Te cuida, Waldir! Zé Reinaldo volta atrás e declara que estará com Roberto Rocha

José Reinaldo corre para não ter seu nome substituído pelo também pré-candidato ao Senado, Waldir Maranhão

O deputado federal e pré-candidato ao Senado, José Reinaldo (PSDB), voltou a flertar com o senador e pré-candidato ao Governo do Estado pelo PSDB, Roberto Rocha. Em entrevista ao Jornal Pequeno, ele refirmou sua pré-candidatura e a intenção de apoiar o senador.

“Não existe lógica em não apoiar um membro do meu próprio partido. Se estou filiado ao PSDB, onde destaco que fui muito bem recebido, é óbvio que apoio Roberto Rocha ao Governo do Maranhão”, afirmou José Reinaldo.

Leia mais: Dois partidos não participarão das eleições de 2018 no Maranhão

Sobre a sua não participação em eventos ao lado de Roberto Rocha, Reinaldo fala que, pelo acidente sofrido no início do mês, interrompeu suas viagens. Na primeira viagem do PSDB, ele já havia marcado alguns compromissos antes e explicou que não poderia ir com os pré-candidatos liderados pelo Roberto. Em seguida, não foi mais comunicado oficialmente de nenhuma das viagens.

Pelas declarações, José Reinaldo corre para não ter seu nome substituído pelo também pré-candidato ao Senado, Waldir Maranhão. Um realinhamento com Roberto Rocha e o ex-prefeito Sebastião Madeira seria a única forma de garantir sua candidatura pelo PSDB.

 

Leia mais: Waldir Maranhão, Zé Reinaldo e a disputa interna pelo Senado no PSDB

Leia mais: Convenção do PSDB já tem data marcada

Declaração de Mercial Arruda causa mal-estar no grupo Sarney

Mercial foi eleito prefeito em 2016 pelo MDB, e é considerado um aliado histórico de José Sarney, dos senadores Edison Lobão e João Alberto

A declaração do prefeito de Grajaú, Mercial Arruda (MDB), causou um grande mal-estar no grupo Sarney. Em um vídeo postado nas redes sociais, ele faz várias declarações de gratidão ao governador Flávio Dino (PCdoB) pelas obras executadas na cidade.

Em um trecho do vídeo, Mercial afirma que ele e a cidade de Grajaú saberão recompensar todos os investimentos que o Governo do Estado faz lá.

Leia mais: Flávio Dino e as cidades do Leste Maranhense…

Essa declaração caiu como uma bomba no grupo Sarney. Um possível rompimento com a pré-candidatura de Roseana (MDB) e a uma declaração de apoio a Flávio Dino não são descartados por pessoas ligadas ao prefeito.

Mercial foi eleito prefeito em 2016 pelo MDB, e é considerado um aliado histórico de José Sarney, dos senadores Edison Lobão e João Alberto.

Caso o rompimento seja confirmado, a pré-candidatura de Roseana perde dois apoios de peso em um pouco espaço de tempo. No mês passado, o prefeito Fábio Gentil (PRB) também declarou que vai caminhar com Flávio Dino, enfraquecendo Roseana na região de Caxias.

 

Leia mais: Fábio Gentil e 15 vereadores de Caxias declaram apoio à reeleição de Flávio Dino

Site Poder360 destaca favoritismo de Flávio Dino

O bom desempenho na administração e no campo político, a saúde fiscal do estado e a boa aprovação do governo são reflexos do bom momento de Flávio Dino às vésperas da eleição

O site de notícias especializado em política, Poder360, destaca em uma matéria especial o favoritismo do governador Flávio Dino (PCdoB), na corrida ao governo do Maranhão.

O Poder360 mostrou que dos 21 estados pesquisados, apenas cinco estados podem decidir a disputa para o Governo do Estado no primeiro estado, entre eles o Maranhão. O site analisou mais de 300 pesquisas de intenção de voto a respeito das disputas de 2018.

Leia mais: TRE-MA julga improcedente ação do grupo Sarney contra Flávio Dino

“Esse número pequeno de líderes claros nas eleições para governador nos Estados é pouco usual a esta altura da campanha. Em outras eleições, nesta época, havia mais certeza sobre quem poderia ser o vencedor” afirma a entrevista referindo-se a indecisão na maioria dos estados.

O bom desempenho na administração e no campo político, a saúde fiscal do estado e a boa aprovação do governo são reflexos do bom momento de Flávio Dino às vésperas da eleição.

 

Leia mais: Flávio Dino recebe apoio de mais um partido político

Centro de São Luís recebe maior volume de obras de requalificação dos últimos 30 anos

Os serviços, executados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em parceria com a Prefeitura de São Luís, contemplam as Praças Pantheon, Deodoro, as alamedas Silva Maia e Gomes de Castro, além da reforma da Rua Grande e da Praça Dom Pedro II e o seu entorno

O prefeito Edivaldo, a presidente do Iphan, Kátia Bogéa, e o superintendente do instituto no Maranhão, Maurício Itapary, acompanharam de perto neste sábado (14) o andamento dos serviços de requalificação do Centro de São Luís. Considerado um dos maiores investimentos de revitalização realizados na região nos últimos 30 anos, o trabalho na área segue avançando dentro do cronograma previsto. A obra tem como reflexo a preservação de importantes espaços que referenciam a capital como Patrimônio da Humanidade.

Os serviços, executados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em parceria com a Prefeitura de São Luís, contemplam as Praças Pantheon, Deodoro, as alamedas Silva Maia e Gomes de Castro, além da reforma da Rua Grande e da Praça Dom Pedro II e o seu entorno. São mais de R$ 50 milhões em investimentos somando o conjunto de serviços em andamento e as obras já entregues.

Leia mais: Sites e redes sociais do Governo do Maranhão ficam suspensos até o final do período eleitoral

Durante a vistoria, o prefeito Edivaldo destacou a grandiosidade do trabalho que está sendo feito na região. “O Centro Histórico de São Luís tem recebido atenção especial da nossa gestão, e essa obra de requalificação urbanística do Iphan, realizada com apoio da Prefeitura de São Luís, é um exemplo. Aqui estão sendo reformados símbolos da cidade, a exemplo das praças Deodoro, Pantheon, as alamedas Gomes de Castro e Silva Maia, a Rua Grande e a Praça Pedro II. Em breve, vamos iniciar também a reforma do Largo do Carmo, em mais uma parceria com o Iphan. Em trinta anos, esse é o maior investimento feito na recuperação do patrimônio histórico de São Luís. É uma obra muito importante para impulsionar a economia no maior centro de comércio da capital e para impulsionar o turismo na cidade. Grande legado do Iphan e da Prefeitura para São Luís”, enfatizou, o prefeito Edivaldo que esteve acompanhado da primeira-dama Camila Holanda e do vice-prefeito, Júlio Pinheiro e de secretários municipais.

“São Luís é reconhecida como patrimônio mundial pela Unesco, e nossa responsabilidade como órgão de preservação é muito grande e não medimos esforços para que esse patrimônio público fosse revitalizado”, reiterou a presidente do Iphan nacional, Kátia Bogéa. A intenção da obra é restituir o espaço urbanístico à cidade, em conjunto com o maior complexo comercial, que é a Rua Grande. “São obras estruturantes para melhorar as condições do Centro Histórico”, reafirma Kátia Bogéa.

Leia mais: Prefeitura de São Luís antecipa primeira parcela do 13º salário para dia 20

O superintendente do Iphan-MA, Maurício Itapary, aponta o simbolismo da parceria na obra de requalificação do Centro e entorno. “Essa parceria Iphan e Prefeitura é extremamente proveitosa para a cidade e para a população. As obras seguem o cronograma esperado e, sem dúvidas, são de grande importância para a preservação do patrimônio histórico de São Luís. É um projeto extremamente importante para a recuperação do Centro Histórico e externo meu agradecimento à parceria da Prefeitura de São Luís”, destaca.

A obra de requalificação urbanística da Rua Grande vai promover a recuperação das redes subterrâneas de eletricidade; drenagem profunda e esgotamento sanitário

A região do Centro é importante pelo que representa para a história da cidade e por compreender o maior centro comercial de São Luís. As áreas estão ganhando novo reordenamento do espaço urbano, contemplando pedestres e possibilitando maior interação social. São diversas ações de urbanismo e arquitetura com fins a revitalizar e recuperar todo o trecho.

A obra de Requalificação Urbanística no Complexo Deodoro contempla a realização de ações de drenagem e de tratamento sanitário, colocação de novos calçamentos, mobiliários e iluminação, fiação subterrânea, dutos de passagem de fibra ótica, banheiros públicos, sinalização, acessibilidade total, entre outros serviços. A área já conta com um conjunto de caramanchões – espaço de vivência que vai contar ainda com bancos e servirá para sombreamento – obra segue com a construção de muro de arrimo no entorno, polimento e lapidação do piso, instalação de mobiliário urbano e pavimentação da pista de rolagem com piso intertravado.

Leia mais: TJ-MA promove mais uma edição do Balcão de Renegociação de Dívidas

A obra de requalificação urbanística da Rua Grande vai promover a recuperação das redes subterrâneas de eletricidade; drenagem profunda e esgotamento sanitário; novo conjunto de postes metálicos com iluminação de led; fiação elétrica subterrânea retirando das fachadas dos imóveis; pavimentação de toda a rua com piso de granito nas laterais, blocos intertravado no piso central e marcação de calçada, mantendo nivelamento e contemplando acessibilidade.

No projeto de reforma e restauração da Praça Dom Pedro II e seu entorno, incluindo a Avenida Pedro II e a Praça da Mãe d’Água, estão contemplados serviços como a recomposição de toda a pavimentação em pedra portuguesa; iluminação substituída e ampliada com novas instalações; mobiliário urbano e lixeiras; além de projeto paisagístico com preservação das espécies existentes e complementação com outras novas.

A fonte luminosa da Praça da Mãe d’ Água e a escultura, de autoria do maranhense Newton Sá, serão recuperadas com limpeza mecânica e química, desobstrução dos drenos de água, camada de proteção e polimento para preservar o bronze, troca de tubulações, colocação de bancos, iluminação reformulada com tom artístico e projeto paisagístico. A obra está na fase de conclusão do pavimento do perímetro da Avenida Pedro II e parte central da praça onde fica a escultura da Mãe d’Agua.

Calendário Eleitoral 2018: Dia 16 de julho e os prazos no Tribunal Superior Eleitoral

Data a partir da qual, até 15 de agosto de 2018 e nos 3 (três) dias que antecedem a eleição, o Tribunal Superior Eleitoral poderá divulgar comunicados, boletins e instruções ao eleitorado, em até 10 (dez) minutos diários requisitados às emissoras de rádio e de televisão, contínuos ou não, que poderão ser somados e usados em dias espaçados, podendo ceder, a seu juízo, parte desse tempo para utilização por tribunal regional eleitoral (Lei nº 9.504/1997, art. 93).

Leia mais: TRE-MA pede atenção redobrada aos partidos quanto à obediência de regras

Último dia para os tribunais regionais eleitorais designarem os locais de votação dos municípios com mais de cem mil eleitores que terão seções disponíveis para o voto em trânsito, entre os já existentes ou criados especificamente para essa finalidade.

Último dia para os tribunais regionais eleitorais criarem, no cadastro eleitoral, locais de votação onde funcionarão as seções eleitorais dos estabelecimentos penais e das unidades de internação de adolescentes, caso ainda não existam.

 

Leia mais: TRE-MA julga improcedente ação do grupo Sarney contra Flávio Dino

Leia mais: PRB anuncia retirada da pré-candidatura a presidente do empresário Flávio Rocha

França goleia Croácia na final e é bicampeã da Copa

O capitão e goleiro Lloris ergue a taça de campeão do mundo. Foto: SHAUN BOTERILL GETTY IMAGES

A França venceu a Croácia por 4 a 2 neste domingo, no estádio Luzhniki de Moscou, e se sagrou bicampeã da Copa do Mundo. Mandzukic (contra), Griezmann, Pogba e Mbappé fizeram os gols franceses, enquanto Perisic e Mandzukic marcaram para a seleção croata. O ex-meia brasileiro Ronaldinho Gaúcho foi um dos destaques da cerimônia de encerramento.

O primeiro tempo foi movimentado e contou com auxílio do VAR. Em falta cavada por Griezmann, o próprio atacante cobrou e Mandzukic desviou para as redes de Subasic, fazendo o primeiro gol contra da história das finais de Copa: 1 a 0 para a França. Na sequência, a Croácia, que chegou a 60% de posse de bola na etapa inicial, empatou com belo gol de Perisic, chutando cruzado após cobrança de falta de Modric. Aos 38 minutos, quando os croatas buscavam a virada, Perisic colocou a mão na bola em cobrança de escanteio. Nestor Pitana precisou consultar o árbitro de vídeo para marcar o pênalti, convertido por Griezmann.

Leia mais: Final da Copa de 2022 será em cidade que ainda não existe

Na etapa final, a Croácia voltou buscando o empate, e abriu espaço para os contra-ataques puxados por Mbappé. O camisa 10 arrancou pela direita aos 14 minutos e cruzou para Griezmann, que ajeitou para Pogba bater de canhota e ampliar o placar. Cinco minutos depois, Mbappé recebeu pelo meio e arriscou de fora da área, marcando o quarto. Cansados pelas três prorrogações seguidas, os croatas ainda conseguiram descontar com gol de Mandzukic em falha de Lloris, mas não foi o suficiente.

Vinte anos depois, os franceses voltam a ganhar uma Copa do Mundo, a segunda de sua história. O treinador Didier Deschamps, capitão em 1998, se iguala a Zagallo e Beckenbauer como único a ser campeão mundial como treinador e jogador. Griezmann foi eleito o melhor jogador da final. E, sessenta anos depois, Mbappé, que também é camisa 10, faz história lembrando Pelé ao vencer uma Copa do Mundo com 19 anos, fazendo gol na final e sendo o melhor jogador jovem da competição. Luka Modric ganhou o prêmio de melhor jogador do Mundial, enquanto Harry Kane, com seis gols, foi o artilheiro.

 

Leia mais: Após eliminação, Neymar diz que vive momento mais triste da carreira

Leia mais: Sampaio Corrêa conquista título inédito da Copa do Nordeste

100 dias de Lula na prisão

Mais magro do que estava quando chegou de helicóptero, na noite de 7 de abril, o petista, mesmo preso, ainda dita as regras no partido e de seus principais aliados na campanha presidencial

Condenado na Operação Lava-Jato a 12 anos e um mês de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva completa hoje 100 dias preso na sede da Polícia Federal, em Curitiba. Mais magro do que estava quando chegou de helicóptero, na noite de 7 de abril, o petista, mesmo preso, ainda dita as regras no partido e de seus principais aliados na campanha presidencial. E mantém o PT imobilizado na definição de uma alternativa eleitoral. Às vésperas da convenção partidária e a um mês do prazo final para o registro das candidaturas no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) –, o prazo é 15 de agosto –, o mais importante preso da Lava-Jato transformou sua cela em comitê político e eleitoral, numa espécie de campanha via porta-vozes.

Desde que foram autorizadas as visitas de amigos, o ex-presidente já esteve com 16 pessoas em 11 datas. A presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, é quem mais o visitou. É ela a responsável por avisar o partido, governadores e líderes políticos sobre as decisões de Lula – que, segundo a sigla, tem a palavra final.

Leia mais: Entenda hora a hora o “vaivém” de decisões sobre a libertação de Lula

Na sexta-feira, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad esteve com o ex-presidente pela primeira vez como advogado, com procuração para atuar no processo da execução penal. Coordenador do programa de governo do PT e apontado como possível “plano B” do partido, Haddad havia estado com Lula em sua cela duas vezes, desde que foram liberadas pela Justiça visitas de amigos nas quintas-feiras, pelo período de uma hora. Como advogado, o petista pode agora ver o ex-presidente em qualquer dia da semana.

A intenção do grupo diretamente ligado a Lula é arrastar até o momento final a definição da candidatura e tentar reverter a situação em benefício eleitoral para o nome que for escolhido como candidato do partido, já que Lula está potencialmente impedido de concorrer com base na Lei da Ficha Limpa. O PT avalia que o bom desempenho do ex-presidente nas pesquisas, mesmo depois de preso, é um trunfo eleitoral importante para as composições estaduais. E assim, busca manter Lula candidato durante o máximo de tempo possível e fazer a troca só depois que a Justiça decidir se aceita o registro da candidatura.

Leia mais: Flávio Dino aponta que Moro e Gebran não têm poder para impedir liberdade de Lula

Lula acompanha o cenário eleitoral e político do país pelos canais da TV aberta – a que assiste boa parte dos dias – e pelos relatos de amigos, familiares e advogados. No início de junho, o PT pediu à Justiça o direito de Lula participar de “atos de pré-campanha e, posteriormente, de campanha”, de comparecer ou participar por vídeo da Convenção Partidária Nacional do PT, marcada para o dia 28. Além disso, o partido pleiteava que Lula pudesse participar de debates e sabatinas realizadas pela imprensa.

Na última semana, porém, a juíza federal Carolina Lebbos, responsável pelo processo da execução provisória da pena de Lula, negou o pedido. Para a Justiça, o status do ex-presidente é de inelegível, em decorrência da condenação em segunda instância – a 8ª Turma do TRF-4 confirmou sentença de Moro em janeiro e elevou a pena. A decisão de negar direitos especiais a Lula saiu dois dias depois de o desembargador de plantão do TRF-4, Rogério Favreto – que tem histórico de ligações com o PT – conceder liberdade ao ex-presidente no último dia 8. A ação foi revertida no mesmo dia pelo relator da Lava Jato, desembargador João Pedro Gebran Neto, e pelo presidente da corte, Carlos Eduardo Thompson Flores.

Depois de 100 dias da prisão, o número de manifestantes que mantêm a vigília “Lula Livre” no entorno do prédio da PF caiu de quase 2 mil por dia para 200 pessoas por semana. De acordo com a direção do PT, ao todo, cerca de 100 mil pessoas já passaram pelo local.

 

Leia mais: Bolsonaro defende policiais envolvidos no massacre em Eldorado dos Carajás

MDB fará sua convenção dia 29 de julho

O grupo Sarney aposta na candidatura de Roseana para voltar ao domínio do governo do estado

O grupo Sarney vai realizar sua convenção partidária dia 29 de julho. A convenção vai oficializar a candidatura da ex-governadora Roseana Sarney (MDB) para o Governo do Estado e as candidaturas de Edison Lobão (MDB) e de Sarney Filho (PV) para o Senado Federal.

De acordo com as articulações, o grupo Sarney espera oficializar o apoio de outros partidos como o PSD, PV e PMB. O PSDC e o PRTB podem aumentar o número de partidos aliados.

Leia mais: Partidos da base de sustentação de Flávio Dino farão grande Convenção no próximo dia 28

A convenção será a oportunidade do grupo Sarney, finalmente, anunciar quem será o nome para ocupar a vaga de candidato a vice-governador. Os nomes do senador João Alberto (MDB), do ex-deputado Chiquinho Escórcio (MDB) e do Pastor Pedro Lindoso (PSC) são cotados para a vaga.

O grupo Sarney aposta na candidatura de Roseana para voltar ao domínio do governo do estado.

 

Leia mais: Convenção do PSDB já tem data marcada

Leia mais: Saiba quem são os seis pré-candidatos ao Governo do Maranhão

Centrão quer definir até dia 19 quem irá apoiar para Presidente da República

O blocão, como seus integrantes preferem chamar, quer definir até quinta-feira (19), véspera da abertura do prazo de convenções partidárias, quem vai acompanhar na disputa pelo Palácio do Planalto

A cúpula do chamado centrão – bloco cujo núcleo duro é formado por DEM, PP, SD e PRB – reuniu-se neste sábado (14) com o pré-candidato do PDT à Presidência, Ciro Gornes (CE), para esclarecer divergências ideológicas e discutir cargos como a Vice-Presidência e o comando da Câmara.

O blocão, como seus integrantes preferem chamar, quer definir até quinta-feira (19), véspera da abertura do prazo de convenções partidárias, quem vai acompanhar na disputa pelo Palácio do Planalto.

Leia mais: PRB anuncia retirada da pré-candidatura a presidente do empresário Flávio Rocha

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e os presidentes do DEM, ACM Neto, do PP, Ciro Nogueira, do Solidariedade, Paulinho da Força, e do PRB, Marcos Pereira, reuniram-se em São Paulo na casa do empresário Benjamin Steinbruch, filiado ao PP.

No encontro deste sábado, a conversa com os líderes do centrão também foi mais objetiva ao discutir questões como alianças nos estados, condições de campanha e postos como a presidência da Câmara, cargo que Maia quer ocupar pela terceira vez. Discutiram também possíveis nomes de vice para ambas as chapas.

Na primeira reunião do grupo com Ciro, em junho, Ciro já havia tentado desfazer polêmicas. Naquele encontro, o presidenciável sustentou posições que defende publicamente e que são tabus para partidos de viés mais conservador, mas se disse aberto a fazer ajustes no programa de governo.

A seu favor, Ciro tem pesquisa encomendada pelo DEM que aponta rejeição a Alckmin de 60% ante 52% do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O levantamento indica ainda que o PSDB e seu candidato tem um nível de desgaste considerado irreversível.

Se o candidato apoiado for Ciro Gomes, o PR entrar no grupo e o PSB fechar aliança com o PDT, as possibilidades de vice aventadas na reunião são Márcio Lacerta (PSB), Josué Alencar (PR) e Benjamin Steinbruch (PP).

Leia mais: PSB decide apoiar pré-candidatura de Ciro Gomes à Presidência

Se decidirem apoiar Alckmin, os integrantes do grupo consideram para vice Josué Alencar (PR), Mendonça Filho (DEM), Aldo Rebelo (SD) e um nome do Nordeste a ser definido pelo PP.

Antes de se reunirem na quinta-feira para, finalmente, definir o apoio, o grupo se encontra com Valdemar Costa Neto na quarta-feira (18) para saber qual a decisão dele sobre o destino do PR, já que há grande pressão da bancada para que a sigla apoie a candidatura de Jair Bolsonaro (PSL-RJ).

Maia, Nogueira e Paulinho defendem apoio a Ciro, enquanto Marcos Pereira e Neto preferem Alckmin e, por isso, ainda querem fazer mais análises antes de bater o martelo.

O grupo insiste na tentativa de atrair o PR, partido que, sozinho tem cerca de 45 segundos de tempo de TV. O bloco, sem o PR, tem 2 minutos e 11 segundos. Por isso há um grande esforço para trazer o partido de Valdemar Costa Neto. A preferência dele terá grande influência na hora de se bater o martelo sobre que candidato apoiar.

Leia mais: Geraldo Alckmin tem passagem apagada por Imperatriz

Sozinho, Alckmin tem 1 minuto e 11 segundos de TV. Se confirmada a aliança com PSD, PTB, PV e PPS (1 minuto e 42 segundos), o tucano chega a 2 minutos e 53 segundos. Com o tempo do blocão, pode chegaria a 5 minutos e 4 segundos ou até a 5 minutos e 49 segundos, caso o PR entre na campanha.

Ciro tem hoje, sozinho, 25 segundos. Se fechar aliança com o PSB (45 segundos), vai a 1 minuto e 10 segundos. Com o blocão, vai a 3 minutos e 21 segundos, podendo chegar a 4 minutos e 6 segundos se o PR aderir ao grupo.

O PSC (17 segundos) pode integrar oficialmente o centrão nos próximos dias. O PHS (7 segundos) participou de uma reunião do grupo na quarta-feira (11) e também pode engrossar o bloco que quer crescer para aumentar seu poder de barganha.