PARCERIA GARANTIDA! Flávio Dino declara voto em Edivaldo Jr…

flavioe12

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), declarou, por meio de sua conta no Twitter, nesta segunda-feira (24), voto no candidato à reeleição pela Prefeitura de São Luís, Edivaldo Holanda Jr (PDT). O anúncio foi adiantado nas redes sociais e confirmado no programa eleitoral do  pedetista desta noite.

No horário eleitoral, Flávio Dino gravou uma mensagem onde reforçou a importância da parceria entre o governo do Estado e a Prefeitura de São Luís. Assim que assumiu o governo, foram várias intervenções realizadas em conjunto com Edivaldo Holanda Jr na capital maranhense, entre elas as obras do programa “Mais Asfalto”, reforma de praças, et.

No primeiro turno, Flávio Dino se manteve neutro em respeito aos candidatos que faziam parte da base governista, como a deputada federal Eliziane Gama (PPS), e não declarou voto.

No segundo turno, ele não se manifestou no início, pois o outro candidato, deputado Eduardo Braide (PMN), é também considerado da base de apoio ao governo. Porém, o mesmo, estranhamente, passou a fazer alguns ataques ao governo do Estado de leve, como no programa eleitoral, que abordou a questão dos incêndios a ônibus, e em entrevistas, rodas de conversa, eventos, etc.

O apoio de Flávio Dino a Edivaldo Holanda Jr é natural, pois o seu partido, o PCdoB, está na chapa e indicou o candidato a vice-prefeito, Júlio Pinheiro.

Desgastado e desbancado por Braide, WC demora mas assume que está com candidato do PMN

Após intenso desgaste político na campanha do primeiro turno por inúmeras revelações feitas pela imprensa e pela blogosfera, o deputado estadual Wellington do Curso (agora Wellington Sem Curso) anunciou, na sessão desta segunda-feira (24), na tribuna da Assembleia Legislativa, apoio ao candidato do PMN, Eduardo Braide, na disputa pela Prefeitura de São Luís.

Imprensa e blogosfera fizeram vir à tona inúmeros fatos que revelaram muitas coisas ocultas na trajetória de WC, mas foi Eduardo Braide quem o enquadrou, nos debates da TV Guará e da Mirante, como um político oportunista, um deputado de “gogó” e pouco eficiente em suas ações parlamentares (Relembre os debates no vídeo acima).

Em relação ao apoio político, no frigi dos ovos, o  gesto se traduz apenas no voto do próprio WC e talvez de alguns próximos, pois, na verdade, o deputado não é dono dos mais de cem mil votos que teve em São Luís, no primeiro turno. Ele não pode contabilizar esses eleitores como cristalizados, pois foi um candidato de momento, momento este que passou.

WC demorou a se posicionar, pois criticou, radicalmente, o prefeito Edivaldo Jr, no primeiro turno, e coordenou um grupo de desconstrução a Eduardo Braide, que não teve êxito, logo após ter se sentido ameaçado eleitoralmente pelo candidato do PMN depois, justamente, da repercussão dos debates.

Analistas  entendem que seria melhor para WC ter ficado neutro, sem declarar apoio neste segundo turno para se poupar politicamente. Mas o deputado do PP preferiu dar um passo arriscado que lhe pode render uma nova derrota no próximo domingo (30). Pode estar terminando de se “enterrar” politicamente.

Líder do governo contraria PSB e anuncia apoio a Edivaldo em São Luís

Rogério Cafeteira

Rogério Cafeteira

O líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado estadual Rogério Cafeteira (PSB), decidiu não seguir a orientação do seu partido, que coligou com o candidato a prefeito de São Luís, Wellington do Curso (PP), e declarou, nesta quarta-feira (17), o seu apoio à reeleição do prefeito Edivaldo Holanda Jr (PDT).

Cafeteira disse que optou pelo que considera o melhor para São Luís com o conhecimento de causa de quem acompanha o mandato de Wellington no Legislativo.

A sua decisão foi tomada nesta tarde depois de uma reunião com o deputado Weverton Rocha, líder do PDT na Câmara Federal, sem que tenha que queimar a própria língua, como fizera Evangelista, que não media palavras para desqualificar Eliziane Gama.

Após mágoas com o PSDB, Neto Evangelista declara voto em Eliziane

Após ressentimento por ter sido preterido, Neto Evangelista anuncia que marchará com o próprio ninho tucano

Após ressentimento por ter sido preterido, Neto Evangelista anuncia que marchará com o próprio ninho tucano

Após ter sido preterido, por parte do partido, pela candidatura da deputada federal Eliziane Gama (PPS), o secretário estadual de Desenvolvimento Social e deputado estadual, Neto Evangelista (PSDB), declarou voto e apoio à pepessista durante coletiva de Imprensa, realizada na Assembleia Legislativa, nesta quarta-feira (17).

Neto  Evangelista poderia ter ido com o próprio partido, sem a necessidade, inclusive, de chamar uma coletiva, já que o PSDB já  optou por Eliziane Gama há um bom tempo e ele é um tucano. No entanto, estava ressentido de mágoas, com o orgulho ferido e se enxerga, provavelmente na condição de secretário do governo, maior até que o próprio PSDB.

Lembrando que nem mesmo o experiente ex-prefeito João Castelo (PSDB), que tem muitos votos cristalizados em São Luís  e peso político considerável nesse processo, realizou evento ou coeltiva para declarar apoio, pois o partido já o tinha feito.

Apesar de ter se reelegido bem para deputado estadual e de ter sido candidato a vice-prefeito de João Castelo em 2012, São Luís não é o principal reduto eleitoral de Neto Evangelista. Então, na capital maranhense, o apoio dele não tem tanto peso assim, não soma significativamente. E no “frigi dos ovos”, o deputado/secretário sai menor do que começou nesse processo da sucessão municipal na cidade.

Eliziane e Neto – Passado de embates fortes

Há que se recordar que no passado, nos meses que antecederam e durante a campanha de 2012, Neto Evangelista e Eliziane Gama travaram embates fortes por conta da disputa  pela Prefeitura de São Luís, quando a deputada federal só conhecida o ex-prefeito  como “caostelo” e lhe fazia inúmeras e injustas críticas na tribuna, fora dela, em entrevistas, debates, etc.

Mas, pasmem, as coisas mudam e, como diz o próprio Castelo, em política “ainda não se viu foi boi voar, mas o resto…” Há exatos quatro anos, o PSDB era para Eliziane Gama a própria imagem “do coisa ruim”, o retrocesso, o caos, o absurdo, etc. Hoje, a história é outra.

Como em política, o que menos importa aos políticos é a coerência, aguarda-se para ver quais serão as alegações  que Eliziane usará para justificar que mudou de ideia em relação ao termo “caostelo” que ela mesma abraçou de 20111 a 2012 com tanta agressividade.

Grupo Sarney se divide entre Eliziane, Wellington e Fábio Câmara

Edilázio Jr é genro de Nelma Sarney

Edilázio Jr é genro de Nelma Sarney e é filiado ao PV, comandado por Adriano Sarney e Sarney Filho

Apesar de pertencer ao PV, partido comandado pelo deputado estadual Adriano Sarney, que decidiu abraçar a campanha da candidata do PPS à Prefeitura de São Luís, Eliziane Gama, o deputado estadual  Edilázio Júnior – genro da desembargadora Nelma Sarney – rachou com o partido e declarou apoio ao candidato do PP, Wellington do Curso, durante a sessão desta terça-feira (16), na Assembleia Legislativa do Maranhão.

Na verdade, o candidato oficial do grupo Sarney é o vereador Fábio Câmara (PMDB), porém nem todo o PMDB está com ele. Por exemplo, a família Lobão já declarou apoio a Eliziane Gama.

O PV é outro  partido comandado pela família Sarney. O deputado Adriano Sarney decidiu levar o partido para a chapa de Eliziane Gama, porém hoje (16) Edilázio Júnior resolver divergir da decisão da sigla, declarando apoio a Wellington do Curso

Um dos expoentes do grupo Sarney, na Assembleia Legislativa, Edilázio Júnior disse que analisou os candidatos e que se identificou mais com Wellington do Curso, alegando que tanto Edivaldo Holanda Júnior (PDT) quanto Eliziane teriam o “apoio” do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

No entanto, o peso do apoio de Edilázio em São Luís não soma muita coisa na campanha de Wellington do Curso, talvez até atrapalhe, devido a rejeição que tem o grupo Sarney ainda na capital maranhense.

Wellington, por sua vez, aceitou o apoio e justificou o ato, alegando que as dicotomias “Deus/Diabo”, “inferno/céu”, “Sarney/antisarney”, “oligarquia/antioligarquia” são coisas do passado. Veja no vídeo acima.

Fernando Furtado adere à pré-candidatura de Leonardo Sá em Pinheiro

Leonardo Sá recebeu mais uma adesão e segue crescendo rumo à Prefeitura de Pinheiro

Leonardo Sá recebeu mais uma adesão e segue crescendo rumo à Prefeitura de Pinheiro

pinheiro leonardo

O pré-candidato a prefeito de Pinheiro, Leonardo Sá (PCdoB), recebeu, neste final de semana, o apoio do deputado estadual Fernando Furtado (PCdoB), que obteve três mil votos no município nas eleições estaduais. O evento de adesão movimentou a seara política na Baixada Maranhense.

Para o deputado estadual Othelino Neto (PCdoB), a adesão de Fernando Furtado, que também é líder sindical, tem grande importância política e eleitoral. “Ele obteve quase três mil votos em Pinheiro para deputado estadual, em 2014, e é mais uma força que chega para esse projeto de alternância de poder, defendido pela oposição no município”, disse.

Em Pinheiro, Leonardo Sá  conta com o apoio de partidos como PCdoB,   PDT, PSB, PTC, PR, PHS, PTB, DEM e mantém diálogo com representantes de outras siglas. Ele trabalha para formar uma forte coligação de oposição na disputa pela Prefeitura.

O pré-candidato agradeceu a adesão de Fernando Furtado e frisou que o partido, liderado pelo governador Flávio Dino no Maranhão, foi responsável pela mudança política no Estado e agora trabalha pela alternância de poder em Pinheiro.

Na Assembleia Legislativa, Fernando Furtado compõe a base de apoio ao governo Flávio Dino. E é conhecido em Pinheiro por sua forte atuação também no Sindicato dos Pescadores. Leonardo Sá consegue, portanto, mais um apoio de peso.

PT do Maranhão oficializa apoio ao governo Flávio Dino nesta segunda…

PT agora será Flávio Dino oficialmente

PT agora será Flávio Dino oficialmente

O Partido dos Trabalhadores (PT) do Maranhão oficializa, nesta segunda-feira (29), apoio ao governo Flávio Dino (PCdoB). A decisão tomada é fruto de um debate interno, realizado desde fevereiro deste ano e foi formalizada, por meio de uma resolução política do partido aprovada pela Executiva Estadual e pelo Diretório Estadual, reunidos nos dias 27 e 28.

O resultado foi por consenso progressivo envolvendo o conjunto das forças políticas, tanto as que já fazem parte do governo Flávio Dino, como as que não integravam. O debate se deu a partir da análise da conjuntura política nacional e no Estado.
Participam da Coletiva membros da Executiva e do Diretório Estadual: o Presidente Raimundo Monteiro, o vice-presidente Algusto Lobato, parlamentares, como o Deputado Estadual Zé Inácio e a Deputada Francisca Primo, Deputado Federal Zé Carlos, o vereador de São Luís, Honorato Fernandes, os Secretários de Governo Márcio Jardim e Francisco Gonçalves, membro da Direção Nacional do PT, Berenice Gomes, além de dirigentes e militantes.

PMDB lava as mãos, PT critica e apoio a Dilma se esvai…

Kotscho

PMDB e Dilma, cada vez mais distantes

PMDB e Dilma, cada vez mais distantes

O jogo político vai ficando cada vez mais complicado e imprevisível. De um lado, o mesmo PMDB, que passou o ano todo defendendo a redução do número de ministérios na Esplanada, na hora de discutir os nomes de quem fica e quem sai resolveu lavar as mãos e deixou a presidente Dilma Rousseff falando sozinha. De outro, o PT reuniu pela primeira vez seu Conselho Consultivo, montado a pedido do ex-presidente Lula, em que foram feitas severas críticas às medidas anunciadas no pacote fiscal apresentado pelo governo na semana passada.

Nesta segunda-feira, os dois principais partidos do que restou da base aliada do governo deram fortes sinais de que preparam o desembarque. Ao mesmo tempo, as maiores entidades empresariais do país, Fiesp e Firjan, que há poucas semanas divulgaram um manifesto em defesa da governabilidade, ficaram contrariadas com o corte de verbas do “Sistema S” e agora se colocam francamente ao lado das oposições. Movimentos sociais e sindicatos de servidores públicos organizam manifestações contra os cortes nos programas sociais e o adiamento do reajuste do funcionalismo. Como pano de fundo, a Operação Lava Jato continua a pleno vapor.

Para onde se olha, o apoio ao governo Dilma está se esvaindo rapidamente e crescendo a onda de protestos. A reforma ministerial e administrativa, que a presidente pretendia anunciar na quarta-feira, está ameaçada. Na quinta, está marcada a viagem de Dilma para participar da abertura da Assembléia Geral da ONU, em Nova York, mas agora não se tem mais certeza de nada. No mesmo dia, serão anunciados pelo IBGE os novos números do desemprego.

No Congresso, estão pendentes as votações dos vetos da presidente aos projetos que aumentam as despesas públicas e ainda nem entrou em discussão o pacote fiscal, que vem sendo bombardeado por todos os lados.

Temer, Renan, Cunha, um após outro, os três grandes caciques do PMDB simplesmente se recusaram a discutir nomes para a nova equipe ministerial. Estão tirando o time de campo e já não se sabe ao certo quem, afinal, cuida da articulação política do governo com o Congresso e a sociedade, depois que o vice Michel Temer devolveu a missão a Dilma.

Lula anunciou na semana passada que vai correr o país em defesa do governo, mas até agora não saiu do seu instituto, em São Paulo, onde promove reuniões fechadas à imprensa. Nas inserções de rádio e TV do PT previstas para a próxima semana, o ex-presidente será o personagem central mas, até ontem, a participação de Dilma não estava prevista.

PSB e PPS decidem apoiar Aécio Neves também no Maranhão

Senador eleito Roberto Rocha ressaltou que a decisão conjunta  foi a melhor forma de obter um posicionamento democrático

Pinto Itamaraty, Eliziane Gama, Roberto Rocha e Carlos Brandão, durante reunião, em Brasília, que discutiu o apoio a Aécio Neves no Maranhão

Carlos Brandão, Pinto Itamaraty, Eliziane Gama e Roberto Rocha, durante reunião, em Brasília, que discutiu o apoio a Aécio Neves no Maranhão

Roberto Rocha trocou ideias com Aécio Neves

Roberto Rocha trocou ideias com Aécio Neves

Em reunião na capital federal, a Executiva Nacional do PSB confirmou apoio ao candidato Aécio Neves (PSDB) na disputa presidencial no segundo turno. A decisão foi tomada com a participação de integrantes do partido de vários estados do país.

Ao todo, 21 votos foram dados em apoio ao tucano, enquanto sete votaram pela neutralidade e apenas um foi à favor de apoiar a campanha de reeleição da presidente Dilma Rousseff (PT).

Entusiasta do apoio a Aécio Neves, o senador eleito Roberto Rocha (PSB) ressaltou que a decisão conjunta  foi a melhor forma de obter um posicionamento democrático.

“Fico feliz pela decisão da Executiva Nacional de apoiar o Aécio Neves, tenho certeza que foi a decisão mais acertada. Assim como o Maranhão, o Brasil também precisa de mudança. Não podemos desistir do Brasil”, destacou Roberto Rocha, enfatizando que as mudanças vistas nas urnas maranhenses também precisam ser instituídas a nível nacional.

Aécio parabenizou Roberto

Ciente do importante apoio, Aécio Neves ressaltou as vitórias obtidas nesse pleito pelo PSB e reforçou a importância dessa aceitação favorável. O candidato tucano fez questão de parabenizar, pessoalmente, Roberto Rocha pela histórica vitória ao Senado Federal.

“Estou muito feliz pela eleição do Roberto Rocha. Ele e o Maranhão são merecedores deste mandato, que, sem sombra de dúvidas, fará o estado ter um senador de todos. Espero ser o presidente para, juntos, podermos fazer o melhor pelo povo maranhense e pelo estado do Maranhão”, frisou Aécio Neves.

Em homenagem a Eduardo Campos, o candidato tucano encerrou seu discurso repetindo a frase: “Não Vamos desistir do Brasil”. Além de Roberto Rocha, o presidente do PSB no Maranhão, Luciano Leitoa, e o secretário de Agricultura de São Luís e membro da executiva estadual, Marcelo Coelho, participaram da reunião. “Vamos com Aécio. Ele é o melhor para o Brasil”, finalizou Rocha.