Sete pessoas são presas por suspeita de clonagem de telefones de políticos maranhenses

A polícia investiga a participação de mais pessoas na organização criminosa. Foto: Alessandra Rodrigues

A Polícia Civil do Maranhão, por meio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), apresentou, na manhã desta quarta-feira (16), sete pessoas acusadas de envolvimento com estelionato e associação criminosa.

De acordo com a Polícia Civil, a quadrilha é acusada de clonar números de chips de celulares, depois utilizavam aplicativos de trocas de mensagens e entravam em contato com familiares e amigos das vítimas para pedir transferências bancárias.

O grupo criminoso fez vítimas em vários municípios do Maranhão, incluindo políticos. Entre as vítimas estão sete prefeitos maranhenses e há suspeitas de alguns prefeitos de cidades do Estado do Paraná.

Estima-se que o prejuízo gire em torno de R$ 200 mil. A polícia investiga a participação de mais pessoas na organização criminosa.

Bolsonaro e Macri defendem Mercosul enxuto e com relevância

Para Bolsonaro, no plano interno, o Mercosul precisa valorizar a sua tradição original, de abertura comercial, redução de barreiras e eliminação de burocracias

Agência Brasil

O presidente Jair Bolsonaro defendeu que o Mercosul, bloco que reúne países sul-americanos, seja mais enxuto para ganhar relevância na região. Bolsonaro e o presidente da Argentina, Mauricio Macri, reuniram-se hoje (16) pela manhã, no Palácio do Planalto, e conversaram sobre o aperfeiçoamento do Mercosul. Macri é o atual presidente do bloco.

“Concordamos com a importância de, com os demais parceiros, Paraguai e Uruguai, aperfeiçoar o bloco e propor nova agenda de trabalho, sempre com sentido de urgência”, disse Bolsonaro em declaração após a reunião ampliada entre os dois líderes e seus ministros de Estado, no Palácio do Planalto.

Para Bolsonaro, no plano interno, o Mercosul precisa valorizar a sua tradição original, de abertura comercial, redução de barreiras e eliminação de burocracias. “O propósito é construir um Mercosul enxuto que continue a fazer sentido e ter relevância”, disse.

Na frente externa, os dois líderes concordaram que é preciso “concluir rapidamente as negociações mais promissoras” que estão em andamento e iniciar novas negociações “com criatividade e flexibilidade para recuperar o tempo perdido”.

“Temos que criar novas oportunidades comerciais e de investimentos, a fim de gerar prosperidade e bem-estar em nossos países”, disse o presidente brasileiro. Entre as parcerias em negociação está o acordo do Mercosul com a União Europeia.

Para o presidente Macri, é preciso avançar em um espaço de integração que se “adapte aos desafios do século 21 e aproveite as oportunidades que o mundo oferece”. Nesse sentido, o comércio é um instrumento que impulsiona esse desenvolvimento. “Por isso, é chave agilizar e terminar as negociações em curso. A negociação com a União Europeia requereu muito esforço e avançou como nunca antes. Com sua chegada, temos a oportunidade de renovar o compromisso político do Mercosul”, disse o argentino.

Além de Mercosul, as delegações trataram de temas diversos de interesses entre os dois países, como combate ao crime organizado e à corrupção, assim com defesa, ciência e tecnologia, energias renováveis e não renováveis, energia nuclear e dinamização do comércio.

Para Bolsonaro, as reformas econômicas que Brasil e Argentina estão levando adiante são fundamentais para o crescimento sustentável e para revigorar o intercâmbio comercial bilateral. “A maior parte desse intercâmbio composta de bens manufaturados de alto valor agregado que garantem empregos de qualidade em diversos setores”, disse, reforçando a relação de amizade e cooperação entre os dois governos.

“Falamos sempre com franqueza, como deve ser entre amigos e parceiros estratégicos, sem qualquer viés ideológico. Não há tabus na relação bilateral, o que nos move é a busca de resultados concretos que contribuam para o desenvolvimento de nossos países e para o bem-estar de brasileiros e argentinos”, ressaltou o presidente no seu discurso.

Juventude do MDB descarta nome de Hildo Rocha e partido chega à eleição dividido

Um dos que afirmam com todas as letras que não vai desistir da disputa é o deputado federal Hildo Rocha

O final do mandato do senador João Alberto na presidência do MDB do Maranhão vai movimentar o partido nas próximas semanas. Sem intenções de concorrer a mais um mandato, João Alberto apenas assiste aos ânimos se acirrarem entre os postulantes ao cargo.

Um dos que afirmam com todas as letras que não vai desistir da disputa é o deputado federal Hildo Rocha. Ele teria a simpatia de alguns dos integrantes da família Sarney, mas não chega a ser unanimidade dentro da legenda.

Quem vem correndo por fora é o ex-secretário de Juventude do governo Michel Temer, Assis Filho. O jovem militante tem a simpatia do deputado estadual Roberto Costa e da ala mais jovem do partido.

Militantes do JMDB afirmam que o nome de Hildo Rocha não será nem debatido entre eles.

Integrantes do MBD afirmam que o consenso em torno de um nome será defendido, mas o que podemos observar é um partido, cada vez mais, distantes de suas bases e sem perspectivas de renovação dos seus quadros.

PCdoB confirma indicação de apoio a Maia para presidência da Câmara

A indicação do PCdoB e do PDT de apoio a Maia ainda será discutida com o PSB, outro partido que pretende formar bloco de oposição ao governo.

Após reunião entre parlamentares e a Executiva Nacional do partido, o PCdoB decidiu, no início da noite de terça-feira (15), indicar apoio à candidatura de Rodrigo Maia (DEM-RJ) para a presidência da Câmara. Com a resolução, o partido se une ao PDT de Ciro Gomes, que também optou pelo apoio a Maia no último final de semana.

Em vídeo divulgado nas redes sociais, a presidenta do PCdoB, Luciana Santos, pondera que Rodrigo Maia tem cumprido acordos com o partido nos últimos anos e que “o momento é de fazer composições políticas que permitam que nosso combate, debate de ideias e resistência possam se desenvolver”, já que uma candidatura de um parlamentar de esquerda seria praticamente inviável.

A indicação do PCdoB e do PDT de apoio a Maia ainda será discutida com o PSB, outro partido que pretende formar bloco de oposição ao governo.

Os outros partidos do campo progressista, PT e PSOL, rejeitam um eventual apoio a Rodrigo Maia ou a qualquer candidato ligado ao chamado “centrão” ou ao governo. O PSOL já lançou Marcelo Freixo (RJ) como candidato à presidência da Casa. O PT, por sua vez, ainda não indicou nem candidato e nem apoio, mas garantiu que não seguirá a mesma indicação de PDT e PCdoB.

Governador Flávio Dino vai se isentar de opinar sobre eleição da Famem

A eleição da Federação dos Municípios do Maranhão (Famem), que ocorrerá no dia 30 de janeiro, não vai ter a interferência do governador Flávio Dino (PCdoB).

A informação vem de pessoas próximas ao governador, que afirmam que Flávio Dino vai se isentar de opinar sobre o pleito da instituição que conta com dois aliados na disputa.

A inciativa do governador frustra as pretensões do atual presidente e candidato à reeleição, prefeito de Tuntum, Cleomar Tema (PSB). Ele desejava o apoio do governador para garantir sua reeleição.

Quem ganha com isso é o prefeito de Igarapé Grande, Erlanio Xavier (PDT), que está bem mais articulados com os prefeitos insatisfeitos com a atual administração da Famem.