A simplicidade de Francisco…

Sem luxo e com simplicidade, Francisco encanta o Brasil
Nada de carrão com vidros escuros, fechados e blindados. O Papa Francisco  saiu do aeroporto do Rio de Janeiro em um automóvel simples, sem luxo, com vidros transparentes e abertos, diferente de outras altas autoridades religiosas, civis e militares. Depois, preferiu um papamóvel sem blindagens e com vidros abertos durante percurso pelo Centro da capital carioca.

A quebra de protocolos, que já é comum ao papa franciscano, deu muita dor de cabeça aos seguranças, nesta segunda-feira (22), mas, por outro lado, confirmou ao povo católico a simplicidade do pontífice, fora do comum. 

O semblante humilde e simples mostra que ele veio para ficar na história e que é “gente como a gente” como definiram várias pessoas que acompanharam a chegada de Francisco.

Sandálias da humildade – Francisco mostra que calça as “sandálias da humildade” ao exemplo dos santos que inspiraram o nome adotado pelo papa. Não quis suíte diferenciada por conta de hierarquia. Seu quarto é equivalente aos dos bispos que o acompanham. Para o maior líder religioso da Igreja Católica, não há porque ser diferente, afinal ele é gente igual a todo mundo.

Ao embarcar para o Rio, dispensou auxiliar para levar a maleta. Entrou no avião com ela em mãos. São pequenos detalhes que evidenciam um ser especial, um líder religioso diferente.

Os humilhados serão exaltados – E esses detalhes, entre pequenos e grandes que dão lição de simplicidade, geram reflexões. No Brasil e no mundo todo, a pompa de diversas autoridades humilha muitas pessoas mais simples, mais pobres. 

E nem precisa ser autoridade, há pessoas que se acham melhores que as outras e imaginam que têm um “rei na barriga” e que, por isso, são diferentes, intocáveis com direito a todo luxo, comida que pobre não come, etc. É gente que precisa calçar as “sandálias da humildade” e que, acima de tudo, está distante de Deus, que é simplicidade.

Com Francisco e por Francisco, os “humilhados serão exaltados”. É por isso que ele é chamado de o papa dos pobres, dos mais humildades, dos humilhados…

Por decisão própria, o santo padre vai visitar uma favela, situada em Manguinhos, zona Norte do Rio de Janeiro, esta semana. A agenda do papa está apenas começando e, portanto, ao considerar que o pontífice quebra protocolos e encanta pela simplicidade e humildade, mais surpresas deverão vir por aí.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.