CONVÊNIO SUSPEITO – Fernando Fialho aparece, mas não convence

Fernando Fialho apareceu, mas não convenceu
O secretário de Desenvolvimento Social, Fernando Fialho, compareceu à Assembleia Legislativa, na tarde desta segunda-feira (01), para se explicar sobre o convênio suspeito firmado entre a Sedes e o Instituto Vera Macieira, cujo endereço nunca foi encontrado. No entanto, ele saiu do Parlamento deixando mais dúvidas sobre o processo que garantiu cerca de R$ 5 milhões para obras de melhoramento de acesso que seriam para a Raposa, segundo o que foi informado no Diário Oficial.

Fernando Fialho não conseguiu responder onde foi realizada a licitação, onde realmente funciona o instituto, nem quem são seus dirigentes. Mostrou fotos de intervenções que acontecem agora em municípios, como Coroatá, e uma série de documentos que identificam a entidade e comprovam o pagamento das obras. Mas, nem assim, convenceu.

A oposição, por sua vez, foi unânime ao afirmar que os principais questionamentos não foram respondidos. Para o deputado Marcelo Tavares (PSB) não há dúvidas de que o instituto Vera Macieira é fantasma mesmo, já que nem o secretário Fernando Fialho sabe dizer onde está sua sede.

Não convenceu – Da mesma forma, os argumentos apresentados por Fernando Fialho também não convenceram os deputados Othelino Neto (PPS), Bira do Pindaré (PT) e Rubens Jr (PCdoB) que já pediram a suspensão do processo junto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE). O caso também já está sendo investigado pelo Ministério Público.

O Instituto Vera Macieira, que não tem nenhuma legitimidade para executar obras de melhoramento de acesso, firmou um convênio de cerca de R$ 5 milhões com a Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) para realizar serviços de melhoramento de acesso no inexistente povoado “Trechos”, na Raposa.

No entanto, o Instituto não foi encontrado em nenhum dos endereços fornecidos pelo governo do Estado, mas contratou as mesmas empresas que realizam obras para a Sedes.

Ao final da sessão, Fernando Fialho disse que se houver alguma irregularidade ela será investigada. E os deputados da oposição avisaram que não vão parar de buscar a verdade sobre o tal convênio suspeito.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.