Deputado classifica de “prematuro” afastamento da prefeita de Rosário


Prefeita de Rosário não teve ampla defesa

O deputado estadual Othelino Neto (PPS/MD) classificou de “prematuro” o afastamento da prefeita de Rosário, Irlahi Linhares (PMDB), em pronunciamento feito na tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã desta terça-feira (04). O parlamentar disse que foi surpreendido pela notícia e lamentou o fato da gestora, que é aliada do governo do Estado, não ter tido direito à ampla defesa.


Othelino contou na tribuna que soube, por meio do vereador do município, Carlos do Remédio, que Irlahi Linhares não foi, sequer, intimada de que havia um procedimento na Câmara Municipal tramitando e que poderia gerar o seu afastamento. “Achei açodado o afastamento da prefeita”, observou o parlamentar.


“E para afastar qualquer gestor, qualquer prefeito, enfim, qualquer um que foi eleito pelo povo, ainda mais em um caso desses em que Irlahi foi eleita com larga maioria, é preciso ter muita responsabilidade”, frisou o deputado.


Rito legal – Para Othelino Neto, os vereadores de Rosário, por um placar de 6 a 5, acabaram não cumprindo todo o rito legal e, diante disso, certamente a prefeita recorrerá e a Justiça fará com que ela retorne ao cargo para que possa responder à Câmara.


“Se for comprovado que a prefeita cometeu improbidade administrativa, como acusam alguns vereadores, aí sim, ela poderia ser julgada e afastada do cargo. Mas sem respeitar todos os direitos de defesa, sem levar em conta a Constituição e sem acatar o rito legal, acho que foi uma violência contra a vontade soberana do povo do município de Rosário”, finalizou Othelino Neto.

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.