Roseana "ressuscita" Bolsa Eleição, denunciam deputados

Rubens Jr. e Marcelo Tavares  disseram que
 aliados nomeados são “fichas sujas”
Segundo parlamentares, governadora aguardou apenas 11 dias  para nomear os membros do extinto “Conselhão” em cargos comissionados

Após anúncio do governo do Estado de que o chamado “Conselhão” (forma de empregar aliados políticos em troca de apoio nas eleições de 2014) havia sido extinto, os deputados Rubens Júnior (PCdoB), líder do Bloco de Oposição, e Marcelo Tavares (PSB) trouxeram à tona, na sessão desta quarta-feira (2), o retorno do chamado “Bolsa Eleição”. 

Segundo os deputados oposicionistas, após extinguir o Conselho de Gestão Estratégica, a governadora nomeou, em diversos órgãos do governo do Estado, no mês de agosto, várias lideranças políticas do interior, que perderam as eleições de 2012, e que estão recebendo sem trabalhar, muitas delas contavam no “Conselhão” ou “Bolsa Eleição”.
“Por um segundo, eu acreditei que a governadora iria parar de usar o dinheiro público para pagar aliados que perderam a eleição; que em meio àquela onda de manifestações, o governo teria aprendido a lição que veio das ruas, que é a de não se aceitar mais a confusão de público com privado, que não se aceita que cabos eleitorais sejam pagos com dinheiro público”, declarou Rubens Júnior.
Segundo o líder do Bloco de Oposição, o governo esperou apenas 11 dias para nomear os membros do antigo “Conselhão”, que por força de denúncia da oposição e da imprensa, a governadora extinguiu. Só no antigo Instituto de Metrologia e Qualidade Industrial do Maranhão (INMEQ, ex-IPEMAR) foram nomeados 12 nomes, que disputaram a última eleição, perderam e são aliados da governadora, e que continuam recebendo dos cofres públicos para fazer campanha para a governadora.
Marcelo Tavares corroborou a denúncia feita pelo deputado Rubens Júnior e disse que nunca imaginou que um dia assistiria a uma sessão da Assembleia de tão baixo nível, na qual os deputados da base do governo subiram à tribuna para defender a imoralidade. “Não imaginei que fosse presenciar uma sessão desse nível. Olhe o nível a que chegaram na Assembleia Legislativa, o grau de apodrecimento do grupo Sarney. Isto é uma vergonha!”, protestou.
Segundo os deputados da oposição, vários dos aliados da governadora nomeados são fichas sujas, ou seja, foram processados e condenados por crime de improbidade administrativa e, ainda, não tem a competência técnica que o cargo ocupado exige. “Foram nomeados para não trabalhar, só para votar e fazer campanha. A lei do ficha limpa, que a governadora sancionou, já foi rasgada”, afirmou Marcelo Tavares.

Postagens relacionadas

One thought on “Roseana "ressuscita" Bolsa Eleição, denunciam deputados

  1. silvia escuta essa.

    Sou filiado ao PSL desde 2010, moro no Município de codó e tenho acompanhado o troca troca de partido onde a deputada graça Paz, hoje também esta no PSl. Ocorre que ouvi da própria informar que pela mesma porta que entrou poderá sair do PSL, e ainda esta semana. havia um acordo entre a deputada Graça Paz e Chico Carvalho de ter apenas no seu quadro para as próximas eleições 2 deputados eleitos, ela e o deputado edson araujo, mas aí veio o problema todo mundo sabe que os comandants do PSL, chico Carvalho e pereirinha estão até o pescoço com contas irregulares engavetadas no TCE há anos, nas mãos do Edmar cutrim e este segunda feira ultima informou que vai filiar seu filho, que promete ser recordista de voto, no PSL, e chico e pereirinha não podem dizer não. Assim provavelmente os planos de graça paz e outros tantos candidatos a estadual que sonhavam com uma vaga conquistada no PSL, devem debandar e esvaziar o partido, que tem inchado muito nos últimos dias.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.