Supermercadistas desprezam clientes

São Luís se ressentia de estabelecimentos supermercadistas à altura do público consumidor da cidade e, nos últimos dez anos, os empresários de redes varejistas descobriram este mercado e várias bandeiras se instalaram na capital maranhense.


Os primeiros estabelecimentos do ramo foram recebidos com festa pela comunidade que se ressentia da lacuna existente. Rapidamente, a atividade cresceu, nos últimos dez anos, e podemos dizer que, em tamanho, temos uma razoável rede, mas os empresários que aqui se instalaram, com todo afinco, para bem atender o seu publico, mudaram as suas atividades, encontram-se cansados ou já se sentem satisfeitos pelos resultados positivos alcançados até aqui.


Temos observado que o conforto e as novidades apresentadas aos clientes, no início, desapareceram. Atendentes, que ficavam próximo aos caixas  para troca de produtos, não existem mais. Os triciclos elétricos não circulam mais pelos salões da loja. Os ar-condicionados também deixam a desejar. Passam a maior parte do tempo parados para não gastar energia, em total desrespeito ao cliente.


Seria bom se os dirigentes das lojas supermercadistas tratassem com um pouco mais de respeito os seus clientes. Outras empresas do ramo estão de olho no mercado e algumas já têm data prevista para se instalar na ilha.


A classe empresarial da área deve se voltar com maior atenção ao seu público para não perdê-lo no futuro. À medida que a quantidade de lojas satura, leva vantagem quem melhor atende e oferece os melhores preços.


À medida que a cidade cresce, o público consumidor também cresce –  o que parece que não está sendo observado pelos dirigentes. Com a palavra, a Associação dos Supermercadistas!

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.