Vídeos exclusivos mostram como funciona ponto de droga na Rua do Aririzal



Com exclusividade, este blog teve acesso e fez imagens do terreno, localizado na Rua do Aririzal, que se tornou ponto de uso e venda de drogas, bebidas, estupros e outros delitos. No dia em que o corpo do  flanelinha Flávio da Silva Pereira foi encontrado, último sábado (12), esta editora, acompanhada do sargento PM Luciano, registrou, em dois vídeos, o cenário de um local que se tornou morada de marginais, sem que os responsáveis proprietários ou as autoridades competentes tomem qualquer providência.


No local, os frequentadores têm redes armadas para dormir, utensílios para se alimentar, droga, bebidas e o básico para passar horas e horas, noites e noites nesta situação lamentável. O terreno fica próximo à Padaria Big Gago e em frente à Vila Odonto.

O espaço de consumo e tráfico de drogas  já havia sido denunciado por este blog no final de dezembro. Os proprietários do terreno não respeitam a Lei de Muros e Calçadas e o local vive, há muito tempo, desprotegido, sem que as autoridades competentes tomassem qualquer providência, tornando-se morada para marginais. Registros de assalto são também constantes na área.


O caso do terreno, que também vem servindo de lixão, já foi denunciado várias vezes por moradores da área. Esta editora, inclusive, solicitou, muitas vezes em 2012, providências da Blitz Urbana para notificar os proprietários no sentido de construir o muro e garantir segurança privada ao espaço. Mas nada foi feito.

Veja matéria anterior deste blog sob o título “terreno abandonado na Rua do Aririzal funciona como ponto de drogas”. LEIA AQUI

No último sábado (12), o blog deu em primeira mão a notícia do assassinato do flanelinha Flávio da Silva Pereira, que foi encontrado morto no terreno que se tornou ponto de drogas, na Rua do Arrrizal. VEJA AQUI

Postagens relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.