Em São Luís, Fernando Haddad faz grande caminhada ao lado de Flávio Dino

Haddad percorreu as ruas do bairro Anil e finalizou sua passagem com um comício no final da manhã

O candidato à Presidência da República pelo PT, o ex-ministro Fernando Haddad, esteve em São Luís, na manhã deste domingo (21), ao lado do governador Flávio Dino (PCdoB) e de várias autoridades, como o senador eleito Weverton Rocha (PDT) e o presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB).

Haddad percorreu as ruas do bairro Anil e finalizou sua passagem com um comício no final da manhã para milhares de pessoas que compareceram ao evento.

Em seu discurso, o ex-ministro afirmou que esse é um momento decisivo em que a democracia brasileira está ameaçada e que a união das frentes progressistas é a única forma de vencer a extrema direita.

Haddad percorreu as ruas do bairro Anil e finalizou sua passagem com um comício no final da manhã

Fernando Haddad citou ainda sobre o futuro da Base Aérea de Alcântara. “Não queremos um presidente que bate continência para a bandeira dos americana. Não precisamos de um presidente que já afirmou que vai abrir a Base de Alcântara para os Estados Unidos, ameaçando nossa soberania”.

Ao lado do governador Flávio Dino, Haddad afirmou que caso venca a eleição no próximo domingo, a partir de 1° de janeiron o gás de cozinha não passará de R$ 49,00. “Vamos tomar uma medida onde em nenhum lugar do país o gás vai poder custar mais do que R$ 49,00. Já fizemos o cálculo com a nossa equipe econômica. No tempo do presidente Lula nunca ninguém cozinhou com lenha porque tinha o dinheiro para comprar o gás”, afirmou Haddad.

Haddad percorreu as ruas do bairro Anil e finalizou sua passagem com um comício no final da manhã

O candidato prometeu que o Bolsa Família vai ter um aumento de 20% em seu governo. “Quem tem um benefício hoje de R$ 200,00 no Bolsa Família, vai passar a ter em janeiro um benefício de R$ 240,00 já pro povo respirar um pouco”, concluiu.

O governador Flávio Dino também discursou e afirmou “o povo não pode se curvar a manipulação, o que eles querem é que a gente baixe a bandeira, o que eles querem é que a gente se conforme e diga que a eleição está decidida, mas quem decide não é a mídia, não é a pesquisa, quem decide é o povo”, disse Flávio ao conclamar a união de todos para a vitória de Fernando Haddad dia 28.

Remuneração média das mulheres cresce mais que a dos homens

Salário médio da mulher subiu mais, mas diferença de remuneração entre os gêneros continua

O salário médio real das mulheres cresceu mais que o dos homens em 2017, mas ainda persiste a diferença de remuneração entre os dois gêneros. Segundo dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) do Ministério do Trabalho, no ano passado, o rendimento médio das trabalhadoras foi de R$ 2.708,71, um aumento de 2,6% em relação a 2016.

Já o salário médio masculino subiu 1,8% em 2017. O aumento da remuneração feminina é maior também que o registrado para todos os trabalhadores, que ficou em 2,1%.

Segundo o Ministério do Trabalho, a diferença salarial entre homens e mulheres vem diminuindo a cada ano. A remuneração média das mulheres em 2017 correspondia a 85,1 % do salário dos homens. Em 2016, o rendimento feminino representava 84,4% do masculino e, em 2015, 83,43%.

Os dados da Rais mostram que, no ano passado, o rendimento médio das trabalhadoras evoluiu em quase todos os níveis de escolaridade. As profissionais com doutorado tiveram maior aumento: 4,78%, o equivalente a R$ 527,52, em relação a 2016.

O salário das mulheres também aumentou em todas as faixas etárias. As trabalhadoras com mais de 65 anos tiveram aumento de 3,54% no rendimento, o equivalente a R$ 244,27. Na faixa de 40 a 49 anos, o aumento foi 2,84% na remuneração média, R$ 89,07 a mais que em 2016.

“Apesar da melhora registrada em 2017, ainda há muitos desafios que precisam ser enfrentados, sobretudo no que se refere ao acesso das mulheres a postos de trabalho mais bem remunerados e garantia de recebimento de salários equivalentes pelo desempenho da mesma ocupação”, disse o coordenador-geral de Cadastros, Identificação Profissional e Estudos do Ministério do Trabalho, Felipe Pateo.

Mesmo sendo considerada uma área masculina, o setor extrativista mineral foi um dos poucos em que o salário das mulheres foi maior que o dos homens. No ano passado, a remuneração média das trabalhadoras no setor era de R$ 6.251,60 e a dos homens, de R$ 6.226,45.

Ricardo Murad é liberado da sede Polícia Federal

Ricardo Murad foi preso na sexta fase da Operação Sermão dos Peixes, chamada de Peixe de Tobias

O ex-secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad, que estava detido na sede da Polícia Federal, em São Luís, desde quinta-feira (18), foi solto na noite de sábado (20).

A decisão foi da desembargadora Maria do Carmo Cardoso que deferiu liminar em habeas corpus impetrado pela defesa de Ricardo Murad e concedeu liberdade ao ex-secretário.

Os argumentos da defesa acolhidos pela desembargadora foi de que as buscas necessárias à investigação já foram realizadas e que a apuração remonta a fatos de 2011 a 2013.

Ricardo Murad foi preso na sexta fase da Operação Sermão dos Peixes, chamada de Peixe de Tobias. A Polícia Federal apurou indícios de que, aproximadamente R$ 2 milhões destinados ao sistema de saúde estadual foram desviados para uma empresa sediada na cidade de Imperatriz (MA). A polícia verificou ainda pagamentos mensais a blogueiros.

Roberto Rocha responde acusação de José Reinaldo de ser o culpado por sua derrota

O senador fala que não é daqueles que “buscam culpados”

O senador Roberto Rocha, presidente do PSDB no Maranhão, não deixou sem resposta o artigo do deputado federal José Reinaldo (PSDB), em que o culpava por sua derrota na disputa ao Senado Federal.

Rocha, quarto colocado na disputa ao governo do Estado, afirmou que perdeu “uma eleição amarga, enfrentando duas máquinas onipresentes na política do Maranhão, e ainda o surgimento de um novo fenômeno político nacional que contribuiu para afastar as possibilidades do PSDB surgir com chances de crescimento.”

“Minha candidatura, montada pelo PSDB para ajudar o palanque de Geraldo Alckmin, representou um esforço enorme que, por conta das circunstâncias que todos conhecem, acabou num ponto cego do radar eleitoral”

O senador fala que não é daqueles que “buscam culpados para as vicissitudes da política. Há que aprender as lições e seguir em frente. Por isso estranhei quando o ex-governador José Reinaldo, de posse dos resultados eleitorais, apontou um único culpado pela derrota de seu pleito. E esse culpado seria eu!”

Rocha enumerou as ações que fez para que José Reinaldo saísse candidato, como ter oferecido a única chance de competir por um partido com tempo de televisão e fundo eleitora. Citou ainda quando todos os candidatos a deputado do partido assinaram um documento manifestando apoio a candidatura de Waldir Maranhão e Alexandre Almeida, mas que ele como presidente contornou a situação.

Em sua resposta, Rocha afirmou que José Reinaldo foi o único que recebeu 100% da verba do fundo eleitoral. Que Zé Reinaldo fez sua campanha no Rádio e na TV e nos impressos sem citar os nomes dos candidatos a governador e presidente da República do partido que financiava sua campanha.

O presidente do PSDB no Maranhão terminou sua resposta como seu melhor jeito pitoresco afirmando que “quem está morrendo afogado, jacaré é tronco”, se referindo ao ex-governador José Reinaldo.