Bolsonaro pede para apoiador esquecer o PSL

A conversa foi gravada por um dos apoiadores e publicada no canal do Youtube “Cafezinho com pimenta”

O presidente Jair Bolsonaro deu indícios nesta terça-feira (8) de que pode deixar o PSL. O partido tem enfrentado disputas internas e sua bancada na Câmara está rachada. Bolsonaro pediu a um apoiador nesta manhã para que esquecesse o partido e afirmou que o presidente da sigla, o deputado Luciano Bivar (PE), “está queimado pra caramba” e vai “queimar o seu filme também”.

Na saída do Palácio da Alvorada, onde apoiadores esperam para conversar e tirar fotos com o presidente, um homem se apresentou a Bolsonaro como pré-candidato no Recife pelo PSL. Bolsonaro, então, cochichou em seu ouvido: “Esquece o PSL”.

Ainda assim, o rapaz gravou um vídeo junto ao presidente em que diz: “Eu, Bolsonaro e Bivar juntos por um novo Recife”. Bolsonaro então pediu para que ele não divulgasse a gravação.

“Ó cara, não divulga isso, não. O cara Bivar está queimado para caramba lá. Vai queimar o meu filme também. Esquece esse cara, esquece o partido”, recomendou.

A conversa foi gravada por um dos apoiadores e publicada no canal do Youtube “Cafezinho com pimenta”. A imprensa é proibida de ficar no mesmo local onde esses apoiadores gravam esses diálogos com o presidente.

Assim que o presidente repreendeu o rapaz, ele respondeu que iria esquecer o PSL e gravou um novo vídeo suprimindo o nome do partido e do dirigente. “Viva o Recife, eu e Bolsonaro”.

Na segunda-feira, 7, o porta-voz da Presidência, general Otávio Rêgo Barros, afirmou que não havia da parte do presidente nenhuma “formulação com relação a uma suposta transição de partido”.

Chico Carvalho afasta chances de Maura Jorge assumir PSL

A informação começou a ganhar corpo logo após Maura assumir o novo cargo no governo Bolsonaro.

O vereador de São Luís, presidente estadual do PSL, Chico Carvalho, tratou de negar as articulações da agora superintendente da Funasa no Maranhão, Maura Jorge de comandar o PSL no estado.

A informação começou a ganhar corpo logo após Maura assumir o novo cargo no governo Bolsonaro.

Chico Carvalho afirmou que entrou em contato com o presidente nacional do PSL, o deputado federal Luciano Bivar e afirmou que segue presidente da legenda até 1º de abril de 2021.

A briga interna pelo comando do PSL no Maranhão já é antiga e já proporcionou trocas de farpas entre Chico e Maura publicamente.

Janaína Paschoal ameaça deixar PSL

Com mais de 2 milhões de votos, Janaína Paschoal foi a deputada mais votada da história do país

O endosso do presidente Jair Bolsonaro ao vídeo no qual um pastor o chama de “escolhido de Deus” e o compara com Ciro II, rei da Pérsia até 530 a.C, irritou de tal forma a deputada Janaína Paschoal (PSL-SP) que ela está ameaçando deixar a bancada da sigla na Alesp. Segundo a Jovem Pan, Janaína deixou o grupo de WhatsApp do PSL após uma discussão sobre o conteúdo postado por Bolsonaro.

“E esse vídeo maluco de ‘messias’? O que ele quer com isso?”, perguntou a deputada. “Eu peço que vocês assistam e respondam: ‘O senhor, um presidente da República, na plenitude de suas faculdades mentais, publicaria um vídeo desse?’”, disse.  Na sequência, Janaína criticou a “cegueira” dos colegas. “Amigos, vocês estão sendo cegos. Estou saindo do grupo, vou ver como faço para sair da bancada. Acho que os ajudei na eleição, mas preciso pensar no país. Isso tudo é responsabilidade”, escreveu a deputada.

Antes, a deputada estadual mais votada da história do país, já tinha se pronunciado sobre a convocação das manifestações a favor de Bolsonaro no próximo domingo (26). “Não vou gravar áudios, nem vídeos, por uma razão: essas manifestações não têm RACIONALIDADE. O Presidente foi eleito para GOVERNAR nas regras democráticas, nos termos da Constituição Federal. Propositalmente, ele está confundindo discussões democráticas com toma-lá-dá-cá. Vamos enfrentar os adversários (que são muitos) com argumentos! Há tempos, não temos um Ministério tão bom! Profissionais de ponta, nas pastas adequadas, orientados por boa teoria, bons valores, com experiência prática. E o Presidente gerando o caos?”, escreveu.

Disputa interna no PSL dará o tom da eleição de 2020 na capital

Com uma briga interna desde antes das eleições de 2018, a disputa pela Prefeitura de São Luís não será das mais fáceis

Partido do presidente Jair Bolsonaro, o PSL não abrirá mão de buscar o protagonismo na sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Jr. em São Luís.

Com uma briga interna desde antes das eleições de 2018, a disputa pela Prefeitura de São Luís não será das mais fáceis.

Com pelo menos cinco nomes certos nas intenções de brigar pelo comando da maior cidade do estado, a disputa pode ser reforçada com a entrada de outras lideranças políticas que estão de olho nos bons frutos que o alinhamento com a figura do presidente pode trazer.

Presidente do PSL no Maranhão, o vereador Chico Carvalho não vai abrir mão de comandar a eleição em 2020. Chico Carvalho terá que ter domínio pois outras figuras como Maura Jorge, Fábio Câmara, Allan Garcês e Samuel Itapecuru buscarão espaços dentro da legenda.

A única certeza é que o PSL precisa superar essas crises internas, se não, até mesmo a composição com outras legendas será dificultada.

Roseana exige saída de João Alberto da presidência do MDB

O clima de rivalidade entre Roseana Sarney e o João Alberto parece ter aumentado ainda mais

O clima de rivalidade entre a ex-governadora, Roseana Sarney (MDB), e o atual presidente da sigla no Maranhão, o senador João Alberto, parece ter aumentado ainda mais.

Roseana Sarney fez algumas imposições para ser novamente candidata ao governo do estado. Uma das exigências é que ela tenha o controle sobre o MDB no Maranhão.

A pesar de ser um antigo aliado de José Sarney, João Alberto vem perdendo espaço dentro do grupo. Recentemente, viu o deputado federal Sarney Filho (PV) pegar sua vaga como pré-candidato ao Senado.

Agora, a filha do ex-presidente José Sarney (MDB) exige que para entrar na disputa, ela tenha o controle de toda a verba destinada ao diretório estadual pelo Fundo Partidário, escantiando, de vez, João Alberto.