Remi Ribeiro diz que PMDB aguarda resposta de Lupi sobre aliança com PDT no Estado

Remi Ribeiro disse que convite foi feito, diretamente, ao presidente nacional do PDT, Carlos Lupi

Remi Ribeiro disse que convite foi feito, diretamente, ao presidente nacional do PDT, Carlos Lupi

Presidente do PMDB afirma que pedetistas locais é que ainda dificultam a aliança no Maranhão

O presidente estadual do PMDB, ex-deputado Remi Ribeiro, disse, durante evento de inauguração das novas instalações da Secretaria de Saúde do Estado, nesta sexta-feira (30), que o partido vem mantendo contato direto com o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, visando a uma aliança partidária para a disputa do governo do Estado, em chapa que deverá ser encabeçada pelo senador Edison Lobão Filho.

Segundo Remi Ribeiro, o convite para a aliança foi feito diretamente a Carlos Lupi que ficou de discutir a questão com os pedetistas para depois dar uma resposta. Na mesa de negociações, o PDT teria direito à vaga de vice-governador na chapa de Lobão Filho, já que isso não seria mais possível, em tese, no grupo do pré-candidato ao governo pelo PCdoB, Flávio Dino, que fechou questão com o PSDB.

PDT local emperra aliança 

Remi Ribeiro disse que a questão local é que ainda emperra a aliança com o PDT. Segundo ele, pedetistas do Estado dificultam as conversas, mas quem dirá a última palavra será a direção nacional do partido Democrático Trabalhista (PDT). Ele lembrou que, em nível nacional, o PMDB e o PDT fazem parte da base de apoio do governo petista de Dilma Rousseff e que não seria incoerente uma parceria no Maranhão.

Sobre alianças, Remi Ribeiro disse ainda que o PMDB está aberto a qualquer outro partido que queira somar. “Quando se quer ganhar uma eleição tem que haver alianças. Estamos de braços abertos para receber qualquer partido”, disse.

Senado: questão fechada 

Quanto à questão do Senado, Remi Ribeiro disse que o partido já “bateu o martelo” em torno do nome da candidatura do deputado federal Gastão Vieira e que o assunto já foi, devidamente, tratado e resolvido com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Arnaldo Mello, que também pleiteava o posto.

Sobre o PT, Remi Ribeiro disse que o partido ficará mesmo com a indicação da suplência de Gastão Vieira. Portanto, a vaga de candidato a vice-governador na chapa de Lobão Filho  fica aberta para as alianças. O primeiro da linha agora é o PDT. Se não houver acordo, o PMDB negociará o posto com outra sigla.

7 ideias sobre “Remi Ribeiro diz que PMDB aguarda resposta de Lupi sobre aliança com PDT no Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *