Oposição estrebucha porque alugar e reformar é o caminho mais rápido e barato para HTO…

Governador disse que a reforma do hospital está entrando em fase de conclusão

Perto de inaugurar mais uma obra que mudará o patamar da saúde no Maranhão, o governador Flávio Dino (PCdoB) tem sido alvo de constantes ataques da oposição sarneysista por conta da reforma da Clínica Eldorado, que vai abrigar o Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO). São várias as justificativas do governo que levam a crer que esse foi o melhor caminho para oferecer, com agilidade e qualidade, essa importante especialidade.

Atualmente, São Luís possui apenas 16 leitos de ortopedia, que funcionam em um puxadinho do Hospital do Câncer. Com o HTO, São Luís passará a ter 44 leitos, sendo 10 para Unidade de Terapia Intensiva (UTI), e o Maranhão será o primeiro estado do Nordeste com uma unidade de alta complexidade destinada ao exclusivo atendimento traumaortopédico, ambulatorial e cirúrgico, no sistema público de saúde.

Se fosse construir um hospital nos mesmos moldes, o governo do Estado gastaria em torno de R$ 20 milhões, ou seja, valor correspondente ao que vai gastar em 20 anos de aluguel. O tempo de construção também pesou, já que uma unidade deste porte demoraria cerca de três anos para ser finalizada. Com o aluguel, o Governo atenderá 9.600 pacientes a mais nos dois anos que ganhou com a agilidade de reformar um prédio já existente.

Após essa análise, só não enxerga que alugar e reformar um prédio como o da Clínica Eldorado é o caminho mais rápido e barato para o HTO. A oposição esperneia porque não conseguiu, em décadas no poder, fazer o que Flávio Dino está fazendo em apenas dois anos e meio. A clínica sempre esteve lá, inclusive alugada para esses que estrebucham quando estavam no poder, mas parece que faltou vontade de melhorar a qualidade de vida do povo.

Flávio Dino está fazendo. E isso está incomodando muito a oposição sarneysista.

Valor gasto na reforma de hospital será abatido no contrato, diz Othelino sobre o HTO

O deputado reiterou que, para iniciar qualquer reforma em um imóvel, é obrigatório ter a formalização do contrato

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) defendeu, na sessão desta quarta-feira (16), o governo Flávio Dino das acusações feitas pelo conglomerado de comunicação do grupo Sarney contra o processo de instalação do Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão (HTO). O parlamentar disse que o primeiro erro foi não ter ouvido as explicações do outro lado, ou seja, foi não permitir que o governo se explicasse. Ele lembrou que o valor gasto na reforma do prédio vai ser abatido no decorrer do contrato do aluguel, o que está previsto em lei.

“Como reformar um prédio sem primeiro alugar? Como é que o governo poderia entrar em um prédio particular sem que tivesse um contrato de locação? Primeira pergunta que precisa ser respondida, como é que se entra na casa de alguém, em um bem do outro e vai lá modificar a estrutura sem que o outro tenha permitido, sem que haja um contrato, quanto mais quando se trata de recursos públicos que serão usados?”, indagou.

Othelino reiterou que, para iniciar qualquer reforma em um imóvel, é obrigatório ter a formalização do contrato. “Mas alguém pode fazer uma pergunta: ‘ah, mas está alugando um prédio, ele já não teria que ter as características necessárias para aquela finalidade’? Ora, ali vai funcionar um Centro de Ortopedia e de Traumatologia, em quaisquer circunstâncias e, em especial, os médicos sabem que teria que se fazer as adequações”, esclareceu.

Segundo explicou ainda Othelino Neto, a obra do HTO está em fase de conclusão e o valor que foi gasto na reforma do prédio vai ser abatido no decorrer do contrato do aluguel, o que está previsto em lei. De acordo com o parlamentar, as melhorias e intervenções que são feitas em um imóvel alugado, elas, obrigatoriamente, têm que ser compensadas no decorrer do contrato e isso é uma garantia prevista na legislação para que a pessoa, que faça os investimentos, não saia perdendo em caso de destrato.

“O que deseja a oposição saudosista, que ainda não conseguiu superar a acachapante derrota eleitoral de dois anos e meio atrás, embora já se aproxime uma próxima, é o ‘quanto pior, melhor’. Grupo que teve uma grande derrota em 2012, em 2016 e já se aproxima uma nova e acachapante derrocada em 2018, porque o povo do Maranhão não haverá de querer de volta os tempos tão sombrios que passaram décadas experimentando no passado”, comentou.

Segundo Othelino Neto, o HTO não vai apenas quintuplicar a quantidade de cirurgias realizadas nesta área de ortopedia e traumatologia, como vai desocupar 24 leitos do Hospital do Câncer, ou seja, tem um duplo benefício. Ele informou que a nova estrutura comportará 50 novos leitos, especificamente, para esta finalidade.

Dos 50 leitos, dez serão de UTI e os 24 desocupados ficarão disponíveis para, exclusivamente, o tratamento do câncer. Segundo explicou Othelino, o HTO está dentro do contexto de ampliação dos serviços na rede de Saúde, que ainda é deficitária.

“Só não enxerga quem não quer os avanços e os vários hospitais que foram abertos no governo Flávio Dino. Aí alguém pode dizer: Não, mas alguns deles já estavam construídos. Sim, o difícil não é construir. Difícil é mantê-lo funcionando. E o governador Flávio Dino vem enfrentando esse desafio: abrindo novos hospitais para conseguir, no menor espaço de tempo possível, reduzir este déficit grande que existe e essa enorme fila de pessoas que sofrem pela falta de vagas nos hospitais”, afirmou Othelino Neto.

O deputado disse ainda que o novo hospital, que em breve será entregue ao povo do Maranhão, vai também colaborar com o Socorrão II, que vive sobrecarregado, ainda por conta de não terem leitos suficientes nos outros hospitais para atender essas situações de ortopedia e traumatologia. “Queriam os saudosistas ou não, a vida do maranhense está melhorando no governo Flávio Dino. Não adianta negar isso, nós constatamos essas mudanças todos os dias”, frisou.

Fizeram apartes ao pronunciamento de Othelino Neto os deputados Marco Aurélio (PCdoB), Rafael leitoa (PDT), Levi Pontes (PCdoB), Rogério Cafeteira (PSB) e Raimundo Cutrim (PCdoB).

“Queriam que fizéssemos reforma de um prédio antes de alugar?”, reage Flávio Dino sobre HTO

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), reagiu com indignação às acusações que lhe faz o conglomerado de comunicação da família Sarney sobre a instalação do Hospital de Traumatologia e Ortopedia (HTO), que o governo do Maranhão prepara em um prédio alugado, na bairro Jardim Eldorado, em São Luís. Eles contestam o fato de a Secretaria de Saúde ter locado o imóvel antes de iniciar a reforma. Ora bolas…

“Queriam que fizéssemos reforma de um prédio sem antes alugar? Realmente, espantoso. Quero que alguém me explique como podemos obrigar um particular a fazer uma reforma ou como podemos reformar um prédio sem antes alugar”, reagiu Flávio Dino.

Para o governador, na verdade, a TV de Sarney é contra a existência de um Hospital de Ortopedia, pois o grupo ficou décadas no poder e não o fez. O governador disse que prefere ser agredido, injustamente, pelo grupo Mirante/Globo do que deixar a população sem o Hospital de Ortopedia.

“Hospital de Ortopedia está sendo totalmente reformado para atender bem a população. Claro que isso incomoda quem é contra serviços públicos. Apesar desses absurdos ataques, vamos continuar a investir e ampliar serviços públicos. Mesmo que a ideologia dominante só queira cortes. Ele funcionará em breve. Garanto”, frisou Dino.

Segundo Flávio Dino, alugar e reformar é muito mais barato e rápido do que construir novo prédio. “Isso é simples e fácil de entender. Basta ter boa fé. Para quem não sabe, a Globo no Maranhão é de Sarney, que produz essas matérias isentas sobre nosso governo”, afirmou.

Ficou para trás o tempo das fraudes na Saúde, diz Márcio Jerry em resposta a ataques de Andrea Murad

Os secretários estaduais de Comunicação e Articulação Política, Márcio Jerry, e de Saúde, Carlos Lula, reagiram, por meio de sua conta no Twitter, nesta terça-feira (15), ao que consideraram “mentira”, “calúnia”, “devaneios” da deputada oposicionista Andrea Murad (PMDB), filha do ex-todo poderoso do governo Roseana Sarney, Ricardo Murad (PMDB) sobre o processo de instalação do Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão, no que diz respeito, sobretudo, ao aluguel do prédio que sediará o HTO.

Márcio Jerry “cutucou” forte ao dizer que ficou pra trás o tempo das fraudes na Saúde pública, fazendo menção à gestão do ex-super secretário Ricardo Murad. “A saúde avançando no Maranhão e os que foram acusados de desviar recursos do setor, milhões de reais, esperneiam, mentem, caluniam. O  Estado  está em processo de mudança e vai continuar mudando”, afirmou o secretário de Articulação Política.

Para Márcio Jerry, a deputada Murad se contorce porque vê sendo feito, agora, aquilo que a oligarquia não fez: cuidar bem da saúde de nosso povo. O secretário sugeriu, via Twitter, que a deputada explique aos maranhenses as graves acusações e denúncias de desvio, supostamente, cometidos pelo pai dela na saúde do Estado, durante o governo Roseana Sarney.

 

“É triste notar que a oposição não quer o HTO”, diz Carlos Lula

Segundo Carlos Lula, também por meio do Twitter, esse “escândalo”, projetado por Andrea Murad, não merece ser alvo de atenção, pois não há ilegalidade no caso.

Carlos Lula disse que o Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão representa a duplicação do número de leitos ortopédicos oferecidos pelo Estado em São Luís.

“É triste notar que a oposição não quer o HTO, sabe-se lá por qual motivo. Reafirmo: o debate no Estado pode ser muito mais qualificado”, mandou Carlos Lula.