Incêndio destroi carros na Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos em São Luís

A Polícia Civil do Maranhão iniciou investigações para descobrir a causa do incêndio

Foi registrado, na tarde deste domingo (27), um incêndio na Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos de São Luís, no bairro Vila Palmeira, atrás do Departamento de Trânsito do Maranhão (Detran-MA).

O incêndio começou por volta de meio dia e a fumaça preta foi vista de vários pontos da cidade. Algumas pessoas que passaram pela Avenida dos Franceses fizeram vídeos do momento do incêndio.

Segundo as informações do Corpo de Bombeiros, 99 motocicletas, 15 carros e 1 caminhão cegonha, que estavam estacionados no pátio da delegacia, foram atingidos pelas chamas.

A Polícia Civil do Maranhão vai realizar perícia e descobrir a causa do incêndio.

Incêndio em galeteria da Cidade Operária

Ainda não se sabe os motivos que levaram ao início do incêndio na galeteria

Foi registrado na tarde deste domingo (20) um incêndio na galeteria O Ceará, no bairro da Cidade Operária. O estabelecimento fica localizado na Rua 10 da Unidade 203.

Ainda não se sabe os motivos que levaram ao início do incêndio na galeteria que fica ao lado daa Lojas Americanas da Cidade Operária.

Os bombeiros foram acionados para controlar o incêndio. (Com informações do blog da Priscila Petrus).

Novo Mundo da Cohab pega fogo e assusta população

O Corpo de Bombeiros foi acionado para apagar as chamas. A fumaça do incêndio foi ser vista em boa parte da cidade e chamou atenção.

Um incêndio de grandes proporções foi registrado, no início da tarde desta quinta-feira (29), na loja Novo Mundo, bairro Cohab, em São Luís.

Pelas primeiras informações, o fogo consumiu apenas o segundo piso da loja, onde ficava o depósito.

O Corpo de Bombeiros foi acionado para apagar as chamas. A fumaça do incêndio foi ser vista em boa parte da cidade e chamou atenção.

Ainda não há informações sobre as causas e nem sobre possíveis vítimas.

Veículo pega fogo próximo a posto de combustível em São Luís

O veículo Corsa Classic foi totalmente consumido pelo fogo

Um incêndio assustou motoristas que transitavam na tarde de segunda-feira (8), pela Avenida Jerônimo de Albuquerque, no Vinhais, em São Luís.

O veículo Corsa Classic foi totalmente consumido pelo fogo. O incêndio aconteceu próximo de um posto de combustível e de uma escola.

Não se sabe ainda os motivos do incêndio, se foi por uma pane elétrica ou mecânica. Os bombeiros foram acionados, mas quando chegaram ao local, o carro já estava completamente destruído.

Atletas da base do Flamengo morrem em incêndio no Centro de Treinamento

As chamas atingiram as instalações onde dormiam jogadores entre 14 e 17 anos que não residiam no Rio

Jovens atletas do Flamengo estão entre os dez mortos em um incêndio em um alojamento no Ninho do Urubu, na Zona Oeste do Rio, no início da manhã desta sexta-feira (8). O Fla-Flu deste sábado, válido pela semifinal da Taça Guanabara, foi adiado. O governador Wilson Witzel decretou luto oficial de três dias.

As chamas atingiram as instalações onde dormiam jogadores entre 14 e 17 anos que não residiam no Rio. Os bombeiros chegaram a dizer que todos eram adolescentes, mas não há informações oficiais.

Às 9h50, a polícia chegou ao Ninho do Urubu para fazer a perícia. Um inquérito foi instaurado na 42ª DP (Recreio dos Bandeirantes) para apurar as causas do desastre. Uma das hipóteses investigadas é a de que tenha havia um curto-circuito no ar-condicionado.

Por volta das 11h, os primeiro corpos começaram a ser retirados e levados para o Instituto Médico Legal.

De acordo com um funcionário que trabalha no setor administrativo da base do Flamengo, os meninos seriam transferidos do local onde estavam alojados na semana que vem. Segundo ele, a base do clube migrou para onde era o profissional e já estava em processo de mudança.

O funcionário – que preferiu não se identificar – disse que, por causa da chuva na noite de quarta-feira, os meninos estavam de folga.

O funcionário disse que chegava ao Centro de Treinamento no momento em que as chamas começaram. “Chegamos pra trabalhar eram umas 6h, junto com bombeiros. Eu recebi um telefonema quando eu estava chegando”, disse ele.

“O fogo pegou exatamente no local que estavam as crianças. Não espalhou porque os bombeiros chegaram rápido. Ali tinham três ou quatro quartos. O fogo pegou na porta e reteve a passagem”, completou.

Incêndio de grandes proporções destrói o Museu Nacional, no Rio de Janeiro

A maior parte do acervo, de cerca de 20 milhões de itens, foi totalmente destruída

Um incêndio de grandes proporções destruiu o Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, em São Cristóvão, Zona Norte do Rio.

O fogo começou por volta das 19h30 deste domingo (2) e foi controlado no fim da madrugada desta segunda-feira (3). Mas pequenos focos de fogo seguiam queimando partes das instalações da instituição que completou 200 anos em 2018 e já foi residência de um rei e dois imperadores.

A maior parte do acervo, de cerca de 20 milhões de itens, foi totalmente destruída. Fósseis, múmias, registros históricos e obras de arte viraram cinzas. Pedaços de documentos queimados foram parar em vários bairros da cidade.

Segundo a assessoria de imprensa do museu e o Corpo de Bombeiros, não há feridos. Apenas quatro vigilantes estavam no local, mas eles conseguiram sair a tempo.

As causas do fogo, que começou após o fechamento para a visitantes, serão investigadas. A Polícia Civil abriu inquérito e repassará o caso para que seja conduzido pela Delegacia de Repressão a Crimes de Meio Ambiente e Patrimônio Histórico, da Polícia Federal, que irá apurar se o incêndio foi criminoso ou não.

Pesquisadores e funcionários do Museu Nacional se reuniram com o Corpo de Bombeiros para tentar auxiliar no combate das chamas. O objetivo era orientar o trabalho dos bombeiros numa tentativa de impedir que o fogo chegasse a uma parte do museu que contém produtos químicos. Alguns deles são inflamáveis e usados na conservação de animais raros.

Bombeiros precisaram pedir caminhões-pipa para auxiliar no combate ao incêndio. Segundo o comandante-geral, coronel Roberto Robadey Costa Junior, a falta de carga em hidrantes atrasou o trabalho em cerca de 40 minutos. Foi necessário retirar água do lago que fica na Quinta da Boa Vista para ajudar no controle das chamas.

Tragédia’, diz diretor

O diretor do Museu Histórico Nacional, Paulo Knauss, considerou o incêndio “uma tragédia”. À GloboNews, Paulo lembrou que o museu foi residência da família real e sede da 1ª Assembleia Constituinte do Brasil.

“É uma tragédia lamentável. Em seu interior há peças delicadas e inflamáveis. Uma biblioteca fabulosa. O acervo do museu não é para a história do Rio de Janeiro ou do Brasil. É fundamental para a história mundial. Nosso país está carente de uma política que defenda os nossos museus”, afirmou Paulo Knauss.

Falta de verba e reforma

Apesar de sua importância histórica, o Museu Nacional também foi afetado pela crise financeira da UFRJ e está há pelo menos três anos funcionando com orçamento reduzido, segundo reportagem de maio do Bom Dia Brasil de maio deste ano.

A situação chegou ao ponto de o museu anunciar uma “vaquinha virtual” para arrecadar recursos junto ao público.para reabrir a sala mais importante do acervo, onde fica a instalação do dinossauro Dino Prata. A meta era chegar a R$ 100 mil.

Dois séculos de história

O Museu Nacional é uma instituição autônoma, integrante do Fórum de Ciência e Cultura da Universidade Federal do Rio de Janeiro e vinculada ao Ministério da Educação. Como museu universitário, vinculado à Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), tem perfil acadêmico e científico.

O museu contém um acervo histórico desde a época do Brasil Império. Destacam-se em exposição:

– O mais antigo fóssil humano já encontrado no país, batizada de “Luzia”, pode ser apreciado na coleção de Antropologia Biológica, entre outros;

– A coleção egípcia, que começou a ser adquirida pelo imperador Dom Pedro I;

– A coleção de arte e artefatos greco-romanos da Imperatriz Teresa Cristina;

– As coleções de Paleontologia que incluem o Maxakalisaurus topai, dinossauro proveniente de Minas Gerais.

Incêndio atinge prédio na avenida dos Holandeses, em São Luís

Algumas pessoas que trabalhavam no prédio, no momento do incêndio, tiveram de ser socorridas após inalarem fumaça

Um incêndio atingiu, na manhã desta quarta-feira (27), o prédio da Galeria Appianni, na avenida dos Holandeses, em São Luís.

As chamas começaram em uma sala do segundo andar, por volta das 8h. O Corpo de Bombeiros foi chamado e o incêndio foi rapidamente controlado.

Algumas pessoas que trabalhavam no prédio, no momento do incêndio, tiveram de ser socorridas após inalarem fumaça.

A equipe do Corpo de Bombeiros permanece no local para a operação de rescaldo. Será feita uma perícia para descobrir a causa do incêndio.

Incêndio na Câmara dos Deputados causa interdição do Salão Verde e do Comitê de Imprensa da Casa Legislativa

O Salão Verde e o Comitê de Imprensa da Câmara dos Deputados foram interditados após princípio de incêndio.

Na manhã desta quinta-feira (25), um princípio de incêndio no plenário da Câmara dos Deputados causou a interdição do salão Verde e do Comitê de Imprensa da Casa.

Neste momento, agentes da Brigada de Incêndio da Casa continuam apurando o caso para descobrir a real causa do ocorrido.

Incêndio em condomínio no Olho D´Água…

 

Segundo o Corpo de Bombeiros, há suspeita de que o incêndio pode ter sido causado por velas

Um apartamento do condomínio Ilhas Gregas, no Olho D´Água, localizado na torre Mikonos, bloco 02, segundo andar, pegou fogo, no início da manhã deste domingo (22). Graças às excelentes condições de prevenção do IG e à ação dos moradores, o sinistro foi, rapidamente, controlado. O proprietário do imóvel não estava em casa no momento do ocorrido.

Imagens exclusivas  mostram o momento em que o Corpo de Bombeiros chegou ao condomínio.

A fumaça preta foi vista logo cedo pelos moradores. Um vídeo (feito por um morador) mostra momentos do incêndio. O blog conversou com bombeiros que disseram que as primeiras suspeitas são de que o sinistro pode ter sido provocado por velas. Mas as causas reais só serão conhecidas com a conclusão do laudo que dura, aproximadamente, 30 dias.

O sinistro não levou fogo a outras unidades, mas muita fumaça, e alguns tiveram infiltração pelas luminárias dos imóveis, devido à grande quantidade de água usada para apagar o incêndio.

As boas condições de prevenção a incêndio do condomínio, as providências dos moradores e ação rápida do Corpo de Bombeiros controlaram, rapidamente, o incêndio.

O Ilhas Gregas tem o de melhor em estrutura contra incêndios e isso tem que ser reconhecido. Foi possível controlar o sinistro em tempo. Graças a Deus.