Revista Veja divulga pesquisa para disputa presidencial de 2022

A pesquisa foi feita por telefone com 2.000 eleitores de 11 a 14 de outubro de 2019 em todos os Estados. A margem de erro é de 2 pontos percentuais

Segundo pesquisa divulgada pela Veja, em parceria com a FSB, Jair Bolsonaro lidera a disputa para as eleições presidenciais de 2022 apesar de passar por 1 momento de turbulência em seu partido, o PSL. O atual presidente da República conta com 34% das intenções de voto. O ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad (PT) tem 17%. Em seguida aparecem o apresentador de TV Luciano Huck (sem partido), com 11%, e o ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT), com 9%.

João Amoêdo (Novo) fica em 5º lugar com 5% das intenções. O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), aparece logo em seguida com 3%. Há ainda 10% dos eleitores que não escolheram nenhum candidato. Outros 7% não iriam votar ou dizem não saber responder. Nulos e brancos somam 5%. A pesquisa foi feita por telefone com 2.000 eleitores de 11 a 14 de outubro de 2019 em todos os Estados. A margem de erro é de 2 pontos percentuais.

Sobre o segundo turno, o levantamento da FSB, Bolsonaro empata na margem de erro com Huck (38% a 34%) e seu ministro da Justiça, Sergio Moro (38% para o ex-juiz da Lava Jato contra 34% para o militar). Luciano Huck venceria Fernando Haddad e empataria com Bolsonaro (39% a 43%) no segundo turno das eleições de 2022, considerando a margem de erro.

Outras simulações da pesquisa apontam que, em uma nova disputa entre Fernando Haddad e Bolsonaro, o atual presidente venceria com 47%, contra 34% de Haddad. Tendo Lula como adversário, Bolsonaro também levaria a melhor com 46%, contra 38% de Lula. O ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, não passaria da primeira fase das eleições.

Entre os cenários relatados pela pesquisa, Bolsonaro perde apenas em disputa contra Sérgio Moro. No segundo turno, o ministro ganharia com 39% a 34% dos votos, dentro da margem de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Novo mobiliza militância para as eleições em São Luís

O Novo de São Luís bateu a meta de conquistar 151 filiados e agora trabalha para regularizar seu diretório

O partido Novo vem mobilizando-se internamente para as eleições de 2020 em São Luís.

O partido, presidido nacionalmente por João Amoedo, surpreendeu nas eleições de 2018 ficando em 5º lugar lugar na disputa pela presidência da República.

O Novo de São Luís bateu a meta de conquistar 151 filiados e agora trabalha para regularizar seu diretório. Os membros do partido têm feito reuniões semanalmente, todas as terças-feiras, para mobilizar os simpatizantes.

Alguns nomes vêm sendo debatido como possíveis pré-candidatos ao cargo de prefeito da capital, entre eles o líder do Novo no Maranhão, Darci Fontes e o juiz Roberto Veloso.

João Amoedo participa de palestra em São Luís e anuncia que Novo terá candidato na capital

O presidente também comemorou a marca de 151 filiados do Novo na cidade de São Luís, item necessário para a formação de um diretório municipal

O presidente nacional do partido Novo e ex-candidato a presidente em 2018, João Amoedo, visitou o Maranhão durante todo o dia de terça-feira (4), para participar de palestra e diversas entrevistas.

O evento principal da legenda foi realizado no Hotel Luzeiros e atraiu muitas pessoas. Com o auditório lotado, Amoedo falou sobre as reformas que o Brasil precisa aprovar.

O presidente também comemorou a marca de 151 filiados do Novo na cidade de São Luís, item necessário para a formação de um diretório municipal. Com a marca atingida, João Amoedo anunciou que o Novo terá candidatos a prefeito e a vereadores nas eleições de 2020 na capital e que o processo seletivo será realizado para a escolha dos candidatos.

João Amoedo deve visitar o Maranhão no próximo mês

O partido que elegeu 8 deputados federais iniciou um processo de estruturação em vários estados brasileiros e deve lançar candidatos a prefeito em, pelo menos, 60 cidades

O presidente nacional do partido Novo, João Amoedo, deve visitar o Maranhão no dia 4 de junho. A informação foi divulgada por membros do partido no estado.

O local e o horário ainda não foram definidos, mas a ação, pelo que tudo indica, mostra a intenção do Novo de lançar candidaturas próprias em São Luís.

O Novo foi uma das grandes surpresas das eleições de 2018. O então candidato João Amoedo terminou em quinto lugar na disputa pela Presidência da República, na frente de nomes como Henrique Meireles (MDB), Marina Silva (Rede) e Álvaro Dias (Podemos).

O partido que elegeu 8 deputados federais iniciou um processo de estruturação em vários estados brasileiros e deve lançar candidatos a prefeito em, pelo menos, 60 cidades.

Novo é o segundo partido a fechar questão sobre a Reforma da Previdência

Com 8 deputados federais, o Novo fechou questão pela aprovação da reforma da Previdência

O Antagonista

João Amoêdo se reuniu ontem (10) com Jair Bolsonaro. Na saída, o presidente do Novo confirmou que o partido, com 8 deputados, fechou questão pela aprovação da reforma da Previdência.

O líder da sigla na Câmara, Marcel Van Hattem, que também participou do encontro no Planalto, comentou: “O Partido Novo já vinha com apoio integral à reforma da Previdência desde a época da eleição. O João Amoêdo era o candidato que mais falava sobre o tema na campanha eleitoral.”

Saiba quem são os 13 candidatos à Presidência da República nas eleições 2018

Segundo a legislação eleitoral, as chapas completas com os candidatos, vices, alianças ou coligações têm de ser oficializadas até hoje (6)

Com o fim das convenções, foram definidos os candidatos à Presidência da República, são 13 os candidatos. Segundo a legislação eleitoral, as chapas completas com os candidatos, vices, alianças ou coligações têm de ser oficializadas até hoje (6). Saiba quem são os candidatos que disputam o comando do Palácio do Planalto:

 

Álvaro Dias (Podemos) 

O senador Álvaro Dias foi escolhido pelo Podemos para ser candidato à Presidência da República. Ele vai compor a chapa com o ex-presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Paulo Rabello de Castro. Além do PSC, fazem parte da coligação os partidos PTC e PRP.

 

Cabo Daciolo (Patriota)

A convenção nacional do Patriota oficializou a candidatura do deputado federal Cabo Daciolo. O evento ocorreu no município de Barrinha, no interior de São Paulo. O candidato foi escolhido por unanimidade. A candidata a vice é Suelene Balduino Nascimento, do mesmo partido.

 

Ciro Gomes (PDT)

O PDT confirmou a candidatura de Ciro Gomes à Presidência da República. Natural de Pindamonhangaba (SP), construiu sua carreira política no Ceará, onde foi prefeito de Fortaleza e governador. Ciro Gomes já foi Ministro da Fazenda e ministro da Integração Nacional. O candidato vai contar com o apoio do Avante.

 

Geraldo Alckmin (PSDB)

Em convenção nacional realizada na capital federal, o PSDB confirmou a candidatura do presidente do partido e ex-governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, à Presidência da República nas eleições de outubro. A senadora Ana Amélia (PP-RS) é a vice na chapa. Geraldo Alckmin conta com o apoio do PSDB, PP, DEM, PR, PTB, PRB, PPS, PSD e Solidariedade.

 

Guilherme Boulos (PSOL)

O coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, foi lançado candidato à Presidência da República pelo PSOL, na convenção nacional em São Paulo. Também foi homologado o nome de Sônia Guajajara, representante do povo indígena, para vice-presidente. O PSOL terá o apoio do PCB em sua coligação.

 

Henrique Meirelles (MDB)

O MDB confirmou o nome de Henrique Meirelles, ex-ministro da Fazenda, como candidato à Presidência da República. O partido informou que Germano Rigotto, ex-governador do Rio Grande do Sul, será o vice na chapa. O candidato do presidente Michel Temer terá o apoio do PHS.

 

Jair Bolsonaro (PSL)

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), 63 anos, foi confirmado como o candidato à Presidência da República nas eleições deste ano pelo PSL. O vice é o general Hamilton Mourão, do PRTB.

 

João Amoêdo (Partido Novo)

João Dionisio Amoêdo foi oficializado candidato à Presidência da República pelo Partido. O cientista político Christian Lohbauer foi escolhido como candidato à vice-presidente.

 

João Goulart Filho (PPL)

O PPL lançou João Goulart Filho como candidato à Presidência da República. Ele é filho do ex-presidente João Goulart, o Jango, que teve mandato presidencial, de 1961 a 1964, interrompido pela ditadura militar. É a primeira vez que João Goulart Filho concorre ao cargo. O candidato a vice é Léo Alves, professor da Universidade Católica de Brasília.

 

José Maria Eymael (DC)

O partido Democracia Cristã (DC) confirmou durante convenção na capital paulista, a candidatura de José Maria Eymael à Presidência da República, nas eleições de outubro, e do pastor da Assembleia de Deus Helvio Costa como vice-presidente.

 

Luiz Inácio Lula da Silva (PT)

A convenção nacional do PT escolheu, por aclamação, o nome de Luiz Inácio Lula da Silva para ser o candidato à Presidência da República. O encontro também homologou o apoio do PCO e do PROS à candidatura do PT. Neste domingo (5) o PCdoB também confirmou apoio a Lula.

 

Marina Silva (Rede)

A primeira convenção nacional da Rede Sustentabilidade confirmou, por aclamação, o nome Marina Silva como candidata da sigla à Presidência da República. O candidato à vice na chapa, o médico, Eduardo Jorge, do Partido Verde (PV), também foi apresentado oficialmente no encontro.

 

Vera Lúcia (PSTU)

Em convenção nacional, o PSTU oficializou a candidatura de Vera Lúcia à Presidência da República e de Hertz Dias como vice na chapa. A escolha foi feita por aclamação pelos filiados ao partido presentes na quadra do Sindicato dos Metroviários de São Paulo, na zona leste da capital paulista.

Há dez dias do início das convenções, corrida presidencial tem 20 pré-candidatos

Até o momento, apenas o PTC retirou a pré-candidatura do senador Fernando Collor. A partir do dia 20 de julho, outros nomes poderão desistir da candidatura

A corrida presidencial deste ano promete ser uma das mais concorridas dos últimos anos. Até o momento, 20 pré-candidatos lutam para garantir seus nomes e disputar o voto do povo brasileiro.

Até o momento, apenas o PTC retirou a pré-candidatura do senador Fernando Collor. A partir do dia 20 de julho, outros nomes poderão desistir da candidatura e anunciar o apoio a outros candidatos, em alianças que podem reordenar a corrida presidencial.

Saiba quem são os 20 pré-candidatos à Presidência da República:

Aldo Rebelo (Solidariedade)
Álvaro Dias (Podemos)
Cabo Daciolo (Patriotas)
Ciro Gomes (PDT)
Flávio Rocha (PRB)
Geraldo Alckmin (PSDB)
Guilherme Boulos (PSOL)
Henrique Meirelles (MDB)
Jair Messias Bolsonaro (PSL)
João Amoêdo (Novo)
João Vicente Goulart (PPL)
José Maria Eymael (PSDC)
Levy Fidelix (PRTB)
Luiz Inácio Lula da Silva (PT)
Manuela D’ávila (PCdoB)
Marina Silva (Rede)
Paulo Rabello (PSC)
Rodrigo Maia (DEM)
Valéria Monteiro (PMN)
Vera Lúcia (PSTU)

Eleições 2018: João Amoêdo cumpre agenda em São Luís

O pré-candidato cumpriu agenda em São Luís, nesta terça-feira (19), e foi acompanhado do seu vice Bernardinho, o ex-técnico da seleção brasileira de vôlei

João Amoêdo, representante do partido Novo, foi quinto presidenciável a visitar o Maranhão. O pré-candidato cumpriu agenda em São Luís, nesta terça-feira (19), e foi acompanhado do seu vice Bernardinho, o ex-técnico da seleção brasileira de vôlei.

Amoêdo participou de um jantar e conversou com representantes da Associação Comercial do Maranhão (ACM), a Câmara dos Dirigentes Lojistas de São Luís (CDL), a Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Maranhão (Fecomércio) e a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (FIEMA).

O presidenciável começou sua carreira como trainee no Banco Citibank, foi diretor executivo do Banco BBA Creditanstalt, presidente da Finaústria CFI, vice-presidente e membro do conselho de administração do Unibanco, membro do conselho de administração do Banco Itaú BBA e membro do conselho de administração da empresa João Fortes Engenharia.

Em 2011, fundou o NOVO, um partido composto por membros da sociedade civil, que faz processo seletivo para escolher seus candidatos e o único que se mantém apenas com doações voluntárias de seus apoiadores e não faz uso do Fundo Partidário e Eleitoral.

“O que a gente quer é trazer mais eficiência para máquina pública, novas lideranças, cortar privilégios, cortar benefícios do setor público, colocar mais dinheiro de volta no bolso do cidadão e facilitar a vida de quem quer empreender”, disse Amoêdo em entrevista à emissora de televisão.

Presidenciável João Amoêdo visita São Luís dia 19 de junho

Além do encontro com os alunos, Amôedo e Bernardinho participam de um encontro organizado por entidades empresariais

O pré-candidato do partido NOVO à presidência da República, João Amoêdo, desembarca em São Luís (MA) no dia 19 de junho (terça-feira), ao lado do campeão olímpico e embaixador do NOVO, Bernardinho, ex-técnico das seleções brasileiras feminina e masculina de vôlei.

Ambos foram convidados pela organização da Semana do Mercado Financeiro, promovida pela UNDB (Unidade de Ensino Superior Dom Bosco), para fazerem a abertura do evento.

Além do encontro com os alunos, que ocorre no Centro de Convenções Governador Pedro Neiva de Santana, das 17h às 19h, Amôedo e Bernardinho participam de um encontro organizado por entidades empresariais, ACM, CDL, FECOMERCIO e FIEMA, no Hotel Blue Tree Towers, a partir das 19h.

Para se inscrever na palestra de abertura da Semana do Mercado Financeiro e no evento organizado pelas entidades empresariais, é necessário realizar uma inscrição no site oficial do partido Novo.