Maura Jorge e Chico Carvalho convocam população para ato no dia 26

Há atos previstos em pelo menos 60 cidades, em todas as capitais e no Distrito Federal

Aliados do presidente Jair Bolsonaro no Maranhão, a ex-candidata ao governo do Estado, Maura Jorge, e o presidente estadual do PSL no Maranhão, o vereador Chico Carvalho, estão convocando a população para ato de apoio ao capitão no próximo domingo (26), que acontecerá na Avenida Litorânea.

Há atos previstos em pelo menos 60 cidades, em todas as capitais e no Distrito Federal. Ainda que o objetivo de alguns setores seja o apoio às pautas do Planalto como a Previdência, o pacote anticrime do ministro Sérgio Moro e a Medida Provisória 870 que reorganiza a estrutura do governo e está sob ameaça, a maioria das pessoas irá para as ruas em apoio ao presidente Jair Bolsonaro que vive dias conturbados na Presidência da República.

Mas o movimento não tem apoio de todos os grupos ligados ao campo da direita. O MBL já negou participação nos eventos e da direita maranhense também ainda não fizeram nenhuma manifestação sobre o ato na Avenida Litorânea.

Questões familiares fizeram Maura Jorge desistir de cargo no Governo Federal

Maura Jorge em recente encontro com o presidente Jair Bolsonaro. O senador Roberto Rocha (PSDB) também participou do encontro, Foto: Marcos Corrêa/PR

A ex-candidata ao governo do Maranhão nas eleições de 2018 Maura Jorge não vai assumir a presidência do Instituto Brasileiro de Turismo (Embratur). Ela chegou a conversar com o presidente Jair Bolsonaro no final do mês de março. Foi neste período que a então presidente da empresa, Teté Bezerra (MDB-MT), nomeada em maio de 2018 no governo de Michel Temer, entregou a carta de demissão.

Filiada ao PSL, Maura Jorge decidiu não assumir o cargo por questões particulares, segundo apurou o Misto Brasília. Um irmão dela está com câncer e por isso achou melhor ficar no Maranhão. Atualmente a presidência da empresa é ocupada interinamente por Leônidas Oliveira e está subordinado ao Ministério do Turismo.

Outra questão é que a Embratur tem uma política de fomento do turismo no exterior. Maura Jorge gostaria de ter uma atuação mais interna, e se a empresa já fosse urna agência seria possível que pudesse ocupar a presidência do órgão.

Em março do ano passado, o plenário da Câmara dos Deputados aprovou o pedido de regime de urgência ao PL 2724/2015, que transforma a Embratur em serviço social autônomo, nos moldes da Apex e Sebrae, que permite a ampliação da participação de capital estrangeiro nas companhias aéreas e também moderniza a Lei Geral de Turismo. (Fonte Misto Brasília)

Homem é acusado de usar indevidamente o nome da UDN no Maranhão

Na última semana, o advogado Marco Antônio Vicente, que usa o nome de Marco Vicenzo, esteve no Maranhão, percorreu vários veículos de comunicação e anunciou o Coronel Monteiro como presidente da UDN no Maranhão

Uma verdadeira confusão envolveu a União Democrática Nacional (UDN), partido que ainda nem saiu do papel, mas já está dando o que falar. O auto-declarado presidente nacional da legenda, Marcos Alves de Souza, denunciou que um outro político está se passando por líder nacional da legenda e fazendo acordos nos estados.

Na última semana, o advogado Marco Antônio Vicente, que usa o nome de Marco Vicenzo, esteve no Maranhão, percorreu vários veículos de comunicação e anunciou o Coronel Monteiro como presidente da UDN no Maranhão. Mas de acordo com Marcos Alves, no Maranhão, o partido encontra-se ainda na fase de recolhimento de assinaturas para o registro no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MA) e deve ser ligado ao grupo político de Maura Jorge.

A direção nacional da UDN informou que já foi feita uma denúncia no TSE contra Marco Vicenzo. Ao que tudo indica, o retorno da antiga UDN vem sendo disputado por dois grupos distintos e o problema deve ser resolvido na Justiça Eleitoral.

Aluísio Mendes tenta inviabilizar Maura Jorge no governo Bolsonaro

Desde o início do governo Bolsonaro, Maura Jorge tenta ganhar espaço na esfera federal, mas após meses com suas andanças em Brasília, não conseguiu nenhuma indicação

O deputado federal Aluísio Mendes, presidente do Podemos no Maranhão e aliado do clã Bolsonaro, estaria trabalhando para inviabilizar a ex-prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge (PSL), no governo Bolsonaro, a pedido de Roseana Sarney (MDB).

Roseana Sarney ainda teria intenções de disputar mais uma eleição em 2022, mas, desta vez, para o Senado Federal e enxerga em Maura Jorge uma possível rival na disputa.

Desde o início do governo Bolsonaro, Maura Jorge tenta ganhar espaço na esfera federal, mas após meses com suas andanças em Brasília, não conseguiu nenhuma indicação.

Se não bastasse o desprestígio com o governo Bolsonaro, a ex-candidata ao governo do Estado ainda enfrenta uma disputa interna com o presidente do PSL no Maranhão, o vereador Chico Carvalho.

Léo Índio participa de evento na casa de Maura Jorge

O evento aconteceu na casa de Maura Jorge, o que mostra que o clã Bolsonaro está mais próximo da ex-prefeita e não do presidente estadual legenda, Chico Carvalho

O famoso e polêmico primo de Carlos Bolsonaro, Léo Índio, esteve, na noite de segunda-feira, na casa da ex-prefeita Maura Jorge (PSL), onde debateu assunto de interesse do grupo do presidente Jair Messias Bolsonaro.

Léo Índio veio para falar do projeto de fortalecimento do PSL no Maranhão e aproveitou para ter um contato melhor com a militância.

O evento aconteceu na casa de Maura Jorge, o que mostra que o clã Bolsonaro está mais próximo da ex-prefeita e não do presidente estadual legenda, Chico Carvalho.

Sem organização interna, PSL do Maranhão é deixado de lado por pré-candidatos

O partido do presidente Jair Bolsonaro deve continuar pequeno no Maranhão.

Enquanto outros partidos e pré-candidatos já iniciam suas ações visando às eleições de 2020, o PSL do Maranhão fracassa, mais uma vez, em não preparar sua militância para as próximas disputas.

Presidido pelo vereador de São Luís, Chico Carvalho, o partido ainda não mostrou organização interna, muito menos sinaliza se abrirá prévias para a escolha do possível candidato em São Luís, uma das disputas que promete ser acirrada.

Até mesmo os pretendentes ao cargo de vereadores não enxergam no PSL a melhor oportunidade de disputar as cadeiras para o Legislativo. Dessa forma, o partido do presidente Jair Bolsonaro deve continuar pequeno no Maranhão.

Maura Jorge trabalha na refundação do UDN, possível novo partido de Bolsonaro

Seus aliados e assessores diretos iniciaram o recolhimento das assinaturas necessárias, um dos caminhos que a UDN busca para a refundação do partido

Após vários desentendimentos entre a cúpula nacional do PSL e os escândalos das candidaturas laranjas do partido, o clã Bolsonaro trabalha internamento pela refundação da União Democrática Nacional (UDN), partido extinto no Ato Institucional 2, de 27 de outubro de 1965.

Já de olho na possível ida do presidente Jair Bolsonaro para a UND e após meses de brigas internas com o presidente estadual do PSL, o vereador Chico Carvalho, Maura Jorge já trabalha na refundação da UDN. Seus aliados e assessores diretos iniciaram o recolhimento das assinaturas necessárias, um dos caminhos que a UDN busca para a refundação do partido.

Maura Jorge falta com a verdade nas redes sociais…

Maura Jorge culpa Flávio Dino por problemas em rodovia federal

A ex-prefeito de Lago da Pedra e ex-candidata ao Governo do Maranhão, Maura Jorge (PSL), faltou com a verdade com seus seguidores nas redes sociais ao compartilhar um vídeo de uma rodovia federal intragável e afirmando que o causador do problema seria o governador Flávio Dino (PCdoB).

Não se sabe se, por apenas no intuito de criticar, Maura Jorge esqueceu que BR é de responsabilidade do Governo Federal e toda a situação recaiu para seu aliado, o presidente Jair Bolsonaro (PSL).

Maura Jorge, como uma pessoa pública, deve se atentar para não correr o risco de ser novamente propagadora de notícias falsas, pois tal ato cai negativamente até mesmo com seus eleitores.

Disputa interna no PSL dará o tom da eleição de 2020 na capital

Com uma briga interna desde antes das eleições de 2018, a disputa pela Prefeitura de São Luís não será das mais fáceis

Partido do presidente Jair Bolsonaro, o PSL não abrirá mão de buscar o protagonismo na sucessão do prefeito Edivaldo Holanda Jr. em São Luís.

Com uma briga interna desde antes das eleições de 2018, a disputa pela Prefeitura de São Luís não será das mais fáceis.

Com pelo menos cinco nomes certos nas intenções de brigar pelo comando da maior cidade do estado, a disputa pode ser reforçada com a entrada de outras lideranças políticas que estão de olho nos bons frutos que o alinhamento com a figura do presidente pode trazer.

Presidente do PSL no Maranhão, o vereador Chico Carvalho não vai abrir mão de comandar a eleição em 2020. Chico Carvalho terá que ter domínio pois outras figuras como Maura Jorge, Fábio Câmara, Allan Garcês e Samuel Itapecuru buscarão espaços dentro da legenda.

A única certeza é que o PSL precisa superar essas crises internas, se não, até mesmo a composição com outras legendas será dificultada.