Horário eleitoral gratuito para o segundo turno começa nesta sexta

O dia 26 de outubro também é o prazo final para a realização de debate e divulgação de propaganda eleitoral paga na imprensa escrita

Começa nesta sexta-feira (12) a propaganda eleitoral gratuita, no rádio e na televisão, para o segundo turno das eleições 2018.

As propagandas serão veiculadas de segunda a sábado em dois blocos diários de dez minutos em emissoras de rádio, incluindo as comunitárias, de televisão que operam VHF e UHF e em canais por assinatura operados pelo Senado Federal, Câmara dos Deputados, Assembleias Legislativas, Câmara Legislativa do Distrito Federal e as Câmaras Municipais.

No rádio, o horário de propaganda terá início às 7h e às 12h; na televisão, o primeiro bloco do horário eleitoral tem início às 13h e o segundo bloco às 20h30. O tempo será divido de forma igualitária entre os candidatos (cinco minutos para cada). As emissoras e canais também devem reservar 25 minutos diários, de segunda-feira a domingo, para inserções dos candidatos à presidência.

Em minuta aprovada pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), nesta quinta-feira (11), ficou decidido que a veiculação da propaganda será iniciada pela candidatura que obteve maior votação no primeiro turno. A ordem da apresentação dos candidatos será alternada diariamente.

Nos locais onde há segundo turno para governador, a propaganda para o candidato local começará depois do horário reservado à propaganda dos candidatos à presidência. A ordem de apresentação foi definida em alguns estados por sorteio.

De acordo com a legislação eleitoral, as emissoras devem reservar o horário destinado à divulgação eleitoral da primeira sexta-feira depois do primeiro turno até o dia 26 de outubro, antevéspera do segundo turno, que será realizado no dia 28.

O dia 26 de outubro também é o prazo final para a realização de debate e divulgação de propaganda eleitoral paga na imprensa escrita.

Depois de pesquisa, ordem de Bolsonaro é não cometer erros; Haddad vai mirar em nordestinos

Os candidatos a presidente Jair Bolsonaro (PSL) e Fernando Haddad (PT) — Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil e Andre Penner/AP

G1

Depois da primeira pesquisa Datafolha no segundo turno, o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, deu uma ordem à sua equipe: não cometer erros porque a vitória estaria garantida. Já o petista Fernando Haddad terá a missão de recuperar votos perdidos no Nordeste e também no Sudeste. Não basta apenas atrair os 6% de indecisos. Ele acredita, porém, que pode crescer oito pontos e chegar empatado com o capitão reformado do Exército.

O levantamento do Datafolha mostrou Bolsonaro 16 pontos à frente de Haddad: 58% a 42%. A mesma diferença do final do primeiro turno nos votos válidos. Como no segundo turno cada ponto que um candidato ganha pode significar perda na mesma proporção do outro, um crescimento de oito pontos da parte de Haddad pode embolar a disputa.

O candidato do PSL, porém, acredita que não irá perder votos caso sua campanha não cometa erros. Bolsonaro não quer apenas evitar erros, desenha uma estratégia para ganhar pontos nas próximas pesquisas. Daí surgiu a ideia, lançada no início da reta final, de criar o 13º para os que recebem o Bolsa Família. Saiu na frente do PT apresentando uma medida que pode ter forte impacto no Nordeste, onde conquistou votos antes destinados ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Haddad, do seu lado, quer recuperar os votos perdidos entre os nordestinos para ampliar sua liderança na região, única em que vence Bolsonaro. Conta, para isso, com os governadores aliados que ganharam suas eleições no Nordeste, a maioria, para esta missão. Mas também subir apenas no Nordeste não resolve para o petista. Ele precisa também melhorar seu desempenho na região Sudeste, onde, no passado, o PT tinha bom desempenho e hoje sofre com uma rejeição elevada.

Para isso, Haddad vai ser mais Haddad no segundo turno. Já providenciou a retirada da cor vermelha como predominante no seu material de campanha. Passará a usar mais o verde e o amarelo, tudo na busca de reduzir o antipetismo, muito forte na região Sudeste. Ele conta também com uma campanha para tentar convencer os eleitores que optaram por não votar, os que se abstiveram, a comparecerem às urnas no dia 28 de outubro e destinarem seus votos para o PT. O problema é que a abstenção, em eleição presidencial, costuma ser mais alta no segundo turno.

O petista também vai, em sua propaganda no rádio e TV, insistir na estratégia de associar Bolsonaro à violência por causa de suas propostas na área de segurança, de linha dura, e dos últimos episódios de agressões entre eleitores de Bolsonaro e de Haddad. O candidato do PSL, procurando se antecipar, registrou nas redes sociais que “dispensa” votos dos que praticam violência na campanha, numa reação às críticas feitas até por seus assessores de que ele deveria ter condenado com mais veemência o assassinato de um mestre de capoeira, ocorrido depois de uma briga com um homem que seria simpatizante do candidato do PSL.

Curiosidades das eleições: Maura Jorge perdeu até mesmo em Lago da Pedra

Não se sabe se foi pelo erro em apoiar candidatos a deputados de outras coligações, mas até mesmo em sua cidade natal, os moradores optaram por não seguir o projeto de Maura Jorge e confirmaram a reeleição de Flávio Dino

Os resultados das urnas do último domingo (7) ainda continuam sendo analisados e uma das curiosidades da eleição estadual aconteceu em Lago da Pedra, cidade da candidata derrotada Maura Jorge (PSL).

A maior cidade no Médio Mearim e Região dos Lagos já foi governada pela família Jorge por muitas vezes, inclusive sendo administrada por Maura Jorge por quatro ocasiões.

Era em Lago da Pedra que Maura Jorge esperava confirmar seu triunfo nas urnas, mas sua cidade seguiu o mesmo caminho das demais e reelegeu o governador Flávio Dino (PCdoB) com uma votação bem expressiva.

Maura Jorge obteve 34,74% da votação em Lago da Pedra, exatos 7.674 votos. Já Flávio Dino foi o mais votado no município, com 12.834 votos, 58,11% da votação.

Não se sabe se foi pelo erro em apoiar candidatos a deputados de outras coligações, mas até mesmo em sua cidade natal, os moradores optaram por não seguir o projeto de Maura Jorge e confirmaram a reeleição de Flávio Dino.

Haddad perde para Bolsonaro até entre mulheres e mais pobres, e agora só vence no Nordeste

Além da vantagem de 18 pontos percentuais em votos válidos sobre o adversário, o militar da reserva melhorou seu desempenho em praticamente todas as faixas do eleitorado

InfoMoney

O favoritismo do deputado Jair Bolsonaro (PSL) na disputa presidencial com o ex-prefeito paulista no Fernando Haddad (PT) foi confirmado pela última pesquisa XP/Ipespe, divulgada na manhã desta quinta-feira (11), 17 dias antes do segundo turno. Além da vantagem de 18 pontos percentuais em votos válidos sobre o adversário, o militar da reserva melhorou seu desempenho em praticamente todas as faixas do eleitorado.

De acordo com os dados segmentados do levantamento, Bolsonaro caiu apenas entre os eleitores do Nordeste, único recorte em que ainda perde para Haddad. Lá, o deputado foi de 28% das intenções de voto totais (considerando brancos, nulos e indecisos) para atuais 22%. Já entre as mulheres, os mais pobres e os menos escolarizados, houve um salto significativo. Vale ressaltar que a diferença entre votos masculinos e femininos no deputado agora é a menor já registrada: 10 pontos percentuais, marca ainda elevada, mas bem abaixo dos 18 pontos percentuais registrados em 18 de julho. O petista, por sua vez, desidratou em quase todos os segmentos, mas de forma significativa nestes três grupos específicos.

Até a pesquisa da última semana, divulgada a dois dias do primeiro turno (quando a disputa entre Bolsonaro e Haddad era apenas uma das simulações feitas, embora já tratada como a mais provável), Haddad aparecia à frente entre esses três grupos. Agora, Bolsonaro conta com vantagem de 9 pontos percentuais entre as mulheres, de 7 pontos entre os que declaram renda familiar mensal inferior a 2 salários mínimos e aparece empatado com o petista com 43% das intenções de voto entre os menos escolarizados.

Porto do Itaqui tem recorde na movimentação de granéis líquidos

Itaqui tem recorde histórico na movimentação mensal de granéis líquidos

Com 864 mil toneladas movimentadas, o Porto do Itaqui tem recorde histórico na movimentação mensal de granéis líquidos, registrada em setembro. De janeiro a setembro foram movimentadas 4,3 milhões de toneladas, um aumento de 18% em relação ao mesmo período de 2017.

No entreposto (transbordo de carga de derivados de petróleo) foram registradas 927 mil toneladas, o que representa aumento de 241% sobre os três trimestres de 2017 e consolida a retomada da movimentação de carga de entreposto de combustíveis para as demais regiões do país.

“Esses resultados são fruto dos investimentos realizados pela Emap [Empresa Maranhense de Administração Portuária] na ampliação de infraestrutura portuária e na atração de investimentos privados”, afirma o presidente da Emap, Ted Lago.

Exemplo desses investimentos foi a inauguração do novo píer petroleiro, que entrou em operação em julho. No início de setembro, Ted Lago entregou os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEAs) para ampliação de capacidade de armazenamento de combustíveis do Porto do Itaqui à equipe da Secretaria Especial do Programa de Parcerias e Investimentos do Governo Federal.

E quem já investe no Porto do Itaqui também está ampliando seus negócios. Um deles é Tequimar-Ultracargo, terminal especializado na movimentação de granéis líquidos, que teve a autorização do Governo Federal para injetar R$ 170 milhões na ampliação do terminal, o que deve gerar 400 empregos diretos e 1.200 indiretos. As obras já estão em andamento.

A Companhia Operadora do Porto do Itaqui (COPI) também obteve do Governo Federal autorização para ampliar seu contrato de arrendamento no Porto do Itaqui e deverá investir R$ 79,6 milhões no terminal de fertilizantes. Será construído um novo armazém com capacidade estática de 70 mil toneladas, que possibilitará a movimentação de até 2 milhões de tonelada de fertilizantes por ano.

Além dos novos investimentos da COPI, o estudo aprovado possibilitará a introdução de Outorga Variável e Movimentação Mínima Contratual. Isso significa incremento na receita da Autoridade Portuária a ser reinvestida na melhoria da infraestrutura portuária.

Esses projetos significam mais desenvolvimento e geração de emprego e renda para o Maranhão e toda a área de influência do Porto do Itaqui e ao mesmo tempo asseguram o abastecimento de combustíveis e de fertilizantes nas regiões Norte e Nordeste do país.

Bolsonaro diz que deverá participar de dois debates

O candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro – Fernando Frazão/Agência Brasil

Agência Brasil

Utilizando as redes sociais, o candidato à Presidência da República pelo PSL, Jair Bolsonaro, rebateu as críticas sobre sua ausência e suposta fuga dos debates com o candidato do PT, Fernando Haddad. Segundo ele, após um novo exame a que será submetido no dia 18, deverá ser liberado pelos médicos para os debates e demais atividades de campanha.

“[Para] quem acha que estou fugindo de debates, estou cuidando da minha saúde. Não adianta eu debater, ter uma recaída e voltar para o hospital”, disse o candidato, que informou estar disposto a participar de pelo menos dois debates.

A resposta foi dada durante uma entrevista ao vivo ao empresário Luciano Hang, em vídeo divulgado pelo Facebook, ao comentar a acusação de que estaria fugindo de debates. A entrevista foi ontem (10). Mais uma vez, o candidato reiterou sua determinação de reduzir para 15 o número de ministérios.

Também no Facebook, Bolsonaro, em sua página, postou cinco colagens, reunindo títulos e links de reportagens antigas, de 2006 e 2009, informando que os então candidatos do PT Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff não participaram de debates. A reação é uma resposta a Haddad que tem cobrado dele a participação nos eventos.

Propostas

Após reunião com a bancada ruralista, o candidato deu a entender que pretende fundir as pastas da Agricultura e do Meio Ambiente e que o nome do ministro será sugerido pelo setor produtivo. “Tem que ser uma pessoa competente, com autoridade e que tenha iniciativa”, afirmou.

Na entrevista, Bolsonaro afirmou também que definirá o décimo terceiro salário para beneficiários do Bolsa Família e que investigará financiamentos internacionais do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Questionado sobre o programa Mais Médicos, o candidato afirmou que os estrangeiros que quiserem ingressar e tiverem a intenção de permanecer atuando no Brasil, deverão passar pelo processo de revalidação dos diplomas.

Assim como fez após o primeiro turno das eleições, Bolsonaro voltou a questionar a lisura das urnas eletrônicas e pediu a volta do voto impresso. Ontem (10), em visita a Lisboa, o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, destacou a confiabilidade das urnas e do processo eleitoral brasileiro.

Ato

Bolsonaro, por meio de interlocutores, convocou os eleitos pelo PSL e partidos coligados para um ato público às 14h, no Hotel Windsor, na Barra da Tijuca. Será transmitido um discurso do candidato ressaltando a importância do engajamento no segundo turno.

Nas redes sociais, Bolsonaro criticou os atos de violência cometidos por quem se diz simpatizante e apoiador de sua candidatura.

Governo inicia obras do prolongamento da Avenida Litorânea

O conjunto de benfeitorias que a obra propõe para a nova Avenida Litorânea contempla a construção de bares, restaurantes e demais empreendimentos comerciais padronizados

Melhorias de infraestrutura e urbanização vão mudar o cenário da Avenida Litorânea com mais uma etapa da obra de prolongamento. A obra consiste em ações num trecho de 1.800 metros que vai da Litorânea até a intersecção da Avenida São Carlos, no Olho d’Água. O projeto inclui a construção de bares e restaurantes padronizados, praças, pontes, calçadão e pavimentação.

A obra cria uma alternativa de acesso entre os municípios da Grande Ilha. Garante, também, a criação de um novo corredor de transporte com implantação do Veículo de Transporte Rápido (BRT) que é um sistema de transporte rápido por ônibus que proporcionará velocidade e conforto aos passageiros. A previsão é que em 24 meses a obra seja concluída.

A obra de ampliação da Litorânea está dividida em três trechos, sendo o primeiro com finalização prevista para seis meses. Nessa primeira etapa, é realizada a demolição de construções que estavam em situação irregular. Depois, serão realizados serviços de drenagem, terraplanagem, construída contenção para proteger toda a via da maré cheia. A terceira etapa será a pavimentação de todo o trecho com a estrutura necessária.

O presidente da Agência Estadual de Transporte e Mobilidade Urbana (MOB), Lawrence Melo, destaca que essa é a primeira etapa de empreendimento maior que será a implantação do BRT e construção de dois terminais de integração.

“Essa obra tem uma ampla importância por ser a base para que este novo corredor de tráfego seja implementando garantindo maior fluxo ao trânsito entre os municípios da Grande Ilha”, afirma Lawrence Melo. “Um grande trabalho que vai impactar positivamente no turismo, na geração de emprego e renda e, o mais importante, na melhor qualidade de vida para quem frequenta e reside na área”, pontua.

Os terminais de integração serão construídos próximo ao Condomínio Alphaville, no município de Raposa e nas imediações da rotatória do Quartel da Polícia Militar, em São Luís. O novo corredor vai diminuir o tempo de deslocamento entre estas regiões.

O conjunto de benfeitorias que a obra propõe para a nova Avenida Litorânea contempla a construção de bares, restaurantes e demais empreendimentos comerciais padronizados. Os estabelecimentos vão contar com estrutura adequada para o atendimento aos frequentadores e, principalmente, turistas que visitam a capital. Diferente do que havia antes, as novas construções serão legalizadas e vão conferir mais valorização e segurança àquele trecho da orla marítima.