Eleições 2018: Pré-candidatos começam a definir nomes ao Senado no Maranhão…

Com o decorrer das articulações políticas, os principais grupos que irão se enfrentar nas eleições deste ano já começam a definir suas respectivas chapas ao Senado.

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), que tentará a reeleição, deverá ter como candidatos os deputados federais Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS). O anúncio oficial ainda não saiu, mas, pelo andar da carruagem, esse é o quadro mais provável.

Primeiro a se viabilizar, Weverton diz ter garantidos 14 partidos, vários deputados estaduais e federais e centenas de prefeitos e prefeitas. Já Eliziane, nos últimos meses, movimentou-se em busca de apoios. Com o afastamento definitivo do deputado federal Waldir Maranhão (PSDB) da base, ela deverá ser anunciada, em breve, como a segunda opção dos dinistas para o Senado.

Tentando eleger-se pela quinta vez para o mandato de governadora, Roseana Sarney (MDB) tem como pré-candidatos definidos, em sua chapa, o deputado federal Sarney Filho (PV) e o senador Edison Lobão (MDB). Já o senador Roberto Rocha, até agora, caminha para ter, em seu grupo, o deputado federal José Reinaldo Tavares e o deputado estadual Alexandre Almeida, ambos do PSDB, como representantes tucanos.

Os demais pré-candidatos ao governo ainda costuram acordos com o objetivo de construir seus projetos senatoriais. A ex-prefeita Maura Jorge, do PSL, tem sete possíveis nomes, dentre eles o do pastor Bel (PRTB),  senador em exercício; e o do médico Alan Garcez, do movimento União da Direita Maranhense (UDM).

O vereador Marquinhos ainda não desistiu de entrar na disputa e avisou que acionará, judicialmente, o presidente do DEM no Maranhão, deputado Juscelino Filho, para que tenha a sua saída do Democratas autorizada e possa, mesmo com o fim da janela partidária, ingressar em outra sigla.

Já o deputado estadual Eduardo Braide, pré-candidato que aparece bem colocado nas pesquisas, ainda não definiu se sairá mesmo para a disputa pelo Palácio dos Leões, o que torna sua chapa ao Senado uma incógnita até as convenções, que serão realizadas no período de 20 de julho a 05 de agosto, quando todos os mistérios, em se tratando de candidaturas majoritárias, serão desvendados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *