Crime em Barra do Corda! Filho de ex-prefeito assassinado é preso como principal suspeito…

Com informações de Globo.com

Desenrolar das investigações do assassinato de Nenzim choca o Maranhão

Pai e filho durante campanha pela Prefeitura de Barra do Corda

O ex-candidato a prefeito, Mariano Filho, filho do ex-prefeito de Barra do Corda, Manoel Mariano de Sousa, conhecido como “Nenzim”, foi preso na madrugada de sexta-feira (8) na casa de um amigo em Barra do Corda. A vítima foi morta com um tiro no pescoço, na manhã da quarta-feira (6), na zona rural do município, a 341 km de São Luís.

Júnior do Nenzim, como é conhecido, é apontado pela polícia como o principal suspeito pela morte do pai. De acordo com as investigações, no dia do crime, o filho estava junto ao pai e não havia mais ninguém no local. Portanto, as informações iniciais que indicavam a presença de dois homens em uma moto no assassinato do ex-prefeito seriam falsas.

A informação foi confirmada ao G1 pelo o secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela.

Júnior do Nenzim (de verde) esteve no velório do pai e chorou no ombro do irmão Rigo Teles

Entenda o caso

Manoel Mariano de Sousa, conhecido como Nenzim, foi assassinado com um tiro no pescoço, na manhã de quarta-feira (6), na zona rural de Barra do Corda, a 341 km de São Luís. Ele foi encaminhado a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Barra do Corda e em seguida, transferido para um hospital no município de Presidente Dutra, mas acabou falecendo.

Após a morte do ex-prefeito e antes do velório do corpo, familiares procuravam entender o que teria motivado o assassinato. Dias após a morte de Mariano de Sousa, a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão informou que, diante das investigações, pediu à justiça pelo mandado de prisão do assassino do ex-prefeito de Barra do Corda.

O corpo de ex-prefeito foi velado durante toda a madrugada de quarta-feira (06), em sua residência, em Barra do Corda e foi acompanhado de uma multidão de amigos. O enterro aconteceu no fim da tarde desta quinta-feira (7), no cemitério São Francisco, em Barra do Corda.

Hediondo! Ex-padrasto de Alanna confessa crime contra a menina…

Globo.com

Ex-padrasto de Allana a estuprou e matou em Paço do Lumiar

O ex-padastro de Alanna Ludmilla, Robert Serejo, 31 anos, confessou que estuprou e matou por asfixia a menina, segundo a polícia. A informação foi divulgada em entrevista coletiva realizada na tarde deste sábado(4). Segundo as informações repassadas na coletiva, Robert informou que agiu sozinho durante todo o crime.

Segundo a polícia, Robert informou que, no dia do crime, pulou o muro da casa da vítima e conseguiu entrar porque tinha uma cópia da chave. Ao entrar na residência, encontrou a menina sozinha. Ela gritou, mas ele tapou a boca dela com a mão e depois cometeu abuso sexual. Depois do crime, ele disse que a matou asfixiada e a enterrou no quintal da casa.

Robert também confessou que levou a mochila da menina para outro bairro e que sabia que a mãe não estava na casa no dia do crime. Como réu confesso do assassinato de Alanna, Robert ficará em isolamento no Centro de Triagem de Pedrinhas. A prisão de Robert Serejo ocorreu, na manhã deste sábado(4), ao ser reconhecido enquanto estava em uma van que seguia em direção ao interior do Maranhão.

Alanna Ludmilla foi encontrada morta por vizinhos em uma cova rasa no quintal da sua casa, na manhã dessa sexta-feira (3). A menina estava com as mãos amarradas para trás e com um saco plástico na cabeça. O laudo oficial da perícia ainda não tem data definida, mas deve ser divulgado nos próximos dias.

Alanna Ludmilla desapareceu na quarta-feira (1º), enquanto estava sozinha em casa durante o tempo em que a mãe dela tinha ido a uma entrevista de emprego. Uma mochila que pertencia à menina foi encontrada em um terreno baldio em um bairro vizinho.

A Polícia Civil estava analisando as imagens de câmeras de segurança próxima ao local, no qual o ex-padastro da criança foi visto no momento em que a menina sumiu. Robert Serejo chegou a prestar depoimento na delegacia antes do corpo ser encontrado, mas estava foragido até a prisão de hoje(4).

Presa quadrilha que aplicava golpes com cartões clonados no Maranhão…

Golpe prejudicou muita gente no Maranhão

Uma operação realizada  por homens da Polícia Civil, lotados na Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC), conseguiu prender em flagrante Alberto Sousa de Araújo (43), César Carlos Araújo Saboia (40) e Jefferson Sebastião Fontes Carvalho (29), todos suspeitos de integrar uma quadrilha interestadual especializada nos crimes de estelionato e furto, mediante fraude.

Segundo o delegado Tiago Bardal, as prisões foram executadas no bairro da Cohab, em São Luís, logo após o trio realizar a compra de 2 (duas) motocicletas no valor bruto de 36 mil em uma concessionária. A compra teria sido efetivada com a utilização de um cartão de débito clonado e documentos falsificados em nome de uma vítima natural da cidade de Brasília, que segundo as investigações, teve um prejuízo de cerca de 41 mil reais, retirados de sua conta bancária.

Com a quadrilha, a polícia conseguiu apreender vários objetos provenientes do esquema criminoso, além de 1(um) HD externo com a documentação bancária de possíveis vítimas do bando.

Ainda de acordo as investigações, os três presos são suspeitos de cometerem a mesma modalidade criminosa nos estados do Tocantins, Bahia, Pernambuco e na capital federal. Logo após prestarem seus devidos depoimentos, os presos foram encaminhados ao Complexo Penitenciário de Pedrinhas.

Operação desarticula quadrilha especializada em roubo a residências em São Luís

Durante a operação, diversas armas foram apreendidas em poder da quadrilha

A Delegacia de Roubos e Furtos (DRF) apresentou, em coletiva a imprensa, nesta quinta-feira (01), resultados de uma operação desencadeada para combater assaltos a residências na capital. As averiguações resultaram nas prisões de Kilmer Dutra Serra (30); Cristhian Gomes (18); Lourisnaldo Carvalho Barroso (24); Leandro Almeida dos Santos (22); Denis da Silva Moreira (22) e na apreensão de um menor infrator de 15 anos.

Segundo o delegado Marconi Caldas, a quadrilha já vinha sendo monitorada há algum tempo. Depois de receber denúncias, uma equipe montou campana, durante toda a madrugada, e conseguiu abordá-los por volta das 5:30, logo na entrada do bairro Maracanã. O grupo estava em um veículo GM Corsa Sedan, cor preta, e escondidos. Dentro do veículo, foram encontradas duas pistolas calibre 380 e dois revólveres calibre 38, um destes com a numeração raspada, além de uma quantidade de maconha prensada.

Para o delegado Tiago Dantas, a retirada do grupo do meio da sociedade é mais uma ação positiva da DRF na capital. “A equipe vem trabalhando forte na repressão desse tipo de crime”, acrescentou.

O grupo já detém diversas passagens pela polícia, sendo de altíssima periculosidade, e age de forma muito agressiva durante o roubo. Vale ressaltar que praticavam também crimes como saidinhas bancárias e roubos a estabelecimentos comerciais.

Durante a coletiva, o superintendente da capital, Armando Pacheco, expôs a ficha criminal dos autuados, que vão desde o tráfico de drogas, roubos, porte ilegal de arma de fogo até o homicídio, o último acometido pelo adolescente e que o procedimento está instaurado na Delegacia do Adolescente Infrator (DAI).

Para Armando Pacheco, desde a criação do Núcleo de Repressão a Roubo a Residência, que foi criado em março do ano de 2016, houve uma dinâmica e a efetividade no combate a essa modalidade de crime na região metropolitana.

Eles vão responder por crimes de associação criminosa, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, tráfico de drogas e corrupção de menores. Todos estão sendo encaminhados ao Complexo de Pedrinhas, onde permanecerão à disposição da Justiça.

Preso um dos responsáveis pelas fugas de Pedrinhas no domingo…

Fugas ocorreram no domingo em Pedrinhas

A Polícia Civil do Maranhão, em operação, já prendeu um dos criminosos envolvidos na fuga dos internos de Pedrinhas, no último domingo (21). Durante o confronto, houve disparos de armas de fogo, onde Leonilson dos Santos Nascimento, o “Codó”, fora preso, e dois criminosos alvejados. Os dois atingidos foram identificados por Ronalth Correa Coelho, 36 anos, e Valdemir Laurindo Flores, 41 anos, “O Baleado”. Eles não resistiram aos ferimentos, ao darem entrada no hospital de emergência.

A operação contra os criminosos fora iniciada por meio de uma denúncia anônima, mediante uma ligação telefônica encaminhada aos policiais da Superintendência Estadual de Repressão ao Narcotráfico (Senarc), onde informava que parte do dos criminosos foragidos da Penitenciária de Pedrinhas, estavam no bairro da Vila Conceição. Em prosseguimento, fora montada a mega operação com o apoio da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), onde os suspeitos foram localizados e cercados no bairro da Vila Conceição. Dentre eles, Leonilson dos Santos Nascimento, o “Codó”, acusado de ter organizado e comandado o resgate no presídio de São Luís.

O superintendente adjunto da Senarc, Valdenor Viegas, que integrou a força tarefa, informou sobre a ação contra os acusados, que “os bandidos revidaram, ocasionando uma troca de tiros. Durante a ação, dois investigadores foram atingidos nas mãos. Um novo cerco foi montado e houve novo confronto, onde os criminosos se homiziaram para uma outra residência, localizada no mesmo bairro.

Os policiais cercaram a residência e em novo confronto, foram alvejados o Ronalth Correa Coelho, o “Bebezão”, que era também chefe da quadrilha, o Valdenir Laurindo Flores. Em sequência, o criminoso identificado por Leonilson dos Santos Nascimento, o “Codó” teria feito reféns e os ameaçando de morte. Após uma negociação envolvendo os policiais da Seic e Senarc, o Codó, teria se rendido, largado os reféns e deixado atrás de si, uma pistola municiada”, destacou.

O delegado Valdenor Viegas ressaltou ainda acerca da Operação, que “Os criminosos são todos de altíssima periculosidade. Tão logo recebemos a ligação anônima, caímos em campo, ocasionando na prisão de um dos líderes dessa quadrilha. A ação resultou na morte de dois deles e na fuga de outros três”, pontuou o delegado.

Com os criminosos foram apreendidos um fuzil 556, que fora utilizado no resgate do presídio neste final de semana, uma pistola 9mm, um revólver e diversas munições deflagradas.

Rebelião em Pedrinhas – Segurança age rápido para controlar motim…

Rebelião no Centro de Detenção Provisória de Pedrinhas na noite deste domingo  (21) está sendo controlada pelo Sistema de Segurança do Estado.

Parte de um muro foi derrubada com explosivos para resgate dos presos e houve 25 fugas. Os fugitivos estão sendo recapturados, após ação rápida das forças policiais.

Até o momento, pelo menos sete presos já foram rapidamente recapturados. Dois internos morreram.

Acima as fotos dos fugitivos já sendo rendidos por policiais e de parte do muro derrubado. A qualquer momento, novas informações.

Centenas de policiais militares e civis participam, em toda a região metropolitana de São Luís, da operação de recaptura de mais de 20 detentos que fugiram do Complexo Penitenciários de Pedrinhas.

A operação está sob o comando de um grupo, fortemente, armado que usou dinamite para explodir o muro dos fundos do Centro de Detenção Provisória de Pedrinhas (CDP), conhecido como Cadeião.

Entenda o caso

A fuga se deu depois que parte do muro da unidade prisional foi explodido pelo lado de fora, por pessoas ainda não identificadas, e detentos de duas celas do Pavilhão Gama, que serraram as grades e conseguiram passar pelo buraco causado pela explosão.

Após troca de tiros entre bandidos e agentes penitenciários do Geop de plantão, dois internos vieram a óbito, um no local e outro no hospital. Policiais civis e militares também foram acionados, e seguem no encalço dos evadidos.

Em nota enviada à Imprensa, a gestão prisional ressaltou que, por estar separada do Complexo Penitenciário de São Luís, a UPSL 6 é a única unidade prisional masculina que ainda não dispõe de Portaria Unificada e inspeção por BodyScan, a exemplo das demais que compõe o complexo carcerário.

O caso é investigado pela Secretaria de Segurança Pública (SSP), por meio do Departamento de Combate ao Crime Organizado (DCCO) da Superintendência de Estado de Investigações Criminais (Seic), que terá 30 dias para a conclusão do inquérito policial.

Nos últimos dois anos, de acordo com a nota enviada à Imprensa, o governo do Estado investiu forte na segurança e na revitalização do complexo, e conseguiu zerar o número de homicídios intramuros, tirando o Maranhão do topo para último no ranking que mede a taxa de violência nos presídios do país

GOLPES E ABUSO! Líder de seita, Donato Brandão é investigado por crimes no Rio de Janeiro

Nos anos 90, Donato Brandão comandava, no Maranhão, a Seita Mundial. Ao todo, 11 pessoas foram presas no Rio de Janeiro.

 

Agentes cumpriram mandados de prisão e de busca e apreensão no sítio (Foto: Divulgação | Polícia Civil)

Ao todo, 11 pessoas foram presas pela Polícia Civil, no Rio de Janeiro, por envolvimento em uma seita mundial, que comete crimes como estelionato, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e que seria comandada por Pai Donato Brandão que já foi para a cadeia no Maranhão pelas mesmas práticas na década de 90. O programa do Fantástico deste domingo (07) explorou o assunto.

A Polícia vai investigar agora se a seita de Donato também está envolvida com outro crime: o de exploração da prostituição. A organização criminosa estava agindo, novamente, no Maranhão, após a soltura do líder da organização criminosa.
Nos anos 1990, ele comandava, no Maranhão, a Seita Mundial. Pelos seguidores, era chamado de “pai”, um novo messias. Na época, as investigações concluíram que a seita praticava a emasculação – ou seja, a castração – de jovens.
Donato Brandão passou dez anos e quatro meses preso, saiu em 2010. Em 2013, trocou o Maranhão pela Região Serrana do Rio de Janeiro.

Entenda o caso

Segundo o delegado Alexandre Ziehe, responsável pelo caso, a prisão de Donato foi por força de Regressão do Regime de Detenção. “Ele estava cumprindo a pena em regime aberto pela condenação do Maranhão. Agora foi preso por investigação da 105ª DP”, explicou.
Ainda de acordo com a Polícia, ele possui outras condenações no Estado de São Paulo.
A Polícia também informou que o grupo conseguiu cerca de R$ 5 milhões com ações fraudulentas na justiça, durante três anos de atuação em Petrópolis. Os nomes usados pra aplicar os golpes eram de seguidores da seita de Donato. Ao todo, foram movidas 33 ações judiciais, sendo 12 contra agências bancárias.

A 1ª Vara Criminal de Petrópolis expediu 15 mandados de prisão para os suspeitos, além de cumprimento de busca e apreensão no endereço dos denunciados em Itaguaí, onde funcionava a seita religiosa utilizada para a prática dos crimes, segundo a Polícia Civil. Quatro pessoas ainda são procuradas pela Polícia. A operação foi chamada de Mandala.

Quatro mulheres e sete homens foram encontrados no bairro Itaguaí, no Rio de Janeiro. Eles foram encaminhados para a 105ª Delegacia de Polícia, no bairro Retiro.

Rogério Cafeteira é agredido em porta de escola, após incidente de trânsito…

Rogério Cafeteira registrou boletim contra agressor na Polícia

Sobre o episódio envolvendo o deputado estadual Rogério Cafeteira (PSB), na manhã desta quinta-feira (20), na porta da escola Crescimento, na qual o seu filho estuda, o parlamentar lamenta e confirma incidente de trânsito, no qual foi vítima de uma covarde agressão física dentro de seu carro, na presença de seu filho. O agressor, que seria servidor do Estado, evadiu-se do local logo após a agressão.

Esclarece, também, que ainda se encontra em estado de recuperação de uma cirurgia ao qual foi submetido há cerca de 20 dias, portanto em estado de saúde que inspira cuidados.

O deputado já tomou as primeiras providências legais e afirma que levará o caso à Justiça.

Há quem torça para que a carnificina do Espírito Santo chegue ao Maranhão…

JM Cunha Santos

Número de policiais aumentou nas ruas no governo Flávio Dino

Os policiais militares se recolheram aos quarteis e a carnificina se espalha incontrolável no estado do Espírito Santo. O que também serve para alertar que forças federais não estão preparadas para lidar com a bandidagem. Estão preparadas para a guerra entre nações armadas e é provável que os tanques nas ruas apavorem mais a população que a criminosos homiziados em guetos inacessíveis do país.

A miséria é má conselheira e esse é mais um grito de agonia do Brasil confinado pela crise econômica e impaciente com a morosidade da Justiça quando se trata de punir réus de galochas brancas como Renan Calheiros, Romero Jucá, Lobão, Sarney, Sérgio Machado e outros que, promovendo uma roubalheira inominável, afundaram o Brasil nesse atoleiro de miséria e corrupção.

Em meio a tanto horror, como se 100 vidas nada fossem, tive que ouvir, sentir, da boca de apátridas desvairados, o desejo maldito de que a situação do Espírito Santo se espalhe pelo Brasil e chegue ao Maranhão. Não vai chegar. Deus não deixa e não existem mais motivos nem razões. Toda a ganância de poder, todo o ódio e canalhice política que puderem respirar, não bastarão para afastar o Maranhão desse caminho que o sustenta firme e forte rumo ao desenvolvimento e à supressão das desigualdades sociais. E isto, registre-se, apesar da crise econômica, desde o histórico 1 de janeiro de 2015, quando o governador Flávio Dino assumiu e pôs fim a um modelo político corrupto que corroía e desalentava o Maranhão.

E essa não é uma história apenas escrita por um governo ou um governador que a lidera. São forças humanas sociais unidas no propósito de soerguer o estado, sua população como um todo, acima dos interesses mercenários que quase apagam o Maranhão do mapa do Brasil. Por isso são eficientes a Força Estadual de Saúde, o Programa Escola Digna, os 5 hospitais regionais recém inaugurados, a segurança pública, o combate à mortalidade infantil e à mortalidade materna, a agricultura familiar, apenas para citar alguns exemplos.

Não há mais espaço para aqueles acostumados a comer e beber nos cofres públicos ou estes que, com seus criminosos interesses contrariados, sonham com a volta dos privilégios de castas e da corrupção. Há um povo nesse estado e ele passará por cima de todo o mal que lhe possa ser desejado para escrever essa história nova; uma história de progresso, confiança, paz e honestidade que está devolvendo a dignidade que um dia também foi roubada ao povo do Maranhão.

E para que não triunfem nunca mais nesse estado as forças do mal, Espírito Santo ora pro nobis.