Auxílio emergencial: Governo e Congresso chegam a acordo para retomada do pagamento

Nesta sexta-feira (12), o governo e a cúpula do Congresso Nacional fecharam um acordo para destravar a prorrogação do auxílio emergencial. Após reunião, o ministro da Economia, Paulo Guedes, e os presidentes da Câmara, Arthur Lira (PP-AL) e do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), afirmaram que o benefício será viabilizado por uma “cláusula de calamidade” a ser incluída em medidas de ajuste fiscal defendidas pela equipe econômica.

O Congresso negocia com o governo adiar as medidas de ajuste fiscal defendidas pela equipe econômica para liberar a nova rodada de auxílio emergencial a fim de destravar a negociação sobre a extensão do benefício.

Nesta quinta-feira, Guedes anunciou que o auxílio pode durar até quatro meses com uma mensalidade de R$ 250 e a expectativa é que  seja pago a partir de março.

A “cláusula de guerra” que permitirá ao governo gastar mais durante a pandemia em 2021 e abrirá caminho para o auxílio emergencial deve ser inserida no Pacto Federativo, proposta por meio da qual Guedes pretende fazer um ajuste fiscal com corte de gastos.

Dados do IBGE apontam Maranhão como o 2º estado do Nordeste no ranking de grãos

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quinta-feira (11), o Maranhão é o segundo estado do Nordeste na produção de cereais, leguminosas e oleaginosas, com 2,2% de participação na produção.

No primeiro mês deste ano, de acordo com os dados, a produção estimada para 2021 é de mais um recorde, somando 262,2 milhões de toneladas, uma alta de 8,1 milhões de toneladas em relação a 2020.

Se comparada a dezembro de 2020, a área a ser colhida em território nacional é de 66,8 milhões de hectares (alta de 2,1%, frente à área colhida no ano passado. As informações são do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA).

Com participação de 8,6%, a região Nordeste obteve acréscimo de 0,4%, segundo o IBGE. Da região, o Maranhão se destaca em relação ao mês anterior, com acréscimos nas estimativas em 156,0 mil toneladas.

Em coletiva, Flávio Dino anuncia expansão de leitos para Covid-19 e Hospital de Campanha

Em coletiva à imprensa na manhã desta sexta-feira (12), o governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou a expansão dos leitos para tratamento da Covid-19. Na ocasião, Dino também informou que o município de Imperatriz terá um Hospital de Campanha.

Flávio Dino destacou a inauguração de leitos clínicos e de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em São Luís, Imperatriz e Barreirinhas.

Está prevista para este mês de fevereiro a abertura de mais 158 leitos, sendo 74 clínicos e 10 de UTI para coronavírus; e outros 70 (50 clínicos e 20 de UTI) para demais atendimentos de saúde.

Esta semana, o Governo recebeu o Hospital de Campanha em Bacabal, que inicia atendimentos na próxima semana. A unidade é fruto de doação dos EUA e o governo complementa com equipamentos e pessoal. O hospital vai contar com 30 leitos para Covid-19 e síndromes gripais, além de servir de apoio para o Hospital Regional Laura Vasconcelos. Em Imperatriz, o Governo prossegue com a montagem e estruturação do Hospital de Campanha.

Juiz proíbe maranhenses de ouvirem música dentro de casa no período de Carnaval

Em entrevista à TV Mirante, o juiz titular da Vara de Interesses Difusos e Coletivos de São Luís, Douglas de Melo Martins, afirmou que está proibido ouvir música dentro de casa durante o período de Carnaval. A medida, conhecida como Lava Pratos, vale até o dia 21 de fevereiro.

“Som, qualquer que seja, está proibido. Em condomínios, até dentro de casas. Não importa, não pode ter algo que atraia aglomeração”, explicou.

Em ação civil pública, Douglas de Melo decidiu que, a partir de hoje, até o próximo dia 18, bares, restaurantes e similares estão proibidos de oferecer o serviço de música ao vivo. O objetivo, segundo ele, é evitar aglomerações e, desta forma, contribuir para a não proliferação do vírus da Covid.

Zé Inácio solicita ao Estado que adote providências para aquisição direta de vacinas contra a Covid-19

O deputado estadual Zé Inácio (PT) protocolou requerimento solicitando ao governo do Estado que determine aos órgãos competentes a realização de estudos e adoção de providências para a aquisição de vacinas contra a Covid-19. 

De acordo com o parlamentar, a vacinação é uma das principais medidas para o enfrentamento da pandemia, mas, segundo ele, vem acontecendo de maneira ineficiente devido à incompetência do governo federal nas negociações. 

“Precisamos vacinar a população de nosso estado sem que tenhamos que esperar atitudes por parte do Governo Federal, que tem se mostrado ineficiente e descomprometido com o enfrentamento desta pandemia. Daí a urgente necessidade de que o Poder Executivo Estadual proceda a negociação e aquisição direta com os fornecedores”, declarou o deputado.

“Não tenho medo nem de polícia nem de milícia”, dispara Flávio Dino em resposta a Bolsonaro

O governador Flávio Dino (PCdoB) usou suas redes sociais para responder ao presidente Jair Bolsonaro, que o atacou em live na última quinta-feira (11) quando disse que ia enviar a Polícia Federal (PF) ao Maranhão para investigar o que aconteceu com o dinheiro destinado para leitos de UTIs.

Pelo Twitter, Dino declarou que “Bolsonaro inventou uma conta sobre dinheiro destinado ao governo do Maranhão e que mistura estado, municípios e auxílio emergencial para criar factoide”. O governador ressaltou que o presidente “confunde a Polícia Federal com uma milícia e milicianos”. “Não tenho medo nem de polícia nem de milícia”, disparou Flávio Dino.