Ex-ministro de Bolsonaro, Gustavo Bebianno morre no Rio de Janeiro

Gustavo Bebianno morreu aos 56 anos em seu sítio, em Teresópolis

O ex-ministro de Jair Bolsonaro e pré-candidato a prefeito do Rio, Gustavo Bebianno, morreu na manhã deste sábado (14) em Teresópolis, Região Serrana do Rio, após um infarto.

Bebianno, de 56 anos, estava em seu sítio, com seu filho. Ele passou mal e sofreu uma queda. Morreu logo após ser levado a um hospital. A morte foi confirmada pelo amigo e presidente estadual do PSDB, Paulo Marinho.

No último dia (5), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou a pré-candidatura de Gustavo Bebianno à Prefeitura do Rio de Janeiro. Segundo o partido, o lançamento oficial da candidatura seria em 4 de abril, na capital fluminense.

Além de líder do PSL, Bebianno ocupou a Secretaria-Geral da Presidência durante um mês e 18 dias. Ele foi o pivô da primeira crise política do governo Bolsonaro, gerada pela suspeita de que o PSL fez uso de candidatura “laranja” nas eleições de 2018 para desviar verbas públicas. Ele sempre negou irregularidades.

O ex-ministro afirmou na época que foi demitido do cargo pelo vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ), filho de Jair Bolsonaro. Ele disse ter “amor” e “afeto” pelo presidente e declarou não ter dúvida de que o governo Bolsonaro “será um sucesso”.

Bebianno era o presidente nacional do PSL durante a corrida presidencial. Foi uma das figuras mais próximas ao presidente durante a campanha e atuou como um dos conselheiros do então candidato na disputa.

Bebianno ganhou a confiança de Bolsonaro a ponto de dirigir o partido durante a eleição e de acompanhar de perto a recuperação do então candidato após o episódio da facada. Bebianno também foi um dos primeiros ministros anunciados pela gestão Bolsonaro.

Dramaturgo Zen Salles morre em São Luís

Ele residia em São Paulo há 16 anos, mas estava em São Luís para fazer tratamento de saúde

O dramaturgo e roteirista maranhense Ezeniel Sales e Silva, mais conhecido como Zen Salles, morreu de infarto, na noite de segunda-feira (24), em São Luís. Ele residia em São Paulo há 16 anos, mas estava em São Luís para fazer tratamento de saúde.

Zen Salles era graduado em Jornalismo na Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Pós-graduado em Jornalismo Cultural na PUC/SP. Passou no seletivo do Núcleo de Dramaturgia do Sesi/Britsh Council e estudou dramaturgia com os maiores nomes do teatro, cinema e televisão do mundo.

No último dia (17), Zen Salles fez uma publicação no Facebook informando que estava com fibromialgia. “Queridos. Estou hospitalizado, tenho Fibromialgia, as dores são lancinantes, mas já estão sendo tratadas com rigor… Positives vibes serão bem-vindas! No mais, Chupa Lady Gaga”, brincou.

No dia seguinte, ele informou que o problema era artrite. “Queridos que me mandaram boas vibrações. Não é fibromialgia, é artrite, doença bem mais fácil de tratar. Daqui a pouco tudo fica bem. Obrigado!”, escreveu.

O velório está acontecendo na Igreja Batista Luz e Vida, no Planalto Anil II (Pingão), em São Luís. (Com informações do Blog do Gilberto Lima).

Globo, SBT, Record e celebridades prestam homenagem a Gugu Liberato

A morte do apresentador Gugu Liberato foi confirmada na noite de sexta-feira (22), após um acidente domiciliar na quarta (20).

A trágica notícia da morte de Gugu Liberato comoveu amigos e celebridades, que prestaram sua homenagem ao apresentador e relembraram momentos marcantes ao lado dele.

“Com o nosso carinhos aos amigos e à família de Gugu, um talento que vai deixar saudades nos apaixonados pela televisão”, escreveu o perfil da Rede Globo no Instagram.

Em comunicado oficial à imprensa, a Record TV, onde Gugu atuava, relembrou a trajetória dele na emissora e ressaltou: “A Record TV teve a honra de contar com o talento de Gugu Liberato na sua programação ao longo de dez anos. Na tela da emissora, ele levou ao público diversão, humor, grandes entrevistas e muita emoção. Profissional versátil, transitou em diversos gêneros com uma desenvoltura ímpar, realmente única na televisão brasileira.”

“A família SBT se solidariza com a família do nosso querido Gugu Liberato e deseja que Deus conforte seus corações”, escreveu os perfis do SBT na internet.

A RedeTV, portais de notícias e vários famosos também fizeram publicações lamentando a morte do apresentador.

Gugu Liberato morre aos 60 anos

O apresentador deixa a esposa e três filhos, João Augusto, de 18 anos, e as gêmeas Marina e Sophia, de 15.

O apresentador Gugu Liberato morreu nesta sexta-feira (22), aos 60 anos, em Orlando, na Flórida, onde tinha uma residência. Ele havia sido internado em um hospital após sofrer um acidente na casa onde mora. Segundo comunicado divulgado por sua assessoria de imprensa, Gugu sofreu o acidente na quarta-feira (20). Ainda não há informações sobre o traslado do corpo para o Brasil, tampouco sobre velório e sepultamento.

Ele caiu de uma altura de quatro metros quando fazia um reparo no ar-condicionado do sótão da casa. De acordo com a nota, ele foi prontamente socorrido por uma equipe de resgate e admitido no Orlando Health Medical Center. Gugu deu entrada no hospital em “escala de Glasgow de 3 e os exames iniciais constataram sangramento intracraniano. Em virtude da gravidade neurológica, não foi indicado qualquer procedimento cirúrgico. Durante o período de observação foi constatada a ausência de atividade cerebral”.

A morte encefálica foi confirmada pelo Prof. Dr. Guilherme Lepski, neurocirurgião brasileiro chamado pela família, que após ver as imagens dos exames em detalhes, confirmou a irreversibilidade do quadro clínico diante da mãe do apresentador Maria do Céu, dos irmãos Amandio Augusto e Aparecida Liberato, e da mãe de seus filhos, Rose Miriam Di Matteo.

Discípulo de Silvio Santos, com quem trabalhou pela primeira vez ainda nos anos 1970, Gugu marcou época na TV brasileira à frente de programas como Viva a Noite (SBT), Sabadão (SBT), Domingo Legal (SBT) e o Programa do Gugu (RecordTV). Atualmente, ele era o apresentador do reality show Canta Comigo, também na Record. 

Em 1988, com cada vez mais destaque no SBT, Gugu chegou a assinar contrato para apresentar um novo programa na Rede Globo, mas Silvio Santos foi pessoalmente ao dono da emissora, Roberto Marinho, pedir a rescisão do acordo para que Gugu continuasse no SBT – o que acabou ocorrendo. Quem entrou em seu lugar na emissora carioca foi Fausto Silva.

Especialmente com o Domingo Legal, Gugu foi líder de audiência nas tardes de domingo entre o fim dos anos 1990 e 2003, vencendo o Domingão do Faustão.

Em 2009, ele saiu do SBT e foi para a Record TV (os números não oficiais estimavam que ele levaria R$ 3 milhões mensais). Gugu havia renovado o contrato com a emissora por mais três anos no início de 2019.

O apresentador deixa a esposa e três filhos, João Augusto, de 18 anos, e as gêmeas Marina e Sophia, de 15.

Diretor Jorge Fernando morre aos 64 anos no Rio de Janeiro

Jorge Fernando dirigiu 35 novelas ao longo da carreira, com destaque para “Guerra dos Sexos“, “Rainha da Sucata“, “Vamp“, “A Próxima Vítima“, “Chocolate com Pimenta” e “Êta Mundo Bom!

Aos 64 anos, o diretor Jorge Fernando morreu na noite de domingo (27), no hospital Copa Star, em Copacabana, no Rio de Janeiro, vítima de um aneurisma. A informação foi confirmada pelas organizações Globo, onde Fernando trabalhava desde 1978, inicialmente como ator e há quase 40 anos também como diretor.

O enterro está marcado para a terça-feira (29), no cemitério do Caju, na Zona Norte do Rio de Janeiro. O velório será no mesmo local, das 8h às 10h, aberto ao público.

Desde 2017 Jorge Fernando enfrentava complicações pelas sequelas de um AVC. O hospital Copa Star informou que o diretor deu entrada na tarde deste domingo 28, após passar mal, e morreu por volta das 20h depois de uma parada cardíaca.

Filho da atriz Hilda Rebello, Jorge Fernando de Medeiros Rebello nasceu no Rio de Janeiro em 29 de março de 1955. Estreou na televisão no seriado “Ciranda, cirandinha“, exibido pela TV Globo em 1978. Pouco depois, em 1981, foi diretor da telenovela “Jogo da Vida” e desde então se consagrou como um dos nomes mais conhecidos da televisão brasileira.

Dirigiu 35 novelas ao longo da carreira, com destaque para “Guerra dos Sexos“, “Que Rei Sou Eu?“, “Rainha da Sucata“, “Vamp“, “A Próxima Vítima“, “Chocolate com Pimenta” e “Êta Mundo Bom!“. O último trabalho, em 2019, foi “Verão 90“, que marcou o retorno do diretor após dois anos afastado se recuperando ao AVC sofrido em 2017.

Também dirigiu filmes, como as comédias “A Guerra dos Rocha” e “Se Eu Fosse Você“, além do seriado “Sai de Baixo” da TV Globo.

Morre ex-ministro de José Sarney

Roberto Herbster Gusmão faleceu aos 96 anos, vítima de uma insuficiência respiratória

O ex-ministro da Indústria e Comércio do governo de José Sarney, Roberto Herbster Gusmão, faleceu, sábado (17), em São Paulo, aos 96 anos, vítima de uma insuficiência respiratória.

Além de integrar os quadros do governo Sarney, Gusmão foi presidente da União Nacional dos Estudantes (UNE) e chefe da Casa Civil de Franco Montoro no governo de São Paulo.

Ele também foi um dos fundadores da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (Eaesp) da Fundação Getúlio Vargas (FGV). O enterro aconteceu neste domingo, em São Paulo.

Morre Elisângela Cardoso, ex-presidente da Funac

O governador Flávio Dino usou suas redes sociais para lamentar o falecimento de Elisângela

Atualmente na secretaria adjunta de Direitos Humanos, a ex-presidente da Fundação da Criança e Adolescência (Funac) na primeira gestão do governador Flávio Dino, Elisângela Cardoso, faleceu na manhã deste domingo (14). Ela lutava contra um câncer.

Elisângela era formada em Pedagogia e pós-graduada em Educação Integral pela Universidade Federal do Maranhão (UFMA). Tinha militância nos movimentos sociais ligados à defesa dos direitos da criança e do adolescente há mais de 20 anos. Foi presidente do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de São Luís (CMDCA), por duas gestões consecutivas, e do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (CEDCA). Atuou na articulação da implantação da Rede Amiga da Criança de São Luís e na implantação da Rede Maranhense de Justiça Juvenil (Remaju).

O governador Flávio Dino usou suas redes sociais para lamentar o falecimento. “Elizangela foi uma mulher de muitas lutas. Dedicou sua vida às crianças e jovens. Foi presidente da FUNAC e atualmente Secretária Adjunta de Direitos Humanos. Minhas homenagens, minha gratidão, minha saudade”, escreveu.

Morre mãe da ex-presidente Dilma Rousseff

O falecimento de Dilma Jane foi confirmado pela presidente do PT em Minas Gerais

A mãe da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), Dilma Jane da Silva, morreu na manhã deste sábado, (13), em Belo Horizonte aos 96 anos.

A ex-presidente está em Londres e organiza a volta ao Brasil, o que deverá acontecer só na manhã deste domingo, (14).

O falecimento de Dilma Jane foi confirmado pela presidente do PT em Minas Gerais, Cida de Jesus, e pelo ex-ministro da Previdência, Carlos Eduardo Gabas. Nas redes sociais, vários políticos se solidarizaram com a petista, como o senador Jacques Wagner (PT-BA)

Morre o jornalista Paulo Henrique Amorim

O jornalista teve passagem pelas principais emissoras do país

Morreu na madrugada desta quarta-feira o jornalista Paulo Henrique Amorim, aos 77 anos, em sua casa no Rio de Janeiro, após sofrer um infarto fulminante. A informação foi confirmada pela TV Record, onde ele trabalhava desde 2003 mas estava afastado desde o junho. Amorim deixa mulher e filha. O jornalista teve passagem pelas principais emissoras do país, como Globo, Bandeirantes, Cultura e Record, onde apresentava até recentemente o programa Domingo Espetacular.

Amorim também mantinha o blog Conversa Afiada, que se notabilizou pelo apoio a Lula e ao PT, e críticas frequentes à Lava Jato e ao presidente Jair Bolsonaro. Ele ajudou a popularizar o termo “PIG”, ou “Partido da Imprensa Golpista”, modo pejorativo usado para designar veículos de comunicação que, segundo ele, apoiavam um golpe contra os Governos petistas.

Sua estreia foi no jornal A Noite, em 1961. Ele também foi correspondente em Nova York para a revista Realidade, e depois Veja.

O ex-prefeito e candidato do PT derrotado à presidência em 2018, Fernando Haddad, Manifestou suas condolências noTwitter, e chamou Amorim de ” jornalista altamente comprometido com os interesses nacionais”.