Desembargador autoriza assassino confesso de pastor a responder pelo crime em liberdade

Nos argumentos do desembargador, estão de que Saulo Pereira não responde a outro crime e não há indícios de que ele pretenda fugir

O desembargador José Lopes Santos determinou de forma liminar a soltura de Saulo Pereira Nunes, preso pelo homicídio do pastor evangélico Mackson da Silva Costa

Nos argumentos do desembargador, estão de que Saulo Pereira não responde a outro crime, não há indícios de que ele pretenda fugir da Região Metropolitana de São Luís, e também que o assassino confesso colaborou com a Polícia Civil desde que foi apontado como autor do crime.

Já a argumentação da defesa é de que Saulo é primário quanto ao cometimento de crimes, portanto “não tem antecedentes criminais, que ele tem residência fixa, exerce atividade laboral, confessou o delito, colaborou com as investigações, tem família e filhos e não oferece risco à sociedade e nem à instrução processual”.

A Polícia Civil prendeu Saulo Pereira Nunes, de 38 anos, no dia 14 de outubro, apontado nas investigações da Superintendência de Homicídio e Proteção à Pessoa (SHPP) como o assassino do pastor evangélico e técnico em informática Mackson da Silva Costa. O corpo foi localizado na casa de Saulo.

Em comparação a 2014, homicídios caem 57% em abril na Grande São Luís

O número de homicídios na Grande São Luís caiu 57% em abril deste ano, comparado com o mesmo mês de 2014. Naquela ocasião, foram 69 casos contra os 30 verificados agora.

Também houve redução significativa com o mesmo mês de 2017. Nesse caso, a queda foi de 27%. Em abril do ano passado, tinham sido registrados 41 homicídios. Desde 2015, vem havendo redução ano a ano da criminalidade.

A redução da criminalidade tem acompanhado o aumento nos investimentos em Segurança Pública no Maranhão durante o Governo Flávio Dino. Entre os exemplos estão as mais de 1.000 viaturas entregues desde 2015, equipadas para chegar aos pontos de mais difícil acesso no Estado.

O Maranhão atingiu pela primeira vez a marca de 12 mil policiais em serviço. São cerca de 3.500 novas nomeações em pouco mais de três anos. Os policiais também têm sido valorizados: foram 8 mil promoções em três anos.

O Maranhão agora tem três bases do Centro Tático Aéreo (CTA) espalhadas pelo Estado: São Luís, Imperatriz e Presidente Dutra. Antes, era só na capital. Agora, são quatro helicópteros que levam rapidamente os policiais para onde for necessário em mais de 170 cidades. Isso significa uma resposta imediata ao crime. As aeronaves também fazem atendimentos médicos emergenciais.