Bolsonaro está com pneumonia, mas permanece na unidade semi-intensiva

Bolsonaro permanece internado no Hospital Albert Einstein – Divulgação/Presidência da República

Agência Brasilh

O presidente Jair Bolsonaro teve febre de aproximadamente 38 graus Celsius, na noite de ontem (6), e o exame de imagem realizado mostrou quadro de pneumonia, de acordo com boletim médico divulgado nesta tarde pelo Hospital Israelita Albert Einstein. O presidente permanece internado na unidade semi-intensiva.

Logo após o porta-voz da Presidência, Otavio do Rêgo Barros, ter informado o estado de saúde do presidente, Bolsonaro foi ao Twitter dizer que estava bem. “Estamos muito tranquilos, bem e seguimos firmes”, disse o presidente, encerrando o texto com sinal de positivo.

Depois do episódio isolado de febre sem outros sintomas associados, Bolsonaro “foi submetido à tomografia de tórax e abdome que evidenciou boa evolução do quadro intestinal e imagem compatível com pneumonia”, conforme o boletim.

Foram realizados exames para identificação de bactéria ou vírus. “Eles fizeram os exames tanto viral quanto bacteriano e descartaram o viral. Então trata-se de uma questão bacteriana”, disse o porta-voz.

A equipe médica aumentou o tratamento com antibióticos de amplo espectro, acrescentando nova medicação. “Os médicos acharam por bem acrescentar à antibioticoterapia um novo componente, uma nova droga, de forma que esse espectro possa ser ainda maior”, disse Rêgo Barros.

O tratamento com antibióticos começou na noite do último domingo (3), após elevação da temperatura e aumento dos leucócitos nos exames laboratoriais na ocasião, o que poderia indicar um processo infeccioso.

Bolsonaro continua sem dor, com sonda nasogástrica e dreno no abdome para retirada de líquidos, e segue recebendo água por via oral em associação à nutrição parenteral.

Hoje ele realizou exercícios respiratórios e caminhou no corredor. Segundo o porta-voz, Bolsonaro está com dificuldades para dormir, a equipe médica avalia possibilidade “de auxiliá-lo para que ele durma um pouco mais”.

Bolsonaro passa bem na manhã de hoje, informam assessores

Não houve alteração na previsão de alta de Bolsonaro, que deverá ocorrer na quarta ou quinta-feira

O presidente da República, Jair Bolsonaro, apresenta um quadro de normalidade na manhã de hoje (3). Segundo assessores da Presidência, o presidente dormiu bem e já passou por uma primeira avaliação médica no início do dia. Ele estava repousando por volta das 10h.

Não houve alteração na previsão de alta de Bolsonaro, que deverá ocorrer na quarta ou quinta-feira. Segundo os assessores, ele continua usando uma sonda nasogástrica para retirada de excesso de líquido do estômago.

Na tarde de ontem (2), o presidente passou mal e apresentou quadro de náusea e vômito, segundo boletim médico, e quando foi colocada a sonda. Apesar da indisposição, ele não teve febre e dor. Acompanham Bolsonaro a esposa Michelle Bolsonaro e o filho Carlos Bolsonaro.

Carlos Bolsonaro postou mensagem no Twitter sobre o estado de saúde do pai. “Hoje meu pai acordou bem e animado! Agradeço aos médicos, enfermeiros fisioterapeutas e todos os envolvidos em sua melhora! Pela manhã só notícias boas! Muito obrigado a todos pelas orações e carinho! Um forte abraço a todos e até mais tarde!”, disse.

À tarde, haverá uma segunda avaliação médica e a divulgação de um boletim pelo Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista, onde está internado.

Bolsonaro escreve que passa bem após terceira cirurgia

Na segunda-feira (28), Bolsonaro passou por uma cirurgia de sete horas para retirada da bolsa de colostomia

Pelo Twitter, diretamente da UTI do hospital Albert Einstein, em São Paulo, o presidente Jair Bolsonaro disse estar bem, agradeceu por estar vivo e pelas orações que tem recebido. Na segunda-feira (28), Bolsonaro passou por uma cirurgia de sete horas para retirada da bolsa de colostomia.

“Foram tempos difíceis, consequência de uma tentativa de assassinato que visava destruir não só a mim, mas a esperança de muitos brasileiros num futuro melhor. Agradeço a Deus por estar vivo, aos profissionais que cuidaram de mim até aqui e a todos vocês pelas orações! Estou bem”, escreveu.

Bolsonaro foi esfaqueado em um ato de campanha, em Juiz de Fora, no dia 6 de setembro. A facada atingiu o intestino e o então candidato foi submetido a duas cirurgias, uma na Santa Casa de Juiz de Fora e outra no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. A bolsa de colostomia utilizada por ele por cerca de quatro meses funcionou como um intestino externo e possibilitou a recuperação do intestino grosso e delgado.

Cirurgia de Bolsonaro está confirmada para esta segunda-feira

No procedimento, ocorrerá a retirada da bolsa de colostomia, que o presidente passou a usar desde setembro do ano passado após ter sofrido uma facada

Exames laboratoriais e de imagem pré-operatórios do presidente Jair Bolsonaro, feitos na tarde de hoje (27), apontaram normalidade, segundo boletim médico divulgado há pouco pelo Hospital Albert Einstein, na capital paulista, onde deu entrada na manhã deste domingo e passará por cirurgia para a retirada da bolsa de colostomia e reconstrução do trânsito intestinal.

A cirurgia está confirmada para a manhã desta segunda-feira (28). No procedimento, ocorrerá a retirada da bolsa de colostomia, que o presidente passou a usar desde setembro do ano passado após ter sofrido uma facada.

O general Otávio Santana do Rêgo Barros, porta-voz da Presidência da República, informou que o presidente Jair Bolsonaro está “muito animado” com os resultados dos exames pré-operatórios. A declaração foi dada em entrevista coletiva no hospital,

“Amanhã com toda certeza o êxito da cirurgia fará com que ele possa desencadear suas atividades de presidente da República da melhor forma possível”, disse o general. No período de 48 horas depois da cirurgia, o vice-presidente Hamilton Mourão assumirá interinamente a presidência.

Passado esses dois primeiros dias, Bolsonaro voltará ao trabalho ainda no hospital. “Ao lado do quarto onde o presidente estará a realizar sua recuperação, existe um dispositivo montado pelo gabinete de Segurança Institucional com todo o equipamento, com toda possibilidade técnica que permita que ao presidente daqui orientar seus ministros e seus órgãos e até mesmo mediante autorização dos médicos receber para despacho os ministros que venham de Brasília”, explicou Barros.

Bolsonaro foi esfaqueado em um ato de campanha, em Juiz de Fora, no dia 6 de setembro. A facada atingiu o intestino e o então candidato foi submetido a duas cirurgias, uma na Santa Casa de Juiz de Fora e outra no Hospital Albert Einstein, em São Paulo. A bolsa de colostomia utilizada por ele por cerca de quatro meses funciona como um intestino externo e possibilita a recuperação do intestino grosso e delgado.

Médico veta participação de Bolsonaro em debate da Globo nesta quinta-feira

Mesmo com o bom estado clínico, a equipe avaliou que ele ainda não pode se submeter ao cansaço de duas horas de debate

O candidato à Presidência do PSL , Jair Bolsonaro, não participará do último debate entre os presidenciáveis nesta quinta-feira, na TV Globo . O deputado passou três semanas internado depois de sofrer um ataque a faca durante ato de campanha em Minas Gerais. Após passar por uma nova avaliação nesta quarta-feira, os médicos do deputado federal afirmaram que contra-indicaram a participação dele. Apesar do bom estado clínico, a equipe avaliou que ele ainda não pode se submeter ao cansaço de duas horas de debate.

“Depois da nossa avaliação clínica, nós contra-indicamos participação em debates ou em qualquer atividade que pudesse cansá-lo ou obrigá-lo a falar por mais de dez minutos”, disse o cirurgião Antonio Luiz Macedo. Chefe da equipe que cuidou de Bolsonaro no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, ele viajou ao Rio somente para consultar Bolsonaro.

O cirurgião justificou que a recomendação para não ir ao debate deve-se ao fato do candidato do PSL ter passado por duas cirurgias de grande porte. A primeira foi realizada logo após o ataque, no dia 6 de setembro. A outra, de emergência, ocorreu sete dias depois, no Einstein, em São Paulo, para corrigir uma obstrução intestinal grave.

“Ele ainda não tem condições de ficar por mais de dez, quinze minutos em discussão ou em alguma atividade que exija esforço físico. Isso pode prejudicar a evolução dele”, justificou o médico, que falou à imprensa na porta do condomínio onde Bolsonaro vive na Barra da Tijuca.

Bolsonaro vinha afirmado que gostaria de participar do debate, mas o médico descartou a hipótese do candidato de não cumprir a determinação.

A previsão é que Bolsonaro seja liberado para suas primeiras atividade entre sete e dez dias. Esse é o prazo final para a recuperação.

“Mais sete a dez dias ele estará completamente recuperado, mas hoje ainda ele fica muito cansado quando se esforça muito. Ele não está pronto pra ficar uma ou duas horas sentado discutindo”, observou.

Macedo saiu de São Paulo, acompanhado do cardiologista Leandro Echenique, para consultar o candidato em casa. Os médicos chegaram ao condomínio onde vive o presidenciável pouco antes das 10h. Na consulta de cerca de uma hora, os médicos fizeram um exame clínico e avaliaram os exames laboratoriais.

Bolsonaro teve alta no último sábado, dia 29 de setembro. O candidato se recupera em casa e tem o acompanhamento de uma enfermeira da equipe do Einstein, além de seguir com a rotina de fisioterapia e dieta leve.

Bolsonaro recebe alta e deixa hospital em São Paulo

Bolsonaro embarca no avião rumo ao Rio de Janeiro — Foto: Graziela Azevedo/TV Globo

G1

O candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) recebeu alta às 10h deste sábado (29), segundo boletim médico divulgado às 14h. Ele estava internado no Hospital Israelita Albert Einstein, na Zona Sul de São Paulo, desde 7 de setembro, um dia após sofrer uma facada no abdômen durante ato de campanha e passar por cirurgia em Juiz de Fora (MG). Ele precisou passar por duas cirurgias desde então.

Segundo o presidente do PSL, Gustavo Bebbiano, Bolsonaro está “plenamente recuperado”. De acordo com o presidente da sigla, ele surpreendeu a todos os médicos, mas não tem condições de fazer campanha nas ruas.

“Ainda há uma fragilidade física que pode causar um retrocesso nessa recuperação, não haverá corpo a corpo. Campanha de rua ele está impossibilitado de fazer”, disse Bebbiano em frente ao hospital.

Pouco antes, Major Olímpio, candidato do PSL ao Senado, afirmou que no final da manhã, os médicos já haviam passado todas as prescrições médicas e que ele só aguardava o horário do voo, às 15h40 no Aeroporto de Congonhas, para o Rio de Janeiro. “Está eufórico, brincalhão, muito feliz de ir para casa”, disse o major.

Bolsonaro teve o cateter usado para administrar medicação retirado na quarta-feira (28). No local havia pequeno foco de infecção bacteriana. Como precaução os médicos decidiram manter a medicação por antibiótico na veia por mais um ou dois dias.

Nesta sexta-feira (28), Bolsonaro postou uma foto em sua conta no Instagram fazendo a barba no banheiro do quarto onde está internado no hospital. “Me preparando para voltar à ativa”, escreveu.

Após diagnóstico de infecção, Bolsonaro não terá alta nesta sexta

Conforme apurou o Estado junto à direção do PSL, a infecção é bacteriana e foi diagnosticada no momento da retirada do cateter

Estadão

Após nova infecção, o candidato do PSL ao Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro, teve de adiar os planos de sair do hospital na próxima sexta-feira (28/9). De acordo com pessoas próximas ao presidenciável, o quadro foi constatado após a retirada do cateter nessa quarta-feira (26). A informação foi antecipada pelo site BR18, do Grupo Estado.

Bolsonaro está internado no Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo (SP), desde o dia 7 de setembro, após ter sido esfaqueado em Juiz de Fora (MG) no último dia 6. Conforme apurou o Estado junto à direção do PSL, a infecção é bacteriana e foi diagnosticada no momento da retirada do cateter.

O boletim médico divulgado nesta quinta-feira (27) não abordou a questão. O Estado informou ainda que a avaliação clínica repassada à equipe de Bolsonaro é de que o quadro não apresenta nenhum tipo de risco e que o candidato poderia sair neste domingo (30).

Esfaqueado pelo pedreiro Adélio Bispo de Oliveira, o deputado federal precisou ser operado na cidade mineira. Na manhã seguinte, o parlamentar foi transferido para o Albert Einstein. A previsão inicial era de que Bolsonaro só retomaria as atividades no final deste mês.

Ciro Gomes passa por procedimento na próstata em São Paulo

Antes de dar entrada no Sírio-Libanês, o pedetista cumpriu agenda de campanha em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na manhã desta terça

O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, se sentiu mal na tarde desta terça-feira, 25, e passou por exames e um procedimento na próstata no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Segundo nota divulgada pela assessoria de imprensa de Ciro, o tratamento é uma “cauterização de vasos da próstata” e “foi realizado com sucesso pelo médico urologista Miguel Srougi”. “Por ser um procedimento simples, Ciro Gomes poderá retornar às suas atividades o mais breve possível”.

Antes de dar entrada no Sírio-Libanês, o pedetista cumpriu agenda de campanha em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na manhã desta terça. Nos últimos quatro dias, o candidato teve compromissos de campanha no Distrito Federal e em nove estados: Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Bahia, Rio Grande do Norte, Piauí, Maranhão e Pernambuco.

Ciro Gomes é o terceiro colocado nas pesquisas eleitorais. Segundo o mais recente levantamento do Ibope, divulgado nesta segunda-feira, 24, o pedetista aparece com 11% das intenções de voto, mesmo número que nas duas pesquisas anteriores. Ciro tem feito campanha se apresentando como alternativa a Fernando Haddad (PT) no campo da centro-esquerda para um segundo turno contra o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, que lidera as pesquisas de intenção de voto, seguido pelo petista.

Sem dor e febre, Bolsonaro começa dieta branda

Jair Bolsonaro faz caminhada em hospital – Jair Bolsonaro/Redes Sociais

O candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro, do PSL, internado no Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista, desde o último dia 7, começou hoje uma “dieta branda”, o que significa uma evolução em relação à dieta leve que estava recebendo, com boa aceitação, segundo boletim médico divulgado nesta tarde (24). Ele teve alta da unidade de terapia semi-intensiva no último sábado (22) e permanece em quarto no hospital.

Bolsonaro permanece sem dor, sem febre nem sinais de infecção e sem disfunções orgânicas. Segundo o hospital, os exames laboratoriais estão estáveis. Ele tem boa evolução clínica e foram mantidas medidas de prevenção de trombose, além de exercícios respiratórios, de fortalecimento muscular e períodos de caminhada fora do quarto.

Bolsonaro recebeu uma facada durante ato de campanha no último dia 6, em Juiz de Fora (MG). Após ter sido atendido na Santa Casa da cidade, onde chegou a passar por uma cirurgia, ele foi transferido, a pedido da família, para o Hospital Albert Einstein, na capital paulista, na manhã do dia 7.