Flávio Dino assina nomeação de mais 133 agentes penitenciários de carreira no Maranhão

Além de São Luís, houve aplicação das provas também nas cidades de Caxias, Imperatriz e Bacabal

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB),  assinou, na tarde de quinta-feira (16), a nomeação de mais 133 agentes penitenciários de carreira no Maranhão. Esse novo contingente completa a turma de excedentes admitida no Concurso Público, realizado em abril de 2016, e reforçará os serviços de escolta e custodia de presos, nas unidades prisionais do interior do estado, trabalho este já desenvolvido pelos 100 primeiros agentes aprovados.

Hoje, o Sistema Penitenciário do Maranhão dispõe de 530 Agentes Penitenciários de Carreira, em plena atividade, número que será aumentado com as novas posses; sem contar o efetivo formado por Agentes Penitenciários Temporários (APTs), e os Auxiliares de Segurança Penitenciária (ASPs). “Com a mudança no ambiente carcerário, e os investimentos feitos pela gestão estadual, a expectativa é que um novo certame seja aplicado, até o fim de 2017”, completou a subsecretária.

Capacitação

Os 100 primeiros agentes penitenciários nomeados já executam as funções nos presídios do estado, em prol da ordem e disciplina no ambiente carcerário; e para estarem aptos às rotinas internas prisionais eles participaram de cursos de formação, nos quais tiveram 25 disciplinas. Direitos Humanos, Lei de Execuções Penais (LEP), Ética e Cidadania, Gestão de pessoal e relações interpessoais, e Tratamento Penal são algumas das cadeiras.

Na parte prática, foram oferecidas aos agentes de carreira técnicas de Defesa Pessoal, Uso Progressivo da Força (UPF), Técnicas de Algemação, Armamento e Tiro letal e Não Letal, e Gerenciamento de Crise, para melhor posicionamento em situações adversas. Os novos agentes participam ainda de um estágio supervisionado sobre revista pessoal, inspeções nas celas, ação de retirada dos internos do pavilhão, dentre outros procedimentos.

O concurso

Realizado pelo Governo do Estado, no segundo ano de gestão, o Concurso Público para o cargo de Agente Penitenciário de Carreira teve suas provas aplicadas em duas etapas. Na primeira, os candidatos fizeram provas objetivas e discursivas. Já na segunda, os aprovados foram submetidos ao Teste de Aptidão Física (TAF), e à apresentação de exames e documentação exigida para definição dos perfis individuais dos candidatos aprovados.

Além de São Luís, houve aplicação das provas também nas cidades de Caxias, Imperatriz e Bacabal. Ao todo, segundo a Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab), realizadora do certame, cerca de 800 funcionários estiveram envolvidos na organização e fiscalização das provas, estrutura disponibilizada para garantir a segurança e a tranquilidade no concurso. Em pouco mais de dois anos, a Seap já capacitou e/ou formou mais 4 mil agentes de segurança prisional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *