Prefeitura de São Luís antecipa primeira parcela do 13º salário para dia 20

Na contramão da crise econômica nacional, prefeito Edivaldo antecipa o pagamento da primeira parcela do 13º salário

Mesmo diante de um cenário econômico nacional desfavorável, com queda significativa no repasse de recursos federais do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), o prefeito Edivaldo antecipará para o dia 20 de julho o pagamento da primeira parcela do 13º salário. A iniciativa segue na contramão das decisões de capitais como o Rio de Janeiro, sem previsão para efetuar o pagamento.

Conforme o calendário de pagamento do Servidor Municipal para 2018, de acordo com o Decreto nº 50.181 de 31 de janeiro de 2018, o 13º salário estava previsto para 20 dezembro, em parcela única. O valor injetado nas contas movimentará ainda mais a economia da capital neste período de férias.

“O pagamento da primeira parcela do décimo terceiro para o mês de julho está sendo possível porque a Prefeitura de São Luís vem desenvolvendo um trabalho organizado, com a gestão responsável dos recursos públicos. É esse mesmo esforço que tem possibilitado o pagamento em dias dos salários mensais, honrando o nosso compromisso com os servidores”, destaca o prefeito Edivaldo.

Mesmo diante de um cenário econômico nacional desfavorável e da queda nos repasses federais, por determinação do prefeito Edivaldo, vem sendo cumprida a regularidade de pagamentos. A folha de pagamento do funcionalismo municipal é uma das prioridades e está sendo paga em dia, dentro da data estipulada em cronograma ou até antecipando o calendário de pagamentos para o exercício de 2018.

A capital maranhense vem se destacando no cenário nacional em assuntos econômicos. Para o titular da Secretaria Municipal da Fazenda (Semfaz), Delcio Rodrigues, mesmo diante das baixas no repasse da União, a Prefeitura de São Luís tem se organizado para continuar investindo em todas as áreas. “Manter a folha em dia requer um grande esforço diante da forte crise econômica brasileira. A antecipação do pagamento de parte do décimo terceiro demonstra o comprometimento da gestão com os servidores”, enfatizou o secretário.

PLANEJAMENTO MUNICIPAL

Para 2018, a Prefeitura de São Luís preparou o orçamento anual para a cidade, com base em dados como a inflação, porém, o quantitativo repassado pelo governo federal foi bem abaixo do orçado. Para o secretário Delcio Rodrigues, a Prefeitura tem se planejado constantemente para, com a arrecadação própria, suprir a queda nos repasses federais. 

COMPARATIVO

Em um comparativo com outras grandes cidades brasileiras, São Luís é uma das poucas que se mantém efetuando o pagamento em dia dos servidores municipais, chegando até, a antecipar as datas previstas no calendário de vencimentos para o ano de 2018.

Capitais como o Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre e Goiânia, estão atrasando o Pagamento salarial mensal dos seus servidores e não há previsão de pagamento da primeira parcela do 13° salário. Dentre as capitais brasileiras que estão efetuando o pagamento em dia da 1ª parcela do 13° salário do funcionalismo municipal, estão São Luís, Belém e Salvador.

Governador Flávio Dino antecipa 13º para funcionários públicos

O governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou nesta sexta-feira (8), em sua conta no Twitter, que antecipará a primeira parcela do 13º do funcionalismo público estadual

Enquanto o Brasil passa por uma das maiores crises econômicas de sua história, o Maranhão se destaca pela sua saúde fiscal e financeira. O governador Flávio Dino (PCdoB) anunciou nesta sexta-feira (8), em sua conta no Twitter, que antecipará a primeira parcela do 13º do funcionalismo público estadual na próxima quinta-feira (14).

 

“Pagaremos a metade do 13º salário dos servidores do Governo do Maranhão, relativo a 2018, no próximo dia 14 de junho.”

 

O mais recente relatório da agência de classificação de risco Moody’s sobre o Maranhão reforça aquilo que vem sendo atestado por diversas fontes e organismos: a saúde fiscal do Estado é sólida e vigorosa. O boletim manteve a manteve o rating (nota) da economia do Maranhão, com perspectiva estável, em Ba3 (escala global, moeda local e estrangeira) e A3.br (escala nacional, moeda local). Isso representa a manutenção da confiança na capacidade de o Estado honrar seus compromissos.

 

O Boletim de Finanças divulgado pelo Tesouro Nacional também mostra que o Maranhão tem saúde fiscal mais sólida do que tinha em 2014. Ou seja, o dinheiro público vem sendo administrado de maneira mais eficiente pela atual gestão.

 

Em 2014, a nota da Capacidade de Pagamento (Capag) do Maranhão era C. Segundo o boletim do Tesouro divulgado na quarta-feira (6), o Maranhão agora tem uma nota B, desempenho que vem se mantendo desde 2015. Segundo a classificação do Tesouro Nacional, as notas A e B indicam boa situação fiscal. Já os conceitos C e D sinalizam o contrário. O Tesouro Nacional é um órgão do Governo Federal.