Pagamento do 13º salário injeta R$ 211,2 bilhões na economia

O valor representa cerca de 3% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, beneficiando cerca de 84,5 milhões de trabalhadores do mercado formal, inclusive aposentados, pensionistas e empregados domésticos

Agência Brasil

O pagamento do 13º salário vai injetar R$ 211,2 bilhões na economia brasileira até dezembro. O valor representa cerca de 3% do Produto Interno Bruto (PIB) do país, beneficiando cerca de 84,5 milhões de trabalhadores do mercado formal, inclusive aposentados, pensionistas e empregados domésticos.

As estimativas do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese) apontam um rendimento adicional de R$ 2.320,00, com fonte na relação anual de Informações Sociais (Rais) e do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.

Os trabalhadores do mercado formal representam 48,7 milhões, ou 57,6% do total beneficiados pelo pagamento do 13º salário. Os empregados domésticos são 1,8 milhão, ou 2,2% do total. Os aposentados e pensionistas representam 34,8 milhões, ou 41,2% do total. Dos R$ 211,2 bilhões pagos, os empregados do mercado formal ficarão com 66%, ou R$ 139,4 bilhões. Os aposentados e pensionistas receberão R$ 71,8 bilhões, ou 34%.

Regiões

Os estados da região Sudeste ficarão com 49,1% do pagamento do 13º salário, seguido pelos estados do sul com 16,6%, Nordeste com 16%, Centro-oeste com 8,9% e Norte com 4,7%. O beneficiário com o maior valor médio (R$ 4.278,00) será pago no Distrito Federal e o menor no Maranhão (R$ 1.560,00) e Piauí (R$ 1.585,00).

A maior parcela que será paga aos assalariados do setor de serviços (incluindo administração pública), que receberão R$ 137,1 bilhões, ou 64,1% do total destinado ao mercado formal. Os empregados da indústria receberão 17,4%, os comerciários 13,3%, enquanto que os da construção civil ficarão com 3,1% e da agropecuária com 2,1%. O valor médio do 13º salário do setor formal ficará em R$ 2.927,21, sendo que a maior média será paga aos trabalhadores do setor de serviços com valor de R$ 3.338,81 e o menor para os trabalhadores do setor primário da economia, com R$ 1.794,86.

A economia paulista receberá cerca de R$ 60,7 bilhões, ou 28,8% do total do Brasil. Os beneficiados são estimados em 21,6 milhões, equivalente a 25,6% do total.

Assembleia antecipa pagamento da primeira parcela do 13º salário dos servidores…

Deputado Othelino Neto

A Assembleia Legislativa do Maranhão antecipou, para esta quarta-feira (13), o pagamento da primeira parcela do 13º salário dos servidores do Poder Legislativo. O presidente da Casa, deputado Othelino Neto (PCdoB), acompanhou o governador Flávio Dino, que também anunciou a antecipação ao funcionalismo estadual para amanhã, quinta-feira (14).

Segundo Othelino Neto, a antecipação do décimo, bem como o pagamento da folha dentro do mês, seguem uma política dinâmica de gestão e, principalmente, de valorização dos servidores do Legislativo.

O presidente usou as redes sociais, logo cedo, para informar a antecipação do décimo terceiro aos servidores da Assembleia Legislativa.

Governo do Estado também adianta metade do décimo no dia 15…

Servidores terão décimo disponibilizado no próximo dia 15 de junho

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), anunciou, pelo twitter, a antecipação da metade do décimo terceiro salário dos servidores estaduais para o próximo dia 15 de junho.  Pelo calendário, o pagamento seria efetuado no dia 1º de julho, mas, devido à viabilidade financeira do Estado, será adiantado.

“Dia 15 de junho, vamos pagar 50% do 13º salário para os servidores do Governo do Maranhão”, anunciou o governador Flávio Dino em sua página pessoal do Twitter

Os servidores podem acessar a versão digital do contracheque, por meio do site da Secretaria de Estado da Gestão e Previdência (Segep) ou através do aplicativo Portal do Servidor, disponível gratuitamente para sistemas operacionais Android e IOS.

Para isso, é necessário apenas senha de acesso, que pode ser cadastrada presencialmente na sala do Portal do Servidor (localizada no Edifício Clodomir Milet, s/nº, térreo), ou pelos telefones (98) 3131-4191 ou 3131-4192.

Assembleia Legislativa antecipará metade do 13° no dia 15 de junho

Metade do décimo terceiro da Assembleia será antecipada no dia 15 de junho

De acordo com nota assinada pelo diretor de Comunicação, Carlos Alberto Ferreira, o presidente em exercício da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, deputado estadual Othelino Neto (PC do B), em comum  acordo  com o presidente da Casa, Humberto Coutinho (PDT), determinou o pagamento de 50% do 13° salário dos servidores do Poder Legislativo para o próximo dia 15 de junho de 2017.

Servidores efetivos e comissionados festejaram e elogiaram a decisão. Segundo eles, a antecipação vem em tempo de acertar ajustes e planejamentos.

O pagamento da folha do mês de junho será feito no período normal.

VEJA NOTA ABAIXO: 

O presidente em exercício da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão, deputado Othelino Neto (PC do B), determinou o pagamento de 50% do 13° salário dos servidores do Poder Legislativo no dia 15 de junho de 2017.

A decisão foi feita de comum acordo  com o presidente da Casa, deputado Humberto Coutinho (PDT).

Carlos Alberto Ferreira
Diretor de Comunicação

CAIXA CHEIO? Municípios maranhenses recebem recursos de repatriação; Dinheiro pode ser aplicado em décimo de servidores

Contas municipais estão robustas com recursos da repatriação

Contas municipais estão robustas com recursos da repatriação

Famem reclama perdas de R$ 50 milhões de recursos de repatriação. Segundo Receita, restante ainda deve ser repassado aos municípios.

As contas dos municípios maranhenses estão mais robustas nesta quinta-feira (10). As administrações receberam um reforço no caixa que pode garantir o pagamento do 13º de milhares de funcionários públicos, se assim entenderem. Em São Luís, por exemplo, o prefeito Edivaldo Holanda Jr já decidiu o que dinheiro será destinado ao décimo.

A repatriação dá fôlego aos cofres municipais, no vermelho em decorrência da queda da arrecadação, fruto da crise que abate a economia doméstica.

Mas segundo nota da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem), enviada à Imprensa, os municípios maranhenses perderam cerca de R$ 50 milhões em recursos da repatriação que deveriam ter sido repassados pelo Governo Federal. O dinheiro foi depositado nas contas das prefeituras,  juntamente com o primeiro decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

A perda de recursos teria sido confirmada à Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (Famem) pela Receita Federal e pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

A previsão da própria Receita Federal, divulgada no início do mês, era de que o país arrecadaria, aproximadamente, R$ 50,9 bilhões da repatriação de dinheiro não declarado mantido por brasileiros no exterior.

Deste total, R$ 285 milhões seriam repassados aos 217 municípios maranhenses. No entanto, com a queda de repasses estimada em R$ 50 milhões, as prefeituras do Maranhão tiveram um déficit de 18% em relação ao que deveria ter sido arrecadado.

Dos mais de R$ 50 bilhões que deveriam ter sido arrecadados, de acordo com a Receita, R$ 46,8 bilhões foram efetivamente recebidos, acarretando um déficit de R$ 4,153 bilhões.

Ainda segundo a Receita Federal, é possível que, este mês, o restante dos recursos seja enviado aos municípios. Porém, uma data precisa não foi informada.