Será? Graça Paz se incomoda e diz que Roberto Rocha “não seria alérgico a votos”

A deputada estadual Graça Paz (PDT), fiel escudeira do senador Roberto Rocha (PSDB), cotado a ser candidato “laranja” do grupo Sarney ao governo, nas eleições do ano que vem, demonstrou forte incômodo de seu grupo político, na sessão desta terça-feira (24),  com pronunciamento, feito na semana passada, pelo vice-presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto (PCdoB), que criticou e ironizou o aliado político da parlamentar, insinuando que ele seria “alérgico a voto”.

Eleito no pleito passado com milhões de votos que, em grande maioria, vieram do grupo do governador Flávio Dino (PCdoB), Roberto Rocha, que rompeu com os aliados que o apoiaram, não tem chegado nem a 5% das intenções de votos nas pesquisas realizadas, até aqui, com sondagens, visando à corrida pelo governo do Maranhão no ano que vem.

Roberto Rocha tem sido bastante criticado também nas redes sociais por determinadas posturas impopulares em votações no Senado, como por exemplo, na Reforma Trabalhista do presidente Michel Temer (PMDB) que tirou direitos consagrados dos trabalhadores. A baixa na popularidade do senador se intensifica com a questiúncula política, envolvendo emendas  da Bancada Maranhense para a Saúde dos municípios, que ele se recusou a assinar por coisa pessoal.

“O Roberto tem uma trajetória política muito bonita, ele, de forma nenhuma, pode ser taxado como alérgico a votos”, defendeu Graça Paz na tribuna (vide vídeo acima).

Sobre a parceria política com o governador Flávio Dino, nas eleições passadas, ela foi, de certa forma, injusta, pois não considerou a grande força que seu liado político teve por conta do grupo para o qual decidiu fazer oposição.

“A gente sabe que, numa eleição majoritária, os candidatos se complementam. Ele complementou a eleição do governador, assim como Flávio Dino complementou a eleição dele. São eleições majoritárias, é natural isso acontecer, mas poderia ser diferente”, disse Graça Paz, deixando no ar a ingratidão de Roberto Rocha.

Hospital de Balsas! Aliada de Roberto Rocha, Graça Paz expressa “dor de cotovelo” e “paga mico” na tribuna

O fraco discurso oposicionista da deputada estadual Graça Paz (PSL) chamou a atenção, na sessão desta terça-feira (26), pela inconsistência e desinformação ao tratar da inauguração do Hospital  Regional de Balsas (Veja o vídeo). Fora a tremenda e feia “dor de cotovelo” evidenciada, ela “pagou mico” ao dizer, na tribuna, que o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), está em seu quarto ano de mandato, quando o Estado todo sabe que ele ainda está em seu terceiro ano. Ou por acaso a parlamentar, que foi reeleita também em 2014, na mesma ocasião do chefe do Executivo, já está no quarto mandato?

Aliada de primeira hora do senador Roberto Rocha, expulso do PSB, e que tenta se viabilizar como candidato-laranja do grupo Sarney ao governo do Maranhão, Graça Paz perdeu uma ótima oportunidade de ficar calada, como, praticamente, faz todos os dias em que é vista nas sessões plenárias. O governo passado deixou um esqueleto mal feito de uma obra inacabada que fora reconstruída por Flávio Dino, porém o mais caro e mais difícil não é a alvenaria e sim a estruturação, o aparelhamento do hospital para que ele funcione.

Na verdade, as realizações de Flávio Dino incomodam tanto a oposição pelo fato do governo do PCdoB ter feito mil dias, com diversas ações, obras visíveis, reais e eficazes; ao contrário do grupo que passou 50 anos no poder. Pura “dor de cotovelo” expressa hoje no fraco discurso de Graça Paz e de outros oposicionistas.

Dor de cotovelo de Graça Paz pelo fato do governador Flávio Dino ter concluído a alvenaria (reconstrução), estruturado e aparelhado o Hospital Regional de Balsas mostrou o quanto a oposição sofre de despeito com o sucesso da atual gestão. A propósito, quantos projetos apresentados, aprovados e sancionados tem a parlamentar na atual gestão? Questiono somente nesta, apesar da mesma já ter diversos mandatos nas costas e de eu apenas recordar de uma única Lei, de sua autoria, que fora sancionada: uma que diz respeito a supermercados.

Despeito da oposição 

O sofrimento e despeito de oposicionistas, como Graça Paz, é pelo fato do hospital está ofertando atendimento nas especialidades de clínica médica, ginecologia, obstetrícia, cirurgia geral e pediatria, além de exames laboratoriais e diagnósticos em oftalmologia e cardiologia; além de serviços de diagnóstico por imagem como ultrassonografia, mamografia, exames de radiologia, tomografia e endoscopia.

A “dor de cotovelo” da oposição sarneysista é porque o hospital garantirá, por meio do trabalho da Secretaria de Estado da Saúde (SES), assistência a uma população estimada em 246 mil habitantes, em reforço ao atendimento de saúde prestado no Sul do Maranhão.

A oposição sarneysista torcia contra o funcionamento do Hospital Regional de Balsas com medo que ele ultrapasse a meta de 13,9 mil procedimentos mensais, de cirurgias gerais e obstétricas até os exames de apoio diagnóstico e terapia.

Para desespero de oposicionistas, como Graça Paz e outros, a unidade de saúde possui 4.000m² e 50 leitos disponíveis, com dez leitos de UTI Adulto, seis de Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Convencional e quatro de Unidade de Cuidado Intermediário Neonatal Canguru.