Oposição cobra explicações sobre ligação de assessor do governo com doleiro

Rubens Jr e Marcelo Tavares pediram explicações sobre o caso

Rubens Jr e Marcelo Tavares pediram explicações sobre o caso

O líder do Bloco Parlamentar de Oposição (BPO), Rubens Pereira Jr. (PCdoB), foi o primeiro que registrou, na sessão desta terça-feira (27), matéria publicada pela Folha de São Paulo, em manchete, sobre a ligação de assessor do Governo do Estado, Milton Braga Durans, e o doleiro preso, Alberto Youssef. Depois falaram sobre o assunto, os deputados Othelino Neto (PCdoB) e Marcelo Tavares (PSB), cobrando também explicações do governo.

Com a manchete ‘Polícia Federal liga assessor do governo de Roseana Sarney a doleiro’, Rubens Jr. disse que, mais uma vez, o Maranhão é notícia em escândalo nacional, envolvendo uma pessoa ligada ao grupo político do senador José Sarney.

“Neste caso, é a Polícia Federal que liga diretamente um assessor da Casa Civil ao doleiro preso, Alberto Youssef, que o Brasil todo já conhece e que foi preso pela operação Lava a Jato sob a acusação de comandar um esquema de lavagem de dinheiro que teria movimentado dez bilhões de reais. O doleiro tem relação no Maranhão, especialmente no caso Constran, onde foi interceptado um e-mail que diz: Parabéns pela negociação”, lembrou o líder do BPO.

Dívida

O deputado contou que, no caso Constran, o Governo do Estado reconhece uma dívida de R$ 100 milhões e ainda está devendo igual valor, enquanto o Ministério Público disse que o débito não passava de R$ 49 milhões. O parlamentar revelou também que a Polícia Federal indiciou Milton Braga Durans, assessor da Casa Civil do Governo do Estado, e que agora com nomeação no Diário Oficial do Estado, foi promovido no governo Roseana, passando de assessor técnico para assessor especial.

 “Vejo o querido deputado Roberto Costa falar com essa veemência toda do problema da greve que realmente merece muita atenção, mas isso não justifica não dar uma palavra sobre o assessor da Casa Civil recebendo uma caixa, comprovando pela Polícia Federal a ligação com o doleiro preso. É necessário que a governadora, que a chefe da Casa Civil e a bancada do governo expliquem essa ligação. O que será que tinha dentro dessa caixa?”, questionou Othelino Neto.

Depois foi a vez do deputado Marcelo Tavares fazer a mesma pergunta. “De acordo com a Polícia Federal, câmeras de segurança interna do hotel, se não me engano um hotel aqui de São Luís, mostram que Youssef e a pessoa que o acompanhava – ele trazia alguém para levar a mala, para ele não se expor, identificada como Marco Antônio de Campos Ziegert, que responde a trezentos processos na Justiça Federal do Paraná e de São Paulo, onde vocês quiserem, acostumado no metiê, essa pessoa que acompanhava o doleiro”, contou.

Arnaldo Mello, o último a saber…

Presidente da Assembleia Legislativa diz que foi pego de surpresa e que não foi comunicado, oficialmente, da decisão do PMDB de indicar Gastão Vieira para a disputa do Senado

Presidente da Assembleia Legislativa foi rifado da disputa pelo Senado

Presidente da Assembleia Legislativa foi rifado da disputa pelo Senado

Ao ser abordado pela Imprensa, na manhã desta terça-feira (27), sobre a indicação do deputado federal Gastão Vieira para disputar vaga de senador pelo PMDB com o aval do grupo Sarney, o presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado estadual Arnaldo Mello (PMDB), disse que foi pego de surpresa com o anúncio e que, até aquele exato momento, dia seguinte ao ocorrido, ainda não havia sido comunicado oficialmente de nada.

O pré-candidato do PMDB ao governo, Edinho Lobão, foi quem anunciou a decisão da direção nacional do partido, em um evento com prefeitos e políticos no Praia Mar Hotel, na tarde de segunda-feira (27). Como fuzil, a notícia correu o Maranhão todo e pegou Arnaldo Mello, que disputava a indicação do partido com Gastão Vieira, de surpresa. Ele foi o último a saber!

À imprensa que cobre as sessões, diariamente, Arnaldo Mello apenas disse que vai aguardar o comunicado oficial do PMDB e do grupo Sarney para se pronunciar a respeito. “Fui pego de surpresa”, lamentou.

Já para o jornal O Imparcial, Arnaldo Mello, além da surpresa, mostrou-se decepcionado com o grupo do qual faz parte. “Nesse primeiro momento, fico surpreso com tudo, inclusive com as atitudes de alguns companheiros. Mas vou aguardar”, reagiu o presidente da Assembleia Legislativa.

Decepções e traições 

Arnaldo Mello já coleciona pelo menos duas grandes decepções com o grupo Sarney em pouco tempo. No primeiro semestre deste ano, o clã fez um esforço para tirá-lo da linha sucessória e colocar o ex-secretário de Infraestrutura, Luís Fernando Silva, como governador com a renúncia da governadora Roseana Sarney, mas o deputado não abriu mão e a saída da peemedebista acabou não acontecendo.

Sem poder assumir o governo, Arnaldo Mello tentou ser candidato ao Senado pelo PMDB com apoio do grupo Sarney e de 31 deputados governistas, mas Gastão Vieira, que era seu concorrente interno, foi “ungido” pelo clã e pelo partido sem, ao menos, o comunicado ter sido feito ao presidente da Assembleia Legislativa que ficou, na história, como sendo o último a saber que foi rifado também desta disputa.

Greve de rodoviários é estimulada por empresários que pressionam por aumento de passagens

Greve dos rodoviários repercutiu no plenário da Assembleia

Greve dos rodoviários repercutiu no plenário da Assembleia

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) disse, em pronunciamento na sessão desta terça-feira (27), que a greve dos rodoviários em São Luís está sendo estimulada  pelos donos das empresas de ônibus que querem constranger e forçar o prefeito Edivaldo Holanda Jr a conceder aumento de passagens. Segundo o parlamentar, os empresários estão fazendo uso de instrumento de pressão e se recusam a negociar, visando a um reajuste que não se justifica na capital maranhense.

De acordo com Othelino, no mês de abril, o prefeito deu a última contribuição da Prefeitura de São Luís que pagava R$ 1 milhão por mês para evitar o aumento de passagens em São Luís por conta de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). “Agora que venceu o TAC, a população não vai mais continuar sendo penalizada porque R$ 1 milhão por mês poderia estar sendo aplicado em várias ações em benefício da cidade”, comentou.

Na tribuna, Othelino criticou os empresários de ônibus de São Luís por reclamarem de prejuízos financeiros ou falta de lucro. “Ora, qual é o empresário que continua no ramo que dá prejuízo? Se dá prejuízo, pede para sair e passa para outro. Eu quero saber quem é, nesta Casa, inclusive há alguns empresários, quem é que insiste num negócio que dá prejuízo? Quem é o dono de empresa de ônibus de São Luís que pediu concordata ou falência? Este voto de pobreza é muito estranho”, interrogou e afirmou o deputado.

Othelino fez questão de frisar que o prefeito não está omisso na questão e destacou que o secretário municipal de Transportes, Canindé Barros, está permanentemente acompanhando, estimulando a negociação, inclusive com presença de representantes da SMTT nas garagens para conferir se estava sendo cumprido o acordo dos 70% ônibus circulando como determinado pela Justiça.

Respeito aos rodoviários

O deputado disse que respeita as reivindicações dos rodoviários, mas disse ter, cada vez mais, certeza de que os donos de empresas de ônibus estão estimulando isso para querer forçar o aumento de passagem e, evidentemente, o prefeito tem evitado e tem se recusado a ceder à pressão.

Segundo Othelino Neto, parte dessa zanga dos donos de empresas de transportes coletivos de São Luís é porque a Secretaria de Transportes está notificando e cobrando ônibus novos, no padrão de qualidade.

“Os ônibus de São Luís vivem lotados. Eu canso de escutar reclamação da pessoa que está na parada e não consegue entrar nos coletivos porque não cabe mais ninguém. Mas os empresários não compram ônibus novos, mantêm veículos velhos. Alguns parecem até sucatas. Como é que querem aumentar preço de passagem se não prestam serviços de qualidade?”, observou o deputado do PCdoB.

São Luís totalmente sem ônibus 

ônibus permaneceram nas garagens

Ônibus permaneceram nas garagens

São Luís amanheceu totalmente sem ônibus, nesta terça-feira (27). Os grevistas, insuflados pelos empresários, resolveram descumprir a determinação da Justiça que estipula a circulação de 70% da frota de ônibus na capital.

Enquanto os ônibus ficaram nas garagens das empresas, milhares de pessoas tentavam outras alternativas para se deslocarem aos locais de trabalho. A paralisação geral prejudicou e penalizou a população, tirando-lhe o direito de ir e vir, com mais força  nesta terça-feira (27).

Polícia Federal aponta ligação de assessor do governo Roseana a doleiro

Portal Terra

doleiro Alberto Youssef

Doleiro Alberto Youssef

Relatório da Polícia Federal liga o doleiro Alberto Youssef ao assessor especial da Casa Civil do Maranhão, Milton Braga Durans, nomeado pela governadora Roseana Sarney (PMDB). De acordo com a PF, uma pessoa que acompanhava Youssef no dia em que ele foi preso deixou uma caixa na portaria de um hotel para Durans. As informações são do jornal Folha de S.Paulo.

De acordo com a publicação, câmeras de segurança mostram que Youssef e seu acompanhante, identificado como Marco Antônio de Campos Ziegert, chegaram juntos ao hotel Luzeiros, na madrugada do dia 17 de março, mas se hospedaram em quartos diferentes.

Com base em imagens de câmeras de segurança interna, às 3h29, Youssef subiu até o andar do acompanhante com uma das duas malas pretas que trouxe. Ele retorna sem o objeto para seu quarto, “dando a entender que deixou a referida mala no quarto de Marco Ziegert”, de acordo com o relatório da PF.

Às 10h47, Ziegert sai do hotel com a mala deixada por Youssef, em um táxi. Ele retorna ao local às 15h30 sem nada. Nesse momento, ele deixa uma caixa na recepção do hotel, que, segundo a PF, deveria ser repassada para Durans. Segundo o hotel, o assessor do governo maranhense foi ao estabelecimento dias depois para retirar a encomenda.

Ao jornal, o advogado de Youssef afirmou que a encomenda era uma caixa de vinho.

Vaquejada em Fortuna…

fortuna

A convite do prefeito Arlindo Barbosa (PT), do município de Fortuna, o advogado e militante petista Zé Inácio Rodrigues esteve no encerramento da 14ª Vaquejada de Fortuna no Parque Luciano Mendes de Sousa. A Vaquejada é considerada pela população como uma das festas mais esperadas.

O prefeito Arlindo Barbosa, na oportunidade ofereceu um almoço para Zé Inácio com a presença de vereadores, secretários municipais, empresários, lideranças comunitárias, entre outras autoridades.   Na oportunidade, ele se reuniu com lideranças com o objetivo de saber as principais necessidades dessas comunidades e assim criar uma aproximação maior.