Parlamentares destacam o sucesso do “Assembleia em Ação” em Balsas

Os deputados Othelino Neto (PCdoB), Wellington do Curso (PSDB), Glalbert Cutrim (PDT) e Marco Aurélio (PCdoB) destacaram o sucesso da “Assembleia em Ação”

O presidente da Assembleia Legislativa, Othelino Neto ( PCdoB), e os deputados Wellington do Curso (PSDB), Glalbert Cutrim (PDT) e Marco Aurélio (PCdoB) destacaram, na sessão plenária desta segunda-feira (16), a realização da primeira edição do “Assembleia em Ação”, no município de Balsas.

O assunto foi abordado, inicialmente, por Wellington do Curso. “Parabéns ao presidente desta Casa, deputado Othelino Neto, por oportunizar a ida dos deputados a Balsas. Tivemos um quórum, inclusive, bem abrangente, com 11 deputados participando do ‘Assembleia em Ação’. Houve também ampla participação dos prefeitos e vereadores da região, inclusive ressaltados pelo próprio prefeito, Dr. Eric; pelos vereadores e pelo presidente da Câmara Municipal de Balsas, vereador Moisés, sobre a importância dessa aproximação do Poder Legislativo com a comunidade, com a sociedade, com a população e com as Câmaras Municipais”, disse Wellington.

Wellington anunciou que já fez requerimento solicitando a inclusão de Timon, Caxias, Codó, Santa Inês, Bacabal e Chapadinha no “Assembleia em Ação”. E que a Assembleia Legislativa possa estar presente nos oito ou 10 maiores municípios do Estado. “Com certeza, isso engrandece o Parlamento, os nossos mandatos e quem ganha é o povo maranhense”. 

Em aparte, o presidente Othelino Neto agradeceu a deferência feita pelo colega. “Primeiro, quero agradecer ao deputado Wellington, por fazer referência a este programa que nós criamos, o “Assembleia em Ação”, e, também, agradecer por sua presença. O deputado Wellington foi com seu entusiasmo de sempre e participou de todos os momentos. Realmente, foi muito bom! Superou inclusive as minhas expectativas, pois nós percebemos o quanto a classe política local de Balsas e do entorno, e outras pessoas, profissionais liberais, cidadãos e cidadãs comuns gostaram de ver a Assembleia na região, que é o extremo oposto em termos de localização geográfica aqui de São Luís. Vi que eles ficaram muito felizes. Até hoje, nas postagens que fiz nas minhas redes sociais, vejo ainda comentários de pessoas que ficaram felizes, que se sentiram contempladas com as nossas presenças lá”.

De acordo com o presidente da Casa, a próxima edição será no município de Timon. Ele disse que levará o programa às maiores cidades do Maranhão, representando cada cidade-pólo e as cidades do entorno. “Depois das maiores cidades do Maranhão, seguiremos para as cidades de médio porte, até que consigamos chegar à maior parte possível de municípios do Maranhão”, assegurou.

Em seguida, foi a vez do deputado Glalbert Cutrim destacar o sucesso do evento e a participação do colega Wellington. “Quero parabenizar o presidente Othelino Neto por essa belíssima iniciativa,   aproximando  a  Assembleia cada  vez  mais da  população. Deu-nos a  oportunidade  de  conhecer uma  região  que  para  uma  grande maioria  é  desconhecida,. Balsas  é  uma das  cidades mais  ricas  do  nosso  estado e as pessoas ficaram empolgadas com a nossa  presença lá”. 

O deputado Marco Aurélio fez um registro na mesma linha. “Faço questão de destacar algo muito importante: a liderança do presidente Othelino Neto, que traz uma dinâmica à Assembleia Legislativa, que quebra um paradigma e traz uma Assembleia com o  diálogo muito próximo mesmo e, ao mesmo tempo, muito acolhedor. A liderança desenvolvida pelo presidente Othelino é algo que traz uma projeção muito grande a sua pessoa enquanto líder. E a gente fica muito feliz que a Assembleia esteja  engajada nesse momento em que se faz presente em todas as regiões do estado. E quero parabenizar todos que participaram, bem como todos os servidores da Assembleia. Porque um movimento daqueles não é  só os deputados que fazem. Toda a Casa se mobilizou, planejou, preparou e conseguiu fazer um  diferencial no ‘Assembleia em Ação’”. 

Alema nomeia comissão de deputados para atuar durante o período de recesso parlamentar

O diretor-geral da Mesa Diretora, Bráulio Martins, informou que uma das funções da Comissão de Recesso é analisar casos inadiáveis

O presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão (Alema), deputado Othelino Neto (PCdoB), nomeou a Comissão de Representação Interna, formada por cinco deputados, para atuar durante o recesso parlamentar, que vai do dia 18 de julho a 1º de agosto de 2019.

O Plenário aprovou as indicações em votação na sessão de segunda-feira (15) e dela fazem parte os deputados Neto Evangelista (DEM), Ricardo Rios (PDT), Wendell Lages (PMN), Dra. Helena Duailibe (SD) e Wellington do Curso (PSDB).

“O recesso parlamentar é um momento onde nós apenas suspendemos as sessões ordinárias. Os deputados voltam para suas bases. E, neste período, ficam se dedicando a outra parte importante da atividade parlamentar, que é a visita às bases. Esse contato é essencial para que nós possamos exercer com mais eficiência os mandatos conferidos pelo povo do Maranhão. Dou essa explicação para que fique claro que a atividade parlamentar continua”, explicou o presidente da Casa.

O diretor-geral da Mesa Diretora, Bráulio Martins, informou que uma das funções da Comissão de Recesso é analisar casos inadiáveis, a exemplo da prorrogação de licenças, como determina o Regimento Interno da Casa.

Jornal Pequeno divulga primeira pesquisa para Prefeitura de São Luís

A pesquisa do Jornal Pequeno ouviu 1.001 pesdoas no período de 1 a 4 de julho em São Luís e tem a margem de erro de 3,10% para mais ou pare menos

Faltando pouco mais de um ano para as eleições de 2020, o cenário político de São Luís começa a se movimentar e o Jornal Pequeno traz os primeiros números da disputa pela prefeitura da capital.

O deputado federal Eduardo Braide (PMN) lidera a pesquisa realizada pela JPesquisa, novo instituto que está sendo lançado no mercado pelo Jornal Pequeno. No cenário espontâneo, ele aparece em primeiro lugar, com 32% das intenções de voto. Em seguida, aparecem os deputados Duarte Jr.(PCdoB), com 6% das intenções. O deputado estadual Neto Evangelista (DEM) e o deputado federal Bira do Pindaré (PSB) aparecem logo em seguida empatados com 2%. Também aparecem empatados, o deputado estadual Wellington do Curso (PSDB) e o ex-prefeito Tadeu Palácio, com 1%. Não votariam em nenhum dos candidatos 4%. Não sabe ou não respondeu 52%.

No cenário estimulado, Eduardo Braide também lidera com com 47% das intenções de voto. Em segundo aparece o deputado Duarte Júnior com 14%. O deputado Wellington do Curso aparece em terceiro com 10%. O deputado Neto Evangelista ficou em quarto, com 7%; Bira do Pindaré em quinto, com 5%. Logo atrás estão o deputado Adriano Sarney (PV) com 3% e o vereador Osmar Filho (PDT) com 2%. O deputado Dr. Yglésio (PDT) e o radialista Jeisael Marx pontuam com 1%. Nenhum deles 4% e não sabe ou não respondeu 6%.

O JPEsquisa também fez um outro cenário sobre a disputa pela prefeitura de São Luís

Rejeição

A pesquisa mostra que 30% dos entrevistados não votariam em Adriano Sarney para prefeito de São Luís; 14% disseram que não querem Bira do Pindaré; 11% não votariam em Wellington do Curso; Osmar Filho aparece com 8% da rejeição. Rubens Jr. somou 5% de rejeição, Braide e Duarte 4%; Neto Evangelista, Dr. Yglésio e Jeisael 3% de rejeição.

A pesquisa do Jornal Pequeno ouviu 1.001 pesdoas no período de 1 a 4 de julho em São Luís e tem a margem de erro de 3,10% para mais ou pare menos.

Após convite de Zé Inácio, alunos do Iema visitam Assembleia Legislativa

O presidente da Alema, deputado Othelino Neto (PCdoB), e os deputados Fernando Pessoa (Solidariedade) e Wellington do Curso (PSDB) também recepcionaram os estudantes

Estudantes do 2º Ano Técnico em Portos do Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhã (IEMA), unidade Itaqui-Bacanga, visitaram as instalações da Assembleia Legislativa, na manhã desta terça-feira (9). O convite para a visita foi feito pelo deputado Zé Inácio (PT), que recebeu os alunos para um bate-papo na Sala das Comissões. O presidente da Alema, deputado Othelino Neto (PCdoB), e os deputados Fernando Pessoa (Solidariedade) e Wellington do Curso (PSDB) também recepcionaram os estudantes.

Othelino Neto avaliou que é fundamental que os estudantes conheçam as dependências do Parlamento Estadual, o seu funcionamento e saibam a importância do Poder Legislativo para a democracia. “No momento da história onde, infelizmente, muitas das instituições estão sendo questionadas, é considerável que os estudantes reconheçam a importância do Poder Legislativo”, contou.

Por sua vez, o deputado Zé Inácio disse que a visita é oportuna, na medida que eles têm a oportunidade de conhecer, de perto, a rotina dos parlamentares. “Na prática, eles entendem melhor o processo legislativo, bem como os trâmites de votação e aprovação de Projetos de Lei, Indicações e Requerimentos”.

Acompanhados dos professores, os estudantes puderam conhecer o Salão Nobre e a Galeria dos Ex-Presidentes. De lá, foram para a Sala das Comissões e assistiram a um vídeo institucional sobre a Assembleia Legislativa e tiveram uma conversa com o consultor legislativo da Casa, Anderson Rocha. Depois seguiram para o Plenário Nagib Haickel, onde os 42 deputados reúnem-se para debater e votar projetos de interesse da população, e acompanharam a sessão plenária.

Deputados maranhenses discutem temas de interesse do Legislativo em encontro com presidente da Unale

Na oportunidade, o presidente da entidade apresentou a Unale aos novos parlamentares e pediu o apoio do Legislativo maranhense em temas de interesse nacional

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Othelino Neto (PCdoB), juntamente com os demais parlamentares da Casa, recebeu, nesta quarta-feira (27), o presidente da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), deputado Kennedy Nunes (PSD-SC). Na oportunidade, o presidente da entidade apresentou a Unale aos novos parlamentares e pediu o apoio do Legislativo maranhense em temas de interesse nacional.

Acompanhado do diretor-geral da Unale, Germano Stevens, o deputado catarinense foi recepcionado, primeiramente, no Plenário Nagib Haickel, durante a sessão ordinária. O presidente Othelino Neto concedeu a palavra ao presidente da Unale, para que ele fizesse uso da tribuna, onde destacou alguns temas que serão trabalhados ao longo de 2019.

Ele também entregou ao presidente da Alema propostas de mudanças no Pacto Federativo, que já contam com o apoio de 12 Assembleias do país. “Hoje, nós sinalizamos ao presidente da Unale que vamos, também, aprovar na Assembleia a adesão à Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que, na nossa avaliação, é importante para o país”, garantiu o presidente da Alema.

Após a sessão, os deputados maranhenses reuniram-se com Kennedy Nunes na Presidência da Alema, oportunidade em que foram apresentadas ferramentas para o gerenciamento do mandato, além do suporte dado pela entidade aos seus filiados. Participaram os deputados Wellington do Curso (PSDB); Fernando Pessoa (SD); César Pires (PV); Pastor Cavalcante (PROS); Ciro Neto (PP); Ariston Ribeiro (Avante); Daniella Tema (DEM); Antônio Pereira (DEM); Vinicius Louro (PR); Rigo Teles (PV); Leonardo Sá (PR); Adelmo Soares (PCdoB); e Arnaldo Melo (MDB), além do diretor de Relações Institucionais da Alema, Rubens Pereira.

“Tratamos, junto aos outros deputados, não só de assuntos internos e administrativos da Unale, mas, também, temas em comum, que estão em tramitação no Congresso Nacional.

Definimos algumas questões, de forma que a Assembleia do Maranhão está inserida nesse contexto da discussão dos grandes temas nacionais”, completou Othelino Neto.

Apresentação e apoio

Segundo o deputado Kennedy Nunes, o Maranhão seguiu a renovação que aconteceu em todo o país, com um Parlamento formado em mais de 50% por novos parlamentares, que não conhecem a entidade, além do reforço técnico e o suporte logístico oferecido aos deputados filiados.

“Mas, acima de tudo, viemos pedir a participação do Maranhão na formatação das PECs que nós estamos fazendo, e eu tenho certeza que, agora, com a determinação do presidente e ajuda dos deputados da Casa, vai andar rapidamente, pois precisa somente da aprovação do Plenário e a promulgação.

O Maranhão vai estar presente nessa grande reforma que estamos querendo fazer, ampliando a possibilidade dos Legislativos estaduais a legislarem mais sobre algo específico e regional”, ressaltou o presidente da Unale.

O deputado Rigo Teles, que faz parte da Diretoria Executiva da Unale no cargo de tesoureiro-geral, destacou que a entidade representa os parlamentares não só no Brasil, mas no mundo todo. “A Direção Executiva da Unale é composta por nove membros efetivos e nove suplentes. Eu estou como efetivo, eleito tesoureiro e, com isso, articulei a vinda do presidente da Unale, para que os deputados novos, que tomaram assento nesta Casa, tomem conhecimento do tamanho e dimensão da entidade, que é muito importante para que possamos conhecer o nosso Parlamento e o trabalho de um parlamentar”, disse.

O deputado Wellington do Curso, que é presidente do Parlamento Amazônico, também destacou a satisfação em receber o presidente da Unale para discutir projetos em comum entre as Assembleias Legislativas do país. “Já temos quatro projetos em andamento, desde 2017, que tratam de questões onde 14 Assembleias já estão apresentando e, com certeza, o presidente Othelino colocará na pauta da Assembleia Legislativa e quem ganha com isso é o Brasil”, afirmou.

CPI do caso Cyrela reúne-se e ouve as primeiras testemunhas

O objeto da CPI é investigar a conduta da construtora Cyrela a respeito de cinco empreendimentos da empresa, que foram entregues com problemas estruturais e ambientais graves, em São Luís

A CPI do caso Cyrela, presidida pelo deputado Zé Inácio (PT), reuniu-se, na tarde de quarta-feira (19), na Sala das Comissões, para ouvir as primeiras testemunhas. Os deputados Rogério Cafeteira (DEM), relator, Wellington do Curso (PSDB) e Bira do Pindaré participaram dos trabalhos.

A CPI foi instalada no dia 12 de novembro, por meio da Resolução Administrativa 732/2018, e tem prazo de conclusão previsto para 31 de janeiro, quando se encerra a atual Legislatura. Seu objeto de investigação é a conduta da construtora Cyrela a respeito de cinco empreendimentos da empresa, que foram entregues com problemas estruturais e ambientais graves, em São Luís.

Na pauta constava a oitiva de testemunhas convidadas e convocadas. Como testemunhas convidadas foram chamados o secretário de Obras e Serviços Públicos de São Luís, Antônio de Araújo Costa, e a superintendente Federal da Pesca e Aquicultura, Genilde Campagnaro, que não compareceram e nem justificaram a ausência.

Como testemunha convocada não compareceu um dos diretores da Cyrela, que tem domicílio em São Paulo, cujo nome não foi divulgado, mas mandou advogado, que justificou sua ausência devido a problemas de saúde, não comprovados pela CPI, que requereu a marcação de nova data para a oitiva. A CPI deliberou por reiterar a convocação do diretor.

Outra testemunha convocada, que não compareceu e também não justificou, foi Domingos José Soares de Brito, ex-secretário de Urbanismo e Habitação de São Luís. A CPI deliberou, também, por reiterar sua convocação e, se repetindo a ausência sem justificativa, requisitar sua condução coercitiva.

Oitiva de testemunhas

Foram ouvidas as testemunhas convocadas Afonso Henrique de Jesus Lopes, que exerceu o cargo de secretário de Meio Ambiente de São Luís, a partir de março de 2010; Stéfano Pereira Serejo, que exerceu os cargos de secretário-adjunto e Chefe da Assessoria Jurídica da Secretaria de Meio Ambiente de São Luís, no período de 2010 a 2012; e José Jânio de Castro Lima, analista ambiental concursado, que exerceu o cargo de secretário-adjunto de Estado do Meio Ambiente, no período de 2011 a 2014 e que, atualmente, ocupa o cargo de superintendente de Recursos Hídricos.

As três testemunhas ouvidas foram inquiridas pelos membros da CPI sobre os procedimentos adotados por esses órgãos para a emissão da Licença Prévia (LP), Licença de Instalação (LI) e Licença de Operação (LO) e o Habite-se, para empreendimentos de construção de condomínios residenciais em alguns casos, especificamente, sobre o condomínio Vitória, em São Luís, que dentre outros problemas que apresenta, teve a Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) construída em cima da nascente do Rio Paciência.

Avaliação

O deputado Bira disse que considera a CPI muito importante para apurar esses fatos, considerados graves, contra a sociedade maranhense, e que estão robustamente provados. Segundo ele, a CPI tá sofrendo um prejuízo grande por conta do prazo que tem para concluir os trabalhos.

“Esta CPI tem que se extinguir até o final desta Legislatura, que se conclui em 31de janeiro. Apesar disso, acho que os trabalhos estão andando bem e o que está sendo colhido vai ser material suficiente para apontar encaminhamentos de responsabilização em relação a esses acontecimentos. Por enquanto, só estou vendo culpa na empresa. Se alguém mais colaborou, vamos ter que identificar. Se não se chegar aos culpados nesta CPI, certamente, na próxima Legislatura, a questão pode voltar à baila porque, afinal, a sociedade maranhense tem que ter o respeito que merece”, ressaltou.

O presidente da CPI afirmou que a reunião foi bastante produtiva e que, por conta das festas de Natal e Ano Novo, os trabalhos serão retomados no dia 5 de janeiro.

“A CPI está cumprindo o seu papel. Como tenho dito, o objetivo dessa CPI não é tratar da relação de consumo, essa parte quem está cuidando, e muito bem, é o Ministério Público do Consumidor, junto à Vara de Interesses Difusos e Coletivos. O foco dessa CPI é investigar a motivação, as causas e o que levou as autoridades públicas da esfera municipal e estadual a conceder licença para instalação e construção de empreendimentos, que causaram, sobretudo, dano ambiental”, avaliou Zé Inácio.

Zé Inácio adiantou que, ao final e a partir do relatório da CPI, vai se estabelecer critérios para a instalação desse tipo de empreendimento, punir os responsáveis e aperfeiçoar a legislação ambiental estadual e de uso do solo, em São Luís, no sentido de que tais fatos não se repitam.

Encaminhamentos

Ao final das oitivas, foram deliberados os seguintes encaminhamentos: a) Em razão da ausência do diretor da Cyrela, a reunião da CPI, que estava prevista para acontecer nesta quinta-feira (20), ficou adiada para 05/01/2019; b) Reiterar a convocação do ex-secretário de Urbanismo e Habitação de São Luís, Domingos José Soares de Brito, do secretário de Obras e Serviços Públicos de São Luís, Antônio de Araújo Costa, e da superintendente Federal da Pesca e Aquicultura no Maranhão, Genilde Campagnaro.

CPI da Cyrela participa de audiência com a promotora Lítia Cavalcanti

A CPI está investigando a Cyrela pelas irregularidades cometidas na construção dos empreendimentos Jardins Toscana e Provense, Vitória e Pleno Residencial

A Comissão Parlamentar de Inquérito da Cyrela participou, na manhã desta quinta-feira (06), de uma audiência com a Promotora do Consumidor, Lítia Cavalcanti. A CPI está investigando a Cyrela pelas irregularidades cometidas na construção dos empreendimentos Jardins Toscana e Provense, Vitória e Pleno Residencial.

O presidente da comissão Deputado Estadual Zé Inácio (PT) e os demais membros Wellington do Curso (PSDB); César Pires (PV); Bira do Pindaré (PSB); e Francisca Primo (PcdoB) ouviram a Promotora Lítia Cavalcanti, que tem contribuído para o andamento das investigações.

A promotora informou que no início do caso, o Ministério Público chegou a tentar resolver o problema judicialmente, e em seguida com um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), no entanto, todas as vias de negociação foram descumpridas pela empresa. “Esses empreendimentos foram construídos com várias irregularidades que colocaram em risco iminente a vida de muitas famílias, e a CPI além da investigação que estar realizando, vai prevenir para que novos casos em empreendimentos imobiliários não aconteçam novamente no Maranhão”, disse Lítia Cavalcanti.

Durante a audiência os parlamentares foram informados sobre o andamento dos inquéritos e continuarão a ouvir as demais autoridades e envolvidos no caso, que irão contribuir junto a fase investigativa para a continuidade das investigações da CPI.

BATE-BOCA! Rogério Cafeteira encurrala Wellington e acocha Braide sobre “postura” em relação à CPI da Saúde passada…

Veja os vídeos

Rogério X Braide

Baride X Rogério

 

A sessão desta segunda-feira (19) foi marcada por um duelo verbal entre o líder do governo na Assembleia Legislativa, Rogério Cafeteira (PSB), e o deputado estadual Eduardo Braide (PMN). O embate somente teve  fim quando o presidente em exercício, Othelino Neto (PCdoB), resolveu encerrar os trabalhos por conta dos ânimos acirrados, clima tenso e pouco saudável, provocado pelo bate-boca e troca de acusações públicas entre os dois primeiros parlamentares.

Ao se irritar com palavras de Braide, fora do microfone, durante o pronunciamento de resposta ao oposicionista, Rogério Cafeteira insinuou e apontou que o ex-candidato a prefeito de São Luís teria feito corpo mole para ocultar ou abafar a Comissão Parlamentar de Inquérito da Saúde, aberta em 2015 e que nada produziu ou concluiu sobre desvios e irregularidades na gestão do ex-secretário Ricardo Murad (PMDB), apesar de ele ter assinado a mesma.

“Está me ameaçando? Desde quando eu preciso de perdão? Me respeita, rapaz. Só falta agora eu ser ameaçado por uma figura como a sua. Se Vossa Excelência é homem e honra as calças que veste diga qual foi a sua postura na CPI da Saúde. Vossa Excelência não teve nem coragem de fazer parte, disse que estava muito cansado e ocupado para não fazer parte. Eu não preciso de perdão seu (em relação às denúncias divulgadas durante a campanha eleitoral em São Luís) e nem tenho telhado de vidro como Vossa Excelência”, devolveu Cafeteira a Braide quando este último passou a vociferar nos bastidores de seu pronunciamento.

Os dois terminaram “lavando roupa suja”, com Braide fazendo menção a um determinado agiota a quem relacionou Rogério Cafeteira. O clima ficou tenso e o líder do governo passou a lembrar o escândalo da máfia de Anajatuba que envolveria o oposicionista e os dois continuaram a bater boca. “Eu só vou à Polícia Federal ver questão de passaporte porque não sou investigado ao contrário de Vossa Excelência”, provocou o governista ao se referir às acusações que explodiram contra o ex-prefeito de São Luís.

Cafeteira: “Wellington retirou assinatura de emenda impositiva; Deixe de se colocar como aproveitador”

Cafeteira X Wellington

Antes de ir para o forte embate com Eduardo Braide, Rogério Cafeteira também cutucou e criticou o que classificou de postura dúbia do deputado estadual Wellington do Curso em relação a um projeto de emenda impositiva no ano passado. Segundo o líder do governo, WC colocou assinatura e depois tirou por interesses políticos.

“Vossa Excelência só assinou a CPI da Saúde passada por orientação minha. Eu não retiro assinatura de onde eu coloco. Já Vossa Excelência colocou assinatura em emenda impositiva e depois tirou. Me respeite. Vossa Excelência tem dificuldade até de entender o que é escola municipal e estadual. Deixe de se colocar como aproveitador. Vossa Excelência faz parte do bloco do deputado Eduardo Braide, pergunte a ele sobre a CPI anterior”, mandou para cima de Wellington do Curso que veio cobrar postura do parlamento diante de uma nova CPI, puxada também pelo ex-candidato a prefeito de São Luís.

Resposta de Wellington do Curso

Wellington X Cafeteira

Político tem que saber perder, diz Othelino Neto ao rebater Wellington do Curso

Foto-legenda - Othelino Neto: “Sai-se muito maior de um processo quando se demonstra para a sociedade que se sabe perder”

Othelino Neto: “Sai-se muito maior de um processo quando se demonstra para a sociedade que se sabe perder”

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) voltou à tribuna, na sessão desta quinta-feira (27), para rebater e criticar estratégia eleitoreira do parlamentar Wellington do Curso que, segundo ele, para defender o novo aliado, o candidato do PMN, Eduardo Braide, trouxe para a tribuna uma denúncia infundada contra o prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Jr, às vésperas da eleição do segundo turno. “Faltam três dias para as eleições. Sai-se muito maior de um processo quando se demonstra para a sociedade que se sabe perder. Quando o político é mau perdedor, ele sai menor do que entrou”, alfinetou.

Othelino Neto rebateu as acusações de Wellington do Curso contra Edivaldo Holanda Jr e lembrou a ele que a Justiça julgou improcedente, esta semana, uma outra denúncia infundada, envolvendo o ISEC, feita por ele, derrubando um factoide, uma estratégia de quem queria criar um clima no processo eleitoral sem necessidade. “E a decisão foi muito clara, arquivando o processo do factoide. Que essa decisão sirva de exemplo para que procurem se fundamentar melhor para não tentar criar um clima de instabilidade na campanha eleitoral”, comentou.

O deputado sugeriu a Wellington que faça a campanha do seu candidato, nas ruas, mas que não tente macular a imagem do prefeito Edivaldo Holanda Júnior que, nesses quatro anos, não sofreu uma só investigação por denúncia de corrupção. “E é por isso e por outras razões que hoje o prefeito aparece com uma liderança folgada e se avizinha de uma grande e importante vitória. Disse ontem aqui nesta tribuna e enfatizo, em nenhum momento temos o desejo ou a intenção de afirmar que a gestão do prefeito é perfeita, porque não é. Tem problemas, mas fez muito e está fazendo muito, inclusive para o incômodo dos adversários, que ficam criticando a prefeitura porque está pavimentando ruas”, disse.

Othelino apelou aos adversários para que respeitem o processo eleitoral,  a inteligência dos ludovicenses, porque não vai ser com factoides, reprisando vídeos e distribuindo na internet, que vai se conseguir ganhar a eleição. “O candidato adversário vai perder a eleição porque a população está escolhendo o caminho mais seguro, porque não está querendo improvisos, porque não está querendo aprovar na incerteza e porque o segundo turno foi muito bom para mostrar quem é um e quem é o outro”, frisou.

Segundo Othelino, Wellington fez um primeiro turno brilhante e teve uma votação expressiva, então deve respeitar os adversários e saber perder. “Haverá um vencedor e um vencido, mas em muitas eleições, mesmo quando se perde se ganha, desde que se saiba perder, aí sim pode até sair maior do processo eleitoral”, analisou.