Empresários são orientados sobre possibilidades de negócios com construção do Porto São Luís

A construção do Porto São Luís faz parte da política de atração de investimentos desenvolvida desde 2015 pela gestão estadual e renderá, em sua primeira etapa, um investimento de R$ 800 milhões e a geração de aproximadamente 5 mil empregos

Promovido pelo Governo do Maranhão, Fiema e Sindicato as Indústrias da Construção Civil do Estado do Maranhão (Sinduscon/MA) por meio do Programa de Desenvolvimento de Fornecedores (PDF), o Encontro de Negócios Porto São Luís fez o primeiro contato dos empresários locais com a equipe de suprimento da Rota Nordeste–EPC Associados, empresa responsável pela construção do Porto São Luís.

O evento foi realizado para mostrar às empresas locais a possibilidade de fazer novos negócios a partir do início das obras do novo porto. A construção do Porto São Luís faz parte da política de atração de investimentos desenvolvida desde 2015 pela gestão estadual e renderá, em sua primeira etapa, um investimento de R$ 800 milhões e a geração de aproximadamente 5 mil empregos. O projeto total é orçado em aproximadamente R$ 1,7 bilhão.

“Nosso papel é apoiar, incentivar oportunidades para empresários, empresas e trabalhadores do Maranhão. Com esse intercâmbio entre fornecedores e empresas locais, contribuímos para a geração de emprego, renda e desenvolvimento, aliado ao trabalho de atração de investimentos”, destacou o secretário de Estado da Indústria, Comércio e Energia (Seinc), Expedito Rodrigues.

Na ocasião, os fornecedores do Maranhão tiveram a oportunidade de interagir com as empresas apoiadoras e mantenedoras do PDF, que é considerado um instrumento estratégico de articulação entre o poder público e a iniciativa privada. O PDF foi criado em 1999 pelo Governo do Maranhão e é desenvolvido por meio de gestão compartilhada entre a Fiema e a Seinc.

“As empresas tiveram a oportunidade de conhecer a indústria do Maranhão e o que nós temos para ofertar. O Maranhão tem grandes e boas empresas, com habilitação e qualidade. Fizemos um formato para tratar também com mantenedoras e apoiadoras do PDF”, sublinhou o presidente do Sinduscon, Fábio Nahuz.

Porto São Luís

A primeira parte da obra do Porto São Luís começou no início deste ano, na comunidade Cajueiro, região da Vila Maranhão, na capital maranhense. Com o investimento de R$ 800 milhões, a previsão é que a primeira fase seja concluída em quatro anos. O pico da obra é previsto para ocorrer entre junho de 2019 e abril de 2021. O Porto São Luís será um dos maiores portos a granel do Brasil.

O Porto São Luís alia investimentos da empresa China Communications Construction Company (CCCC), detentora de 51% do empreendimento, e sócios brasileiros como a WPR, braço do Grupo WTorre, com os outros 49% das ações.

A capacidade de movimentação do novo terminal é de cerca de 10 milhões de toneladas por ano – sendo 7 milhões de soja e milho, 1,5 milhão de fertilizantes, 1,5 milhão de carga geral e 1,8 milhão de metros cúbicos de derivados de petróleo.

TCU dá aval para edital de concessão de 12 aeroportos

A quinta rodada foi dividida em três blocos, que unem mais de um aeroporto. Os blocos serão leiloados individualmente

O Tribunal de Contas da União (TCU) concedeu o aval para a publicação do edital de concessão dos 12 aeroportos que integram a quinta rodada de concessão de aeroportos. Na votação desta quarta-feira (24), o plenário determinou algumas alterações para o edital.

O aval do TCU para a publicação do edital não é uma exigência, mas o governo tem adotado a prática de aguardar a análise do tribunal de contas antes de publicar os editais de concessões e privatizações.

“Não há elementos que possam obstar o prosseguimento do certamente desde que acolhidas as recomendações sugeridas e que já adiando que foram prontamente acatadas pela Secretaria de Aviação Civil”, disse o ministro Bruno Dantas, relator do processo no TCU.

A quinta rodada foi dividida em três blocos, que unem mais de um aeroporto. Os blocos serão leiloados individualmente. A proposta do governo permite ainda que uma empresa que ganhar um dos blocos também possa disputar e levar os outros blocos.

Bruno Dantas classificou a divisão dos terminais em blocos como a “maior e mais importante inovação” da nova rodada de concessão. A mudança permitiu incluir em um mesmo bloco aeroportos superavitários e deficitários, fazendo uma espécie de subsídio cruzado.

Bloco Nordeste: Recife (PE), Maceió (AL), Aracaju (SE), João Pessoa (PB), Campina Grande (PB), Juazeiro do Norte (CE)

Bloco Sudeste: Vitória (ES), Macaé (RJ)

Bloco Centro-Oeste: Cuiabá (MT), Sinop (MT), Rondonópolis (MT), Alta Floresta (MT)

Prefeito Edivaldo vistoria Museu da Gastronomia Maranhense cujas obras estão sendo concluídas

O Museu da Gastronomia Maranhense, que tem a parceria do Governo Federal, via Ministério do Turismo, fica localizado na Rua da Estrela, nº 82, no Centro Histórico

O prefeito Edivaldo Holanda Júnior dá mais um importante passo dentro da política de valorização do Centro Histórico de São Luís, bem como do fomento ao turismo na capital do Maranhão com as obras de instalação do Museu da Gastronomia Maranhense. Com a estrutura física recuperada, os serviços do museu já se encontram em fase de acabamento. Foi isto que o prefeito confirmou na manhã desta terça-feira (23), em vistoria realizada no local. Ao lado do gestor municipal, o superintendente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) no Maranhão, Maurício Itapary, também acompanhou a vistoria.

“Essa é mais uma obra que contribui para a valorização do nosso Centro Histórico, que em cada canto é carregado de cultura e história. Estamos muito felizes, pois essa é uma obra que beneficia São Luís, especialmente na área do turismo, contribuindo para o resgate da nossa bela história e fortalecendo as ações de valorização da nossa cultura, que se apresenta a nós de várias formas, inclusive, através da nossa culinária”, disse o prefeito Edivaldo, que estava acompanhado da primeira-dama, Camila Holanda e de secretários municipais, entre os quais a secretária de Turismo, Socorro Araújo.

O Museu da Gastronomia Maranhense, que tem a parceria do Governo Federal, via Ministério do Turismo, fica localizado na Rua da Estrela, nº 82, no Centro Histórico. O espaço contará a história da culinária maranhense aos visitantes locais e aos turistas de todas as regiões do Brasil e estrangeiros que visitam a capital. Além da exposição, que reunirá informações e curiosidades da gastronomia maranhense, o local será dedicado à oferta de cursos permanentes de capacitação na área da gastronomia. Para a reforma do prédio, que manteve seu projeto arquitetônico conservado, foram realizados serviços estruturais como os de reparação elétrica, hidráulica e recuperação de piso e forro.

O Museu da Gastronomia Maranhense, que tem a parceria do Governo Federal, via Ministério do Turismo, fica localizado na Rua da Estrela, nº 82, no Centro Histórico

O prefeito destacou que o Museu de Gastronomia soma-se às obras que vêm sendo executadas pelo Iphan em parceria com a Prefeitura de São Luís. “Essa parceria tem rendido frutos positivos para a população ludovicense, com o grande volume de investimentos que vêm sendo realizado no Centro de São Luís, a exemplo das obras do Complexo Deodoro e Rua Grande”, completou o prefeito.

O superintendente do Iphan no Maranhão, Maurício Itapary, reforçou os benefícios da parceria que o órgão tem mantido com a gestão municipal. “Temos um volume de obras muitos grande em andamento no Centro de São Luís. Temos trabalhado na requalificação do Complexo Deodoro e vamos iniciar a revitalização de outros espaços como a Praça João Lisboa, incluindo o largo do Carmo, assim como a implantação de uma nova praça nas proximidades do Convento das Mercês, além de várias intervenções em diversos prédios do Centro Histórico”, destacou.

Ainda que seja considerado um nicho de mercado que se configure como um atrativo complementar à toda planta turística de uma localidade, o Turismo Gastronômico revela-se como instrumento de divulgação e valorização do patrimônio cultural do destino turístico. A ambientação de todo o museu será baseada na proposta de oferecer aos turistas a oportunidade de ter contato com essa gastronomia e, também, de resgatar na população o sentimento de pertencimento e valorização da cultura local.

Governo e Ambev discutem ampliação de investimentos no Maranhão

Governador recebeu o presidente da Ambev no Palácio dos Leões. (Foto: Karlos Geromy)

O governador Flávio Dino recebeu o presidente da Ambev, Bernardo Paiva, na manhã desta terça-feira (16), no Palácio dos Leões. A reunião faz parte da rodada de negociações entre o Governo do Maranhão e investidores privados com objetivo de expandir negócios e gerar empregos no estado.

Na semana passada, o governador Flávio Dino já havia se reunido com o presidente da Vale, Fabio Schvartsman, e o da Suzano, Walter Shalka. O diálogo com grandes empresas visa dar prosseguimento a estratégia econômica do Governo baseada em investimentos públicos – a exemplo de programas como Mais Asfalto e Escola Digna – e privados.

O presidente da Ambev explicou que investe no Maranhão há anos e elogiou a forma como o governador Flávio Dino trata o empreendedor. Para ele, o Governo tem uma equipe aberta ao diálogo e que facilita os investimentos. “E a gente tem planos de investir mais. O apoio que o Governo do Estado dá ao empreendedor é fundamental para nos incentivar a continuar investindo. Novas coisas vão acontecer”, anunciou Paiva.

Ele fez questão de agradecer ao governador, “que é um excelente gestor e está facilitando investimento aqui no estado”, e disse que qualquer administrador, como é o caso de Flávio Dino, que faz um trabalho sério “para aumentar o investimento, para gerar emprego, para ter uma vida melhor para todo mundo, a Ambev está próxima”.

“A gente acredita no nosso país, no Brasil, e vejo com bons olhos ter um Governo que gere bem as contas públicas, que crie emprego e que faz um trabalho bem feito para todo mundo”, completou Bernardo Paiva.

Suzano vai expandir ações no Maranhão com investimentos de R$ 300 milhões

De acordo com o presidente da Suzano, o Maranhão é fundamental não só para atender a região Norte e Nordeste

Dando continuidade à agenda de diálogos com investidores privados com o objetivo de dinamizar as estratégias econômicas para o Maranhão, o governador Flávio Dino se reuniu com o presidente da Suzano, Walter Shalka, nesta terça-feira (9), em São Paulo. A empresa de celulose prevê investimentos de R$ 300 milhões no estado, por meio do Porto do Itaqui, para aumentar sua participação, produção e, consequentemente, a geração de empregos.

Flávio Dino está fazendo uma rodada de diálogo com grandes empresas que atuam no Maranhão em busca do fortalecimento dos investimentos privados no estado. Na segunda-feira, o governador já havia conversado com o presidente da Vale, Fabio Schvartsman, e, na semana que vem, conversará com representantes da Ambev.

“Nós estamos muito satisfeitos com a nossa relação com o Governo, que tem sido uma relação republicana, construindo um novo Maranhão com muito investimento”, disse Shalka, exaltando as ações da fábrica de celulose, de papel higiênico e os futuros investimentos no Porto do Itaqui e na base florestal. “Essa é a nossa crença, investir no Maranhão de forma clara e progressiva ao longo do tempo”, completou.

De acordo com o presidente da Suzano, o Maranhão é fundamental não só para atender a região Norte e Nordeste, mas por ser “grande exportador de celulose, um dos maiores do Brasil, e nós vamos continuar investindo no estado de forma muito clara e ao longo do tempo”.

Flávio Dino comemorou o anúncio do investimento de R$ 300 milhões da Suzano no Porto do Itaqui para a construção de um berço e também um terminal de celulose. “Estamos procurando os investidores, conversando sobre perspectivas da economia e novos investimentos no Maranhão”, pontuou o governador.

Desta forma, o Governo do Maranhão segue a clara estratégia econômica baseada em investimentos públicos, no caso obras – a exemplo do Mais Asfalto, Escola Digna –, com investimentos privados, para fazer a economia crescer, além do apoio à agricultura e pecuária e a relação com grandes investidores.

Porto do Itaqui tem recorde na movimentação de granéis líquidos

Itaqui tem recorde histórico na movimentação mensal de granéis líquidos

Com 864 mil toneladas movimentadas, o Porto do Itaqui tem recorde histórico na movimentação mensal de granéis líquidos, registrada em setembro. De janeiro a setembro foram movimentadas 4,3 milhões de toneladas, um aumento de 18% em relação ao mesmo período de 2017.

No entreposto (transbordo de carga de derivados de petróleo) foram registradas 927 mil toneladas, o que representa aumento de 241% sobre os três trimestres de 2017 e consolida a retomada da movimentação de carga de entreposto de combustíveis para as demais regiões do país.

“Esses resultados são fruto dos investimentos realizados pela Emap [Empresa Maranhense de Administração Portuária] na ampliação de infraestrutura portuária e na atração de investimentos privados”, afirma o presidente da Emap, Ted Lago.

Exemplo desses investimentos foi a inauguração do novo píer petroleiro, que entrou em operação em julho. No início de setembro, Ted Lago entregou os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEAs) para ampliação de capacidade de armazenamento de combustíveis do Porto do Itaqui à equipe da Secretaria Especial do Programa de Parcerias e Investimentos do Governo Federal.

E quem já investe no Porto do Itaqui também está ampliando seus negócios. Um deles é Tequimar-Ultracargo, terminal especializado na movimentação de granéis líquidos, que teve a autorização do Governo Federal para injetar R$ 170 milhões na ampliação do terminal, o que deve gerar 400 empregos diretos e 1.200 indiretos. As obras já estão em andamento.

A Companhia Operadora do Porto do Itaqui (COPI) também obteve do Governo Federal autorização para ampliar seu contrato de arrendamento no Porto do Itaqui e deverá investir R$ 79,6 milhões no terminal de fertilizantes. Será construído um novo armazém com capacidade estática de 70 mil toneladas, que possibilitará a movimentação de até 2 milhões de tonelada de fertilizantes por ano.

Além dos novos investimentos da COPI, o estudo aprovado possibilitará a introdução de Outorga Variável e Movimentação Mínima Contratual. Isso significa incremento na receita da Autoridade Portuária a ser reinvestida na melhoria da infraestrutura portuária.

Esses projetos significam mais desenvolvimento e geração de emprego e renda para o Maranhão e toda a área de influência do Porto do Itaqui e ao mesmo tempo asseguram o abastecimento de combustíveis e de fertilizantes nas regiões Norte e Nordeste do país.

Maranhão lidera criação de emprego com carteira no Nordeste pelo 2º mês seguido

O Maranhão tem conseguido gerar empregos graças à parceria firmada desde 2015 entre o Governo Flávio Dino e os empresários. Foto: Gilson Teixeira

O Maranhão foi o Estado que mais criou empregos com carteira assinada no mês de julho no Nordeste, de acordo com o Ministério do Trabalho. É o segundo mês seguido em que o Maranhão lidera a geração de postos de trabalho na região.

Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado mensalmente pelo Governo Federal. O Maranhão criou 1.853 empregos formais em julho, repetindo o desempenho positivo do mês anterior.

Além disso, o crescimento do Estado na geração de empregos (0,40%) foi maior que a média nacional e a do Nordeste (ambas de 0,12%).

Parceria com os empresários

O Maranhão tem conseguido gerar empregos graças à parceria firmada desde 2015 entre o Governo Flávio Dino e os empresários. Flávio estabeleceu incentivos para criar empregos, o que vem dando resultados concretos, como mostra o Caged.

Isso também tem a ver com o ambiente saudável de negócios que foi criado no Maranhão, com segurança para os investimentos e programas de apoio a áreas estratégicas.

Os empresários se sentem confiantes para investir porque sabem que o Maranhão hoje tem uma solidez econômica muito maior que no passado. O Governo vem pagando em dia – quase sempre antecipando – os salários dos servidores, o que também mostra a saúde fiscal do Estado.

Junto com os programas de geração de trabalho e renda – além das obras tocadas pelo Governo em todas as regiões do Maranhão –, esses fatores vêm estimulando cada vez mais a geração de empregos, mesmo com a crise econômica nacional que vem prejudicando o Brasil.

Prefeitura intensifica serviços de infraestrutura em bairros das zonas urbana e rural de São Luís

Por meio do programa Asfalto na Rua, a Semosp está executando a requalificação asfáltica em grandes corredores da cidade

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), deste o início da semana está com intensa programação de ações de melhoria na infraestrutura de ruas e avenidas da capital. As intervenções contemplam uma série de demandas da população como a recuperação e pavimentação asfáltica, calçamento de via, desobstrução de galerias, entre outros serviços. O objetivo é garantir melhor trafegabilidade e mais qualidade de vida a milhares de ludovicenses.

Por meio do programa Asfalto na Rua, a Semosp está executando a requalificação asfáltica em grandes corredores da cidade. No do Filipinho os serviços estão em andamento nas Ruas 01 e 02, que interligam Avenida dos Africanos e Avenida São Marçal. As obras serão expandidas para outras vias do bairro.

Na Estiva, zona rural de São Luís, as obras de requalificação asfáltica seguem a todo vapor em ruas que nunca tinham recebido asfalto como a Rua do Meio. O secretário de Obras e Serviços Públicos, Antonio Araújo, enfatizou a importância das ações no local. “Essas intervenções urbanísticas executadas pela gestão do prefeito Edivaldo são de grande importância e estão sendo executadas em uma área que concentra uma população de quase 10 mil moradores, onde a maioria das ruas nunca havia recebido antes qualquer trabalho de infraestrutura urbana”, destacou.

Já na Vila Santa Júlia, região da Vila Palmeira, todas as ruas serão asfaltadas beneficiando mais de cinco mil moradores

A gestão municipal trabalha com outras frentes a exemplo da Vila Brasil, onde os moradores não recebiam o serviço há mais de 10 anos. Os trabalhos com o asfaltamento já foram concluídos na Avenida Tiradentes, importante via que faz ligação com os bairros São Bernardo, São Cristóvão e Parque dos Sabiás, e na Rua Barão de Tefé. Equipes seguem trabalhando em outras vias do bairro como a Rua Getúlio Vargas e Rua do Sítio.

Com o Asfalto na Rua, a Prefeitura de São Luís, por meio da Semosp, está realizando obras também na Cidade Operária, onde as equipes estão trabalhando nas ruas principais com a pavimentação asfáltica, construção de sarjetas e passagem de água. Os serviços se concentram nas unidades 101, 201 e 203 e seguem para as vias internas do bairro a exemplo da Rua Projeta II, onde equipes realizam a terraplanagem.

Já na Vila Santa Júlia, região da Vila Palmeira, todas as ruas serão asfaltadas beneficiando mais de cinco mil moradores. As ruas Santa Júlia, Nossa Senhora da Vitória, Travessa da Vitória e Frei José já receberam serviços de terraplanagem e passam para a etapa final com a imprimação do solo, para o asfaltamento. O bairro do Rio Anil também está sendo contemplado com ações do Asfalto na Rua na Avenida do Contorno, principal via do local.

Ruas e avenidas do bairro Santa Clara também encontram-se em obras. A Rua Três Amigos, Rua Leida Serpa e Rua João Alberto são as primeiras a serem beneficiadas com serviços de terraplanagem, limpeza e, posteriormente, receberão a pavimentação asfáltica.

Governo do Estado inaugura Hospital Regional de Chapadinha

Entre os hospitais regionais e macrorregionais entregues pelo Governdo do Estado desde 2015, estão as unidades de Pinheiro, Caxias, Santa Inês, Bacabal, Imperatriz, Balsas e Chapadinha

Ana Alves da Conceição é renal crônica há 18 anos e tinha que se deslocar para São Luís três vezes por semana para fazer sessões de hemodiálise no Hospital Universitário Presidente Dutra. Ela foi conhecer a sala de diálise do Hospital Regional de Chapadinha, inaugurado neste sábado (11) pelo Governo do Estado.

“Esse hospital vai melhorar muito minha vida. Não vou mais precisar sair 4 horas da manhã de casa para pegar uma van e ir para São Luís, vou fazer aqui na minha cidade, perto da minha casa”, conta Dona Ana, que perdeu as contas das vezes que teve que fazer o trajeto até São Luís.

Dona Ana faz parte das milhares de pessoas da região do Baixo Parnaíba que passam a ser atendidas pelo Hospital Regional de Chapadinha, localizado às margens da MA-230. A unidade possui 52 leitos e atendimento por demanda referenciada durante 24h – incluindo sábados, domingos e feriados. Com isso, a população vai poder contar com consultas na área de cardiologia, cirurgia vascular, ortopedia, nefrologia, ginecologia e obstetrícia de alto risco.

A unidade conta com 335 profissionais de nível médio, técnico e superior trabalhando para melhor atender a população

“Um grande sonho realizado com a entrega do sétimo hospital regional realizada pelo Governo do Estado. O Hospital de Chapadinha era um anseio de todo população do Baixo Parnaíba, que passa oferecer atendimento ortopédico, a primeira UTI da região e o tratamento para diálise, encerrando o sofrimento dos pacientes que precisam se deslocar até a capital para fazer as sessões”, conta o secretário de Saúde, Carlos Lula.

Além dos serviços ambulatoriais, o Hospital Regional de Chapadinha tem estrutura para internação e serviço de apoio a diagnóstico e tratamento como análises clínicas, exames de radiologia, ultrassonografia, tomografia, eletrocardiograma, endoscopia e agência transfusional.

A unidade conta com 335 profissionais de nível médio, técnico e superior trabalhando para melhor atender a população. Desse total, 85 profissionais foram aprovados pelo concurso da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh).

Entre os hospitais regionais e macrorregionais entregues pelo Governdo do Estado desde 2015, estão as unidades de Pinheiro, Caxias, Santa Inês, Bacabal, Imperatriz, Balsas e Chapadinha.