Sarneysistas provam que não gostam de investimentos em educação…

Com esses argumentos, os sarneysistas, mais uma vez, provam que educação não é e nunca será prioridade deles

Os meios de comunicação ligados à família Sarney deram bastante destaque para o empréstimo do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Social), contraído ainda no governo passado e que só não foi queimado para farra de convênios no período eleitoral devido a boa manobra da oposição à época.

Segundo os sarneysistas, Flávio Dino desvirtuou as obras que já estavam listradas e avalizadas pelo banco de fomento. Intervenções como alças nos viadutos da Cohab e Cohama, que foram construídos por Roseana. Ao aprovar essa obra, estaria ela dando seu próprio atestado de incompetência? Parece que sim.

Os asseclas do clã latem por mais outras duas obras de mobilidade em São Luís. O que eles não contam é que esse dinheiro está sendo distribuído por todo o Maranhão, pois Flávio Dino propôs um governo para todos, em obras muito mais importantes: a construção de escolas.

Não há no mundo um país que não tenha evoluído sem investimentos em educação. Muitos são os exemplos ao redor do planeta. E é isso que Flávio Dino está fazendo com o dinheiro que seria para fazer convênios eleitoreiros com prefeituras e alças em viadutos mal construídos. Escolas Dignas estão surgindo nas mais longínquas localidade para tirar o Maranhão das trevas, para que os maranhenses possam enxergar a vida por outro prisma.

Com esses argumentos, os sarneysistas, mais uma vez, provam que educação não é e nunca será prioridade deles. Por conta da velha política arcaica de usar o povo como massa de manobra.

Ainda bem que essa política mudou!

Aprovado projeto que autoriza empréstimo da Caixa Econômica ao governo do Maranhão

Plenário da Assembleia autorizou empréstimo

Plenário da Assembleia autorizou empréstimo

O plenário aprovou, na sessão desta segunda-feira (11), o Projeto de Lei Nº 183/16, de autoria do Poder Executivo, enviado à Assembleia Legislativa através da Mensagem Governamental nº 077/2016, que altera a Lei nº 10.440, de 26 de abril de 2016, que autoriza o Poder Executivo a contratar operação de crédito junto à Caixa Econômica Federal, voltada à viabilização de despesas de capital constantes dos orçamentos anuais, mediante prestação de garantia pela União, e dá outras providências.

Este projeto (cujo texto foi publicado no Diário da Assembleia, edição de 5 de outubro de 2016) autoriza o Poder Executivo Estadual a realizar operação de crédito no valor de até R$ 55.226.000,00 (cinquenta e cinco milhões, duzentos e vinte seis mil reais) junto à Caixa Econômica Federal (CEF), para aplicação na obra de reestruturação da Avenida dos Holandeses, no âmbito do Programa de Infraestrutura de Transporte e Mobilidade Urbana (Pró-Transporte), o qual está incluído no Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Pacto da Mobilidade.

O projeto foi votado mediante encaminhamento feito pelos deputados Max Barros, Edilázio Júnior, Adriano Sarney, Marcos Caldas, Cabo Campos, César Pires e Rogério Cafeteira. Antes da votação em Plenário, o projeto foi aprovado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), mas com votos contrários dos deputados Sousa Neto e Adriano Sarney.