PV do Distrito Federal repudia indicação de Sarney Filho para secretaria de Meio Ambiente

Após a confirmação de que o filho de José Sarney ganharia um cargo no governo, o PV do Distrito Federal repudiou a indicação e classificou de desrespeito o nome de Sarney Filho para o cargo

A indicação do deputado federal Sarney Filho (PV-MA) – feita pelo governador eleito Ibaneis Rocha (MDB) – para assumir a secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Distrito Federal não foi bem aceita nem mesmo por seus correligionários.

Após a confirmação de que o filho de José Sarney ganharia um cargo no governo, o PV do Distrito Federal repudiou a indicação e classificou de desrespeito o nome de Sarney Filho para o cargo.

Nota Oficial

A Diretoria Executiva do Partido Verde do Distrito Federal, após tomar conhecimento pela imprensa, nesta terça-feira, 13 de novembro, de que o ex-ministro e deputado federal não reeleito do PV (MA), Sarney Filho, irá compor o novo governo do DF, assim se manifesta:

Considerando que o Partido Verde do DF tem uma atuação de cerca de 20 anos na capital, sempre norteada pelos bons valores da honestidade, transparência e companheirismo;

Considerando que, nas eleições de 2018, o Partido Verde do Distrito Federal elegeu um deputado federal e um primeiro suplente para a Câmara Legislativa;

Considerando que compôs a chapa majoritária adversária ao futuro governador, em um intenso embate ideológico e programático, disputando ainda o segundo turno eleitoral;

Reitera seu total repúdio à decisão do referido deputado para compor a próxima gestão, principalmente em se tratando de desrespeito a esta executiva regional, bem como ao trabalho acumulado, aos resultados eleitorais alcançados, às trajetórias de seus membros e à absoluta falta de respeito pelo Partido Verde.

Por fim, esta Executiva solicita que a Executiva Nacional do PV tome as devidas providências para que o referido deputado reveja esta decisão tão pouco democrática e em desacordo com os nossos compromissos éticos.

Executiva PV/DF

Sarney Filho será secretário de Meio Ambiente no DF, diz governador eleito Ibaneis

Entre 2016 e 2018, Sarney Filho foi ministro do Meio Ambiente no governo Michel Temer. Ele deixou o cargo para sair em campanha eleitoral

O deputado federal Sarney Filho (PV-MA) foi anunciado nesta terça-feira (13) como futuro secretário de Meio Ambiente do Distrito Federal, na gestão do governador eleito Ibaneis Rocha (MDB).

Sarney se reuniu nesta terça com Ibaneis e o vice-eleito, Paco Britto (Avante), na Câmara dos Deputados. A indicação dele como secretário foi confirmada pela assessoria de Ibaneis.

O político, filho do ex-presidente da República José Sarney, tem cadeira na Câmara Federal desde 1983. Ao todo, foram nove mandatos consecutivos por diversos partidos. Nas eleições deste ano, foi candidato ao Senado pelo Maranhão, mas não se elegeu.

Entre 2016 e 2018, Sarney Filho foi ministro do Meio Ambiente no governo Michel Temer. Ele deixou o cargo para sair em campanha eleitoral.

Bolsonaro afirma que Sarney Filho vendeu Amazônia a ONGs

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) teceu críticas ao ex-ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho (PV). Em uma conversa com o empresário do ramo de pesca, Gilson Machado Neto, o presidente concordou com as críticas aos entraves burocráticos enfrentados por quem atua na pesca no país e acusa Sarney Filho de vender “parte do nosso território a ONGs internacionais”.

Bolsonaro estava se referindo ao acordo assinado em 19 de dezembro de 2017 entre o Ministério do Meio Ambiente, o Banco Mundial, a ONG brasileira FunBio e a ONG norte-americana, com sede em Washington, D.C. Conservation International, tendo Sarney Filho à frente do ministério.

Pelo acordo o governo brasileiro teria “vendido” uma área da Amazônia de 3 milhões de hectares por US$ 60 milhões. Em troca, segundo o acordo, o Banco Mundial e as duas ONGs se comprometeram a criar, nos 3 milhões de hectares, novas Unidades de Conservação, nos próximos cinco anos.

Conhecido como “Triplo A”, o projeto pretende ser um grande plano internacional para criar um corredor de áreas protegidas (e soberania relativa) na calha norte do Rio Amazonas ligando o Pacífico ao Atlântico. O corredor “Triplo A” sofre grande oposição das Forças Armadas brasileiras e foi rebatizado de “Projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia”.

Grupo Sarney e prefeito de Imperatriz saem derrotados no segundo maior colégio eleitoral do Estado

A excelente votação de Flávio Dino em Imperatriz, que obteve 87.517 mil votos, 69,65% da votação, evidencia a força do grupo comunista no município. E as articulações para 2020 já começaram

Mesmo administrando a prefeitura de Imperatriz, o MDB, juntamente com o prefeito Assis Ramos, foram os maiores derrotados destas eleições no segundo maior colégio eleitoral do Estado.

Assis Ramos viu todos seus candidatos sendo derrotados na cidade em que administra e passa a olhar seu projeto a reeleição em 2020, prejudicado pelos números de 2018.

A candidata Roseana Sarney (MDB), correligionária de Assis obteve apenas 14 mil votos em Imperatriz, ficando atrás de Maura Jorge (PSL), que obteve 20.017 mil votos.

O prefeito de Imperatriz também viu seus dois candidatos a deputados saírem derrotas das urnas. Fátima Avelino (MDB), candidata a deputada estadual obteve apenas 7.784 mil votos na cidade, ficando em terceiro lugar, atrás de Marco Aurélio (PCdoB) e Rildo Amaral (SD). O candidato a deputado federal do prefeito, o médico Daniel Fiim teve apenas 12.923, ficando em quarto lugar.

Para o Senado, Edison Lobão (MDB) ficou em quinto lugar em Imperatriz e Sarney Filho (PV), em sexto lugar.

A excelente votação de Flávio Dino em Imperatriz, que obteve 87.517 mil votos, 69,65% da votação, evidencia a força do grupo comunista no município. E as articulações para 2020 já começaram.

Weverton Rocha e Eliziane Gama se elegem para o Senado com apoio de Flávio Dino

A eleição de Weverton Rocha e Eliziane Gama confirmam a força política do governador Flávio Dino no Maranhão, além do detrimento do grupo Sarney

Com o apoio do governador Flávio Dino (PCdoB), os candidatos Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS) foram eleitos para as duas vagas de senadores pelo Maranhão.

Weverton ficou em primeiro lugar com quase 35% dos votos, já Eliziane ficou em segundo lugar com 27%.

Os dois senadores da chapa governistas derrotaram os dois senadores do grupo Sarney, Sarney Filho (PV) e Edison Lobão (MDB), além dos dois candidatos tucanos, o ex-governador Zé Reinaldo (PSDB) e Alexandre Almeida (PSDB).

A eleição de Weverton Rocha e Eliziane Gama confirmam a força política do governador Flávio Dino no Maranhão, além do detrimento do grupo Sarney.

Vereador Genival Alves é preso por suspeita de compra de votos, o parlamentar nega

Além de dinheiro, foi encontrado com Genival Alves uma grande número de santinhos

O vereador e candidato a deputado estadual, Genival Alves (PRTB), foi detido pelo 21º Batalhão da Polícia Militar, no bairro do Tibiri, zona rural de São Luís com uma quantia de R$ 8 mil e uma série de santinhos, por suspeita de crime eleitoral de compra de votos.

Além do dinheiro, foi encontrado com ele uma grande número de santinhos do próprio candidato, do candidato a deputado federal Márcio Coutinho (PRTB) e do candidato a senador Sarney Filho (PV). Além de uma lista com nomes e números de documento de eleitores.

Genival Alves foi conduzido para a Superintendência da Polícia Federal, na bairro da Cohama, em São Luís.

O parlamentar nega ter praticado crime eleitoral

Logo após a veiculação do ocorrido com o vereador Genival Alves, a assessoria do parlamentar emitiu uma nota negando que o mesmo tenha praticado crime eleitoral. Veja:

Nota de Esclarecimento

O parlamentar, Genival Alves enquanto candidato a deputado estadual, jamais praticou atos ilícitos com o objetivo de angariar votos. Trata-se de uma armação dos seus opositores, e que foi vitima de uma situação, totalmente improcedente e mentirosa.

Diferentemente do que propagado caluniosamente, a sua campanha eleitoral foi realizada seguindo os preceitos éticos e morais que norteiam a boa política, dentro do que a legislação eleitoral autoriza.

Segundo o vereador, desde que assumiu o mandato, há pouco mais 17 meses, que se iniciou uma campanha caluniosa e difamatória contra o mesmo, em razão de sua atuante e dinâmica ação parlamentar, que sempre visa a busca de benefícios e melhorias para a cidade de São Luis, principalmente no atendimento da população mais carente na área da saúde.

Até o presente momento, o vereador se encontra dando esclarecimentos na sede da PF e não preso como circula em alguns veículos da imprensa.

Genival Alves acredita na justiça e está tranquilo e a consciência de quem lutou por cada voto de forma humilde e honesta.

Sobre os autores da denúncia, o vereador irá tomar as medidas judiciais cabíveis para que os mesmos sejam punidos por essa horrenda e covarde atitude.

Aos que confiam no voto ao vereador, Genival Alves, agradece mais uma vez a credibilidade e reafirma o compromisso de continuar sua luta por uma cidade melhor de se viver.

Bancada maranhense na Câmara dos Deputados pode ter a maior renovação das últimas eleições

Com todas essas mudanças, no mínimo, 45% dos deputados federais maranhenses serão mudados a partir de janeiro do próximo ano

A eleição para a Câmara dos Deputados em 2018 pode promover a maior renovação dos seus quadros dos últimos anos. Mais da metade da bancada maranhense pode ser trocada nestas eleições. Em relação a eleição de 2014, oito deputados já não disputam a reeleição, abrindo espaço para novos nomes.

Quatro deputados federais eleitos em 2014, disputam a eleição para senador em 2018. São eles: Eliziane Gama (PPS), Sarney Filho (PV), Weverton Rocha (PDT) e Zé Reinaldo (PSDB).

Três nomes desistiram de disputar novamente a eleição de deputado: Alberto Filho (MDB), Júnior Marreca (Patriotas) e Pedro Fernandes (PTB). Em relação a eleição de 2014, também não teremos a participação do saudoso João Castelo (PSDB), falecido em 2016.

Com todas essas mudanças, no mínimo, 45% dos deputados federais maranhenses serão mudados a partir de janeiro do próximo ano.

Ibope e TV Mirante reconhecem vitória de Flávio Dino no primeiro turno

A pesquisa foi encomendada pela TV Mirante. Margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. O instituto ouviu 1.008 eleitores, entre os dias 2 a 4 de outubro

A TV Mirante divulgou, nesta quinta-feira (4), a última pesquisa do Instituto Ibope em que reconhecem a vitória do governador Flávio Dino (PCdoB) no primeiro turno. A pesquisa tambem aponta vantagem dos candidatos ao Senado Federal, Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS).

Na pesquisa estimulada para o governo, considerando todas as intenções de votos, inclusive as respostas dos eleitores que se declaram indecisos ou que votariam em branco ou nulo, Flávio Dino (PCdoB) aparece com 56%. Em segundo lugar aparece Roseana Sarney (MDB), com 30%; Maura Jorge (PSL), com 4%; Roberto Rocha (PSDB), com 2%; Ramon Zapata (PSTU), com 1%; Odívio Neto (PSOL), com 1%

Brancos/nulos somaram 4%, não sabem ou não opinaram 2%.

Em relação ao levantamento anterior, divulgado no dia 19 de setembro. Flávio Dino subiu de 49% para 56%. Roseana Sarney (MDB) caiu de 32% para 30%. Maura Jorge (PSL) passou de 5% para 4%. Roberto Rocha (PSDB) se manteve com 2%. Ramon Zapata (PSTU) passou de 0% para 1%. Odívio Neto (PSOL) passou de 0% para 1%. Brancos/nulos foi de 7% para 4%. Não sabe foi de 5% para 2%

Votos válidos

Considerando apenas os votos válidos, Flávio Dino vence ainda no primeiro turno com 59%. Para calcular esses votos são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto. Veja os índices:

Flávio Dino tem 59%. Em segundo lugar aparece Roseana Sarney com 32%; Maura Jorge tem 5%; Roberto Rocha tem 2%; Ramon Zapata tem 1% e Odívio Neto tem 1%.

A TV Mirante também divulgou os números do Ibope para o Senado Federal. Os números apontam que se a eleição fosse hoje, Weverton e Eliziane seriam eleitos.

Weverton Rocha (PDT) tem 35%; Eliziane Gama (PPS) tem 34%; Sarney Filho (PV) tem 25%; Edison Lobão (MDB) tem 23%; Zé Reinaldo (PSDB) tem 10%; Alexandre Almeida (PSDB) tem 5%; Saulo Pinto (PSOL) tem 4%; Samuel de Itapecuru (PSL) tem 3%; Preta Lú (PSTU) tem 2%; Saulo Arcangeli (PSTU) tem 2%; Iêgo Bruno (PCB) tem 1%

Branco/Nulo – Vaga 1: 12%. Branco/Nulo – Vaga 2: 20%. Não sabem: 24%

A pesquisa foi encomendada pela TV Mirante. Margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos. O instituto ouviu 1.008 eleitores, entre os dias 2 a 4 de outubro. A pesquisa foi registrada no TRE sob o número MA-07570/2018

A três dias da eleição, Instituto Data M confirma vitória de Flávio Dino no primeiro turno

A pesquisa Data M foi realizada entre domingo (30) e quarta-feira (3), com 1.500 pessoas em todas as regiões do Maranhão

O Jornal Pequeno publicou, nesta quinta-feira (04), os resultados da nova pesquisa do Instituto Data M. Os números mostram que o governador Flávio Dino (PCdoB) e os candidatos Weverton Rocha (PDT) e Eliziane Gama (PPS), que subiram nas intenções de votos, serão eleitos no próximo domingo, dia 7.

A pesquisa foi encomendado pelo Sindicato das Indústrias de Construção Civil do Maranhão (Sinduscon). Os números mostram que Flávio Dino subiu de 59,5% para 62% dos votos válidos.

O resultado é mais que o dobro do conseguido por Roseana Sarney (MDB), que tem 30,5%. Maura Jorge (PSL) aparece com 5,6%, seguida por Roberto Rocha (PSDB), com 1,5%; Ramon Zapata (PSTU), com 0,3% e Odívio Neto (PSOL), com 0,1%.

Senado

A Data M também mostra que os dois candidatos ao Senado da chapa do governador Flávio Dino lideram a disputa. Neste ano, os eleitores votam em dois senadores.

O candidato Weverton Rocha (PDT) subiu 6,3 pontos e chegou a 36,2% das intenções de votos totais. Eliziane Gama (PPS) cresceu 5,2 pontos e agora tem 34,6%.

Logo em seguida aparecem Edison Lobão (22,8%), Sarney Filho (20,9%), Zé Reinaldo (7,2%), Alexandre Almeida (6,6%), Preta Lú (1,7%), Samuel Campelo (1,5%), Saulo Pinto (0,9%), Saulo Arcangeli (0,6%) e Iêgo Bruno (0,1%).

Brancos e nulos são 28,7%. Indecisos ou não sabem são 38%. A soma total dá 200% porque neste ano os eleitores votam em dois senadores.

Registro

A pesquisa Data M foi realizada entre domingo (30) e quarta-feira (3), com 1.500 pessoas em todas as regiões do Maranhão. A margem de erro é de 3 pontos para mais ou para menos. O registro da pesquisa é MA-08386/2018.