Veja como cada deputado maranhense votou sobre a reforma da Previdência

Dos 18 deputados maranhenses, 14 votaram pela aprovação do texto-base e 4 votaram contra

A Câmara dos Deputados aprovou na noite desta quarta-feira (10) em primeiro turno, por 379 votos a 131, o texto-base da proposta de emenda à Constituição (PEC) de reforma da Previdência, que altera as regras de aposentadoria.

Dos 18 deputados maranhenses, 14 votaram pela aprovação do texto-base e 4 votaram contra.

Votaram SIM, pela aprovação da reforma: Aluísio Mendes (Podemos); André Fufuca (PP); Cleber Verde (PRB); Edilázio Júnior (PSD); Gastão Vieira (PROS); Gil Cutrim (PDT); Hildo Rocha (MDB); João Marcelo Souza (MDB); Josimar Maranhãozinho (PL); Junior Lourenço (PL); Juscelino Filho (DEM); Marreca Filho (Patriota); Pastor Gildenemyr (PL) e Pedro Lucas Fernandes (PTB).

Votaram NÃO, contra a aprovação da reforma: Bira do Pindaré (PSB); Eduardo Braide (PMN); Márcio Jerry (PCdoB) e Zé Carlos (PT).

Rodrigo Maia proíbe oitiva com Tiago Bardal

A audiência iria acontecer nesta terça-feira (2) na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO).

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM), cancelou a oitiva que iria ouvir o ex-delegado de Polícia Civil, Tiago Bardal. A audiência iria acontecer nesta terça-feira (2) na Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado (CSPCCO).

A audiência foi proposta pelo deputado federal Aluísio Mendes (Podemos), ligado ao grupo Sarney e ex-secretário de Segurança Pública nos governos de Roseana Sarney.

“(…) a oitiva de pessoa submetida a pena privativa de liberdade ou a prisão processual do âmbito da Câmara dos Deputados só é admitida se solicitada por comissão parlamentar de inquérito (CPI) ou pelo Conselho de Ética e Decoro Parlamentar, para fins de instrução de inquérito parlamentar ou processo político-disciplinar (…). Essa previsão de índole restritiva permite a oitiva de pessoa presa apenas na sede procedimental do inquérito parlamentar ou do processo político-disciplinar, não podendo, tal permissão, ser estendida às audiências públicas (…). Portando, em qualquer das hipóteses, seja nas dependências da Câmara dos Deputados, seja por meio de videoconferência, às Comissões Permanentes não é autorizada a oitiva de presos”, afirma o documento.

Aluísio Mendes arma o cerco contra Jefferson Portela e afirma que pode decretar prisão do secretário

As verdadeiras intenções do deputado, que já foi segurança do ex-presidente José Sarney, ficaram demonstrada em seu discurso na Câmara dos Deputados

O deputado federal Aluisio Mendes (Podemos) já armou um verdadeiro cerco contra o secretário de Estado da Segurança, Jefferson Portela, que participará de audiência pública, em Brasília. As verdadeiras intenções do deputado, que já foi segurança do ex-presidente José Sarney, ficaram demonstrada em seu discurso na Câmara dos Deputados.

“Como autor do requerimento, irei presidir essa reunião. E se esse desequilibrado acha que vai transformar o Congresso Nacional num circo e a comissão num picadeiro, ele está muito equivocado. Virá aqui para prestar conta das denúncias. E se faltar ao respeito com qualquer autoridade, ou parlamentar aqui nessa Casa, será decretada sua prisão. Eu pessoalmente o farei”, disse.

Na semana passada, a Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado da Casa aprovou requerimento do parlamentar para a realização de audiência com os delegados da Polícia Civil do Maranhão Ney Anderson Gaspar e Tiago Mattos Bardal sobre possíveis escutas feitas pela SSP.

Aluísio Mendes age para intimidar o secretário de Segurança e criar uma situação desconfortável na audiência, em Brasília. Vale o alerta para que Jefferson Portela fique atento ao movimento que pode usar um espaço público apenas com intenções pessoais para denegrir a imagem do secretário.

Aluísio Mendes tenta inviabilizar Maura Jorge no governo Bolsonaro

Desde o início do governo Bolsonaro, Maura Jorge tenta ganhar espaço na esfera federal, mas após meses com suas andanças em Brasília, não conseguiu nenhuma indicação

O deputado federal Aluísio Mendes, presidente do Podemos no Maranhão e aliado do clã Bolsonaro, estaria trabalhando para inviabilizar a ex-prefeita de Lago da Pedra, Maura Jorge (PSL), no governo Bolsonaro, a pedido de Roseana Sarney (MDB).

Roseana Sarney ainda teria intenções de disputar mais uma eleição em 2022, mas, desta vez, para o Senado Federal e enxerga em Maura Jorge uma possível rival na disputa.

Desde o início do governo Bolsonaro, Maura Jorge tenta ganhar espaço na esfera federal, mas após meses com suas andanças em Brasília, não conseguiu nenhuma indicação.

Se não bastasse o desprestígio com o governo Bolsonaro, a ex-candidata ao governo do Estado ainda enfrenta uma disputa interna com o presidente do PSL no Maranhão, o vereador Chico Carvalho.

Sem prestígio com Jair Bolsonaro, Aluísio Mendes deixa de defender as pautas do governo

Aluísio segue uma verdadeira saga pelos gabinetes de Brasília em busca de espaços no Governo Federal, mas até o momento, não foi contemplado com nada.

Como em um conto de fadas que chega ao fim, a relação do deputado federal Aluísio Mendes (Podemos) e o presidente Jair Bolsonaro (PSL), ao que tudo indica, também chegou ao fim.

Aluísio fez parte da Polícia Federal e estreitou os laços com Eduardo Bolsonaro, um dos filhos do presidente. Em seu primeiro mandato, foi colega de parlamento de Jair Bolsonaro e foi um dos defensores da campanha do presidente desde o início.

Nem mesmo a proximidade de Aluísio com a família Bolsonaro fez com que o presidente, nem mesmo os ministros do governo da área militar enxergassem o deputado maranhense e retribuísse todo o esforço da campanha.

Aluísio segue uma verdadeira saga pelos gabinetes de Brasília em busca de espaços no Governo Federal, mas até o momento, não foi contemplado com nada.

Sem prestígio com o presidente, as pautas atuais do Governo Federal não entram mais nas discussões colocadas pelo deputado em suas redes socais. O que antes era puro euforismo, hoje está mais para a decepção e o desânimo.

Elogio de Aluísio Mendes a Flávio Dino repercute

Presidente do Podemos no Maranhão, Aluísio Mendes é ex-secretário de Segurança Pública no governo de Roseana Sarney e ex-segurança de José Sarney

O deputado federal Aluísio Mendes (Podemos) esteve no fim de semana, na cidade de Tuntum, participando de várias inaugurações. Em uma entrevista que falava sobre o dia festivo na cidade, o deputado teceu vários elogios ao governador Flávio Dino (PCdoB).

“É uma grande alegria vir a Tuntum e ver mais essa obra realizada. Está de parabéns o governador Flávio Dino, o governador Carlos Brandão aqui presente, o prefeito Tema e, principalmente, a população de Tuntum que recebe essa belíssima obra aqui hoje”, afirmou o parlamentar.

Presidente do Podemos no Maranhão, Aluísio Mendes é ex-secretário de Segurança Pública no governo de Roseana Sarney e ex-segurança de José Sarney. O deputado passou os últimos anos criticando o governo do estado, mas, ao que tudo indica, acabou reconhecendo o bom trabalho do governador Flávio Dino no Maranhão.

Aliados de Bolsonaro no Maranhão correm para garantir espaço no governo

Jair Bolsonaro participou de evento em São Luís ao lado de Maura Jorge e Chico Carvalho

Após a eleição de Jair Bolsonaro (PSL) no dia 28 de outubro, a movimentação política no estado voltou-se para quem comandaria os órgãos federais no Maranhão. É de conhecimentos de todos que o Governo Federal possui dezenas de órgãos no estado e todos os aliados de Bolsonaro agora correm para garantir os melhores espaços.

Se na pré-campanha a disputava se dava apenas entre ex-prefeita Maura Jorge e o presidente estadual da legenda, o vereador de São Luís, Chico Carvalho. Agora a corrida para quem vai ser o grande representante do presidente ganhou outros atores.

Especula-se que a candidata derrotada Maura Jorge estaria de olho na indicação dos nomes do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). O vereador presidente Chico Carvalho também trabalha para não vai ficar pra traz nas indicações. Chico garantiu espaço na executiva nacional do PSL e vai ter força nessas indicações.

Nesse novo cenário aparece o médico Allan Garcês, candidato a deputado federal e que foi chamado para a equipe de transição do próximo governo. Com ele, junta-se o deputado federal Aluísio Mendes, amigo de longa data de Jair Bolsonaro e que terá, certamente, espaço no governo.

Além desses nomes citados, outros políticos e partidos tentam garantir seu espaço ao Sol, todo o esforço, sem dúvidas, de olho na próxima eleição de 2020.

De nanico, PSL se torna cobiçado por políticos maranhenses

A sigla passou a atrair olhares de, pelo menos, uma dúzia de políticos maranhenses de olho no crescimento da sigla

Quem pensou que a disputa pelo comando do PSL no Maranhão estivesse resumida apenas ao presidente da legenda, o vereador Francisco Carvalho, e à ex-candidata ao governo do Estado, Maura Jorge, está enganado. A sigla passou a atrair olhares de, pelo menos, uma dúzia de políticos maranhenses de olho no crescimento da sigla.

A disputa começou ainda na pré-campanha, quando já era dada como certa a candidatura do coronel reformado José Ribamar Monteiro, hoje no PHS. Com uma articulação via nacional, Maura Jorge chegou ao PSL e os problemas com o presidente estadual da legenda, Chico Carvalho, só aumentaram.

Após os resultados das urnas no primeiro turno, com o desempenho de Jair Bolsonaro e com o número expressivo de deputados federais eleitos e senadores – o que interfere diretamente no tempo de TV e rádio, além dos recursos do Fundo Partidário – mais políticos passaram a cortejar o partido.

Só nos últimos dias, o deputado federal Aluísio Mendes (Podemos) e o senador Roberto Rocha (PSDB) visitaram o presidenciável Jair Bolsonaro. O candidato já teve declarações de apoio de vários integrantes do grupo Sarney, como a ex-governadora Roseana Sarney e o senador Edison Lobão.

Os nomes dos deputados federais eleitos Eduardo Braide e o pastor Gildenemyr, eleitos pelo PMN, sigla que não passou pela cláusula de barreira, já são cotados para ingressar no partido.

A disputa pelo diretório do PSL da capital São Luís também já está bem acirrada. Nomes como o do deputado estadual eleito Pará Figueiredo e do ex-vereador Fábio Câmara já são ventilados por apoiadores na disputa pelo diretório.

Mesmo que ainda esteja em andamento, a eleição de 2018 não terminou, mas já acirra os ânimos de membros do partido de Jair Bolsonaro para os próximos anos.

Anúncio dos candidatos a deputado estadual e federal de Maura Jorge causa ruídos na coligação do PSL

Candidatos a deputado estadual e federal da coligação reclamam da falta de apoio que a candidata vem dando aos correligionários

Causou estranheza, nos bastidores da política, inclusive dentro do próprio PSL, o evento em que a candidata ao Governo do Estado, Maura Jorge (PSL), apresentou seus candidatos a deputado estadual e federal.

Em uma carreata realizada na cidade de Lago da Pedra, no último domingo (12), Maura Jorge apresentou os nomes de seus candidatos as eleições proporcionais. Para a Assembleia Legislativa, Maura Jorge vai apoiar Fábio Macedo (PDT), que é da base de sustentação do governador Flávio Dino (PCdoB), para a Câmara dos Deputados, Maura Jorge vai apoiar Aluísio Mendes (Podemos), que está na coligação de Roberto Rocha (PSDB).

Vale lembrar que, há menos de duas semanas, Maura Jorge teceu duras críticas a Aluísio Mendes. O deputado levou o Podemos para a coligação de Roberto Rocha, o que inviabilizou sua candidatura de Maura Jorge, em relação ao tempo de TV.

O apoio aos dois deputados que não são da sua base de sustentação causou um ruído dentro do próprio PSL e do PRTB. Candidatos a deputado estadual e federal da coligação reclamam da falta de apoio que a candidata vem dando aos correligionários.