Lançamento da Rede Maranhense de Empreendedorismo reúne mais de 100 jovens na UFMA

A Reme surgiu da inquietação de jovens maranhenses que buscam debater ações inovadoras

A Rede Maranhense de Empreendedorismo (Reme) foi lançada em evento que reuniu, na UFMA, jovens empresários, empreendedores e acadêmicos. Com o tema “O Protagonismo Jovem no Mercado Empreendedor”, o evento foi realizado no auditório da Pós-Graduação do Centro de Ciências Exatas e Tecnológicas (CCET) e contou com a participação de mais de 100 jovens.

A Reme surgiu da inquietação de jovens maranhenses que buscam debater ações inovadoras e acredita que, por meio de ideias criativas, pode estimular o surgimento de uma nova geração de jovens empreendedores trazendo desenvolvimento econômico e social para o estado.

A Reme surgiu da inquietação de jovens maranhenses que buscam debater ações inovadoras

“Eventos como esse são de extrema importância para incentivar e fazer valer a vontade de jovens que estão em salas de aula e que sonham em empreender, mas não sabem como”, disse Paulo Araújo, Diretor de Planejamento do grupo Ouzadia. O evento também contou com a participação de nomes maranhenses como Karol Barros, proprietária da Karolícias; Débora Almeida, diretora do grupo Buriti; Daniel Nunes, gerente de vendas da Ambev; Thais Nunes, coordenadora do Centro de Empreendedorismo da UFMA, e Pedro Sérgio e Ivy Julianne, da startup BioFluid.

O presidente da Reme, Brandão Neto afirmou que um dos objetivos do projeto é estimular o debate sobre o empreendedorismo dentro de universidades e escolas públicas. “Queremos impactar de forma positiva a vida de jovens maranhenses, despertando neles a vontade de empreender, mudando a realidade de suas famílias e de sua comunidade”, reforçou.

Maranhão tem o maior índice de abertura de novas empresas dos últimos oito anos

Em 2017, a abertura de novas empresas estimulou o empreendedorismo no Estado. De acordo com levantamentos, foram 31.499 novos empreendimentos registrados na Junta Comercial do Maranhão (Jucema). O número, comparado a 2014, é o maior dos últimos oito anos e reflexo de incentivos do programa Empresa Fácil e da redução da carga tributária para microempresas promovidos pelo Governo do Maranhão.

Segundo dados da Jucema, as atividades que mais contribuíram com os novos registros foram o Comércio varejista de vestuário e acessórios (13.729); Comércio varejista de cosméticos, produtos de perfumaria e de higiene pessoal (8.205); e o Comércio varejista de calçados (5.946).

Atualmente existem 288.633 empresas com cadastro ativo no Maranhão. O número de microempresas hoje representa 39% do total, seguido do microempreendedor individual (MEI), 35%.

Outro programa que incentivou a instalação e o desenvolvimento de micro e pequenos negócios foi o “Juros Zero”, que estimula a movimentação da economia local e criação de vagas de trabalho. Quem aderir ao programa, pode solicitar empréstimo de até R$ 20 mil; e a cada pagamento das parcelas dentro do prazo, os juros são imediatamente devolvidos.