Governador Flávio Dino comemora com o Sampaio Corrêa acesso maranhense à Série B

Os jogadores e comissão técnica agradeceram o apoio do executivo estadual, especialmente através da Lei de Incentivo ao Esporte.

A campanha vitoriosa, que garantiu ao Sampaio Corrêa o acesso à Série B do Campeonato Brasileiro de 2020, foi um dos destaques da visita do time de futebol maranhense ao governador Flávio Dino, nesta terça-feira (10), no Palácio dos Leões. Na ocasião, os jogadores e comissão técnica agradeceram o apoio do executivo estadual, especialmente através da Lei de Incentivo ao Esporte.

“É uma preocupação do chefe do executivo estadual com o esporte. O apoio que nós já tivemos, que os clubes do futebol maranhense tiveram, veio através da lei de incentivo ao esporte, que é um instrumento, claro, que tem que partir do executivo”, afirmou o presidente do clube Sérgio Frota.

O acesso à série B foi alcançado após a vitória contra o São José (RS), na segunda-feira (09), em jogo no Castelão. Com o placar de 3 a 2, o time maranhense se classificou para as semifinais da série C e vai enfrentar o Confiança (SE).

O governador Flávio Dino comemorou o resultado com os jogadores e ressaltou o papel social do esporte. “É um grande êxito o acesso à Série B. Nós ficamos felizes com o futebol maranhense alcançando grandes resultados. Apoiamos todos os anos o campeonato maranhense e, ao mesmo tempo, acompanhamos os nossos atletas em competições nacionais e internacionais, como as medalhas nos jogos Pan-Americanos, recentemente o título do Basquete Feminino do Sampaio Corrêa e agora o acesso à série B do futebol”, afirmou o governador.

Os jogos do Sampaio, na próxima fase, serão realizados nos dias 14 e 21 deste mês.

Sampaio Corrêa conquista título inédito da Copa do Nordeste

Com a conquistas, o time do técnico Roberto Fonseca faz história como o primeiro do Maranhão a levantar a taça mais importante da região e ainda garante uma vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2019

O Sampaio Corrêa é o campeão da Copa do Nordeste de 2018, um título inédito para a “Bolívia Querida”. De forma heroica, assim como foi toda a campanha até a final, o clube maranhense segurou o empate por 0 a 0 contra o Bahia, na Arena Fonte Nova, e calou mais de 45 mil torcedores em Salvador. Com a conquistas, o time do técnico Roberto Fonseca faz história como o primeiro do Maranhão a levantar a taça mais importante da região e ainda garante uma vaga nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2019.

Depois de eliminar o Vitória nas quartas de final e o ABC na semifinal, com jogos duríssimos fora de casa, o Sampaio Corrêa já tinha dado indícios que não tem medo de jogar pressionado contra estádios lotados. Em Salvador, o time maranhense resistiu à pressão, soube sofrer e, mesmo sem ficar com a bola, deu pouquíssimas chances para o adversário. O goleiro Andrey quase nem foi acionado durante o jogo e saiu praticamente sem suar o uniforme.

Leia mais: Após eliminação, Neymar diz que vive momento mais triste da carreira

Com o título, o clube leva para casa R$ 3,375 milhões de premiação, sendo R$ 1,5 milhão só da final – o Bahia já tinha R$ 2 milhões da campanha, somada aos R$ 600 mil do vice. Com a vaga nas oitavas da Copa do Brasil, o Sampaio Corrêa também já pode contar com R$ 2,5 milhões da principal competição do país em 2019.

Como já é tradição em Salvador, a torcida do Bahia não decepcionou na recepção aos jogadores. As ruas em torno da Arena Fonte Nova foram tomadas pelos torcedores, que acompanharam o ônibus até a porta do estádio, apoiando o elenco que entraria em campo.

Leia mais: Atenção! Cota única do IPTU 2018 com 15% de desconto deve ser paga até 13 de julho

Mas, com a bola rolando, o jogo começou nervoso. No primeiro lance, Gregore entrou firme em Uilliam e já recebeu o primeiro cartão amarelo. Depois, em cobrança de falta, Fernando Sobral pegou com força na bola e exigiu uma linda defesa de Anderson para evitar o gol do Sampaio Corrêa logo aos dois minutos. Aos poucos, o Bahia passou a controlar a partida, mas sem conseguir ameaçar o adversário.

O segundo tempo não mudou o desenho tático. O Bahia tinha muita dificuldade para criar oportunidades claras de furar o ferrolho maranhense, mas, nas poucas vezes em que parecia que iria assustar Andrey, pecava na finalização ou então no último passe. Sentindo que precisava de mais velocidade ofensiva, o técnico Enderson Moreira mandou Vinícius para campo no lugar do lateral-direito Flávio.

No finalzinho o jogo esquentou. Aos 44 minutos, Uilliam fez uma falta na lateral do gramado e recebeu o segundo cartão amarelo – o primeiro saiu ainda no início da partida, por reclamação com o assistente. Sem o atacante como referência, o Sampaio Corrêa passou a ser só retranca. Com seis minutos de acréscimos, o Bahia aplicou a pressão que queria. No último lance, aos 50, Brumado aproveitado um bate e rebate e, na linha de pequena área, bateu em cima de Andrey.

Com o apito final do árbitro, a torcida do Bahia passou a vaiar o time, em sinal de protesto ao time que não conseguiu criar grandes oportunidades de mudar a história do jogo. O clube baiano agora volta as suas atenções ao Campeonato Brasileiro, onde ainda está na zona de rebaixamento, com apenas 12 pontos em 12 jogos. Já o Sampaio Corrêa tem poucos dias para comemorar, já que briga contra a zona de rebaixamento da Série B, com 15 pontos.

Em nota, Sérgio Frota diz que foi mal interpretado em discurso sobre apoio do governo ao futebol maranhense…

Sérgio Frota reagiu através de nota…

O deputado estadual Sérgio Frota (PSDB) emitiu nota, na manhã desta  terça-feira (22), refutando matéria publicada na blogosfera, dando conta que ele teria “desmascarado” apoio do governo ao futebol maranhense. O parlamentar disse que foi mal interpretado e estranhou o teor da postagem.

“Talvez por não ser da área e tomado por certa pressa, o jornalista desconsidera o fato de que o futebol é feito por clubes, mas não apenas por clubes. Quem organiza e arca com custos logísticos do campeonato é a FMF (Federação Maranhense de Futebol). Ora, investir em organização não significa investir nos clubes e no futebol? O mesmo pode-se dizer das ações publicitárias, que também estão previstas no programa”, disse na nota que transcrevo abaixo:

NOTA OFICIAL
O deputado Sergio Frota vem a público esclarecer a postagem ‘Sergio Frota desmascara “apoio” do governo ao futebol maranhense’ publicada no dia 21 de fevereiro de 2017 no blog do jornalista Gilberto Léda.

Inicialmente, o deputado Sergio Frota gostaria de frisar que fez uso da tribuna, na manhã do dia 21 de fevereiro, com o objetivo de parabenizar o governo estadual pela parceria junto aos clubes do Estado. Causa estranheza que o jornalista Gilberto Léda, expectador do discurso, não tenha entendido uma fala tão simples e evidente em si mesma. E mesmo que algum deslize intelectual ou desatenção tenham obscurecido o juízo do respeitável jornalista na manhã desta terça, é de conhecimento público o fato de que o deputado Sergio Frota é não apenas um entusiasta da parceria entre Governo do Estado e Federação Maranhense de Futebol (FMF), mas aliado e agente atuante do processo. Portanto, fica mais do que caracterizado que o uso do termo “desmascarar” foi evidentemente equivocado e fruto de conjeturas antagônicas à realidade dos fatos.

Em relação à suposta diferença entre os valores apresentados pelo governo e os valores expostos no discurso apontada na matéria, o deputado Sergio Frota lamenta a falta de conhecimento do jornalista em relação à linguagem tão simples. E o uso fantasioso dos fatos. O jornalista usou trecho do discurso do deputado Sergio Frota para tentar validar a notícia de que os clubes maranhenses não irão receber os R$ 1.8 milhões em investimentos anunciados pelo governo neste ano. Para isso valeu-se de uma informação retirada da fala do deputado em que ele afirmou: “O governo do estado destinou R$ 1,8 milhão para o futebol maranhense, sendo metade disso, ou seja, R$ 900 mil, para os clubes de futebol”.

Talvez por não ser da área e tomado por certa pressa, o jornalista desconsidera o fato de que o futebol é feito por clubes, mas não apenas por clubes. Quem organiza e arca com custos logísticos do campeonato é a FMF (Federação Maranhense de Futebol). Ora, investir em organização não significa investir nos clubes e no futebol? O mesmo pode-se dizer das ações publicitárias, que também estão previstas no programa.

Ao garantir exposição midiática aos clubes, o governo do Estado valoriza o campeonato e os clubes diretamente. A vitrine facilita, entre outras coisas, a aquisição de patrocínios pelos clubes. E o que não é isso senão investimento nos clubes? É de se lamentar que um jornalista interprete algo tão inconfundível de forma tão embasbacada.

Para finalizar, o deputado Sergio Frota, assim como em discurso, gostaria de exaltar mais uma vez o empenho do governo do Estado em zelar pelo esporte maranhense e repetir em 2017 a iniciativa de 2016. E vale ressaltar: garantindo os mesmos valores apesar da crise que afetou todo o país.

Sergio Frota
Deputado Estadual