Flávio Dino aponta que Moro e Gebran não têm poder para impedir liberdade de Lula

“Em 28 anos de atuação profissional jamais vi coisa igual”, escreveu Flávio Dino

Aprovado em primeiro lugar no mesmo concurso prestado por Sergio Moro, o governador maranhense Flávio Dino explica, de forma didática, como a perseguição ao ex-presidente cria uma anarquia jurídica e um vale-tudo judicial. Ele também explica por que tanto Moro como João Pedro Gebran estão agindo de forma ilegal ao impedir a liberdade de Lula.

“No tempo em que havia alguma consistência e coerência no Direito praticado no Brasil, somente órgão colegiado do TRF 4ª Região poderia revogar ordem de Habeas Corpus deferida por desembargador.

Com a ultrapolitização da Justiça, aí temos esse vale-tudo deplorável”, diz ele. “Nesse mesmo tempo passado, um juiz de 1º grau não impedia cumprimento de decisão de Tribunal de 2º grau. Qualquer que fosse ela, certa ou errada.

Em 28 anos de atuação profissional jamais vi coisa igual. Nesse mesmo tempo passado, só havia um desembargador de plantão, previamente designado e mediante publicação antecipada. Agora vale-tudo e prevalece a lei do mais forte, mesmo que isso seja a morte do Direito.

Consequências políticas desse amontoado de casuísmos: baixa credibilidade nas instituições; quebra da legitimidade do poder do Estado; esvaziamento das eleições; acirramento dos conflitos sociais. Basta ler as pesquisas de opinião para constatar.”

Entenda hora a hora o “vaivém” de decisões sobre a libertação de Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva continua preso na Superintendência da Polícia Federal, em Curitiba

O presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, desembargador Carlos Eduardo Thompson Flores, tomou decisão monocrática (individual) cujo resultado será, na prática, a manutenção da prisão do ex-presidente Lula. O despacho, no começo da noite deste domingo, ocorre após a terceira decisão do desembargador plantonista, Rogerio Favreto, determinando a soltura de Lula.

SEXTA, 6

19h32 – Os deputados petistas Paulo Teixeira, Wadih Damous e Paulo Pimenta protocolam um pedido de libertação do ex-presidente Lula no TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região). Outras solicitações foram feitas às 19h43 e às 19h59. Como nesse horário já havia começado o plantão da corte, os pedidos vão para o juiz plantonista Rogerio Favreto, e não para o relator da Lava Jato no tribunal.

DOMINGO, 8

9h05 – O juiz Rogério Favreto, plantonista do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, determina em despacho a soltura do ex-presidente Lula. Entre os argumentos, está a falta de fundamentação da ordem de prisão, de abril, que não especifica os motivos para o petista ser preso. Também cita, como “fato novo”, a condição de pré-candidato à Presidência dele.

11h49 – Petistas protocolam petição reclamando da demora para o cumprimento da decisão de soltura e da ausência de delegado na sede da PF.

12h05 – Sérgio Moro, que condenou Lula em primeira instância, escreve em despacho que Favreto é “autoridade absolutamente incompetente” para determinar a soltura de Lula. Se a polícia seguir a ordem, diz o juiz paranaense, estará descumprindo decisão da turma do TRF-4 que ordenou a prisão.

12h44 – Favreto reitera, em despacho, a ordem de soltura afirmando que qualquer agente pode liberar o ex-presidente. Também afirma que o descumprimento acarreta em “responsabilização de descumprimento de ordem judicial”

14h13 – Relator da Lava Jato no TRF-4, João Pedro Gebran Neto, que votou pela condenação de Lula em janeiro e pela prisão assim que não houvesse mais recursos no caso do tríplex na corte, publica despacho determinando que a PF não solte o ex-presidente. “A decisão proferida em caráter de plantão poderia ser revista por mim, juiz natural para este processo, em qualquer momento”, escreveu.

16h12 – Favreto expede nova ordem, determinando a soltura de Lula no prazo de uma hora e contestando o documento de Gebran. Ele escreveu ainda que vai levar o caso de Moro ao Conselho Nacional de Justiça.

19h30 – O presidente do TRF-4, Carlos Thompson Flores, dá a palavra final no caso: Gebran, como relator da Lava Jato no tribunal, tem a prerrogativa de decidir sobre o assunto, ainda que a situação tenha ocorrido em um plantão. Com isso, Lula permanece na prisão.

Programação cultural de férias do Governo do Maranhão estreia no Centro Histórico

Até o final do mês de julho a programação continua em São Luís às quintas-feiras na Praça do Reggae, às sextas na Praça Nauro Machado e aos sábados na Pracinha da Lagoa

A eliminação da seleção brasileira da Copa do Mundo da Rússia não desanimou o público que compareceu a estreia da programação cultural de férias do Governo do Maranhão no Centro Histórico de São Luís, na sexta-feira (6). Maranhenses e turistas foram animados pelo som de Andrezinho e os Brotos do Forró, Tião Carvalho e Companhia Encantar.

A festa começou às 19h. “O Brasil já perdeu, a gente não tem o que fazer, então viemos aproveitar a festa aqui na Nauro e está muito divertido”, pontuou o estudante do curso de história Aurélio de Brito, de 20 anos, que estava com um grupo de amigos curtindo a estreia da programação cultural de férias do Governo do Maranhão.

Leia mais: São Luís é a terceira cidade do Nordeste que mais se desenvolveu

No sábado (7), a programação cultural de férias seguiu com atrações infantis na Pracinha da Lagoa, em São Luís, e com a comédia teatral Pão Com Ovo e a apresentação do Boi Pérola dos Lençóis na Beira-Rio, em Barreirinhas.

Até o final do mês de julho a programação continua em São Luís às quintas-feiras na Praça do Reggae, às sextas na Praça Nauro Machado e aos sábados na Pracinha da Lagoa.

Veja as programações da próxima semana:

  • Dia 12/07 – quinta-feira

Praça Do Reggae (A partir das 19h)
Nova Cena Reggae: A Geração Eletrônica
Banda Capital Roots
Show  Ronnie Green e Rose ValençaDJs Gilmar Roots e Adenilson
Grupo de Dança GDAM

  • Dia 13/07 – sexta-feira

Praça Nauro Machado
19h –  Tambor de Crioula de Manezinho
20h – Baile de Caixa
21h – Show César Nascimento
22h30 – Boi Novilho Branco

  • Dia 14/07 – sábado

Pracinha Da Lagoa (A partir das 17h30)
Parque de diversões
Personagens Infantis
Recreação
Camarim c/ pintura facial
Banda Infantil
Show de Mágica
Atrações Circenses

Final da Copa de 2022 será em cidade que ainda não existe

Projeto de estádio que receberá a abertura e a final da Copa do Mundo

A organização da Copa do Mundo do Catar, em 2022, não está preocupada em economizar. Tanto que resolveu construir não apenas o estádio que receberá a final do torneio, mas também toda a cidade a sua volta. Com custo previsto de incríveis US$ 45 bilhões (R$ 176,4 bilhões), a cidade de Lusail sairá do papel em meio a uma região vazia ao norte de Al Daayen e a 23 quilômetros da capital Doha. A base da cidade deve estar pronta até 2020.

O Lusail Iconic Stadium, com capacidade prevista para 86,25 mil pessoas e escolhido para a final, é apenas um dos atrativos para a nova cidade.

Leia mais: Brasil perde por 2 a 1 da Bélgica e está eliminado da Copa

A estimativa do governo catari é construir infraestrutura capaz de receber 250 mil habitantes nos 38 quilômetros quadrados de área. O local terá espaços residenciais, resorts, distritos comerciais, shoppings, centros de lazer, um campo de golfe e várias outras instalações.

O projeto foi iniciado em 2004, seis anos antes de o Catar ganhar o direito de receber a Copa. Obviamente, a definição do país para o Mundial de 2022 acelerou os planos. Além dos 250 mil habitantes, o município poderá receber 190 mil trabalhadores em escritórios e 60 mil trabalhadores na área do varejo. Um dos distritos da cidade será destinado à mídia, especialmente pensado para a cobertura internacional da Copa. A rede hoteleira também foi uma das prioridades, com 22 hotéis já em funcionamento ou em construção — e, como a localidade ainda não opera plenamente, a rede tem atendido prioritariamente as necessidades de Doha.

A expectativa é de que o Lusail Iconic Stadium seja utilizado para outros grandes eventos esportivos e culturais assim que a Copa terminar.

A região, que é um canteiro de obras gigantes, já tem algumas instalações prontas. A Lusail Sports Arena, por exemplo, abriu suas portas em 2012 e chegou a receber partidas da Copa do Mundo de Handebol em 2015. O custo da obra foi de US$ 318 milhões.

O Mundial será realizado em oito estádios — quatro deles são em Doha (Khalifa International Stadium, Qatar Foundation Stadium, Ras Abu Aboud Stadium e Al Thumama Stadium. Também haverá jogos em Lusail (palco da abertura e da final), Al Khor, Al Wakrah e Al Rayyan.

 

Leia mais: Após eliminação, Neymar diz que vive momento mais triste da carreira

Leia mais: Comentário de Flávio Dino sobre partida entre Brasil e Costa Rica é destaque na Veja

‘Estou na área e se me derrubar é pênalti’, diz Alcione após receber alta

A cantora publicou vídeo em seu perfil no Facebook explicando a causa de seu problema e agradecendo aos fãs pelas mensagens de carinho

Alcione recebeu alta do hospital neste sábado (7) após ser internada às pressas na última terça-feira (3). Já em casa, a cantora publicou uma mensagem em seu perfil no Facebook explicando a causa de seu problema e agradecendo aos fãs pelas mensagens de carinho. “Estou na área e se me derrubar é pênalti!”, brincou a sambista, grande homenageada da Mocidade Alegre do Carnaval de São Paulo.

Alcione precisou se submeter a um cateterismo e uma angioplastia, mesmo procedimento pelo qual passou Fausto Silva, no Hospital Sírio-Libanês em São Paulo. “Olha eu aqui de volta pra casa e feliz da vida! O que eu tive foi que em um exame de rotina, deu uma alteração no meu eletrocardiograma e o dr. Roberto Kalil Filho me convocou para vim logo para São Paulo e, claro, eu vim e fiz os procedimentos que tinha que fazer e agora eu estou bem! Daqui a mais uma semana estou de volta à vida de trabalho e é o seguinte: estou na área e se me derrubar é pênalti!”, declarou ela.

Leia mais: Cantora Alcione é internada em hospital de São Paulo e passa por cirurgia

Ela continuou a mensagem agradecendo o carinho dos amigos e fãs: “Queria agradecer a todos vocês, a todos os meus amigos, meus familiares, a toda classe artística, a todo esse povo desse Brasil que orou por mim. Muito obrigada! A oração tem uma força muito grande nesta vida que só Deus sabe e vocês também! Obrigada, gente!”. Por causa da internação, Alcione cancelou os shows deste final de semana em Porto Alegre e na Feijoada da Unidos de Vila Isabel, no Rio de Janeiro.

Outro sambista que retornou para casa foi Arlindo Cruz. Nesta semana, o cantor teve alta hospitalar após 1 ano e 3 meses internado devido a um AVC, que deixou o lado esquerdo de seu corpo paralisado. Durante o período em que esteve no hospital, o artista perdeu mais de 30 quilos. “E quem é que disse que eu não iria ver o jogo em casa com a família?!”, escreveu o filho do sambista, mostrando o pai vestido para assistir ao jogo da Seleção Brasileira. Em nota enviada ao Purepeople, a equipe médica afirmou que Arlindo seguirá com o tratamento domiciliar. “A Casa de Saúde São José informa que o cantor Arlindo Cruz teve alta na manhã desta segunda-feira (02/07). O estado de saúde do cantor é estável e ele seguirá o tratamento em estrutura de Home Care em sua residência, ao lado da família”, diz o comunicado.

 

Leia mais: Atenção! Cota única do IPTU 2018 com 15% de desconto deve ser paga até 13 de julho

Leia mais: 50 milhões vivem em ‘deserto’ de rádio e TV locais no Brasil