Ciro Gomes passa por procedimento na próstata em São Paulo

Antes de dar entrada no Sírio-Libanês, o pedetista cumpriu agenda de campanha em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na manhã desta terça

O candidato do PDT à Presidência da República, Ciro Gomes, se sentiu mal na tarde desta terça-feira, 25, e passou por exames e um procedimento na próstata no hospital Sírio-Libanês, em São Paulo.

Segundo nota divulgada pela assessoria de imprensa de Ciro, o tratamento é uma “cauterização de vasos da próstata” e “foi realizado com sucesso pelo médico urologista Miguel Srougi”. “Por ser um procedimento simples, Ciro Gomes poderá retornar às suas atividades o mais breve possível”.

Antes de dar entrada no Sírio-Libanês, o pedetista cumpriu agenda de campanha em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, na manhã desta terça. Nos últimos quatro dias, o candidato teve compromissos de campanha no Distrito Federal e em nove estados: Rio de Janeiro, São Paulo, Goiás, Minas Gerais, Bahia, Rio Grande do Norte, Piauí, Maranhão e Pernambuco.

Ciro Gomes é o terceiro colocado nas pesquisas eleitorais. Segundo o mais recente levantamento do Ibope, divulgado nesta segunda-feira, 24, o pedetista aparece com 11% das intenções de voto, mesmo número que nas duas pesquisas anteriores. Ciro tem feito campanha se apresentando como alternativa a Fernando Haddad (PT) no campo da centro-esquerda para um segundo turno contra o candidato do PSL, Jair Bolsonaro, que lidera as pesquisas de intenção de voto, seguido pelo petista.

Sousa Neto anuncia desistência da candidatura à reeleição

Sousa Neto passa agora a dedicar-se à campanha de reeleicao da deputada Andréa Murad (PRP)

O deputado estadual Sousa Neto (PRP) anunciou, nesta terça-feira (25), que não é mais candidato à reeleição. O parlamentar desiste da disputa por uma das 42 vagas na Assembleia Legislativa.

Em um vídeo publicado em suas redes sociais, o deputado eleito, pela primeira vez em 2014, afirmou que o motivo de sua desistência é a falta de apoio de seu grupo político, em especial sua base política de Santa Inês.

Sousa Neto passa agora a dedicar-se à campanha de reeleicao da deputada Andréa Murad (PRP), irmã de sua esposa, e de deputado federal de seu sogro, Ricardo Murad.

Othelino Neto reúne-se com lideranças em Coroatá e reafirma compromisso

O presidente da Assembleia Legislativa reafirmou o compromisso com os coroataenses

Centenas de pessoas reuniram-se em Coroatá, na noite de segunda-feira (24), no Residencial Eco Marajá, para conversar com o candidato à reeleição deputado Othelino Neto (PCdoB). O encontro contou com a participação de lideranças locais e do prefeito da cidade de Vargem Grande, Carlinhos Barros.

O presidente da Assembleia Legislativa reafirmou o compromisso com os coroataenses. “Aqui, celebramos uma parceria para ajudar Coroatá com melhorias. Esse é o nosso compromisso com a cidade, por isso peço a confiança de todos, para que eu possa continuar deputado e fazer muito mais pela população maranhense e pela querida Coroatá”, enfatizou.

O presidente da Assembleia Legislativa reafirmou o compromisso com os coroataenses

O evento foi organizado pela ex-vice prefeita Neuza Diniz. “O deputado Othelino Neto vem fazendo um excelente trabalho para ajudar a população de vários municípios, por isso decidimos apoiá-lo por que sei que ele, ao lado do governador Flávio Dino, não vai medir esforços para garantir benefícios à nossa gente”, disse.

O prefeito de Vargem Grande, Carlinhos Barros, ressaltou que o deputado Othelino Neto deve ser reeleito para continuar colaborando com os municípios maranhenses. “O deputado é um homem forte do Legislativo Maranhense e destinou emendas importantes para vários municípios. Ele está neste barco firme, ombreado pelo governador Flávio Dino e, por isso, merece nosso apoio. Hoje vim ressaltar que tanto Coroatá quanto Vargem Grande estão com ele luta em benefício do Maranhão”, destacou C.B.

Sem dor e febre, Bolsonaro começa dieta branda

Jair Bolsonaro faz caminhada em hospital – Jair Bolsonaro/Redes Sociais

O candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro, do PSL, internado no Hospital Israelita Albert Einstein, na capital paulista, desde o último dia 7, começou hoje uma “dieta branda”, o que significa uma evolução em relação à dieta leve que estava recebendo, com boa aceitação, segundo boletim médico divulgado nesta tarde (24). Ele teve alta da unidade de terapia semi-intensiva no último sábado (22) e permanece em quarto no hospital.

Bolsonaro permanece sem dor, sem febre nem sinais de infecção e sem disfunções orgânicas. Segundo o hospital, os exames laboratoriais estão estáveis. Ele tem boa evolução clínica e foram mantidas medidas de prevenção de trombose, além de exercícios respiratórios, de fortalecimento muscular e períodos de caminhada fora do quarto.

Bolsonaro recebeu uma facada durante ato de campanha no último dia 6, em Juiz de Fora (MG). Após ter sido atendido na Santa Casa da cidade, onde chegou a passar por uma cirurgia, ele foi transferido, a pedido da família, para o Hospital Albert Einstein, na capital paulista, na manhã do dia 7.

Lei da Ficha Limpa retira 173 candidatos das eleições de outubro

Agência Brasil

Dos 29.101 candidatos que pediram registro, a Justiça Eleitoral rejeitou 1.888, o que representa 6,5% do total. Segundo dados disponíveis no portal do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), 173 candidatos foram julgados inaptos por causa da Lei da Ficha Limpa, entre eles o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que disputaria o Palácio do Planalto pelo PT.

A falta de requisitos para registro – como a não comprovação de pleno exercício dos direitos políticos, alistamento eleitoral e filiação partidária – foi o principal motivo para indeferimento de candidaturas – 75,46% do total de pedidos. Treze candidatos foram considerados inaptos a disputar as eleições por abuso de poder e outros cinco por gasto ilícito de recursos.

A Justiça Eleitoral confirmou 27.213 candidaturas, um crescimento de 4% em relação a 2014, quando 26.162 disputaram as eleições gerais – presidente, governador, senador, deputado federal, estadual e distrital. Até agora, 682 candidatos renunciaram e três morreram.

Embora a corrida presidencial seja a mais discutida no país, a eleição para a Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) é a mais disputada: são 40,88 candidatos por vaga. A Câmara Legislativa tem 24 cadeiras e se apresentaram 981 concorrentes.

As 26 assembleias legislativas têm 1.035 cadeiras e 17.950 candidatos, o que dá em média 17,34 concorrentes por vaga. Para as 513 vagas na Câmara dos Deputados, são 8.595 postulantes (16,75 por vaga).

Do total de candidatos, 13 disputam a Presidência da República, 202 concorrem a governador dos 26 estados e do Distrito Federal e 358 postulam o Senado. Neste ano, estão em disputa duas cadeiras de senador por estado, totalizando 54 vagas.

O PSL foi o partido que lançou o maior número de candidatos país afora – 1.543, 5,3% do total. Além do presidenciável Jair Bolsonaro, 942 concorrem a deputado estadual, 488 a deputado federal, 24 a deputado distrital, 22 a senador, 14 a governador, 11 a vice-governador e 41 a suplente de senador.

Na sequência vêm o PSOL, com 1.347 concorrentes e o PT, com 1.309 candidatos. Além do presidenciável Guilherme Boulos, o PSOL lançou candidatos a governador em 25 estados. O PT tem candidato a presidente, Fernando Haddad.

Instituto Data M mostra disputa acirrada pelo Senado Federal

Senado Federal em Brasília

Os números apresentados, nesta terça-feira (25), pelo Instituto Data M, ainda mostram a disputa para as duas vagas de senadores muito acirrada. A pesquisa foi encomendada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Maranhão.

Na disputa pelo Senado, Weverton Rocha e Eliziane Gama lideram. Ele tem 29,9% das intenções de votos. Ela tem 29,4%. Ambos são da chapa de Flávio Dino e estão tecnicamente empatados.

Em seguida, aparecem Edison Lobão (22,3%), Sarney Filho (21,4%), José Reinaldo Tavares (9,7%), Alexandre Almeida (7,5%), Preta Lú (1,5%), Samuel Campelo (1,1%), Saulo Arcangeli (0,7%), Iêgo Bruno (0,3%) e Saulo Pinto (0,3). Brancos, nulos e indecisos são 75,9%. O somatório total dá 200% porque o eleitor vota em dois senadores.

Registro

A pesquisa do instituto Data M, contratada pelo SINDUSCON-MA, foi realizada entre 19 e 21 de setembro, ouvindo 1500 pessoas e está registrada no TRE com o número MA-07468/2018. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Justiça concede direito de resposta a Flávio Dino no programa eleitoral de Roseana

Roseana Sarney usou imagens de um homem com uma criança nos braços, abordado em uma blitz no Estado do Mato Grosso, como se fosse no Maranhão

A Justiça Eleitoral concedeu Direito de Resposta à Coligação Todos pelo Maranhão, liderada pelo governador Flávio Dino (PCdoB), contra a ex-governadora Roseana Sarney (MDB).

Roseana Sarney usou imagens de um homem com uma criança nos braços, abordado em uma blitz no Estado do Mato Grosso, como se fosse no Maranhão, uma estratégia nada honesta para atingir o governador Flávio Dino.

“As ações de segurança no trânsito, feitas pelo Detran, cumprem Lei Federal, igual em todos os estados. O cumprimento dessa lei federal, chamada Código Nacional de Trânsito, fez com que as mortes e lesões por acidentes de trânsito no Maranhão caíssem pela metade. Assim, menos famílias sofreram por causa da embriaguez e outras ilegalidades no trânsito”, concluiu o direito de resposta.

Flávio Dino vence no 1º turno, aponta Instituto Data M

A pesquisa ouviu 1500 pessoas e está registrada no TRE com o número MA-07468/2018

A pesquisa Data M divulgada nesta terça-feira (25) pelo Jornal Pequeno confirma a ampla vantagem do governador Flávio Dino na disputa eleitoral. Ele aparece com 59,5% das intenções de votos válidos, o que o levaria à vitória em primeiro turno se a votação fosse hoje. A pesquisa foi encomendada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado do Maranhão.

De acordo com o levantamento, Roseana Sarney tem 33,8% das intenções de votos válidos, contra 4,1% de Maura Jorge, 1,9% de Roberto Rocha, 0,6% de Ramon Zapata e 0,1% de Odívio Neto.

A pesquisa do instituto Data M, contratada pelo SINDUSCON-MA, foi realizada entre 19 e 21 de setembro, ouvindo 1500 pessoas e está registrada no TRE com o número MA-07468/2018. A margem de erro é de 3 pontos percentuais para mais ou para menos.

Ibope: Bolsonaro mantém liderança com 28% e Haddad sobe para 22%

Na terceira colocação, a disputa segue embolada

Pesquisa Ibope divulgada nesta segunda-feira (24) mostrou Jair Bolsonaro (PSL) liderando as intenções de voto, mas estagnado com 28% ante o levantamento do dia 18 de setembro. Na sequência aparece Fernando Haddad (PT), que passou de 19% para 22%.

Na terceira colocação, a disputa segue embolada, desta vez com dois candidatos: Ciro Gomes (PDT) ficou estagnado nos 11% enquanto Geraldo Alckmin (PSDB) teve oscilação positiva de 7% para 8%. Marina Silva, por sua vez, segue perdendo força, passando de 6% para 5%.

Confira os números:

Jair Bolsonaro (PSL): manteve 28%
Fernando Haddad (PT): de 19% para 22%
Ciro Gomes (PDT): manteve 11%
Geraldo Alckmin (PSDB): de 7% para 8%
Marina Silva (Rede): de 6% para 5%
Alvaro Dias (Podemos): manteve 2%
João Amoêdo (Novo): de 2% para 3%
Henrique Meirelles (MDB): manteve 2%
Guilherme Boulos (PSOL): de 0% para 1%
Cabo Daciolo (Patriota): de 1% para 0%
Vera Lúcia (PSTU): manteve 0%
João Goulart Filho (PPL): manteve 0%
Eymael (DC): manteve 0%
Branco/nulos: de 14% para 12%
Não sabe/não respondeu: de 7% para 6%

A pesquisa foi feita entre os dias 22 e 23 de setembro com 2.506 pessoas em 178 municípios. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%. O registro no Tribunal Superior Eleitoral foi feito sob o protocolo BR-06630/2018.

Segundo turno

Nas quatro simulações de segundo turno feitas, todas com a presença de Bolsonaro, o deputado do PSL passou a perder em todas os cenários, conseguindo empatar apenas com Marina Silva. Veja:

Haddad 43% x 37% Bolsonaro (branco/nulo: 15%; não sabe: 4%)

Ciro 46% x 35% Bolsonaro (branco/nulo: 15%; não sabe: 4%)

Alckmin 41% x 36% Bolsonaro (branco/nulo: 20%; não sabe: 4%)

Bolsonaro 39% x 39% Marina (branco/nulo: 19%; não sabe: 4%)

Rejeição

Sobre o cenário de rejeição (em qual candidato o eleitor não votaria de jeito nenhum), os dois líderes da pesquisa viram seus números piorarem, em especial Bolsonaro, com sua taxa subindo de 42% para 46%. Enquanto isso, Marina Silva oscilou de 26% para 25% e Alckmin se manteve com rejeição de 20%. Confira os números:

Jair Bolsonaro: de 42% para 46%
Fernando Haddad: de 29% para 30%
Marina Silva: de 26% para 25%
Geraldo Alckmin: manteve 20%
Ciro Gomes: de 19% para 18%
Henrique Meirelles: de 12% para 11%
Cabo Daciolo: manteve 11%
Eymael: manteve 11%
Guilherme Boulos: de 10% para 11%
Vera Lúcia: de 9% para 10%
Alvaro Dias: de 10% para 9%
João Amoêdo: manteve 9%
João Goulart Filho: de 8% para 9%
Poderia votar em todos: manteve 2%
Não sabe/não respondeu: de 9% para 7%