Luto – Jornalismo perde Othelino Filho…

Do site da Assembleia

Othelino Filho deixa de luto o Jornalismo maranhense

Faleceu na tarde desta quinta-feira (14), no Hospital Albert Einstein, em São Paulo (SP), o  jornalista Othelino Alves Filho, pai do deputado Othelino Neto (PC do B), presidente em exercício da Assembleia Legislativa do Estado do Maranhão.

Raimundo Nonato Othelino Filho Parente Alves, conhecido como Othelino Filho, nasceu em 22 de dezembro de 1949 na cidade de Sobral, no Ceará. Filho do jornalista maranhense Othelino Nova Alves e da cearense Zeneida Parente Alves, Othelino Filho, desde pequeno, seguia os passos de luta ensaiados por seu pai. Quando adolescente, iniciou sua experiência com o papel, a caneta e o ideal.

Escreveu seu primeiro artigo, intitulado “Sala de aula”, para um jornal estudantil de sua cidade. O artigo era uma denúncia contra o analfabetismo e a manipulação da informação dentro das escolas e, sobretudo, na sociedade. Para ele, a “sala de aula” mencionada no texto era ainda a fronteira entre a liberdade e a civilização.

O pequeno escritor tornou-se grande. Em 1964, durante o período da ditadura militar, foi estudar em Fortaleza. Nessa época, participou do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e recebeu a incumbência de editar o Jornal do Liceu do Ceará, que em muitos momentos era feito às escondidas. Aos 16 anos, fugiu de sua casa e veio em busca de sonhos no Maranhão.

Mais tarde, no ano de 1968, permaneceu definitivamente na Ilha de São Luís, que o abraçara desde o primeiro contato com a cidade. De maneira simultânea a essas mudanças de vida, Othelino Filho já ensaiava a profissão que iria seguir. Tornou-se correspondente, ainda adolescente, do Jornal Pequeno e da Rádio Timbira.

Já em São Luís, o cearense com coração ludovicense formou-se em Direito, em 1974, iniciou o curso de Filosofia e alavancou o seu trabalho como jornalista. Além da motivação paterna, Othelino Filho – segundo de três gerações de profissionais que fazem história na comunicação maranhense – tinha o jornalismo como determinação de vida. Era ainda uma forma de dar continuidade ao trabalho de seu pai, interrompido em 30 de setembro de 1967, quando foi assassinado em praça pública.

Um ano após a morte de seu pai, em 1968, conquistou seu registro como jornalista. Trabalhou na Rádio Educadora, Rádio Ribamar, TV e Rádio Difusora. Foi chefe da Assessoria de Imprensa na primeira administração do prefeito Jackson Lago e secretário de Comunicação Social da Assembleia Legislativa do Estado. Exerceu temporariamente o cargo de secretário do Meio Ambiente e Recursos Naturais do governo José Reinaldo.

Chegou ainda a ser repórter do Jornal Pequeno, diretor de jornalismo da Rádio Timbira e presidente, por três vezes, do Sindicato dos Trabalhadores de Empresas de Radiodifusão e Televisão, de cuja fundação participou.

Othelino exercia a profissão que preenchia seus anseios e que o fazia se dedicar de corpo e alma: o jornalismo. Ele destaca que o desafio que mais marcou sua carreira foi a participação como porta-voz da Frente de Libertação do Maranhão, nas eleições para o Governo do Estado, no ano de 2006. Desde 1995, ele já se dedicava à redação de artigos semanais no Jornal Pequeno. A compilação desses artigos resultou na publicação de quatro livros: A Oligarquia da Serpente (2006), A Rapina do Abutre, A Águia Libertária e O Polvo.

Com décadas de militância na profissão, que incluem suas experiências como jornalista amador, Othelino Filho não abre mão de manifestar seu pensamento, de assinar suas matérias e não crê na imparcialidade jornalística, no sentido de existir uma unidade na apresentação dos fatos.

Casado com a pedagoga Yolete Maria Alves e pai de Cláudia, Othelino Neto e Flávia, o então garoto nascido em Sobral alçou vôos distantes. É cidadão maranhense, durante diversos anos manteve uma coluna no Jornal Pequeno, fez o lançamento de seus quatro livros e considera-se um homem realizado.

No Twitter, Flávio Dino diz que delegado usou dossiê falso na operação Pegadores…

O governador do Maranhão, Flavio Dino (PCdoB), disse, por meio de sua conta no Twitter, que um delegado da Polícia teria utilizado dossiê falso para inventar uma suposta lista de 400 funcionários fantasmas na Saúde do Maranhão durante a operação Pegadores, deflagrada no mês passado, para investigar fraudes na Secretaria de Estado da Saúde.

Esta semana, o Tribunal Regional Federal (TRF) da Primeira Região tomou decisão reconhecendo que o delegado Wedson Cajé ultrapassou suas prerrogativas ao investigar suspeitas que não cabiam a ele.

No Twitter, Flávio Dino ainda fala sobre representação do Estado contra o delegado na Corregedoria da Polícia Federal. “Não podemos aceitar abusos e arbitrariedades”, disse.

Dos homicídios ocorridos no Maranhão, 50% são solucionados em até 72 horas

O êxito na solução dos casos é também fruto do trabalho integrado das polícias e a execução de uma série de operações

Do total de casos de homicídios ocorridos no Maranhão, 50% são solucionados em até 72 horas. O número refere às investigações deste ano e superam em 25% o índice de resolutividade, se comparado com o ano passado. A agilidade na identificação da autoria é atribuída a medidas do Governo do Estado na criação de novas instituições, melhoramento da estrutura, aquisição de equipamentos e valorização do policial.

“Os investimentos realizados pelo Governo do Estado na estrutura da Polícia Civil, assim como em todo sistema de segurança, têm garantido condições mais adequadas para a investigação e maior resolutividade das ocorrências”, pontuou o delegado geral de Polícia Civil, Leonardo Diniz.

A investigação se tornou mais qualificada com a criação da Superintendência Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (SHPP), órgão da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-MA). “São medidas de efeito imediato do Governo, pois agilizaram de fato as investigações e com esse aparato a polícia tem conseguido elucidar mais casos e prender mais autores, fazendo justiça à família das vítimas”, reforçou o titular da SHPP, Lúcio Reis.

A SHPP agrega o Departamento de Homicídios da Capital (DHP); Departamento de Proteção à Pessoa (DPP), que investiga os latrocínios e desaparecimentos; a Delegacia Móvel, que atende o caso no local e funciona 24 horas; e o Plantão Central de Homicídios, com média de 60 registros por mês e os encaminha às delegacias de área – Norte, Sul, Leste e Oeste.

“A integração do plantão às delegacias tornou mais ágil a investigação. Todos estes órgãos criados no atual governo garantem maior efetividade na solução destes casos”, reforçou o delegado. Ainda, o Serviço de Inteligência com apoio do Centro Integrado de Polícia e Segurança (Ciops), Instituto Médico Legal (IML) e Instituto de Criminalística (Icrim), que somam nas investigações.

O êxito na solução dos casos é também fruto do trabalho integrado das polícias e a execução de uma série de operações. “O planejamento de trabalho e a força tarefa policial resultam nessas elucidações a curto prazo. A Segurança Pública e todo o aparato do Estado nesta área tem sido colocados à disposição, sempre que necessário, e garantido resultados nas operações”, reiterou o superintendente de Homicídios.

Mais Medidas

Integrando o Pacto pela Paz, o Governo promove ações de segurança pública com fins a reduzir os índices de violência e disseminar a cultura de paz. Criado pelo governador Flávio Dino, por meio da Lei N° 10.387, o projeto reúne poder público estadual, sociedade civil e cidadãos em geral. A especialização das investigações e aumento do efetivo especificamente para tratar destes casos são outras medidas de Governo que contribuíram para os bons resultados.

Desde o primeiro ano da atual gestão são colocadas em prática ações e operações de combate direto a esta criminalidade, com o objetivo de frear o avanço dos casos, concluiu o titular da SHPP, Lúcio Reis.

Sofrência e Moleca Sem Vergonha na Gardens Pub neste sábado…

A programação da Gardens Pub para este sábado,16, está imperdível. A noite promete ser de muita animação e a sofrência está garantida com a estreia da nova dupla sertaneja, Nathy e Jéssyca, que vai conquistar o coração do público maranhense e já é uma aposta de muito sucesso, com um repertório cheio de animação, alegria e muita música boa. Elas prometem sacudir a Gardens, com canções que falam de amor, farra, bebedeira e, claro, muita música.

Na mesma noite, você vai curtir o melhor do forró das antigas com a banda Moleca 100 Vergonha, cantando hits como “Lábios Divididos”, “O Amor e o Poder”, “Nada se Compara a Ti”, “Pra Recomeçar”, entre outros sucessos que irão contagiar o público com muita animação. Para completar a programação, tem ainda o melhor do Funk House, com o DJ Bulacha, que também irá se apresentar na casa.

Com todas essas atrações, a noite deste sábado na Gardens promete ser inesquecível!

SERVIÇO:
Data: 16 de dezembro de 2017 (sábado)
Local: Gardens Pub
Vendas: no local

Veja aqui o edital do concurso da Saúde para mil vagas no Maranhão…

Concurso do Estado abre mil vagas para a Saúde no Maranhão, Confira o edital

O edital para o concurso da saúde criado pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado da Saúde, foi publicado nessa segunda-feira (12) e já está disponível para consulta. Veja aqui o edital:

Edital do Concurso – Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh)

Estão sendo oferecidas mil vagas no quadro efetivo da Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh), responsável pela gestão de 45 unidades de saúde na capital e no interior do estado.

As inscrições serão realizadas a partir das 8h do dia 15 de dezembro até as 23h59 do dia 9 de janeiro, por meio do site do Instituto AOCP, organizadora do concurso, com o pagamento do valor de R$ 80 para nível médio e técnico e R$ 120 para nível superior. Os aprovados no certame terão direito a remunerações que variam de R$ 1.000 (nível médio) a R$ 7.425,31 (nível superior).

Das vagas autorizadas, serão ofertadas 60 oportunidades na área médica em diferentes especialidades, 630 vagas para as funções de enfermeiro e de técnico de enfermagem, além de 310 vagas distribuídas para os cargos de biomédico, bioquímico, farmacêutico, fisioterapeuta, fonoaudiólogo, nutricionista, odontólogo, psicólogo, terapeuta ocupacional, técnico em saúde bucal, advogado, analista administrativo, jornalista e assistente administrativo.

CONFIRA O QUADRO DE VAGAS

Médicos especialistas
Médico cardiologista: 8 vagas
Médico – clínica médica: 9 vagas
Médico – endocrinologia: 13 vagas
Médico – ginecologia e obstetrícia: 9 vagas
Médico – ortopedia: 7 vagas
Médico – pediatria: 10 vagas
Médico – psiquiatra: 4 vagas

Enfermagem 
Enfermeiro: 30 vagas
Enfermeiro obstetra: 10 vagas
Enfermeiro UTI – Adulto: 10 vagas
Enfermeiro UTI – Pediátrica: 10 vagas
Enfermeiro UTI – Neonatal: 10 vagas
Técnico de enfermagem: 560 vagas

Área médica
Biomédico: 15 vagas
Bioquímico: 10 vagas
Farmacêutico: 60 vagas
Fisioterapeuta: 28 vagas
Fisioterapeuta UTI Pediátrica – Neonatal: 10 vagas
Fonoaudiólogo: 15 vagas
Nutricionista: 20 vagas
Odontólogo: 15 vagas
Psicólogo: 15 vagas
Terapeuta ocupacional: 15 vagas
Técnico em saúde bucal: 26 vagas

Área administrativa da Emserh
Advogado: 2 vagas
Analista administrativo: 44 vagas
Jornalista: 5 vagas
Assistente administrativo: 30 vagas

Roseana admite dívida com o povo do Maranhão, diz que não quer olhar pro passado e fala em se renovar…

Roseana Sarney diz que não quer olhar para o passado e fala em se renovar

A ex-governadora do Maranhão, Roseana Sarney, esteve na cidade de Chapadinha, na segunda-feira (11), para participar de um evento evangélico. Na ocasião, ela reuniu meia dúzia de correligionários na cidade para um bate-papo sobre seu futuro político. Autocrítica, ela admitiu que tem uma dívida com o povo do Maranhão, mesmo depois de governar o Estado por 14 anos.

Talvez a declaração de Roseana tenha surgido após uma autorreflexão da sua péssima administração à frente do Maranhão, que deixou o Estado entre os piores do país em todos os índices de qualidade de vida, saúde, educação, entre outros. “Eu sou uma pessoa que não olha para o retrovisor. Eu não quero saber o que se passou”, admitiu.

Roseana reconheceu também que tem “um débito, uma dívida com o povo do Maranhão”. Talvez por ter feito o Estado regredir quando teve a chance de desenvolver e melhorar a qualidade de vida da população. Por isso, ela assumiu também que se afastou “das pessoas e dos políticos”.

Sobre o seu futuro, a filha de José Sarney falou sem convicção sobre uma possível candidatura no ano que vem. “Resolvi lançar uma pré-candidatura. Você não pode dizer ainda que é uma candidatura porque ainda falta muito tempo. Estou me preparando para isso”, disse, admitindo que “não posso dizer que eu vou fazer a mesmíssima coisa. Não existe isso. Se você não se renova há uma decepção generalizada de todos”.

Pelas suas palavras aos seus correligionários, deu pra perceber que a própria Roseana Sarney reconhece o seu desastroso governo à frente do Maranhão. Agora, ela tenta usar a lábia para ludibriar o eleitor maranhense de que mudou. O problema é que, pela reação das pessoas nas redes sociais, vai ser difícil cair, mais uma vez, nessa conversinha mole da “princesa da oligarquia”.

Laudos atestaram qualidade de peça do novo Sistema Italuís, diz fabricante

A peça que apresentou problema na conexão do novo Sistema Italuís tem laudos que comprovam a execução adequada do objeto, de acordo com a empresa responsável pela estrutura. Trata-se uma pela em forma de Y, com 15 toneladas, para ligar a nova adutora ao sistema antigo.

Na noite de sábado, foi identificado um problema na peça. A Polícia Civil está fazendo uma perícia para descobrir o motivo desse problema. Além disso, a Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) decidiu contratar uma auditoria externa. São procedimentos independentes e que podem ser complementares.

A peça Y foi construída pela empresa Memps, que fabrica estruturas metálicas. “A gente pode certificar que não houve problema na solda, que está intacta. E o material é todo certificado. A peça foi entregue conforme o projeto. Então a gente tem que aguardar o laudo pericial porque não tem como inferir nada agora”, disse Kellen Kalli, representante da Memps.

“A gente volta a afirmar que fez exatamente conforme o projeto. Trabalhamos com isso já há alguns anos. O Y é uma peça essencial para o bom funcionamento do sistema e para dar flexibilidade de usar uma linha ou outra”, acrescentou.

O proprietário da companhia, Ene Pires, diz que a estrutura foi executada e embasada com uma série de laudos técnicos. “É uma peça extremamente difícil, mas estamos acostumados a fazer. Temos todos os laudos, todos os ensaios de solda, a peça está dentro do dimensionamento, com todo o corpo técnico acompanhando”, afirmou.

A peça é responsável por ligar tanto a velha quanto a nova adutora ao sistema. Assim, fica garantida maior segurança no abastecimento de água. 

Volta do abastecimento

A Caema informou que o sistema vai iniciar nesta segunda-feira (11) o restabelecimento gradativo do abastecimento de água na capital.

De acordo com a companhia, o abastecimento começa a ser normalizado ainda nesta segunda-feira. Como o sistema é extenso, a água leva algum tempo para chegar a todas as residências atendidas. Por isso, o abastecimento não será feito ao mesmo tempo em todas as casas.

Auditoria vai investigar causas de problema em conexão do Sistema Italuís

Desde o momento do rompimento, equipes da Caema e das empresas privadas trabalham no local, ininterruptamente, para a resolução do problema

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) decidiu contratar uma empresa para fazer a auditoria técnica sobre o problema na conexão do novo Sistema Italuís. A informação foi dada pelo presidente da Caema, Carlos Rogério, em entrevista coletiva nesta segunda-feira (11).

A auditoria é externa e deve ser concluída em 15 dias. A Polícia Civil também está conduzindo uma perícia para elucidar os motivos do problema. E as empresas contratadas para fazer a obra também farão uma auditoria. São, portanto, três procedimentos independentes.

Carlos Rogério também informou que sistema vai iniciar nesta segunda-feira o restabelecimento gradativo do abastecimento de água na capital.

As empresas Edeconsil Construções e Locações, PB Construções, EIT Construções e Memps concluíram a conexão emergencial do sistema, após retirada de uma peça danificada. Essa peça foi construída pela Memps e fazia a conexão do sistema.

De acordo com Carlos Rogério, o abastecimento começa a ser normalizado ainda nesta segunda-feira. Como o sistema é extenso, a água leva algum tempo para chegar a todas as residências atendidas. Por isso, o abastecimento não será feito ao mesmo tempo em todas as casas.

Para fazer o abastecimento emergencial, neste primeiro momento, a Caema vai usar o sistema antigo, até que o novo esteja pronto para operar.

O presidente da Caema também informou que o Sistema de Italuís sofreu 35 interrupções de água nos últimos cinco anos, causados pela falta de investimentos nas últimas décadas.  Somados, esses períodos significam de 3 a 4 meses sem água par os moradores de São Luís.

Bombeamento de água para São Luís está sendo restabelecido de forma progressiva…

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), port meio do Twitter, comunicou, no início da tarde desta segunda-feira (11), que o bombeamento de água para São Luís já está sendo restabelecido progressivamente. Ele retornou hoje para acompanhar a obra do Italuís. “Obras vão continuar para termos segurança e melhor abastecimento”, disse ele.

No site do governo do Maranhão, diversos internautas reconheceram os esforços do Estado no sentido de sanar o problema ocasionado com o rompimento da adutora que deixou vários bairros da capital maranhense sem água durante o final de semana.

Em nota emitida no final de semana, a Companhia de Água e Saneamento do Maranhão (Caema) esclareceu o que se segue:

A Companhia de Saneamento Ambiental do Maranhão (Caema) vem a público informar que:

1. Contratou as empresas privadas Edeconsil Construções e Locações, PB Construções e EIT Construções para realizar a obra da nova adutora do Sistema Italuís.2. Na tarde da última sexta-feira (8), foi finalizado o serviço de interligação da nova adutora, antes do prazo estabelecido.

3. Infelizmente, na noite de sábado (9), ocorreu vazamento de grande porte no começo do Campo de Perizes, na junta Y. A peça, fabricada pela empresa Memps Engenharia, não suportou a pressurização na linha de distribuição.

4. Desde o momento do rompimento, equipes da Caema e das empresas privadas trabalham no local, ininterruptamente, para a resolução do problema.

5. Nesse momento, está sendo feito restabelecimento emergencial para permitir que as empresas privadas contratadas (Memps Engenharia, PB Construções, Edeconsil Construções e Locações e EIT Construções) encontrem a solução definitiva para o problema, de responsabilidade deles.

6. Novas informações serão repassadas à população nas próximas horas, à medida que os trabalhos de reparo avancem.

Internautas elogiaram a postura do governo do Maranhão: