“Eles se merecem”, diz Flávio Dino sobre relação Sarney/Michel Temer; São Luís ganhará Hospital da Ilha

Governador disse que fará reforma no governo, logo após o Carnaval, por conta da desincompatibilização dos que vão disputar as eleições

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), recebeu, no Palácio dos Leões, jornalistas para uma entrevista coletiva (que contou com a presença desta editora), nesta terça-feira (19), onde fez um balanço dos três anos de governo, relatados e resumidos em um vasto relatório de ações entregue à Imprensa. A pauta política acabou sendo fomentada também durante o encontro. Provocado sobre a forma  de governar do presidente da República, Michel Temer (PMDB), em relação ao Maranhão, ele disse que vê nas medidas tomadas pelo peemedebista uma espécie de “sarneyzação”. “Eles se merecem”, criticou o chefe do Executivo maranhense.

Durante a coletiva, Flávio Dino citou como principal embaraço do governo Michel Temer para o Nordeste a paralisação de políticas sociais importantes, como por exemplo a ausência do programa Minha Casa, Minha Vida. “Tudo isso é tão parecido com o governo Sarney. Vejo como uma espécie de “sarneyzação” do atual governo, mas eles se merecem”, alfinetou o governador ao afirmar que manteve firme, até o fim, sua posição contrária ao impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). Para ele, esse processo foi ruim para o Brasil.

Sobre Senado e desincompatibilização

Ainda na pauta política, o governador disse que fará uma reforma administrativa em seu governo, logo após o Carnaval, para substituir os secretários que irão disputar mandatos eleitorais em 2018 e precisam se desincompatibilizar. Segundo ele, as mudanças não serão muitas, pois apenas quatro ou cinco auxiliares sinalizaram, até agora, neste sentido.

Quanto à disputa, em seu grupo político, por apoio ao Senado nas eleições de 2018, o governador afirmou que, até agora, apenas o deputado federal Weverton Rocha (PDT) reúne a unanimidade para disputar uma vaga nesse campo da esquerda. Ele disse que, até o mês de maio, o grupo irá definir um segundo nome entre os pré-candidatos que se apresentam, entre eles a deputada federal Eliziane Gama (PPS) e os deputados federais Zé Reinaldo (PSB) e Waldir  Maranhão (PP).

Sobre um vice na sua chapa – Brandão é preferência

Sobre a questão do candidato a vice-governador em sua chapa, Flávio Dino disse que o atual vice, Carlos Barandão, hoje no PRB, reúne condições muito favoráveis de se manter como candidato ao mesmo posto em seu grupo político.

Durante a coletiva, Dino fez diversos elogios à postura do companheiro de gestão e disse que o natural seria manter a parceria, mas que tudo vai depender do diálogo com os partidos aliados também.

Sobre construção do Hospital da Ilha

Durante a coletiva, o governador anunciou que, em março, deverá iniciar a construção do Hospital da Ilha, unidade de urgência e emergência, uma espécie de Socorrão, cuja a localização será na Avenida São Luís Rei de França. A licitação já está prevista para o dia 24 de janeiro do novo  ano que começa. A obra será custeada com recursos do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Social) e Caixa Econômica. A unidade atenderá a Região Metropolitana de São Luís

“Em 2018, nós ainda teremos muitas entregas. São aproximadamente 200 inaugurações daqui até março, mais ou menos, além de tudo que já fizemos nesse ambiente hostil, de crise. É muito expressivo. Destaco ainda as obras novas que vamos começar, como o Hospital da Ilha”, afirmou o governador.

Aos jornalistas, Flávio Dino destacou ainda o crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) do Maranhão em 3% em 2017, o que evitou recessão, possibilitou asfalto nos municípios, salários em dia, mais de três mil empregos gerados,etc, sinais de retomada da economia. “Inseguranças devem permanecer, mas temos para fazer mais 200 inaugurações e iniciar obras novas”, frisou.

Estradas

Outro destaque, anunciado pelo governador, são as estradas que já estão em fase de conclusão, como as que ligam Paulino Neves a Barreirinhas e a  de Santo Amaro, oportunidade de dinamização do turismo para todo o Estado.

“São entregas que estão dinamizando o turismo, marcam o salto qualitativo, porque Santo Amaro vai se ligar aos Lençóis; e a estrada de Paulino Neves a Barreirinhas vai integrar aquela região e de fato vai criar o eixo Lençóis-Jeri, rompendo uma ideia de que isso atrapalharia São Luís. Na verdade, quanto mais acesso, quanto mais dinâmico para o trânsito, melhor”, explicou.

Sobre as novas estradas que serão iniciadas, ele destacou a ligação de Sítio Novo a Amarante, na Região Tocantina; no centro do Maranhão, Santa Luzia a Altamira; e, na região do Mearim, Paulo Ramos a Vitorino Freire.

Balanço

Sobre 2017, o governador falou da instabilidade política nacional e dos desafios da gestão que, mesmo com as dificuldades, manteve programas como o Escola Digna, a Força Estadual de Saúde, o Mais IDH, o Cidadão do Mundo, com o qual aproximadamente 300 jovens maranhenses já viajaram para estudar no exterior. Ele citou também a redução dos índices de criminalidade e o fim da carnificina em Pedrinhas.

“Se olharmos para a educação, é um dos terrenos mais exitosos, e, além do Escola Digna, tivemos outros programas, como a capacitação para 50 mil professores. São ações na direção da igualdade de chances”, lembrou.

“Quando chegamos ao governo, a Fapema oferecia 14 bolsas de doutorado, hoje oferece 85”, completou o governador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *