EU FUI VÍTIMA! Quadrilha aplica novo golpe em clientes do Santander por SMS

Aconteceu comigo, em São Luís do Maranhão, e eu me sinto na obrigação de noticiar, como jornalista, e registrar, até para alertar outras pessoas e evitar que elas caiam na fraude virtual que eu, infelizmente, fui induzida a entrar. Um novo golpe de phishing (meio de roubo usado por cibercriminosos), que envolve mensagens de SMS falsas do banco Santander, via celular, está circulando no Estado e creio que também em outras cidades do país. No meu  caso, eu recebi de um telefone, identificado como (011) 9 9695 0314, um “Santander Informa”, comunicando que o cartão de segurança online, que eu usava para pagamentos ou movimentações online pelo Internet Banking, estava expirado e que eu deveria fazer um “recadastro” para evitar bloqueios.

Com a captura das informações bancárias, a quadrilha me roubou, pelo menos segundo comunicado do banco (eu ainda não tive acesso ao extrato porque o cartão fora bloqueado), R$ 5.200 – referentes aos meus vencimentos mensais, fruto do meu trabalho, e ao limite do meu cheque especial – que foram “transferidos” pelos cibercriminosos para uma outra conta, coincidentemente, também do próprio Santander. Fazendo um parêntese aqui, eu só me tornei cliente da instituição porque fui obrigada, forçada mesmo por gerentes, a transferir a minha conta salário do Banco do Brasil para a mesma por conta de financiamento de um imóvel.

O saldo bancário, que veio com o pagamento do meu órgão empregador no dia 24 de agosto de 2017, era o que eu tinha para pagar as minhas contas do mês de setembro, fazer gastos com alimentação, transporte e outras despesas.

Eu não sou de abrir links de e-mails falsos e nem de acreditar em “vantagens” e outras coisas que surgem disfarçadas de golpe, mas, por receber constantemente mensagens do Santander informando movimentações e outras coisas e de usar, com frequência, o Internet Banking, ao clicar no link e identificar o que seria o site do Santander, passei as informações que me foram solicitadas. Eu caí no golpe! Infelizmente, fui induzida a isso, mesmo sendo uma profissional de nível superior, que trabalha com jornalismo, investigação de notícia, com pós-graduação, parari, parará, etc, tal foi o poder de convencimento dos cibercriminosos e das circunstâncias que eles, com seus truques, levaram-me a acreditar.

Pesquisando informações após ter sofrido o crime, vi que esse mesmo tipo de golpe já está acontecendo, pelo menos, desde o início de janeiro deste ano e estranho nunca ter recebido um comunicado direto do Santander, alertando sobre essas fraudes, via SMS, apesar de sempre estarem recomendando, em mensagens gravadas, que não se passe senhas pessoais, etc. No entanto, eu entendo que deveria ter havido uma forma de comunicação mais contundente para informar mesmo as ocorrências criminosas e tomadas providências mais sérias quanto ao sistema de segurança do Internet Banking, no sentido de coibir tais práticas.

Mas, o que me aflige, até mais do que o fato de eu ter caído no golpe e ter o dinheiro do meu salário roubado, é a fragilidade do sistema de segurança do Santander no Internet Banking, deixando a operação ser realizada, às 13:40h do sábado (26/08/17), mesmo acusando suspeita em SMS que me foi enviada, minutos depois do cibercriminoso ter transferido o valor para uma outra conta DO PRÓPRIO BANCO em nome de um “cliente”, que foi identificado pelo atendimento (protocolo número 63573789) como sendo de Thiago Fernando da Silva Moreira, agência de São Paulo (capital), número 3975, conta 01073471-5, que, segundo a atendente da instituição, havia sido bloqueada para investigações. E por que o sistema não impediu a transação suspeita e me ligou?

Liguei para o banco, às 16:05h, logo assim que percebi o golpe, pois o Santander me mandou mensagem, via SMS, informando “transferência” de R$ 5.200,00 da minha conta e outra, logo em seguida, pedindo para eu ligar pra eles antes de qualquer outra ação com o cartão.

“Cliente” receptor seria de São Paulo

Contei o que aconteceu e eles identificaram a fraude. Bloquearam senhas e cancelaram os cartões. Me deram as informações da conta pra onde foi meu dinheiro,
mas disseram que, como eu teria fragilizado as informações ao cair na lábia dos cibercriminosos, mesmo o banco estando ciente desas práticas, eles não poderiam me ressarcir e, uma vez bloqueada a conta do receptor, iriam tentar recapturar o que foi desviado, apenas se o dinheiro ainda não tivesse sido “sacado” pelos bandidos.

Mas o “cliente” receptor é do próprio Santander. O banco teria como rastrear a conta dele, saber para onde está sendo transferido ou movimentado, bloquear outras contas para onde possam ter havido transações, enfim, para restabelecer o que foi roubado. Pois a ocorrência foi no sábado (26), final de semana, quando não há nenhuma agência aberta para que seja feito um “saque”, em espécie, desse valor total, o que sugere, que se o dinheiro não se encontra mais com o receptor, ele deve ter sido distribuído, via Internet ou caixas eletrônicos do próprio banco, o que pode ser identificado, facilmente, pelo serviço de rastreamento e segurança da instituição.

Após ter tomado as providências de praxe junto ao banco para bloqueios de cartões e senhas, eu registrei o Boletim de Ocorrência, de número 8069/2017, no Plantão Central das Cajazeiras, direcionado às Delegacias de Defraudações e de Crimes Cibernéticos para que sejam notificadas as partes e investigadas as circunstâncias do golpe.

Que as investigações atentem para o fato de que o dinheiro foi “transferido” para uma conta do próprio Santander, conforme informações do próprio banco.

Segurança falha

Mesmo, com tudo isso, não se observa do Santander posturas ofensiva visíveis que aumentem o sistema de segurança das transações que são feitas por meio do Internet Banking. Que as investigações tenham êxito e que seja restabelecido o dinheiro que me foi roubado. Agora, me restam a confiança na Polícia e na Justiça, para onde eu devo recorrer, caso sejam observadas lesões pelos meus advogados. Sim, porque, pagamos taxas bancárias, manutenção, etc para que o banco cuide do nosso dinheiro, então ele é responsável pela segurança e tem que assumir os riscos.

Esse tipo de golpe faz parte do risco do negócio, portanto a instituição tem que se responsabilizar pelas contas, até porque não me parece razoável que uma pessoa transfira todo o seu saldo e parte do cheque especial em conta, num sábado, final de semana. A operação era suspeita e poderia ter sido bloqueada pelo sistema e liberada só depois de uma ligação para a minha pessoa.

Fora tudo isso, o banco teria que cadastrar um dispositivo para mexer na conta. Se o aparelho que “transferiu” o dinheiro não era o informado pelo cliente, o sistema deveria ter bloqueado a operação por segurança. Outras instituições financeiras usam também o recurso de um código enviado ao correntista por celular para validar a operação, medida de segurança muito comum, mas que não é utilizada ainda pelo Santander no Internet Banking.

Alerta – Como o golpe acontece 

O phishing, como se enquadra essa mensagem falsa do Santander, é a maneira mais comum e que oferece os resultados em massa, de maneira mais fácil e rápida. Como uma “pescaria”, o cibercriminoso envia um texto indicando que você deve fazer, com urgência, um procedimento e, normalmente, vem um link. O golpe acontece quando você entra nesse site repassado.

Após clicar no link, o usuário é redirecionado para uma página falsa do banco. Por lá, existem campos de inserção de dados como nome completo, cartão de crédito e senha de segurança. Ao completar essa página, uma mensagem de erro é exibida ao usuário. Porém, as informações são repassadas aos cibercriminosos por trás do domínio falso.

Como forma de proteção, nunca clique em links encurtados enviados via SMS, email e redes sociais por desconhecidos

 

 

  • Phishing é uma maneira desonesta que cibercriminosos usam para enganar você a revelar informações pessoais, como senhas ou cartão de crédito, CPF e número de contas bancárias. Eles fazem isso enviando e-mails falsos ou direcionando você a websites falsos

15 ideias sobre “EU FUI VÍTIMA! Quadrilha aplica novo golpe em clientes do Santander por SMS

  1. Eu tbm fui vítima ,oi banco Santander me virou as costas dizendo que o erro foi meu ,estou com contas atrasadas ,sujo o meu nome o banco ,até meu dinheiro o banco cobra na dívida dele , e não me deram apoio nenhum é uma pessoa que recebeu meu dinheiro tbm é do Santander, nisso tudo so tenho certeza que essas instituições não estão nem aí com o cliente., Meu salário ,minhas férias ,o dinheiro do meu carro , um empréstimo feito pelos marginais,é o mais estranho o Santander não ligou perguntando se era eu movimentando a conta, simplesmente pagaram o marginais.

  2. O estranho é eles não querer ajudar descobrir que é o criminosos , eles teriam mais condições , mas mandar mensagem cobrando o saldo devedor eles mandam agora.e outra coisa como eles fazem pagamentos e não ligam para os clientes para confirmar se realmente é vc movimentando ,esse valor não ligaram nenhuma vez pra mim , só estão me cobrando ,espero que a Justiça nos ajude , porque o banco ,quer que se exploda ,eles tem o seguro ,mas o cliente para pagar .espero que dessa vez a justiça ajude nós a classe brasileira não esses bancos , porque é estranho nossas contas serem roubadas ,e não fazem nenhum alarme

  3. Aconteceu comigo tbm foi feita uma transação e os bandidos levarão 930 reais meus quando descobrir o golpe entrei em contato com Santander e a quantia foi devolvida na hora e a minha conta foi pra análise mais cheguei a conclusão q foi um erro do próprio banco por q o dinheiro foi ressarcido na mesma hora hj não uso mais o aplicativo fiquei com trauma e contínuo recebendo sms falando ser do banco.

  4. Pingback: VÍDEO! TV Cidade alerta para golpes contra clientes de bancos, após matéria do blog | Blog da Sílvia Tereza

  5. Aconteceu comigo no dia 25/08 ate agora estou assustada , e sem dinheiro é claro.
    Porém foi pelo internet banking e ate agora não resolvi nada.
    estou sem o cartão e sem dinheiro pq todas as minhas contas foram bloqueadas

  6. Pingback: Matéria da TV Difusora também alerta para golpes contra clientes de bancos… | Blog da Sílvia Tereza

  7. O banco não oferece segurança pra gente. Na mesma hora da transferência, já tem outro para pagar um boleto de empresa. Isso já acontece há bastante sempre. sem que o Santander adote medidas de segurança eficazes para coibir, tipo estabelecer limite de transferência no final de semana, bloquear valores suspeitos e transações como essa do pagamento imediato de boleto. Mas o Santander não está nem aí para clientes.

  8. O banco não oferece segurança pra gente. Na mesma hora da transferência, já tem outro para pagar um boleto de empresa. Isso já acontece há bastante sempre. sem que o Santander adote medidas de segurança eficazes para coibir, tipo estabelecer limite de transferência no final de semana, bloquear valores suspeitos e transações como essa do pagamento imediato de boleto. Mas o Santander não está nem aí para clientes.

  9. Silvia, acabei de descobrir que fui vítima do mesmo golpe. Numa primeira tentativa, o banco disse que a culpa é minha. Como ficou sua situação??? Te ressarciram? Obrigada!

    • Oi, querida. Me devolveram sim o dinheiro, mas também tiveram a cara de pau de dizer que a culpa era só minha. Só que, diante da repercussão do meu caso, eles terminaram devolvendo. Não fica calada, denuncia. Toma todas as providências…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *