Irmã de Mariana Costa diz que família de Lucas Porto ofendeu honra da vítima…

A irmã da publicitária Mariana Costa, assassinada barbaramente em novembro do ano passado, Juliana Costa, manifestou-se, em sua conta no Facebook, sobre o ocorrido, nesta quinta-feira (17), durante a ida do assassino confesso, Lucas Porto, ex-cunhado da vítima, ao Hospital Nina Rodrigues, em São Luís, onde foi prestar exame de sanidade mental. Ela disse que foi provocada, várias vezes, com ofensas proferidas pela família do acusado contra a honra da jovem que foi morta por estupro, caso que abalou a sociedade maranhense.

Mariana confirmou que, ao tentar fotografar o assassino confesso, foi impedida e agredida pelo irmão dele, Mateus Porto. As imagens do vídeo mostram a irmã da vítima correndo com a câmara, momento em que é tocada pelo familiar de Lucas.

O vídeo tomou grande repercussão nas redes sociais. A família de Mariana pede justiça ao caso e a continuidade do julgamento.

O clima é tenso entre as duas famílias. O lado de Mariana pede justiça ao caso, enquanto que os parentes de Lucas tentam livra-lo da prisão.

Manifestação de Juliana Costa no Facebook

Como todos sabem hoje foi mais um dia de luta, pois o acusado se apresentou no Hospital Nina Rodrigues para uma avaliação de insanidade mental. Onde foi realizado com êxito a primeira etapa.

Enquanto ocorria a avaliação do acusado fui provocada verbalmente por diversas vezes pela família do assassino com ofensas a honra de Mariana. Nenhum momento revidei, estava lá acompanhando o procedimento assim como a família do acusado.

Na saída, quis registrar com uma foto o assassino confesso e fui impedida pela sua mãe e depois pelo seu irmão Mateus Porto que ficou me coagindo conforme vídeo vinculado na mídia.

Sabemos que a verdade foi esclarecida pelos laudos, imagens das câmeras do prédio de Mariana e pela própria confissão do acusado que comprovam claramente a brutalidade de como ele matou Mariana.

Esse crime interessa a sociedade em geral, pois perder uma Irmã que nunca mais voltará para casa de fato é uma dor inimaginável.

A morte de Mariana tem causado sofrimentos existenciais irreparáveis as suas filhas, sobrinhas e todos que conviveram com ela.

Já não basta ter matado a minha irmã Mariana, agora eles agem com mentiras, encenações, violências verbais, físicas e emocionais.

Mais aguardamos pacientemente na justiça dos homens e na de Deus que nunca falhou e nunca falhará.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *