Os detalhes do esquema do PMDB que desviou R$ 864 milhões…

O Jornal Nacional repercutiu, na noite de sábado (09), as falcatruas do grupo que ficou conhecido como “quadrilhão do PMDB”, partido dos maranhenses José Sarney e Edison Lobão.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou ao Supremo Tribunal Federal (STF) sete membros do partido do presidente Michel Temer por integrarem organização criminosa que desviou recursos públicos e obteve vantagens indevidas, sobretudo no âmbito da administração pública e do Senado Federal.

Além de José Sarney e Edison Lobão, foram denunciados os senadores Jader Barbalho, Renan Calheiros, Romero Jucá e Valdir Raupp e o ex-presidente da Transpetro, Sérgio Machado, todos acusados de receberem propina de R$ 864 milhões e gerarem prejuízo de R$ 5,5 bilhões aos cofres da Petrobras e de R$ 113 milhões aos da Transpetro. Esta é a 34ª denúncia oferecida pela PGR no âmbito da Operação Lava Jato no STF.

Revista Veja: Zequinha Sarney e Adriano teriam usado helicóptero da Secretaria de Meio Ambiente durante campanha

O levantamento foi encaminhado para a Procuradoria do Estado e para a PGR.

Sarney Filho

Da revista Veja

Há décadas, o sobrenome Sarney se confunde com o do estado do Maranhão. Ali, praças, escolas, ruas e — até o fórum — carregam  esse nome. É natural, portanto, que os membros do clã achem que tudo que pertence ao estado é, na verdade, deles.

Um relatório exclusivo da Secretaria de Transparência do Maranhão prova que a confusão continua. De acordo com o material, o ministro do Meio Ambiente, Zequinha Sarney, e seu filho, Adriano, usaram um helicóptero da Secretaria de Meio Ambiente durante a campanha eleitoral de 2014 em benefício próprio.

Na época, o órgão era ocupado por um aliado, Adriano concorria, pela primeira vez, a deputado estadual; e Zequinha, à Câmara. Segundo o relatório, os passeios aéreos da dupla consumiram, pelo menos, 143 900 reais  dos cofres maranhenses.

O levantamento foi encaminhado para a Procuradoria do Estado e para a PGR.

Adriano Sarney é “netinho mimado de vovô”, diz Márcio Jerry ao defender programa “Escola Digna”

Tanto o governador do Maranhão, Flávio Dino, quanto o secretário de Articulação Política do Estado, Márcio Jerry, usaram suas contas no Twitter para rebater discurso da oligarquia, trazido na tribuna pelo deputado estadual Adriano Sarney (PMDB), esta semana, contra o Programa Escola Digna da atual gestão do governo.

“Filhinho de papai, netinho de vovô, menino mimado, Adriano Sarney não sabe o valor de uma escola digna. Não tem a menor sensibilidade social”, disparou Márcio Jerry em seu perfil do Twitter.

Os dois também condenaram declaração da ex-governadora Roseana Sarney que disse serem delas as iniciativas, obras e programas do atual governo.

“A velha oligarquia, que escravizou o povo do Maranhão,odeia que estejamos fazendo o que jamais  fizeram: investir em educação com seriedade”, disse o governador Flávio Dino no Twitter.

Veja acima os prints das declarações feitas por Márcio Jerry e Flávio Dino em suas respectivas contas do Twitter.

Em tempo, segundo o governo, o programa Escola Digna propiciar às crianças, jovens, adultos e idosos, atendidos pelo sistema público de ensino dos municípios, o acesso à infraestrutura necessária para a sua formação.

Tem por meta construir escolas de alvenaria em substituição às escolas improvisadas em estruturas de taipa, palha, galpões ou outros estabelecimentos considerados inadequados pelo Ministério da Educação. Inclui ainda a distribuição de ônibus escolares, etc.

FIASCO TOTAL! Fracassa movimento sarneysista da oposição contra Flávio Dino…

Sete “gatinhos pingados” compareceram à manifestação que foi divulgada em massa pela mídia miranteana

Um movimento, que estava sendo articulado pela oposição, nesta quinta-feira (22), leia-se patrocinado pelos deputados Adriano Sarney (PMDB), Eduardo Braide (PMN), Wellington do Curso (PP), etc, que foi amplamente divulgado na mídia sarneysista – fracassou e foi um verdadeiro fiasco, digno de muitas gargalhadas.

A manifestação – que estava sendo chamada pelos seus mentores de súper, mega – foi marcada para a avenida Litorânea, mas só apareceram alguns “gatinhos pingados” como mostram as fotos. Eles tinham a intenção de protestar contra a aprovação, na Assembleia Legislativa, do aumento das alíquotas de ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias), mas quebraram a cara.

Segundo os próprios organizadores, teriam comparecido 14 pessoas ao movimento. Mas, de acordo com a Polícia Militar, eram apenas sete seres humanos, ou seja, sete “gatinhos pingados” e, entre eles, ainda foi identificada uma assessora de Adriano Sarney.

Os organizadores haviam divulgado nos blogs e mídias sarneysistas que o movimento iria ser gigante, um “bafão” com adesão de internautas, populares, apitaço, buzinaço, camisas padronizadas, parari, parará. E na hora, nem os patrocinadores tiveram coragem de aparecer ao saberem do fracasso.

Esse fiasco mostra ainda que Flávio Dino está com a popularidade alta em São Luís. Enquanto isso, a oposição “pagou o mico” do ano.

Marcelo Tavares desmente Adriano Sarney e Eduardo Braide sobre responsabilidade fiscal do governo Roseana

O chefe da Casa Civil do Governo Flávio Dino ainda denunciou outras irresponsabilidades praticadas por Roseana Sarney enquanto governadora

Ao defender os ajustes nas alíquotas do ICMS, propostos pelo governo do Maranhão à Assembleia Legislativa, o secretário-chefe da Casa Civil, Marcelo Tavares, desconstruiu o recente discurso adotado pelos deputados estaduais Adriano Sarney (PV) e Eduardo Braide (PMN). Segundo os parlamentares, o Estado foi entregue com as contas em dia pela gestão Sarney ao governador Flávio Dino (PCdoB). “É uma mentira dizer que recebemos o Estado equilibrado. É uma mentira afirmar isso, uma vez que a nossa gestão recebeu o governo com R$ 24 milhões em caixa e, apenas em energia elétrica, a dívida era de R$ 32 milhões”, afirmou Tavares.

O chefe da Casa Civil do Governo Flávio Dino ainda denunciou outras irresponsabilidades praticadas por Roseana Sarney enquanto governadora, como a assinatura de R$ 700 milhões em convênios com municípios maranhenses sem nenhum repasse efetivado. “Como afirmar que a ex-governadora entregou o Estado equilibrado quando mais de R$ 100 milhões foram recolhidos dos servidores públicos em empréstimos consignados, valor esse que não foi repassado aos agentes financeiros? ”, indagou Marcelo.

Questionado sobre empréstimos junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), realizados também na gestão passada, Marcelo Tavares fez questão de explicar que o montante não fica disponível no caixa do governo. “Os valores são liberados de forma parcelada, conforme solicitação. No primeiro ano da gestão do governador Flávio Dino, o Estado recebeu algo em torno de R$ 400 milhões, mas pagou R$ 300 milhões. Recebemos, mas pagamos, diferente da gestão anterior”, frisou.

Ainda sobre os pleitos para aquisição de empréstimos, o secretário-chefe da Casa Civil destacou a responsabilidade do Estado na aplicação dos recursos. “Está tramitando na Assembleia Legislativa uma proposta para a implantação do projeto ‘Caminhos da Produção’, onde o governador Flávio quer equipar os municípios para cuidar de suas estradas vicinais e garantir o escoamento da produção, principalmente da agricultura familiar”.

Para Tavares, o governo do Estado está preocupado em quitar a dívida social com o povo do Maranhão. “Nossos propósitos são diferentes. Queremos minimizar o problema de abastecimento de água, uma questão severa. Buscamos recursos para garantir a execução do ‘Escola Digna’, que acabará com as escolas de taipa, além de implantar mais escolas de tempo integral. Esta gestão trabalha e investe para modificar o Maranhão nos anos futuros”, concluiu.

Ajustes no ICMS

Marcelo Tavares classificou os ajustes às alíquotas do Imposto sobre as Operações de Circulação de Mercadorias e Serviços de Transportes e Comunicação (ICMS) como medida de garantir o funcionamento da máquina pública e novos investimentos no Maranhão. “Esta medida, reunida a outros esforços do governador Flávio Dino, garantirão, por exemplo, que 1.000 novos policiais estejam nas ruas em janeiro  e que tenhamos também a certeza que a folha de pagamento do Estado não será comprometida em todo o ano de 2017”, anunciou o secretário da Casa Civil.

O projeto de lei que altera as alíquotas do ICMS foi enviado para a Assembleia Legislativa na última terça-feira (13) e propõe um alinhamento menor que a maioria dos Estados. “A iniciativa do governo é um gesto responsável e visa garantir que o Maranhão não siga o exemplo de estados maiores, como Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Minas Gerais, que são maiores e passam por grande dificuldade econômica”, frisou Marcelo Tavares.

Adriano Sarney reconhece trabalho da Polícia do Maranhão no caso Mariana Costa

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) foi à tribuna, na sessão desta segunda-feira (14), para falar sobre o caso da jovem Mariana Costa, que foi brutalmente assassinada no domingo (13), com a qual tem parentesco (a mesma é sobrinha-neta do ex-senador José Sarney). Ele disse que está consternado com o assassinato e elogiou o trabalho da Polícia do Maranhão nas investigações e prisão do principal suspeito, o cunhado da vítima, Lucas Porto, que já se encontra  em Pedrinhas.

Adriano disse que Mariana era uma líder muito querida da Igreja Batista do Olho D’Água (Iboa), tinha muitos valores, mãe de família respeitada, pessoa séria na comunidade, prestava um serviço fundamental à congregação e foi assassinada de forma cruel. O deputado afirmou que o Brasil todo está de queixo caído com o crime.

“Toda a imprensa está noticiando esse caso, porque é um caso de cunho familiar que envolveu o marido da sua irmã, que está preso como principal suspeito. Situações como essa que a gente só vê em filme de terror. Não se sabe ainda o que ocorreu, mas pelo relato da Polícia estadual que, aliás, fez um excelente trabalho desvendando esse crime horroroso, constatou-se que o Lucas Porto, que é o principal suspeito dessa atrocidade, foi três vezes até a residência da Mariana. Da última vez, saiu muito preocupado. Preocupado com o que poderia acontecer se alguém o visse naquele local com ferimentos. A roupa que ele estava no corpo sumiu, ninguém sabe onde está”, comentou Adriano Sarney.

MENTIRA TEM PERNAS CURTAS! Adriano Sarney desmascara Eduardo Braide e diz que candidato buscou sim apoio de seu grupo

O deputado estadual Adriano Sarney (PV) foi à tribuna da Assembleia Legislativa, na sessão desta terça-feira (18), e disse que o candidato do PMN à Prefeitura de São Luís, Eduardo Braide, mente, no horário eleitoral, ao dizer que nunca buscou o apoio da família Sarney ou de outros partidos, tentando-se passar por “independente”.

“O meu compromisso não é com aqueles que querem se dar bem passando para o público, passando para aqueles que votam e que decidem quem vai governar o nosso município, a capital deste Estado. E que mente ao dizer que é independente, que nunca buscou o apoio de nenhum partido político, de nenhum grupo político’.

Segundo o parlamentar, no primeiro turno, Eduardo Braide foi à casa da ex-governadora Roseana Sarney, pessoalmente, pedir-lhe apoio, assim como se dirigiu ao presidente do PMDB, João Alberto, para o mesmo. Mas, agora, de acordo com Adriano Sarney, por oportunismo eleitoral, o candidato quer passar a imagem de que nunca procurou se aliar com ninguém.  Segundo o deputado, há provas, vídeos e testemunhas para isso.

“É importante que as pessoas, principalmente os candidatos mantenham a coerência, é importante que nós não faltemos com a verdade, principalmente se nós temos um cargo público, um cargo eletivo como o cargo de deputado estadual. É com este compromisso com a verdade que subo a esta tribuna para rebater algumas atitudes que temos observado do candidato a prefeito de São Luís, Eduardo Braide”, comentou o neto de Sarney na tribuna.

Adriano reiterou  que, no primeiro turno, Braide  o procurou, buscou o apoio do grupo Sarney,  do PMDB e foi até a sede do PMDB, no São Francisco, pediu apoio direto do presidente estadual do PMDB, senador João Alberto, diante de testemunhas e câmeras que filmaram tudo. “Não achando suficiente, o deputado, hoje candidato ao governo municipal de São Luís, foi até a casa da ex-governadora Roseana Sarney e pediu o apoio dela e do PMDB no primeiro turno. Eu estou aqui porque o meu compromisso é com a verdade”, revelou.

Grupo Sarney se divide entre Eliziane, Wellington e Fábio Câmara

Edilázio Jr é genro de Nelma Sarney

Edilázio Jr é genro de Nelma Sarney e é filiado ao PV, comandado por Adriano Sarney e Sarney Filho

Apesar de pertencer ao PV, partido comandado pelo deputado estadual Adriano Sarney, que decidiu abraçar a campanha da candidata do PPS à Prefeitura de São Luís, Eliziane Gama, o deputado estadual  Edilázio Júnior – genro da desembargadora Nelma Sarney – rachou com o partido e declarou apoio ao candidato do PP, Wellington do Curso, durante a sessão desta terça-feira (16), na Assembleia Legislativa do Maranhão.

Na verdade, o candidato oficial do grupo Sarney é o vereador Fábio Câmara (PMDB), porém nem todo o PMDB está com ele. Por exemplo, a família Lobão já declarou apoio a Eliziane Gama.

O PV é outro  partido comandado pela família Sarney. O deputado Adriano Sarney decidiu levar o partido para a chapa de Eliziane Gama, porém hoje (16) Edilázio Júnior resolver divergir da decisão da sigla, declarando apoio a Wellington do Curso

Um dos expoentes do grupo Sarney, na Assembleia Legislativa, Edilázio Júnior disse que analisou os candidatos e que se identificou mais com Wellington do Curso, alegando que tanto Edivaldo Holanda Júnior (PDT) quanto Eliziane teriam o “apoio” do governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

No entanto, o peso do apoio de Edilázio em São Luís não soma muita coisa na campanha de Wellington do Curso, talvez até atrapalhe, devido a rejeição que tem o grupo Sarney ainda na capital maranhense.

Wellington, por sua vez, aceitou o apoio e justificou o ato, alegando que as dicotomias “Deus/Diabo”, “inferno/céu”, “Sarney/antisarney”, “oligarquia/antioligarquia” são coisas do passado. Veja no vídeo acima.

SARNEYZOU! Eliziane fecha com PV de Adriano Sarney e Sarney Filho…

Eliziane contará com apoio de expoentes da família Sarney

Eliziane contará com apoio de expoentes da família Sarney na campanha

Se não fechou com o PMDB, a candidata do PPS à Prefeitura de São Luís, deputada Eliziane Gama, terá sim apoio de expoentes do grupo Sarney nestas eleições. Em convenção realizada nesta sexta-feira (05), ela confirmou o apoio do PV, comandado pelo deputado estadual Adriano Sarney. Por outro lado, a parlamentar engrossou a corrente de partidos também com o SD (Solidariedade) na coligação que conta ainda com a força do PSDB.

Nos bastidores, Eliziane já costurou o apoio da esposa do suplente de senador, Paulinha Lobão, por quem foi recebida, recentemente, em casa, como mostraram fotos distribuídas pelas redes sociais. A deputada teria ainda a simpatia do senador Edison Lobão (PMDB), envolvido até o pescoço com a operação “Lava Jato”.

Mas política se faz é com apoios e somando com partidos. Está certa Eliziane Gama em ter articulado a adesão desses partidos, afinal em política ninguém caminha sozinho.

A aproximação de Eliziane com o grupo Sarney rendeu um bom capítulo do período pré-eleitoral. As conversas com o PMDB terminaram não prosperando, pois ela foi taxativa ao impor a sua permanência na base aliada ao governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), e o partido  terminou lançando mesmo candidato próprio: o vereador Fábio Câmara.

Vice de Eliziane

Apesar de estar se movimentando bem em relação a apoios, Eliziane não foi determinada quanto à escolha do seu candidato a vice-prefeito: o vereador José Joaquim. Fraco de articulação e mais semelhante a uma “lesma”, o tucano é conhecido por seus discursos enfadonhos e vazios.

O suplente de senador Pinto Itamaraty é que estava cotado antes para o posto de vice na chapa de Eliziane. Esse sim seria um bom nome, por conta de seu poder de articulação e base eleitoral. mas resolveram substituí-lo por José Joaquim.