Ana Paula Lobato fala, no Portal da Assembleia, sobre ações do Gedema na Semana da Mulher

Em entrevista ao vivo, Ana Paula Lobato anunciou a ampliação de doações para outros municípios do Estado e a volta do almoço para os estudantes da creche Sementinha

A presidente do Grupo de Esposas de Deputados do Estado do Maranhão (Gedema), enfermeira Ana Paula Lobato, falou,  ao vivo, na Sala de Entrevista, dentro do telejornal Portal da Assembleia desta segunda-feira (12), sobre as ações da associação na Semana da Mulher e outros temas.

Ana Paula destacou a importância do Gedema, que coordena a Creche-Escola Sementinha, o Programa Sol Nascente, ações comemorativas e assistenciais para servidores da Assembleia e doações para entidades carentes.

Disse que é um prazer contribuir na execução de ações que beneficiam muitas pessoas, a exemplo das 232 crianças da Creche-Escola Sementinha; e anunciou o retorno do almoço para os estudantes e a ampliação das doações para o interior do Estado.

A presidente do Gedema explicou que o Programa Sol Nascente, no Maiobão, atende 147 crianças e adolescentes carentes da comunidade, oferecendo esportes e oficinas artísticas; e que 52 mais novas vagas foram abertas por conta da grande demanda.

Ana Paula falou sobre vários temas, na entrevista ao jornalista Juraci Filho, titular do quadro.

Em tempo, a Sala de Entrevista é um quadro do telejornal Portal da Assembleia, apresentado por Sabrina Aires.

Carreta da Mulher

Sobre a Semana da Mulher, a presidente do Gedema informou que a Carreta da Mulher fará parte da programação, com realização de consultas, exames laboratoriais e preventivos, exame clínico da mama e ultrassonografia, a partir desta terça-feira (13).

Haverá também uma Oficina de Automaquiagem, palestras educativas e sorteio de brindes para servidores.

A Semana da Mulher é promovida pela Gedema em parceria com a Diretoria de Saúde e Medicina Ocupacional da Assembleia.

Temer financiou candidatos em 2014 com doações de empresas da “Lava Jato”

UOL

doacoes2205

A campanha de Michel Temer para a Vice-Presidência na chapa de Dilma Rousseff em 2014 doou R$ 4,7 milhões a candidatos e a diretórios de partidos com recursos recebidos de duas empreiteiras envolvidas no escândalo da Operação Lava Jato — OAS e Andrade Gutierrez.

Ao todo, a campanha do vice-presidente repassou R$ 16,5 milhões a 76 candidatos a vários cargos e a oito diretórios regionais do PMDB.

As doações declaradas de empresas para campanhas não são ilegais. Mas a chapa Dilma/Temer é alvo de quatro processos no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) que pedem a cassação do mandato por crimes eleitorais. Movidas pelo PSDB, as ações citam, entre os argumentos, as doações das empreiteiras envolvidas na Lava Jato como “abuso de poder econômico”.

Os advogados de Temer, porém, pedem a separação das contas e alegam que o vice-presidente geriu os próprios recursos na campanha.

Além das doações por meio da conta aberta para a campanha, Temer fez outras duas doações com recursos próprios no valor de R$ 50 mil cada uma. Por essas doações, foi condenado, em segunda instância, no último dia 3 de maio, e pode se tornar inelegível por oito anos. Também terá de pagar multa de R$ 80 mil.

Ele ainda pode recorrer da decisão. A condenação ocorreu porque as doações excederam 10% de seu patrimônio declarado na eleição de 2014, que foi de R$ 839.924,46.

As prestações de contas separadas dos recursos próprios de Temer e os de campanha existem porque, pela lei eleitoral, é obrigatória a abertura de uma conta específica para movimentações financeiras de campanha diferente da conta pessoal.

Doações
Em 2014, a campanha de Temer repassou R$ 11,9 milhões a 76 candidatos diferentes de cinco partidos: PT, PSD, PMDB, PCdoB e PDT. Desse total, R$ 3,3 milhões foram doados pela OAS.

As maiores doações a candidatos foram R$ 1,2 milhão para Roberto Requião (candidato derrotado ao governo do Paraná), R$ 1,1 milhão a Iris Rezende (postulante derrotado ao governo de Goiás) e R$ 900 mil a Confucio Moura (candidato eleito no governo de Rondônia). Os três são do PMDB.

Entre os cargos legislativos, R$ 900 mil foram para José Maranhão (eleito senador pela Paraíba) e R$ 814 mil para Dario Berger (eleito senador por Santa Catarina). Há também doações à campanha a deputado federal do Rio Grande do Sul de Osmar Terra (R$ 300 mil), que foi nomeado ministro do Desenvolvimento. Todos também são peemedebistas.

Para comitês e diretórios estaduais, Temer doou R$ 4,6 milhões, sendo que R$ 1,3 milhão teve a OAS como origem do dinheiro e R$ 100 mil vieram da Andrade Gutierrez. Os maiores beneficiários foram os comitês estaduais do PMDB do Pará (R$ 1,1 milhão), do Rio Grande do Norte (R$ 1 milhão), de Sergipe (R$ 1 milhão) e de São Paulo (R$ 960 mil).

Grupo de 100 jornalistas no WhatsApp faz doações ao asilo “Solar do Outono”

Sílvia Tereza e Ameliane Araújo representaram o grupo de 100 jornalistas na entrega das doações

Sílvia Tereza e Ameliane Araújo representaram o grupo de 100 jornalistas na entrega das doações

Doações de kits foram entregues ao asilo Solar do Outono

Doações de kits foram entregues ao asilo Solar do Outono

Do WhatisApp também surgem boas ações. O grupo “Jornalistas Profissionais”, formado no aplicativo com 100 profissionais que atuam em diversos veículos de Comunicação, órgãos, empresas, blogs e instituições de São Luís, entregou, esta semana, 70 kits de higiene pessoal aos idosos do asilo “Solar do Outono”, localizado no bairro da Cohab, na capital maranhense.

Cada kit arrecadado pelo grupo de jornalistas, no whatsApp, contém fraldas geriátricas, sabonete líquido, shampoo, algodão e gaze. As doções foram entregues pelas jornalistas Ameliane Araújo e Sílvia Tereza, que representaram, na ocasião, o grupo que reúne 100 profissionais, e foram recebidas pelos 34 idosos, que vivem hoje no abrigo, e pela diretora do asilo, Valéria Porto Lima.

Segundo o grupo de jornalistas, trata-se de um pequeno gesto, mas que para os idosos faz toda a diferença, já que são produtos que eles utilizam diariamente e que precisam comprar com suas aposentadorias de um salário mínimo, que também servem para outras despesas, como compra de remédios, roupas, sapatos, etc.

Os profissionais disseram que o objetivo do ato de solidariedade, além de ajudar e dar atenção aos idosos, é também estimular as pessoas e outros grupos – seja da internet, das igrejas, etc – a fazerem também doações como um bom exemplo a ser seguido.

Em tempo, o grupo “Jornalistas Profissionais” é administrado, no WhatsApp, pelas jornalistas Sílvia Tereza e Daniela Bandeira. Foi criado há cinco meses. Trata-se de um espaço para troca de informações, contatos, relacionamento profissional, sugestões de pauta e debates saudáveis sobre diversos temas levantados pela Imprensa, pelas redes sociais e pela comunidade.

Mudando a rotina

Segundo a diretora do asilo, Valéria Porto Lima, ações como essa são muito importantes para trazer alegria, mudar a rotina e fazer com que os idosos se sintam acolhidos, o que, segundo ela, é o maior objetivo. A administradora acrescentou também que as pessoas podem doar, inclusive, apresentações artísticas – como dança, peças, etc – e citou, como exemplo, a ida recente de um grupo de Bumba-meu-boi ao abrigo. “É uma alegria imensa para eles essas atividades de lazer e entretenimento”, frisou.

Quando os jornlaistas chegaram ao asilo foram orientados a não fazerem perguntas sobre a família dos idosos e nem de como vieram parar no abrigo para evitar que eles ficassem tristes, deprimidos. É possível observar, nos olhos de alguns, um traço de melancolia. Eles passam por tratamentos para combater a solidão ou sentimento de abandono.

O Solar do Outono é mantido pelo governo do Estado, mas recebe doações da comunidade. Conta hoje com 40 profissionais cedidos pela Secretaria de Saúde do Estado. Lá trabalham médicos, enfermeiros, nutricionistas, etc.

VOCÊ TAMBÉM PODE VISITAR E FAZER DOAÇÕES

Qualquer pessoa pode doar, visitar ou proporcionar um momento de lazer para os idosos do Solar de Outono. Basta ligar e agendar com antecedência no celular: 9 9611 – 7228.

O asilo está localizado na rua Dr. Juvencio Matos, s/n, Cohab/Anil, em São Luís.

Veja aqui como ajudar os trigêmeos órfãos; vídeo mostra a casa dos bebês e as primeiras doações

Os trigêmeos,  do sexo masculino, que ficaram órfãos,  após falecimento da mãe na última terça-feira (21), no Quebra Pote, zona rural de São Luís, já começaram a receber algumas doações como fraldas e leite Nam. Precisam também de kits de higiene, roupinhas, etc, como pode ser visto no vídeo acima, gravado na casa dos bebês, a que o blog teve acesso.

Familiares alertam para que as pessoas encaminhem os produtos ou depósito bancário para as indicações a seguir, temendo que alguém tente tirar proveito da situação.  O endereço correto para doações é Rua do Jip, 82, bairro Aurora, Anil, próximo ao antigo arraial 500 anos, onde mora um tio dos trigêmeos. Falar com Zean 99975 7132, Jackeline 98833.6333, 99168.5353 . O fone da casa é 3245 1412.

A conta válida é na Caixa Econômica, poupança, AG 1576,  operação 013,  conta 00112245.0 em nome de  Leticia Mendes Carneiro.

Os trigêmeos estão morando em uma casa muito simples, onde vivem 16 pessoas,  na Rua Santa Luzia, no bairro Santa Helena – Quebra Pote. Não há número na casa. É só dizer que quer ir na residência dos trigêmeos órfãos.  Mas a família prefere que as doações sejam encaminhadas para esse endereço da Aurora acima para evitar tumultos e não atrapalhar o sossego dos bebês. 

Além dos três bebês, a mãe deixou órfãs também mais quatro crianças que também precisam de ajuda. A família decidiu criar os bebês,  mesmo com poucas condições financeiras. Não quiseram encaminhá-los para a adoção.