Flávio Dino comenta momento econômico do país e do Maranhão

As incertezas sobre o momento econômico viratam pauta do governador nas redes sociais

O governador Flávio Dino (PCdoB) comentou o atual momento que o Maranhão e o país estão passando. As incertezas sobre o momento econômico viratam pauta do governador nas redes sociais.

“Aguardamos maior nitidez no quadro nacional para avaliar como será a evolução das finanças estaduais em 2019. Nossa prioridade agora é fazer pagamentos de fornecedores e manter pagamento dos atuais servidores em dia. Qualquer nova medida dependerá do alcance desses objetivos”, escreveu Flávio Dino no Twitter.

O governador lembrou do empréstimo bilionário contratado ainda no governo de Roseana Sarney (MDB). “Infelizmente neste mês estamos também arcando com um pagamento gigantesco de empréstimo em dólar contraído em governo anterior ao nosso. Essa parcela chega próximo a R$ 200 milhões” afirmou.

“Lembro que a responsabilidade fiscal é um meio imprescindível para novas conquistas, com ampliação de serviços públicos, programas sociais e obras. Por isso, temos que manter a responsabilidade fiscal, ousando ao maximo, mas sem quebrar o Estado”, concluiu Flávio Dino.

Encontro entre Chico Carvalho e Allan Garcês sinaliza trégua no PSL

O encontro realizado entre Chico e Allan deu o tom de entendimento e conciliação interna no PSL

Após algumas desavenças entre suas lideranças, o PSL do Maranhão caminha para finalmente viver dias mais tranquilos. Nesta terça-feira (08), o presidente estadual Francisco Carvalho e o ex-candidato Allan Garcês conversaram em Brasília e sinalizaram uma trégua nas disputas internas da legenda.

“Eu recebi aqui no hotel que estou hospedado em Brasília, Raimundo Filho, Pastor Sampaio e Allan Garcês. Na ocasião, Allan, propôs a unidade do PSL no Maranhão afim de acabar com as especulações de que estaria à margem das decisões partidárias. Essa imagem reflete a integração entre os correligionários que sempre tive como meta dentro do partido há mais de 15 anos. Obrigado pela visita! O PSL está aberto a todos que compartilham do desejo de trabalhar pelo nosso Estado e o nosso país junto ao Presidente Bolsonaro. ”, escreveu Chico Carvalho em suas redes sociais.

Chico Carvalho que está no PSL há 17 anos, tem sete mandatos de vereador por São Luís, deve seguir firme no comando do partido, já que nutre muita simpatia com o presidente nacional do PSL, o deputado federal Luciano Bivar.

Já Allan Garcês é uma das novas lideranças do PSL, foi candidato a deputado federal na última eleição, participou da equipe de transição e agora vai ocupar um cargo de diretor no Ministério da Saúde.

O encontro realizado entre Chico e Allan deu o tom de entendimento e conciliação interna para fortalecer o PSL no estado para os próximos anos.

Assis Filho caminha para ser o próximo presidente do MDB maranhense

Assis Filho é favorito na disputa, pois muitos integrantes do MDB enxergam que o partido no Maranhão precisa de uma renovação após a derrota amarga de 2018

Ex-secretário nacional de Juventude do governo Michel Temer, Assis Filho (MDB) caminha para ser escolhido o próximo presidente do MDB do Maranhão. Assis é militante do partido e entrou no MDB ainda adolescente.

Com o fim do mandato do senador João Alberto, Assis irá disputar à presidência com o deputado federal Hildo Rocha, que conta com a simpatia da família Sarney. Já Assis conta com o apoio do atual presidente, do deputado federal João Marcelo e o deputado estadual Roberto Costa.

A ex-governadora Roseana Sarney ainda ensaiou uma candidatura para disputar à presidência do partido, mas desistiu após críticas de alguns integrantes do partido.

Assis Filho é favorito na disputa, pois muitos integrantes do MDB enxergam que o partido no Maranhão precisa de uma renovação após a derrota amarga de 2018.

São Luís pode ser primeira capital brasileira a concluir coleta de material genético de presos por crimes hediondos

As coletas de DNA já foram realizadas nas Unidades Prisionais de Ressocialização de São Luís 2, 3 e 4 e nas unidades prisionais de Codó e Timon

São Luís pode ser a primeira capital brasileira a concluir a coleta de material genético de presos sentenciados por crimes hediondos. A informação foi confirmada quarta-feira (19), pela diretora do Instituto de Genética Forense (IGF), Christhiane Cutrim. Dados do próprio Instituto mostram que já são mais de 1.040 presos cadastrados no Banco de Perfis Genéticos do estado.

“O Maranhão assumiu uma postura de vanguarda no cenário nacional. Temos uma estimativa de concluir a Grande Ilha’ em janeiro, e estamos trabalhando dentro dessa perspectiva. Mas, obviamente que precisamos fazer uma previsão desse trabalho junto a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP)”, disse Christhiane Cutrim.

Ainda segundo o diretora do IGF, a celeridade dos trabalhos nas unidades prisionais da capital maranhense é resultado da atuação da SEAP que, por meio dos seus procedimentos padrões de gestão prisional, facilita a retirada dos presos sem transtornos e oferecendo toda a segurança interna necessária parta o procedimento.

As coletas de DNA já foram realizadas nas Unidades Prisionais de Ressocialização de São Luís 2, 3 e 4 e nas unidades prisionais de Codó e Timon. O procedimento também ocorreu na APAC de Timon, na Penitenciária Regional de São Luís e UPRs do Monte Castelo e Olho d’Água. A mais recente coleta de DNA de presos sentenciados foi realizada na UPSL 1.

Peritos do IGF, órgão ligado à Secretaria de Segurança Pública do Maranhão (SSP-MA), realizam o treinamento dos servidores das unidades prisionais ligados à Supervisão de Saúde, setor da Secretaria Adjunta de Atendimento e Humanização Penitenciária (SAAHP). A ideia é capacitá-los para que a coleta do material biológico se mantenha rotineiramente.

Para serem submetidos ao procedimento de identificação criminal, os internos têm os dados pessoais e processuais previamente coletados. Todo o material genético coletado é encaminhado ao IGF, onde é feita a triagem, catalogação, análise e cadastro no CODIS (Combined Index System), uma base de dados de DNA fundada pelo FBI.

Internamente, a SEAP está finalizando um módulo para inserção dos dados do material genético coletado de cada pessoa presa no próprio Sistema de Inteligência, Informação e Segurança Prisional (SIISP) da pasta. A ideia é que a coleta aconteça de forma instantânea, tão logo a pessoa presa com o perfil selecionado seja admitido no sistema prisional.

Servidores do Maranhão completam 4 anos recebendo salários antecipados

Flávio Dino também lembrou ainda que a crise econômica nacional prejudicou as finanças de todos os Estados. Muitos deles têm atrasado o pagamento de servidores e fornecedores

Desde o início de 2015, os servidores do Governo do Maranhão vêm recebendo os salários antecipados. Neste mês de dezembro, não vai ser diferente. O governador Flávio Dino anunciou que o pagamento vai ser neste sábado (22).

“Com isso, completamos os quatro anos de governo sempre antecipando os salários. Temos respeito aos servidores públicos e cuidado com a nossa economia”, afirmou Flávio nas redes sociais nesta sexta-feira (21).

Ele lembrou ainda que a crise econômica nacional prejudicou as finanças de todos os Estados. Muitos deles têm atrasado o pagamento de servidores e fornecedores.

“Infelizmente as finanças públicas em quase todo o Brasil estão destruídas, por força da prolongada e profunda recessão. Peço a Deus que nos ajude para que em 2019 consigamos manter as nossas contas em condições razoáveis. Tem sido difícil, mas temos lutado muito”, disse o governador.

“Estamos empenhados em cortar despesas, racionalizar procedimentos e em ajustar receitas, para que consigamos atravessar o ano de 2019, que se afigura difícil e conflituoso. Mas sempre temos muita fé. Deus proverá”, acrescentou Flávio.

Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses é o 4º melhor lugar do mundo para viajar em 2019

Sobre os Lençóis, o Estadão conta que as melhorias feitas no acesso ao Parque impulsionaram o número de turistas no último ano

Uma eleição feita pelo jornal O Estado de S. Paulo com especialistas em turismo mostra que os Lençóis Maranhenses estão entre os 10 melhores destinos do mundo em 2019. Na lista, o Parque aparece na quarta posição.

O Peru ocupa o topo da lista, mas outros três destinos brasileiros aparecem na relação: Alter do Chão (8º lugar) e Ceará (10º).

É o sexto ano em que o jornal faz essa eleição. Foram 32 jurados para chegar aos 10 destinos mais recomendados para 2019.

Sobre os Lençóis, o Estadão conta que as melhorias feitas no acesso ao Parque impulsionaram o número de turistas no último ano.

“Com acesso mais fácil, também devem crescer os investimentos na infraestrutura hoteleira da região”, diz o texto.

Entre as obras entregues na região, recentemente, pelo Governo do Maranhão, estão a nova estrada de Santo Amaro e a ponte sobre o Rio Novo, em Paulino Neves. A estrada entre Barreirinhas e Paulino Neves está quase pronta.

A eleição

O Estadão conta que, para chegar à lista final, fez “uma pesquisa de tendências nacionais e internacionais tendo como base fatores como novidades na aviação e hotelaria, inaugurações, variação cambial, segurança, grandes eventos prévios (caso da Rússia, que acabou ficando de fora da lista final) ou futuros (como a Olimpíada no Japão)”.

Os dez eleitos

1º Peru

2º Croácia

3º Porto

4º Lençóis Maranhenses

5º Japão

6º Islândia

7º Sudeste Asiático

8º Alter do Chão

9º Egito

10º Ceará

Edison Lobão diz que permanece na política

O senador Edison Lobão finalizou seu discurso agradecendo ao povo do Maranhão. Ele também desejou boa sorte aos novos senadores que representarão o estado

O senador Edison Lobão (PMDB-MA) evitou a palavra despedida no discurso em que fez um breve balanço de sua atuação política, ao encerrar o quarto mandato de senador. “Quem tem a vocação da política, dela jamais se despede”, disse Lobão, ao anunciar que, mesmo sem mandato, vai permanecer na política “como guardião incansável dos interesses do povo brasileiro, em especial do povo maranhense”.

Lobão, que iniciou a carreira como deputado federal, elegeu-se senador em 1986 e, em 1990, para o governo do Maranhão. Quatro anos depois retornaria ao Senado. Licenciou-se do Senado para exercer o cargo de Ministro de Minas e Energia nos governos Lula e Dilma Rousseff. Foram quatro os mandatos como senador.
Depois de ouvir o discurso de Lobão, a senadora Ana Amélia (PP-RS) exaltou a forma como ele conduz, como presidente, as discussões da Comissão de Constituição e Justiça. “Queria aproveitar para agradecer a vossa excelência pela forma republicana com que tratou todos os senadores, sempre com honestidade e firmeza de propósito”, declarou Ana Amélia.

O senador pelo Distrito Federal, Hélio José, disse que acompanha a trajetória do senador Edison Lobão e ressaltou o período em que esteve à frente do Ministério de Minas e Energia. “Acompanho ao longo do tempo a história de vossa excelência e posso afirmar a pessoa proba, competente e realizadora que o senhor é. Temos que agradecer ao Lobão pela época que foi ministro de Minas e Energia. Sei da importância da obra de Vossa Excelência no setor de energia.

Me honra muito poder ter convivido com vossa excelência e ter sido servidor público na época em que o senhor esteve à frente do Ministério de Minas e Energia”, afirmou.
O senador Cássio Cunha Lima elogiou a decisão de Lobão de não abandonar a política. “Quero felicitá-lo por seu pronunciamento e pela decisão de não deixar a política. Há várias formas de exercer a política, com o seu espirito público e a forma sempre com que se dedicou. Desejo-lhe sucesso”, disse Cunha Lima.

Discurso

Em seu discurso, Edison Lobão fez um breve balanço de sua atuação no
Congresso Nacional, desde sua primeira eleição para deputado federal, em 1978. Lembrou que foi o autor da emenda Constitucional que restabeleceu as eleições diretas para governadores e senadores, em 1979.

Lobão destacou que durante a Assembleia Nacional Constituinte presidiu comissão da reforma agrária, segundo ele, “a rumorosa de todas as comissões. Ele foi também um um dos responsáveis, na Constituinte, pelo capítulo que garantiu ao Ministério Público a importância e a independência de que dispõe hoje”, afirmou.

Ministro de Minas e Energia

Em seu discurso, o senador referiu-se ao período de sete anos em que comandou o Ministério de Minas e Energia. “Cheguei ao Ministério sob o coro dos que prenunciavam um racionamento de energia, o que seria uma catástrofe para o País. Com investimentos e o manejo competente do sistema por nossos técnicos e especialistas, evitamos o colapso anunciado. Durante o período em que fui Ministro, o sistema de geração e distribuição de energia elétrica foi ampliado em mais de 30 por cento”, afirmou.

Com o programa Luz para Todos, Lobão disse ter levado energia elétrica para os lares mais de 15 milhões de brasileiros, sendo que desse total, mais de 1,5 milhões de maranhenses foram contemplados.

Agradecimento

O senador Edison Lobão finalizou seu discurso agradecendo ao povo do Maranhão. Ele também desejou boa sorte aos novos senadores que representarão o estado.

Cresce o número de estudantes que concluem o Ensino Fundamental e Médio com idade adequada no Maranhão

Jovens estudantes da escola de tempo integral. (Foto: Lauro Vasconcelos)

O Maranhão avançou no número de estudantes que concluíram o Ensino Fundamental e Ensino Médio na idade adequada nos últimos anos. Os dados foram apontados pelo monitoramento da Meta 4 do movimento Todos Pela Educação: Todo jovem de 19 anos com Ensino Médio concluído até 2022, com base na Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio de 2012 a 2018 (Pnad-C /IBGE).

No Ensino Fundamental, cujo parâmetro foi o jovem de 16 anos que concluiu esse nível de ensino, o Maranhão cresceu 15,9%, acima da média do Nordeste, que foi de 12,4%, e acima de estados como Ceará (14,1) e Pernambuco (11,6).

De acordo com o levantamento, o Ensino Médio apresentou um crescimento de aproximadamente 10%, numa escala que levou em consideração o período entre 2012 e 2018. Em 2012, apenas 42,65% dos jovens concluíram o Ensino Médio na idade adequada. Em 2017, esse percentual subiu para 52%, maior que na Bahia, Sergipe, Alagoas e Rio Grande do Norte.

Se for levado em consideração os pontos percentuais, o Maranhão cresceu mais que estados de grande porte como Espírito Santo (2 p.p.) e Rio de Janeiro (5,9 p.p.) e Paraná (6,4 p.p.).

O Maranhão já havia melhorado em relação ao abanando escolar, conforme dados do Ministério da Educação (MEC), divulgados no mês de setembro. O estado obteve o menor percentual de abandono escolar dos últimos 10 anos, com 7,4%. Além disso, alcançou a maior nota da série histórica no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (IDEB), em 2017, e cresceu pela segunda vez consecutiva, saindo de 3,1 em 2015, atingiu a nota de 3.4. Em quatro anos, o crescimento foi de 21,4% pontos percentuais.

Aproximação de Roberto Rocha com família Bolsonaro mira apenas projetos pessoais do senador

A aproximação de Roberto Rocha com Flávio Bolsonaro já causa ruídos no PSL local e os políticos da legenda já estão com os olhos bem abertos

Após o discurso que a mudança do PSB para o PSDB se daria para o fortalecimento da sigla no estado e com os resultados vergonhosos da eleição de outubro, em que a legenda saiu menor do que entrou na campanha, o senador e presidente do PSDB no Maranhão, Roberto Rocha, ao que tudo indica, já tem um novo plano traçado. O PSDB do Maranhão, certamente, não está em primeiro plano.

O senador eleito graças a coligação do governador Flávio Dino (PCdoB) passou os últimos meses se dedicando a aproximar-se da família Bolsonaro.

Após o primeiro turno, Roberto Rocha conseguiu entrar na casa do então candidato Jair Bolsonaro e tirar uma foto. Sem sucesso mesmo após o encontro, o senador agora mira na aproximação com o filho e recém senador eleito pelo Rio de Janeiro, Flávio Bolsonaro.

Mas o que faria Roberto Rocha tão estar tão empenhado pela aproximação com a família Bolsonaro, ao invés de tentar debater o PSDB após os resultados fraquíssimos após a eleição?

A resposta é simples, a eleição para a prefeitura municipal de São Luís.

Roberto Rocha já saiu derrotado da eleição de 2016 e 2018, uma possível vitória em 2020, seja com a candidatura de seu filho Roberto Júnior ou com outro nome, garantiria a chegada em 2022 em uma situação mais tranquila. Vale informar que o mandato como senador acaba em 2022.

A aproximação de Roberto Rocha com Flávio Bolsonaro já causa ruídos no PSL local e os políticos da legenda já estão com os olhos bem abertos.