Mais quatro cidades maranhenses disponibilizarão curso de Medicina

Foi publicada no Diário Oficial da União desta sexta-feira (9) a Portaria nº 152, de 8 de março de 2018, que regula a implantação e o funcionamento do curso de Medicina em quatro municípios maranhenses: Açailândia, Bacabal, Codó e Santa Inês. A aprovação é vinda de recursos apresentados pelos municípios.

Para efetivar a inclusão, agora com a aprovação, as faculdades deverão apresentar o Termo de Compromisso com a Secretaria de Regulação e Supervisão da Educação (Seres).

Atualmente existem, no Maranhão, cursos de Medicina nas cidades de São Luís (UFMA e CEUMA), Imperatriz (UFMA e CEUMA), Pinheiro (UFMA) e Caxias (UEMA).

Imperatriz: Curso de Medicina será implantado na Uemasul

O evento também registrou a posse da reitora Elizabeth Nunes Fernandes, e o vice-reitor, Expedito Barroso, da Uemasul. Eles estavam em regime Pro Tempore e agora assumem efetivamente o quadriênio até 2021.

Em visita a Imperatriz nesta sexta-feira (2), o governador Flávio Dino (PcdoB) anunciou a criação do Centro de Ciências e Saúde da Universidade Estadual da Região Tocantina do Maranhão (Uemasul).

Na ocasião, Dino ressaltou a implantação do curso de medicina no Campus de Imperatriz e afirmou que até o final de março o conselho universitário da Uemasul aprovará o projeto de Lei que cria o Centro de Ciências da Saúde.

De acordo com a assessoria do governador, o projeto será enviado para a Assembleia e a implantação será para o próximo ano.

Durante o evento, também foi empossada a reitora Elizabeth Nunes Fernandes, e o vice-reitor, Expedito Barroso, da Uemasul. Eles estavam em regime Pro Tempore e agora assumem efetivamente o quadriênio até 2021.

Sucesso! Neurocirurgia reverte quadro de paciente que estava tetraplégico em Pinheiro…

A equipe de Alta Complexidade em Neurocirurgia do Hospital Macrorregional de Pinheiro (Dr Jackson Lago) realizou seu primeiro procedimento, esta semana, em um paciente, vítima de fratura de coluna cervical, que estava tetraplégico. A cirurgia foi comandada pelo competente neurocirurgião, dr Benedito Sabake Tomé, com sucesso e reversão do quadro. Um salto de qualidade e avanço na medicina da Baixada Maranhense.

O blog parabeniza a equipe pela delicada cirurgia e competência que resultou em benefícios à saúde do paciente que se encontrava tetraplégico e teve avanço no seu quadro de saúde. Enfim, a Baixada Maranhense, graças aos esforços do governador Flávio Dino (PCdoB), estruturou a equipe de Alta Complexidade em Neurocirurgia para atuar nessa área.

Desde que foi inaugurado em 2015, o Hospital Dr. Jackson Lago, localizado no município de Pinheiro, beneficia mais de 600 mil pessoas.  A  unidade de saúde dispõe também de atendimento médico-hospitalar em cirurgia, clínica médica, nefrologia, oftalmologia, anestesia, gastroenterologia, pediatria, neurologia, cardiologia e ginecologia. O hospital também está à disposição dos casos mais graves e recebe pacientes de média e alta complexidade da região.

O Hospital Dr. Jackson Lago oferece aos pacientes da região da Baixada Maranhense maior comodidade, conforto e praticidade, sem precisar fazer grandes deslocamentos até a capital.

Municípios beneficiados com o Hospital Dr. Jackson Lago

Região de Pinheiro: Apicum-Açu, Bacuri, Bequimão, Cedral, Central do Maranhão, Cururupu, Guimarães, Mirinzal, Pedro do Rosário, Peri-Mirim, Pinheiro, Porto Rico do Maranhão,Presidente Sarney, Santa Helena, Serrano do Maranhão,Turiaçu, Turilândia.

Região de Zé Doca: Amapá do Maranhão, Boa Vista do Gurupi, Candido Mendes, Carutapera, Centro Novo, Godofredo Viana, Governador Nunes Freire, Junco do Maranhão, Luis Domingues, Maracaçumé, Maranhãozinho, Presidente Médice, Centro do Guilherme.

MPF recomenda à Ufma cancelamento de matrícula por fraude em sistema de cotas

ministerio publico

O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) recomendou à Universidade Federal do Maranhão (Ufma) o cancelamento da matrícula de Ivana Santos Vale, estudante no curso de Medicina no Campus Pinheiro. A aluna teve sua matrícula irregular, pois ingressou pelo sistema de cotas de rede pública de ensino, quando na verdade cursou o ensino médio em instituição privada.

A investigação do MPF/MA, conduzida pelo procurador da República Juraci Guimarães, constatou que Ivana Santos Vale apresentou, no momento da matrícula, um certificado de conclusão de curso do Centro de Ensino Rio Amazonas, escola da rede pública estadual de ensino no município João Lisboa (MA). Entretanto, a Secretaria de Estado da Educação – Unidade Regional de Imperatriz informou que não consta nos registros dos certificados da escola pública o nome da estudante e a Direção da escola particular Centro de Ensino Upaon-Açu, em São Luís, declarou que Ivana Santos Vale cursou regularmente nessa unidade as três séries do ensino médio entre 2009 e 2011.

Na recomendação, o Ministério Público Federal no Maranhão requer o imediato cancelamento da matrícula da aluna Ivana Santos Vale devido a comprovação da fraude no ingresso pelo sistema de cotas de egressos de escola pública na Ufma – Campus Pinheiro, no 2º semestre de 2014. Também foi determinada a instauração de procedimento de investigação criminal para apurar eventual prática de ilícito penal.

Para o procurador da República Juraci Guimarães as ações afirmativas por meio do sistema de cotas para pessoas negras ou pardas que cursaram o ensino médio em escola pública visam reparar histórica injustiça nacional e devem ser severamente reprimidas quando utilizadas como subterfúgio para favorecimento de pessoas que não se enquadram em seus requisitos.