Adolescentes atiram dentro de escola e matam 8 pessoas em Suzano, diz polícia

Movimentação em frente à escola Raul Brasil, onde atiradores mataram 8 pessoas — Foto: Reprodução/TV Globo

G1

Dois adolescentes encapuzados mataram oito pessoas na Escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), e cometeram suicídio em seguida. Quatro das vítimas que morreram no local são alunos do ensino médio. Outros dois adolescentes foram socorridos, mas morreram no hospital. Duas das vítimas são funcionárias da escola. O ataque ocorreu por volta das 9h30 desta quarta-feira (13).

Dentro da escola, a polícia encontrou uma besta (um tipo de arco e flecha) e garrafas que aparentam ser coquetéis molotov. Há ainda uma mala com fios, e o esquadrão antibombas foi chamado.

O coronel Salles, comandante-geral da PM, disse à imprensa que, antes de entrar na escola, os atiradores balearam um homem em comércio próximo à escola.

Mais cedo, a capitão Cibele, da comunicação da PM, um carro da polícia estava a caminho desse comércio, quando passou perto da escola e ouviu gritos dos alunos. “Policiais estavam indo para esse primeiro chamado e ouviram gritos das crianças. Foram então até a escola, onde os dois criminosos acabaram se matando”, disse ela.

O estudante Rosni Marcelo Grotliwed, de 15 anos, disse que o ataque ocorreu durante o intervalo e que um dos criminosos tinha uma arma e outro, uma faca.

“A gente estava na merenda e comendo normal e escutamos ‘três pipocos’ nisso tentamos correr para pular o muro do CEL. Os caras vieram atrás de nós e começou a matar muita gente. Mas o pente dele descarregou e foi na hora que a gente correu.”

Segundo ele, um dos garotos passou com faca ao seu lado, mas ele conseguiu desviar. “Fui para a diretoria e tinha muita gente morta no chão. Eles gritavam, mas eu não entendi o que era.”

O governador João Doria chegou à escola em um helicóptero, acompanhado do secretário Estadual de Educação, Rossieli Soares da Silva, do secretário de Segurança, general João Camilo Pires de Campos, e do comandante da PM, o coronel Salles.

“Foi a cena mais triste que já assisti em toda a minha vida. Fico muito triste que um fato como este ocorra em São Paulo, ocorra no Brasil”, afirmou o governador.

O Corpo de Bombeiros e equipes do Samu estão no local. Bombeiros de Mogi das Cruzes também foram chamados, às 9h50, para apoiar o atendimento. O helicóptero Águia, da PM, sobrevoa a escola. Toda a polícia de Suzano está mobilizada no caso.

Segundo o Censo Escolar de 2017, a instituição possui 358 alunos da segunda etapa do fundamental (6º ao 9º ano) e 693 estudantes do ensino médio. No local também funcionava um centro de idiomas.

PM reformado e ex-PM são presos suspeitos de participação nos assassinatos de Marielle e Anderson

A força-tarefa que levou à Operação Lume diz que eles participaram dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes

Agência Brasil

Policiais da Divisão de Homicídios da Polícia Civil e promotores do Ministério Público do Rio de Janeiro prenderam, por volta das 4h30 desta terça-feira (12), o policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, de 46 anos. A força-tarefa que levou à Operação Lume diz que eles participaram dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes. Os crimes completam um ano nesta quinta-feira (14).

“É inconteste que Marielle Francisco da Silva foi sumariamente executada em razão da atuação política na defesa das causas que defendia”, diz a denúncia. A nota do MP descreve como “barbárie” e “golpe ao Estado Democrático de Direito” o assassinato cometido na noite de 14 de março do ano passado.

A investigação ainda tenta esclarecer quem foram os mandantes do crime e a motivação.

Segundo informações obtidas pelo G1, Ronnie e Élcio estavam saindo de suas casas quando foram presos. Eles não resistiram à prisão e nada disseram aos policiais.

Os crimes completam um ano nesta quinta-feira (14)

Ronnie estava em sua casa em um condomínio na Avenida Lúcio Costa, na Barra da Tijuca, o mesmo onde o presidente Jair Bolsonaro tem residência. Élcio mora na Rua Eulina Ribeiro, no Engenho de Dentro.

A Operação Lume cumpre ainda 32 mandados de busca e apreensão contra os denunciados para apreender documentos, telefones celulares, notebooks, computadores, armas, acessórios, munição e outros objetos. Durante todo o dia, haverá buscas em dezenas de endereços de outros suspeitos.

Após a prisão de Ronnie, agentes fizeram varredura no terreno da casa dele e encontraram armas e facas. Detectores de metais foram usados para vasculhar o solo, e até uma caixa d’água passou por vistoria.

O deputado federal Marcelo Freixo (PSOL) disse que, apesar das duas prisões, o caso “não está resolvido”. Amigo de longa data, ex-chefe e correligionário de Marielle, ele questionou: “A mando de quem [ela foi assassinada]?”.

“São prisões importantes, são tardias. É inaceitável que a gente demore um ano para ter alguma resposta. Então, evidente que isso vai ser visto com calma, mas a gente acha um passo decisivo. Mas o caso não está resolvido”, disse Freixo em entrevista.

Ronnie foi levado à Divisão de Homicídios do Rio por volta das 4h30. De acordo com os promotores do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado, o crime foi meticulosamente planejado durante três meses.

A investigação aponta que Ronnie fez pesquisas na internet sobre locais que a vereadora frequentava. Os investigadores sabem ainda que, desde outubro de 2017, o policial também pesquisava a vida de Freixo.

A polícia afirma ainda que Ronnie usou uma espécie de “segunda pele” no dia do atentado. A malha que cobria os braços serviria, segundo as investigações, para dificultar um possível reconhecimento.

A Operação Lume foi batizada em referência a uma praça no Centro do Rio, conhecida como Buraco do Lume, onde Marielle desenvolvia um projeto chamado Lume Feminista. No local, ela também costumava se reunir com outros defensores dos direitos humanos e integrantes do PSOL.

Além de significar qualquer tipo de luz ou claridade, a palavra “lume” compõe a expressão “trazer a lume”, que significa trazer ao conhecimento público, vir à luz.

Prefeitura de São Luís segue com trabalho no fim de semana para garantir infraestrutura da cidade

O objetivo é minimizar os impactos das fortes chuvas garantindo a mobilidade urbana e melhores condições de vida à população da capital

A Prefeitura de São Luís, na gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, mantém um rigoroso cronograma de trabalho que tem sido intensificado neste período de chuvas, inclusive com ações aos fins de semana. Na manhã deste sábado (9), equipes da Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp) seguiu com obras de contenção de erosão na Avenida Jerônimo de Albuquerque, além de serviços de manutenção asfáltica em diversos pontos da capital maranhense. O objetivo é minimizar os impactos das fortes chuvas garantindo a mobilidade urbana e melhores condições de vida à população da capital.

Logo no início da manhã, operários se concentraram na Avenida Jerônimo de Albuquerque, em frente ao condomínio Novo Tempo, para executar a recuperação da erosão que afetou o passeio público da via. No local, agentes atuaram com auxílio de máquina retroescavadeira para realizar a limpeza da área afetada e, logo após, fizeram o preenchimento com concreto rígido. Esse trabalho prepara a avenida para receber a recuperação das margens que será finalizada com aplicação da camada asfáltica.

O objetivo é minimizar os impactos das fortes chuvas garantindo a mobilidade urbana e melhores condições de vida à população da capital

O secretário municipal de Obras e Serviços Públicos, Antonio Araújo, esteve no local acompanhando o avanço dos trabalhos. Ele disse que a intenção da gestão do prefeito Edivaldo é atender às necessidades da população. “Esse é um trabalho preventivo que é fundamental para manter a mobilidade do sistema viário com um volume muito grande de chuva. Por determinação do prefeito Edivaldo, estamos acompanhando o impacto das chuvas pela cidade e monitorando pontos, como esse da Avenida Jerônimo de Albuquerque, executando serviços corretivos e preventivos de contenção de erosão “, disse o secretário.

Outras frentes executam o serviço de manutenção asfáltica nas principais avenidas da capital como a Avenida Guajajaras, Daniel de La Touche, dos Franceses e São Luís Rei de França em ação realizada por meio do programa Asfalto na Rua. Os serviços priorizam os corredores de transportes e vias por onde há grande circulação de veículos.

Rede Sustentabilidade desiste de fusão com PPS

Apesar das dificuldades de estrutura e financeiras, os filiados entenderam que era importante insistir no partido de Marina Silva

A Rede Sustentabilidade desistiu da fusão com o PPS. A decisão da sigla foi tomada na tarde deste sábado, 9, em reunião da Executiva Nacional – chamada de Elo, em Brasília.

Apesar das dificuldades de estrutura e financeiras, os filiados entenderam que era importante insistir no partido de Marina Silva. Os mais incisivamente contrários à mudança reclamaram da falta de diálogo do PPS nas negociações.

A própria ex-candidata à Presidência votou pela permanência da Rede, decisão obtida por unanimidade.

Desde que não conseguiu ultrapassar a cláusula de desempenho no ano passado, o partido vinha estudando a possibilidade de fundir com o PPS na nova legenda que a sigla de Roberto Freire tentava criar. A Rede elegeu apenas uma deputada para esta nova legislatura.

O partido agora tentará sobreviver de doações de filiados.

No ano passado, depois do resultado negativo da eleição, o Elo Nacional havia decidido criar dois grupos de trabalho para estudarem as duas possibilidades: de fusão ou não. O resultado seria apresentado no Congresso Nacional do partido, em janeiro, mas foi adiado para março.

Diante do crescente desânimo dos militantes com a fusão, o próprio grupo de trabalho que estudava essa possibilidade deu parecer contrário neste sábado.

Afinal, o Congresso de 30 e 31 de março foi cancelado e se transformou numa reunião nacional para discutir e aprovar as propostas de continuidade da legenda.

Indígenas são mortos na BR-226

Eles foram identificados como Pedrinho Lopes Guajajara e Ocildo Duruteu Tomaz Guajajara

Dois indígenas foram mortos após uma tentativa de assalto na manhã desta segunda-feira (04), na BR-226, na área da reserva indígena Cana Brava. Eles foram identificados como Pedrinho Lopes Guajajara e Ocildo Duruteu Tomaz Guajajara. Estariam praticando assaltos e podem ter sido assassinados pelas vítimas que reagiram.

De acordo com a Polícia Militar (PM-MA), Pedrinho tinha diversas passagens pela polícia por crime de roubo qualificado, associação criminosa, corrupção de menores, tráfico de drogas. Além disso, ele tinha um mandato de prisão aberto e era considerado foragido da Justiça. O Governo do Estado emitiu uma nota sobre os assassinatos.

Nota do Governo do Estado sobre crime em Grajaú

A Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA) informa que dois indígenas foram mortos por disparos de arma de fogo na BR 226, na área da reserva Cana Brava. A informação de que os indígenas estariam envolvidos na prática de assaltos e teriam sido baleados por vítimas armadas na hora da abordagem ainda está sendo investigada.

A SSP comunica, ainda, que o Instituto Médico Legal (IML) de Imperatriz já foi acionado e está a caminho de Barra do Corda para remoção dos corpos e realização de necropsia. O ICRIM também já foi acionado para fazer os trabalhos de perícia.

Investigadores da 15ª Delegacia Regional de Barra do Corda estão em diligências em busca de informações para elucidação dos fatos. O inquérito será instaurado para apurar o caso.

Homem atropela seis pessoas em São Luís

As pessoas que estavam no local detiveram o condutor e, assim que a Polícia Militar chegou ao local, ele foi conduzido para o plantão das Cajazeiras para depor

Um homem atropelou seis pessoas na madrugada desta segunda-feira (04), na avenida Beira-Mar, em frente ao terminal da Praia Grande, no centro de São Luís.

As pessoas que estavam no local detiveram o condutor e, assim que a Polícia Militar chegou ao local, ele foi conduzido para o plantão das Cajazeiras para depor. A Secretaria de Estado da Segurança Pública emitiu uma nota sobre o ocorrido. Veja:

“A Secretaria de Segurança Pública (SSP-MA) informa que um homem identificado como Luís Felipe Silva Botelho foi preso por atropelar seis pessoas, na madrugada desta segunda-feira (4), na Avenida Beira-Mar. O homem foi apresentado ao Plantão das Cajazeiras.

As vítimas foram encaminhadas ao Hospital Municipal Djalma Marques (Socorrão I) e receberam atendimentos médicos.

A Polícia Civil seguirá com processo investigatório para elucidação do caso.”

Homicídios voltam a cair em todo o Maranhão

Segundo o documento, enquanto em 2017 somaram 1.948 casos de Crimes Violentos Letais Intencionais, em 2018, os dados reduziram para 1.699

O Maranhão apresentou redução de 12,8% nos casos de mortes violentas e figura entre os estados brasileiros que conseguiram diminuir a incidência destes casos, segundo o Monitor da Violência, relatório do Núcleo de Estudos da Violência da USP, Fórum Brasileiro de Segurança Pública e site G1.

Segundo o documento, enquanto em 2017 somaram 1.948 casos de Crimes Violentos Letais Intencionais, em 2018, os dados reduziram para 1.699. Os CVLIs incluem os homicídios, as lesões corporais seguidas de morte e os latrocínios (roubos seguidos de morte).

“O resultado é fruto de uma série de operações do Governo do Estado, direcionadas especificamente para o combate, controle e prevenção deste conjunto de crimes. Isso passa pela aquisição de equipamentos mais modernos, novos veículos, aumento do número de policiais e ações de valorização desse efetivo”, pontuou o secretário de Estado de Segurança Pública, Jefferson Portela.

Portela destacou que a gestão realizada pelo governador Flávio Dino tem um sério compromisso com a Segurança Pública, com um eficaz planejamento das operações. “O trabalho tem culminado em redução gradativa das mortes violentas, refletindo em mais segurança para a população”, afirma o secretário.

O Mapa da Violência quantifica os casos a partir do levantamento das ocorrências mês a mês, com base na taxa de mortes a cada 100 mil habitantes. O relatório segue padrão metodológico utilizado pelo fórum no Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

O número de homicídios mensais também tem reduzido gradativamente, corroborando com os dados do Mapa da Violência. Em fevereiro de 2019, foram 14,8% menos casos deste tipo, no comparativo com o mesmo mês de 2018. Somaram 23 ocorrências em fevereiro deste ano, enquanto foram 27 ano passado. Os dados foram divulgados nesta sexta-feira (1º) pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP).

Em fevereiro também houve redução dos Crimes Violentos Letais Intencionais (CVLIs), que incluem além dos homicídios, lesões corporais seguidas de morte e latrocínio. Em 2018, a SSP registrou a ocorrência de 28 CVLIs, que este ano foram reduzidas para 24 no mesmo período. Em ambos os anos, não foram registrados casos de lesão corporal com morte e houve apenas um latrocínio.

Os CVLIs são o parâmetro da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) para medir os índices de violência no país. Ou seja, quando estes dados reduzem, é entendido que há, também, queda da criminalidade.

Polícia Civil identifica autor de homicídio na Avenida Litorânea

Segundo as investigações, a motivação do crime é acerto de contas. Em maio do ano passado, Erick teria esfaqueado Eduardo após uma discussão

A Polícia Civil está na busca de Luís Eduardo Correa Durans, 23 anos, apontado como o autor do homicídio contra Erick Cuba de Oliveira, 19 anos. A vítima foi alvejada por três tiros na noite de segunda-feira (11), nas proximidades do restaurante Base da Lenoca, na Avenida Litorânea.

A informação é do titular da Superintendência de Homicídios e Proteção a Pessoa (SHPP), delegado Lúcio Reis, repassada durante uma coletiva na manhã desta terça-feira (12), na sede do órgão, na Beira Mar.

Segundo as investigações, a motivação do crime é acerto de contas. Em maio do ano passado, Erick teria esfaqueado Eduardo após uma discussão.

Há indícios do paradeiro do autor, segundo o delegado, e a polícia trabalha em sua captura, já tendo sido verificado endereço de sua residência. Contra Eduardo não há ficha criminal; enquanto que na ficha de Erick constam registros de atos infracionais por ameaça e roubo qualificado, cometidos quando adolescente. Não foi informado se o então adolescente chegou a ser apreendido.

Ainda segundo o delegado, atualmente a vítima trabalhava e estudava. Erick era sobrinho do ex-prefeito de Cedral, Fernando Gabriel Amorim Cuba.

A briga dos dois teria iniciado em janeiro do ano passado, quando Eduardo, que trabalhava em pizzaria, fez uma entrega ao Erick, no Anjo da Guarda. Erick não teria recebido o troco, discutiu com Eduardo e lhe feriu a faca.

“O Eduardo, à época, foi submetido à cirurgia, se recuperou e jurou vingar-se da vítima. Então, temos a vingança como motivação do crime e já estamos com indícios do paradeiro do autor, que deve ser preso em breve”, informou o delegado Lúcio Reis.

Erick Oliveira jogava bola com amigos na área da Avenida Litorânea, por volta das 21h, ato que era regular e que segundo a investigação, era vigiado pelo autor do homicídio.

Segundo depoimento de testemunhas que jogavam bola com a vítima, o autor do crime perguntou sobre os participantes do jogo a fim de identificar seu alvo. Quando Erick se afastou para comprar algo em um quiosque próximo, o autor, que estava em uma moto, se dirigiu a ele, tirou o capacete e atirou três vezes, sendo o último disparo com a vítima já no chão.

Hospital Socorrão II reduz fluxo de pacientes no pronto-socorro com projeto Lean nas Emergências

A nova dinâmica de atendimento do hospital é resultado do projeto Lean nas Emergências, que tem assessoria do Hospital Sírio-Libanês; ação integra a política de saúde da gestão do prefeito Edivaldo

O Hospital Municipal Dr. Clementino Moura (Socorrão II) já apresenta melhorias significas no fluxo de atendimento aos pacientes na unidade, mantendo os corredores do pronto-socorro sem filas de espera. O feito é resultado da implementação do projeto Lean nas Emergências, projeto instituído pelo Ministério da Saúde para reduzir o fluxo e melhorar o atendimento em emergência de hospitais que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A ação, que soma-se a política de saúde da gestão do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, conta com o assessoramento técnico de especialistas do Hospital Sírio-Libanês. A iniciativa é coordenada pela Secretaria Municipal de Saúde (Semus). A nova ferramenta entre seus objetivos promover melhorias no serviço ofertado, no atendimento e aos processos administrativos no hospital.

O Socorrão II é referência em emergência no Maranhão, atendendo urgências clínicas e cirúrgicas de pacientes adultos. Em 2018, o hospital realizou 45.410 cirurgias e atendeu, por dia, mais de 200 pacientes. Segundo o titular da Semus, Lula Fylho, a melhor fluidez no atendimento verificada no Socorrão II resulta da nova dinâmica de atendimento que o projeto Lean nas Emergências promove, uma vez que a ferramenta desenvolve uma filosofia de gestão voltada para melhoria dos processos administrada para assegurar fluxos contínuos e eliminar desperdícios e atividades de baixo valor agregado.

“A consultoria do Hospital Sírio-Libanês tem nos ajudado muito a identificar oportunidades de melhoria de fluxos e processos. Temos nos empenhado bastante em atender todas as exigências e metas estipuladas pelo projeto e os resultados são visíveis, assim como a melhoria no clima e do ambiente de trabalho. A partir das primeiras instruções recebidas da equipe do Sírio-Libanês já foi possível reordenar algumas rotinas de atendimento e o fluxo de protocolos. Com isso, estamos tendo mais agilidade e um tempo menor de espera do paciente. Essas intervenções provocaram melhorias significativas e já podem ser observadas em diversos setores do hospital. Temos muito ainda a fazer, mas os resultados atuais nos mostram que estamos no caminho certo, e avançando na política de saúde colocada em prática na gestão do prefeito Edivaldo”, afirmou Lula Fylho.

A execução do Lean nas Emergências no Socorrão II iniciou em dezembro do ano passado. O projeto treina e auxilia os profissionais do hospital na implementação de ações para garantir agilidade e eficiência nos processos de urgências realizados no hospital. Entre as ações estão a implantação de procedimentos e protocolos clínicos de urgência e emergência, com o desenvolvimento de ferramentas de gestão que facilitam e melhoram o fluxo e, também, o acesso das equipes às informações e dados do sistema de atendimento da unidade.

Ainda conforme o secretário Lula Fylho, os profissionais estão sendo capacitados gradualmente nas novas rotinas sugeridas pelo projeto, com foco na qualificação do atendimento no Socorrão II.

Na primeira parte da implantação do projeto foram sensibilizados os profissionais de enfermagem e técnicos do pronto-socorro, que já estão atuando com base nos novos conceitos. Esta semana, a equipe de monitoramento do Sírio-Libanês retornou ao Socorrão II para iniciar a capacitação com os médicos, que estão recebendo orientações específicas sobre a metodologia, considerando aspectos como diretrizes para classificação de pacientes em grupos de prioridade, utilização de recursos e minimização de perdas para aumentar a eficiência do trabalho realizado por eles.

O Lean nas Emergências integra o Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi/SUS), que tem como objetivo implantar melhorias no atendimento e consolidar práticas resolutivas que reduzam a superlotação nas portas de entrada dos serviços de urgência e emergência do SUS.

A implementação do projeto conta com a intervenção de especialistas em Lean (termo inglês que significa enxuto), com vista a otimização dos processos e do atendimento nas unidades de emergência.