Carlinhos Barros lidera pesquisa em Vargem Grande, segundo instituto Prever

Segundo pesquisa, 62,9% dos entrevistados desaprovam a atual administração municipal de Vargem Grande. Apenas 3,3% se dizem satisfeitos com a administração de Edivaldo.

pesquisa vargem grande

Pesquisa divulgada, nesta segunda-feira (25),  pelo instituto Prever Pesquisas e Consultoria, encomendada pela empresa Attualità Comunicação e Marketing que edita o Blog da Sílvia Tereza, aponta a liderança do pré-candidato a prefeito Carlinhos Barros (PCdoB) na disputa pela Prefeitura de Vargem Grande com 38% das intenções, seguido da segunda colocada Irandir Fernandes (PMDB) com 17,5%. A amostragem – registrada sob o número MA-01800/2016 e realizada entre 16 e 17 de julho – ouviu 337 pessoas e evidencia o cenário político com os principais e possíveis pré-candidatos no município.

Faltando pouco mais de dois meses para a eleição, em todos os cenários analisados , o pré-candidato Carlinhos Barros aparece com a maior parte das intenções de voto. Na pesquisa espontânea, onde não são apresentadas as opções de candidatos, ele tem 38%, mais que o dobro da segunda colocada, Irandir Fernandes, citada por 17,5% das pessoas. Wellington Leite aparece apenas com 1,5%.

pesquisa vargem grande2
Em um outro cenário, onde o entrevistado precisa escolher entre Carlinhos Barros e Irandir Fernandes, a diferença é ainda maior. O primeiro possui 58,2% das intenções de voto contra 25,8% que preferem Irandir Fernandes.pesquisa vargem grande3
Considerando a margem de erro, a pesquisa aponta uma grande diferença entre o candidato da oposição Carlinhos Barros e  Irandir Fenandes, pré-candidata apoiada pelo atual prefeito Edivaldo. O pré-candidato Wellington Leite mostra-se pouco expressivo nas intenções de voto.

Rejeição dos pré-candidatos 

pesquisa vargem grande4
A pesquisa também avaliou a taxa de rejeição dos pré-candidatos. No cenário entre Carlinhos Barros, Irandir Fernandes e Wellington Leite, quando perguntados sobre quem não elegeriam, 34,4% dos eleitores disseram que não votariam na pré-candidata do prefeito Edivaldo, Irandir Fernandes; 28,5% não votariam em Wellington Leite e apenas 10,7% dos entrevistados não conduziriam Carlinhos Barros à Prefeitura.

Segundo a sondagem, 19,3% não souberam ou não quiseram responder e 7,1% não têm rejeição a nenhum candidato.

Avaliação do atual prefeito
A atual administração municipal também foi avaliada pelo levantamento. 62,9% dos entrevistados desaprovam o governo atual e apenas 3,3% se dizem satisfeitos com a administração de Edivaldo..

Filha adotiva confessou que planejou assassinato da mãe, diz PM

Tatiana Albuquerque Cutrim Alves foi encontrada morta no sábado (23).
Ela estava com uma corrente no pescoço e levou vários golpes de faca. 

Tatiana Cutrim em vida. Segundo amigos, ela costumava dizer que a "ordem é ser feliz"

Tatiana Cutrim em vida. Segundo amigos, ela costumava dizer que a “ordem é ser feliz”

Tatiana fazia constantes declarações de amor à filha que lhe tirou a vida

Tatiana fazia constantes declarações de amor à filha que lhe tirou a vida

G1 – A Polícia Militar apreendeu, na manhã desta segunda-feira (25), em Santa Inês, um casal de adolescentes suspeitos de assassinar Tatiana Albuquerque Cutrim Alves, de 49 anos. Ela era mãe adotiva da jovem de 14 anos e foi encontrada morta no último sábado (23).

Segundo o coronel Machado, da Regional de Santa Inês, o jovem de 16 anos, namorado da adolescente, confessou que deu os golpes de faca que levaram Tatiana à morte. Ainda segundo o jovem, a namorada que teria planejado o crime e ajudou segurando a mãe para que ele a esfaqueasse. O PM disse que a jovem também confessou ter planejado o crime.

O casal foi encontrado em um cruzamento do bairro Sabak. Eles estavam carregando mochilas e, segundo o jovem, procuravam uma casa para alugar. “Ele disse que veio para a casa de um amigo, mas o jovem está em São Luís. Então, estavam procurando uma casa para alugar”, explicou o coronel Machado.

A polícia suspeita que a motivação do crime teria sido o fato da mãe se opor ao relacionamento da filha com o jovem. O delegado da Delegacia de Homicídios, Estefânio Aragão, disse ao G1  que nos últimos dias Tatiana e a filha estavam discutindo com frequência.

“Nós conseguimos apurar por lá com os familiares que a vítima não aceitava o namoro da filha e, por conta disso mesmo, elas estavam brigando com muita frequência, o que faz da menina e o seu namorado os principais suspeitos do homicídio”, revelou.

Os menores foram levados a São Luís, onde prestam depoimento à Polícia Civil.