Othelino Neto prestigia inauguração de fábrica do Grupo FC Oliveira em Codó

A fábrica inaugurada Oliverplast pertence ao Grupo FC Oliveira, uma das maiores indústrias da região Norte e Nordeste

Após cumprir agenda em Bom Jesus das Selvas, participando de várias ações em comemoração aos 25 anos da cidade, a comitiva do presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, deputado Othelino Neto (PCdoB), seguiu para o município de Codó, na sexta-feira (8), onde prestigiou a inauguração do novo empreendimento do Grupo FC Oliveira, a Oliverplast, empresa voltada à produção de embalagens plásticas. Durante a cerimônia de inauguração, o governador Flávio Dino (PCdoB), presente ao evento, anunciou a isenção de 95% do ICMS para a Oliverplast, que promete gerar cerca de 500 empregos diretos e indiretos, utilizando 80% da mão de obra local. 

“O negócio, viabilizado graças a uma parceria com o Governo do Estado, no sentido de abrir mão de parte dos impostos que seriam pagos por este empreendimento, trocando a arrecadação por geração de emprego e renda, é muito importante, em especial , nesse momento em que o desemprego atinge mais de 12 milhões de brasileiros”, ressaltou Othelino Neto.

Para Flávio Dino, a parceria com o setor privado é fundamental na geração de oportunidades. “Nesse caso, estamos assistindo a concretização de uma política de atração e investimentos privados, porque aqui nós temos o incentivo fiscal de 95% dos impostos, fazendo com que seja possível atrair empregos. Unir forças com empresas como esta, como estamos fazendo em Codó, resulta em mais emprego para os maranhenses”, destacou. 

Presente à inauguração, o deputado estadual Ricardo Rios também falou sobre a redução do ICMS, que, consequentemente, diminuirá o quadro de desemprego no Maranhão, principalmente dos condoenses. “Um grande empreendimento não só para Codó, mas para todo o Estado. O Grupo FC Oliveira está de parabéns, assim como o governador Flávio Dino que reduziu consideravelmente o imposto para dar mais emprego aos maranhenses”, disse. 

No mesmo sentido, avaliou o deputado Zito Rolim. “Estamos muito felizes, porque muitas cidades gostariam de estar vivenciando pelo que Codó está passando com a chegada de mais uma indústria, que vai gerar mais oportunidade de emprego e que, além disso, possui produtos de qualidade pra serem disseminados em todo o país. É um orgulho para todos nós”, acentuou. 

A Oliverplast pertence à FC Oliveira , uma das maiores indústrias da região Norte e Nordeste, especializada na elaboração de produtos de limpeza para a higiene de ambientes e pessoal.

Com financiamento do Banco do Nordeste, da ordem de R$ 20 milhões, a empresa, construída em uma área de 3.500 m2, está pronta para atuar no segmento de embalagens plásticas e flexíveis para produtos alimentícios e rótulos de produtos de limpeza. 

Em liberdade, Lula diz que vai viajar o País e ‘propor alternativas’

O líder petista deixou a sala especial da Superintendência da Polícia Federal (PF) na tarde de sexta-feira (8).

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi libertado nesta sexta-feira, 8, da prisão em Curitiba, onde estava desde 7 de abril do ano passado, um dia após o Supremo Tribunal Federal (STF) derrubar a possibilidade de execução da pena após condenação em segunda instância. O líder petista deixou a sala especial da Superintendência da Polícia Federal (PF) na capital paranaense às 17h42. 

Nesta sexta, como há 580 dias, quando fez ataques ao então juiz Sérgio Moro, à imprensa, ao Ministério Público e ao Supremo antes de se entregar à PF, Lula falou para apoiadores e manteve retórica crítica às instituições. O ex-presidente mirou no que chamou de “lado podre do Estado brasileiro”, citando a Justiça, o Ministério Público Federal, a Polícia Federal e a Receita Federal – setores que, segundo o petista, agiram para criminalizar a esquerda, o PT e a ele próprio. 

Condenado em três instâncias da Justiça por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá (SP), Lula permanece com os direitos políticos cassados – o que o impede de se candidatar –, mas a análise mais recorrente é que sua liberdade reacende a polarização do petismo com o presidente Jair Bolsonaro (PSL). 

Durante uma fala de 17 minutos, o ex-presidente disse que “o Brasil piorou” e acusou o atual governo e Bolsonaro de mentirem. Um ato está previsto para hoje no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP). O mercado financeiro também interpretou a soltura de Lula como um sinal de acirramento da polarização política, com possível impacto no andamento da pauta econômica do governo. O dólar registrou o terceiro dia consecutivo de alta (fechou em R$ 4,16) e a Bolsa fechou com queda de 1,78%. 

Considerado uma derrota da Lava Jato, o entendimento do Supremo de que um condenado tem o direito de responder em liberdade até o fim de todos os recursos abriu caminho para a soltura de até 4.895 presos em todo o País. Entre eles, políticos sentenciados nos últimos anos. Ontem, também foram beneficiados com a liberdade dois ex-presidentes do PT e do PSDB: o ex-ministro José Dirceu e o ex-governador de Minas Eduardo Azeredo, respectivamente. Moro, atual ministro da Justiça, defendeu ontem que o Congresso analise proposta que altere a Constituição para autorizar novamente a prisão após condenação em segunda instância.

Em passagem por Goiânia, Bolsonaro ignora soltura de Lula

Segundo auxiliares de Bolsonaro, o presidente evitou fazer comentários sobre a soltura, mesmo longe da imprensa

Em passagem por Goiânia (GO), o presidente Jair Bolsonaro (PSL) ignorou a decisão da Justiça de libertar da prisão o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em discurso e ao falar com apoiadores.

Segundo auxiliares de Bolsonaro, o presidente evitou fazer comentários sobre a soltura, mesmo longe da imprensa. Um aliado de Bolsonaro no Congresso, presente no evento, disse que o presidente mencionou que pretende evitar dar sinais de afronta à decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre derrubar a possibilidade de prisão em segunda instância, medida que abriu o caminho para o petista sair da prisão. Segundo outras duas fontes que acompanharam a viagem, Bolsonaro se manteve calmo, pois já havia “precificado” que Lula seria beneficiado pela decisão da Corte.

Bolsonaro participou de evento para entrega de 214 ônibus escolares a 133 municípios goianos. Por volta de 16h25, minutos após a decisão de soltar Lula, um assessor se aproximou de Bolsonaro e mostrou a ele uma informação na tela do celular. Bolsonaro estava sentado no palco do evento ao lado de ministros e outras autoridades.Não está claro se o assessor comunicava Bolsonaro sobre a decisão da Justiça. Momentos depois, Bolsonaro volta a cochichar com o mesmo assessor.

Após o evento, havia previsão de o presidente conversar com a imprensa. A equipe de comunicação do Palácio do Planalto chegou a montar uma estrutura para a entrevista coletiva. Weintraub se aproximou do local, mas, no fim, ninguém falou com os jornalistas.

A comitiva do presidente, então, se dirigiu para a inauguração do escritório político do líder do governo na Câmara, Major Victor Hugo (PSL-GO), na capital goiana. Ao chegar no local, Bolsonaro tirou selfies com apoiadores e pegou uma criança no colo. Ainda não havia jornalistas acompanhando o presidente. Na saída, quando a imprensa já estava presente, Bolsonaro deixou o local sem dar declarações.