Neto Evangelista e Wellington anunciarão nesta quarta quem vão apoiar no segundo turno

Os deputados estaduais Wellington do Curso (PSDB) e Neto Evangelista (DEM), que concorreu na disputa pela prefeitura de São Luís no primeiro turno, anunciarão nesta quarta-feira (18) com quem seguirão no segundo turno.

Após ser impedido de sair candidato pelo próprio partido, Wellington já havia anunciado que em hipótese nenhuma apoiaria Braide. Por outro lado, Duarte segue como o candidato do governador Flávio Dino no segundo turno, o que torna a decisão ainda mais difícil para o parlamentar.

Já o jornalista Jeisael Marx (REDE), que também foi candidato a prefeito no primeiro turno, declarou em suas redes sociais que não apoiará nenhum candidato neste segundo turno por “acreditar na autonomia do voto e na sabedoria de cada eleitor para escolher o melhor caminho para São Luís.

Presidente do PROS declara apoio a Duarte; Yglésio contraria decisão

O deputado federal Gastão Vieira, presidente do PROS no Maranhão, anunciou, nesta terça-feira (17), que o partido apoiará o candidato a prefeito de São Luís do Republicanos, Duarte Júnior, no segundo turno em São Luís.

Já o deputado Yglésio Moisés , que preside a sigla no município, manifestoua contrariedade à decisão e ratificou, em suas redes sociais, que amanhã ( 18) definirá sua posição política em coletiva de imprensa.

Após Flávio Dino, secretários e aliados declaram apoio a Duarte no segundo turno

Após o resultado do primeiro turno das eleições municipais, desde o último domingo (15) o governador Flávio Dino (PCdoB) declarou apoio ao candidato Duarte Júnior (Republicanos) no segundo turno das eleições.

Em fidelidade a Dino e ao seu grupo político, alguns secretários já se posicionaram em favor de Duarte. Os primeiros a declararem apoio foram o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão; o secretário de Esporte, Rogério Cafeteira e nesta terça (17), o ex-secretário Rubens Júnior, que também foi candidato a prefeito no primeiro turno, reforçou que apoiará o republicano.

Pela primeira vez, Câmara de São Luís terá mandato coletivo

Pela primeira vez na história política de São Luís, a Câmara Municipal contará com um mandato coletivo, o primeiro eleito no Maranhão. Trata-se do movimento “Nós”, formado por seis militantes do PT que moram em bairros da zona rural e periferia da capital. 

O ex-vereador Honorato Fernandes (PT) parabenizou o grupo em suas redes sociais e destacou que o coletivo representa os jovens negros, a periferia, a zona rural e toda a capital.

PDT, PL, Republicanos e PCdoB foram os partidos que mais elegeram prefeitos no Estado

O partido que elegeu o maior número de prefeitos e de vereadores no Maranhão foi o PDT, presidido pelo senador Weverton. Agora, o partido passa a ter 42 prefeitos para o mandato que vai de 2021 a 2024. O número de vereadores eleitos pela sigla também subiu de 206, em 2016, para 350 nas eleições deste ano.

O PL do deputado federal Josimar de Maranhãozinho é o segundo partido a eleger mais prefeitos, totalizando 40. O Republicanos, do vice-governador Carlos Brandão, elegeu 25 prefeitos. Já o PCdoB, do governador Flávio Dino e do deputado federal Márcio Jerry, elegeu 22 prefeitos.

Mesmo eleitos, três prefeitos estão subjudices: Edna Fontes, de Lago do Junco; Raimundinho Lidio, de Paulino Neves; e dr. Washington, de Bacuri.