Em São Paulo, Flávio Dino busca parcerias com empresas para investir no Maranhão

O evento reuniu os principais líderes dos setores público e privado do país.

Em evento na capital paulista com grandes empresas e investidores de todo o Brasil, o Maranhão mostrou nesta quinta-feira (28) oportunidades de parceria entre o Governo do Estado e a iniciativa privada para novos empreendimentos e projetos. A apresentação foi na terceira edição do GRI PPPs e Concessões Brasil, no Hotel InterContinental São Paulo. O evento reuniu os principais líderes dos setores público e privado do país. O foco foi na infraestrutura. O Maranhão montou um lounge e participou de mesas temáticas.

O governador Flávio Dino e secretários de Estado mostraram aos investidores oportunidades em PPPs (Parcerias Púbico-Privadas). São modalidades em que o Estado e os empresários se unem em torno de um empreendimento. Um dos focos foram os investimentos para a recuperação do Centro Histórico, com destaque para os programas Habitar e Adote um Casarão. O primeiro vai manter a população residente no Centro e atrair novos moradores. O segundo cuida da restauração e da ocupação dos imóveis ociosos de propriedade do governo. Ambos oferecem incentivos fiscais para atrair investimentos.

“O Centro Histórico é tombado pela Unesco como patrimônio da humanidade e temos lá os objetivos principais, como a recuperação para uso administrativo e para uso habitacional”, disse Flávio Dino durante o “Talk Show com Governadores – Estados e suas Carteiras de Projetos”.

O governador citou como exemplo já bem-sucedido a reforma do prédio João Goulart, que estava fechado havia 30 anos e vai ser inaugurado neste ano. A parceria com a iniciativa privada foi pela modalidade Built to Suit, que é uma espécie de locação sob medida e para o longo prazo.

O governador anunciou que o Maranhão vai lançar dois editais até agosto: um para internet gratuita e outro para a construção de novos presídios. “Vamos soltar o edital de licitação do programa Internet para Todos para 100 cidades, com internet gratuita. E também PPPs para a construção de quatro presídios”, disse.

Após o talk show, os secretários Antonio Nunes (Governo) e Simplício Araújo (Indústria e Comércio), além de outros representantes do Governo do Maranhão, apresentaram os potenciais do Estado e a carteira de projetos para os investidores. Foram feitas também reuniões individuais com empresários, a fim de detalhar os projetos. O Maranhão montou um lounge para receber os investidores. De acordo com Nunes, houve especial interesse no modelo usado para a reforma do edifício João Goulart, no Centro Histórico.

A carteira de projetos apresentada pelo Maranhão no evento também incluiu a construção do Parque de Exposições em São Luís com 300 mil metros quadrados; a Cidade da Justiça para abrigar prédios do Tribunal de Justiça, da Procuradoria Geral do Estado e da Defensoria Pública Estadual; novos terminais no Porto do Itaqui; cais para a interligação das cidades de São Luís e Alcântara; e a MA-006, integrando o Sul e o Norte do Maranhão.

De acordo com Flávio Dino, num momento de crise econômica nacional, é fundamental a parceria público-privada. “Defendo um forte investimento público conjugado com um forte investimento privado como saída para essa recessão aguda”, disse. Ele ressaltou que, mesmo em meio ao cenário nacional adverso, o Maranhão tem mantido um ritmo acelerado de investimentos: “Em 2018 e 2017, tivemos uma taxa de investimento público bastante alta em relação à Receita Corrente Líquida (RCL), uma das maiores do país”, lembrou o governador.

“Tivemos investimentos de até 11% em relação à RCL, a média brasileira é de 4%. Não obstante, acreditamos na importância desses investimentos privados. Ou seja, forte investimento público conjugado com forte investimento privado como saída para a recessão aguda”, declarou.

Investimentos bilionários criaram milhares de empregos no Maranhão nos últimos 4 anos

De acordo com o Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), o Maranhão tem atualmente R$ 10 bilhões em investimentos privados em andamento ou projetados

O Maranhão conseguiu atrair, desde 2015, bilhões de reais da iniciativa privada para gerar novos negócios, emprego e renda no Estado. Isso foi possível em grande parte graças aos estímulos garantidos pelo governo e pelo bom ambiente de negócios construído ao longo destes quatro anos.

Além dos investimentos já feitos, outros já foram anunciados para 2019 em diante, também na casa dos bilhões.

De acordo com o Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), o Maranhão tem atualmente R$ 10 bilhões em investimentos privados em andamento ou projetados.

Destes, R$ 4,4 bilhões estão em andamento. E R$ 5,6 bilhões, projetados. Os recursos privados correspondem a 65,8% do total de investimentos em andamento e projetados para o Estado.

Os valores estão distribuídos principalmente no setor portuário, elétrico e da indústria de transformação. Essa conta não inclui os projetos que já foram concluídos e geraram milhares de empregos.

Veja abaixo alguns dos grandes empreendimentos já concluídos, em andamento e alguns que vêm por aí:

BrasilAgro – É uma das maiores empresas brasileiras no desenvolvimento de terras agrícolas. Anunciou que vai investir R$ 1,4 bilhão nos próximos anos no Maranhão. O novo empreendimento tem capacidade de gerar 3 mil empregos diretos. O investimento será realizado em parceria com a empresa AgroSerra, na Fazenda São José, no município de São Raimundo das Mangabeiras. Serão produzidos grãos e etanol.

Eneva – São investimentos previstos de R$ 1,3 bilhão na ampliação da geração de energia, com 2 mil empregos diretos.

Ômega Energia – A empresa construiu o Parque Eólico de Paulino Neves, da Ômega Energia, e já está com obras de expansão. Os investimentos são de R$ 1,5 bilhão. Com apoio do Governo do Estado, a companhia é responsável pela instalação do primeiro parque eólico (que usa a força do vento) no Maranhão.

Porto do Itaqui – O complexo portuário é administrado pelo Governo do Maranhão, mas recebe muitos investimentos privados. Para se ter uma ideia, o volume estimado até 2022 é de pelo menos R$ 1,4 bilhão.

Porto São Luís – O empreendimento está em andamento e é fruto da colaboração entre o Governo do Maranhão e China Communications Construction Company (CCCC). As obras estão na fase de terraplanagem, supressão vegetal e condução de detalhes geográficos. O prazo máximo de entrega é fevereiro de 2022. O investimento beira os R$ 2 bilhões, e a previsão é de geração de 5 mil empregos. O terminal privado de multicargas vai escoar milhões de toneladas de grãos e minério de ferro.

Raízen – No ramo de tancagem, a empresa investe R$ 200 milhões na construção de um terminal para armazenamento de combustíveis. O empreendimento fica próximo ao Porto do Itaqui, área industrial de São Luís.

Suzano – Com os investimentos de R$ 500 milhões da Suzano Papel e Celulose, foram gerados aproximados 1,3 mil novos empregos diretos e indiretos no Maranhão na construção e no funcionamento de uma nova fábrica de papel, em Imperatriz, Região Tocantina. Agora, a empresa prevê investimentos de R$ 300 milhões no estado, por meio do Porto do Itaqui, para aumentar sua participação, produção e, consequentemente, a geração de empregos.

Vale – A companhia retomou a operação da usina de pelotização na área Itaqui-Bacanga. A usina estava parada havia anos. São mais de R$ 100 milhões, que geraram 370 postos de trabalho. Pelotas são bolas de minério de ferro, utilizadas na fabricação de aço e têm alto valor agregado por garantir mais produtividade às usinas siderúrgicas. Entre os produtos que usam o material, estão pontes, carros e aviões.

Incentivo

Desde 2015, o Governo do Maranhão tem estimulado pequenas e grandes empresas com uma política de incentivos, a fim de gerar empregos.

Entre eles, estão os Parques Empresariais, que são grandes espaços para reunir empresas e indústrias. Já foram entregues, por exemplo, o de São Luís, o de Imperatriz, o de Caxias, o de Pinheiros e o de Timon

Outra iniciativa é a Caravana do Desenvolvimento Empresarial, que em sua edição de estreia atendeu 10 mil empreendedores em dezenas de cidades.

Nas caravanas, os empresários receberam diversos tipos de serviços e puderam tirar dúvidas e resolver exigências burocráticas.

A desburocratização também está em toda a política de estímulo aos empreendedores. Hoje, mais de 280 mil empresas estão ligadas à RedeSim, que facilita os negócios, poupa dinheiro e economiza tempo.

Além disso, com o Jucema Digital, os serviços para os empresários também ficaram muito mais rápidos. O sistema permite que todos os procedimentos executados pela Junta Comercial sejam feitos online.

Governo e Ambev discutem ampliação de investimentos no Maranhão

Governador recebeu o presidente da Ambev no Palácio dos Leões. (Foto: Karlos Geromy)

O governador Flávio Dino recebeu o presidente da Ambev, Bernardo Paiva, na manhã desta terça-feira (16), no Palácio dos Leões. A reunião faz parte da rodada de negociações entre o Governo do Maranhão e investidores privados com objetivo de expandir negócios e gerar empregos no estado.

Na semana passada, o governador Flávio Dino já havia se reunido com o presidente da Vale, Fabio Schvartsman, e o da Suzano, Walter Shalka. O diálogo com grandes empresas visa dar prosseguimento a estratégia econômica do Governo baseada em investimentos públicos – a exemplo de programas como Mais Asfalto e Escola Digna – e privados.

O presidente da Ambev explicou que investe no Maranhão há anos e elogiou a forma como o governador Flávio Dino trata o empreendedor. Para ele, o Governo tem uma equipe aberta ao diálogo e que facilita os investimentos. “E a gente tem planos de investir mais. O apoio que o Governo do Estado dá ao empreendedor é fundamental para nos incentivar a continuar investindo. Novas coisas vão acontecer”, anunciou Paiva.

Ele fez questão de agradecer ao governador, “que é um excelente gestor e está facilitando investimento aqui no estado”, e disse que qualquer administrador, como é o caso de Flávio Dino, que faz um trabalho sério “para aumentar o investimento, para gerar emprego, para ter uma vida melhor para todo mundo, a Ambev está próxima”.

“A gente acredita no nosso país, no Brasil, e vejo com bons olhos ter um Governo que gere bem as contas públicas, que crie emprego e que faz um trabalho bem feito para todo mundo”, completou Bernardo Paiva.

Lançado em São Luís, Porto Multimodal vai gerar cinco mil empregos

A construção do Porto São Luís faz parte da política de atração de investimentos desenvolvida desde 2015 por Flávio Dino.

Na última sexta-feira (16), o governador Flávio Dino participou da cerimônia de lançamento do Porto Multimodal de São Luís, novo empreendimento chinês no Maranhão.

A construção do Porto São Luís faz parte da política de atração de investimentos desenvolvida desde 2015 pela gestão Flávio Dino e renderá, em sua primeira etapa, investimento de R$ 800 milhões e a geração de aproximadamente cinco mil empregos. O projeto total é orçado em aproximadamente R$ 1,7 bilhão.

O Porto São Luís alia investimentos da empresa China Communications Construction Company (CCCC), detentora de 51% do empreendimento, e sócios brasileiros como a WPR, braço do Grupo WTorre, com os outros 49% das ações.

A capacidade de movimentação do novo terminal é de cerca de dez milhões de toneladas por ano – sendo sete milhões de soja e milho, 1,5 milhão de fertilizantes, 1,5 milhão de carga geral e 1, 8 milhão metros cúbicos de derivados de petróleo.

Chang Yunbo, chairman e presidente da CCCC na América, se disse satisfeito com apoio do Governo do Estado para o investimento da CCCC no Maranhão.

A obra compreende uma área de 200 hectares onde serão construídos seis berços, sendo quatro na primeira fase de construção e dois na segunda, mais ponte de acesso, acesso rodoferroviário e pera ferroviária.

Maranhão receberá R$ 83 milhões para auxílio a municípios

O Maranhão receberá R$ 83 milhões, segundo estimativas da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

Foi aprovada por deputados e senadores a  proposta que libera R$ 2 bilhões para os municípios investirem em saúde, educação e assistência social (PLN 1/18). O coordenador da bancada maranhense no Congresso Nacional, deputado federal Rubens Pereira Júnior (PCdoB), anunciou que o Maranhão receberá R$ 83 milhões, segundo estimativas da Confederação Nacional dos Municípios (CNM).

O dinheiro concretiza auxílio financeiro previsto pela Medida Provisória 815/17. No total, serão R$ 600 milhões para educação; R$ 1 bilhão para a saúde; e R$ 400 milhões para a assistência social.

O objetivo da medida foi assegurar a continuidade dos serviços públicos básicos nos municípios, alem de projetos de investimento feitos em parceria com a União.

A parcela destinada a cada prefeitura será definida pelos mesmos critérios de transferências via Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

Cadê a transparência? Fábio Gentil tenta camuflar verdades sobre os recursos da Saúde em Caxias

se o prefeito Fábio Gentil dá tanto valor à Saúde de seus munícipes a ponto de acusar o governo de cortes, por que a destinação de recursos para a pasta municipal é tão insignificante?

Dados do Portal da Transparência da Prefeitura de Caxias dão conta de que o investimento em saúde feito pela gestão municipal, entre janeiro e junho deste ano, foi de R$ 3.753.822, 58. Este é o valor sinalizado como pago pelo município em 2017. Em contrapartida, o governo do Maranhão investe R$ 3,9 milhões lá todo mês. O Ministério da Saúde repassa aos cofres municipais quase R$ 5,4 milhões mensalmente.

Aí, duas perguntas: é falta de investimento ou falta de transparência da Prefeitura? E se o prefeito Fábio Gentil dá tanto valor à Saúde de seus munícipes a ponto de acusar o governo de cortes, por que a destinação de recursos para a pasta municipal é tão insignificante?

O investimento de todo o primeiro semestre de 2017 feito pela Prefeitura de Caxias na saúde pública do município, conforme registrado no Portal da Transparência, é inferior ao valor repassado a cada mês pelo governo.

Os recursos repassados ao município mantêm exames mais complexos, como ressonâncias magnéticas, tomografias e até serviço de hemodiálise.

Além disso, o Hospital Macrorregional de Caxias tem recebido de portas abertas os caxienses que não encontram amparo nas unidades do município, com a responsabilidade de quem zela pela saúde das pessoas e não se prende a imbróglios e disputas políticas. Parece que dessa lição o prefeito Fábio Gentil passou de largo.

Já o investimento SUS serviria ao município para garantir serviços de suas unidades, seus centros de saúde e Hospital Geral de Caxias. Para isso, são quase R$ 3,8 milhões. Unidades que não têm tido condições de suportar a demanda básica da população.
E tem mais. Fábio Gentil recusa uma economia de até R$ 1,5 milhão mensais, que viria da proposta estadual de gerenciar a Maternidade Carmosina Coutinho, um dos equipamentos de saúde mais dispendiosos de Caxias.

Na resposta formal que encaminhou ao gabinete da Secretaria de Saúde, Gentil não fez jus ao sobrenome e denominou a proposta de “mero capricho político”. Aos caxienses, cabe a reflexão: quem é que realmente trata as questões com capricho político? Quem quer resolver os problemas e apresenta soluções ou quem, além de não resolver, emperra o serviço, deixando o prejuízo final alcançar a saúde da população?!

Investimentos na Saúde aumentaram em R$ 224 milhões no governo Flávio Dino…

Os dois primeiros anos da atual gestão do governo do Maranhão elevaram os investimentos na rede pública de saúde em R$ 224 milhões. Em 2015, foram aplicados R$ 1,99 bilhões e em 2016, foram destinados R$ 2 bilhões em recursos para saúde. Os valores representam uma elevação em relação ao investido até 2014, segundo dados da Secretaria de Estado da Saúde (SES).

Hospital do Estado é pioneiro na realização de nova cirurgia para tratamento de câncer. (Wéllida Nunes/SES)

Hospital do Estado é pioneiro na realização de nova cirurgia para tratamento de câncer. (Wéllida Nunes/SES)

O ano de 2016 se destaca como o período em que mais se investiu em saúde no Maranhão nos últimos 10 anos. “Essa é uma conquista que merece ser destacada, principalmente diante do contexto de crise nacional”, afirma o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Segundo Lula, os recursos do primeiro biênio da gestão foram utilizados na construção de novos hospitais de alta complexidade em cidades polo do estado e em unidades hospitalares de referência, voltadas para a oferta de serviços especializados de saúde.

“Enquanto muitos estados estão sendo obrigados a fechar unidades de saúde, só no ano passado entregamos para a população cinco hospitais macrorregionais”, frisa Lula. Instaladas em Pinheiro, Santa Inês, Imperatriz e Bacabal, os hospitais macrorregionais atendem à população de 142 cidades.

Ao regionalizar a oferta de serviços de saúde, os hospitais macrorregionais desafogaram as unidades hospitalares de São Luís, melhorando também o atendimento na capital.

O Centro de Especialidades Médicas de Barra do Corda e o Centro de Referência em Neurodesenvolvimento, Assistência e Reabilitação de Crianças (Ninar), em São Luís, são exemplos de investimento do governo estadual em atendimento especializado.

Em fase de conclusão, Governo vistoria obras da Casa de Apoio do Projeto Ninar. (Foto: Francisco Campos)

Futura sede da Casa de Apoio do Ninar. (Foto: Francisco Campos)

A entrega da Casa da Gestante, Bebê e Puérpera (CGBP), anexa ao Hospital Regional Materno Infantil de Imperatriz e o convênio com a Oncoradium, para ampliação do tratamento oncológico na Região Tocantina, também são mostras da atenção do governo em saúde especializada.

Otimização de recursos

Para Carlos Lula, não só o aumento dos investimentos, mas a gestão responsável dos recursos explica o número expressivo de novos hospitais e a expansão e modernização dos serviços em saúde no Maranhão.

“Estamos administrando uma rede bem maior com muito mais eficiência porque buscamos combater os desvios e o desperdício”, declara. Segundo Lula, o novo modelo de gestão busca reduzir gradativamente os gastos com Organizações Sociais para transferência total da administração dos serviços à Empresa Maranhense de Serviços Hospitalares (Emserh).

Atualmente, a Emserh gerencia 70% das unidades de saúde do estado, o que permitiu uma economia de 15 a 20% por unidade de saúde em comparação com a gestão das Organizações Sociais, de acordo com informações da SES.

Roberto Rocha visita Caxias e anuncia que propôs investimentos para a região

Senador Roberto Rocha participou de evento em Caxias

O senador Roberto Rocha (PSB) esteve  visitando o município de Caxias – MA, a convite do prefeito Fábio Gentil, ocasião em que participou do Road Show, evento realizado pela prefeitura de Caxias, por meio da Secretaria de Indústria e Comércio, com o apoio do Banco do Nordeste. A iniciativa do evento, que tem como objetivo buscar, junto aos participantes, a simplificação e desburocratização de linhas de créditos e renegociação de operações rurais, concentra fundamental importância para o crescimento sócio-econômico do Maranhão.

Em entrevista à imprensa local, o senador anunciou que enviou ao ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, um ofício submetendo à apreciação a implantação, em Caxias, de uma Estação Aduaneira do Interior – EADI, também chamada de “Porto Seco” que se traduz em aproveitar a situação geográfica estratégica do município em relação aos portos do Itaqui (MA), Pecém (CE) e Barcarena (PA), tendo , além disso, três modais de transporte: rodoviário, ferroviário e hidroviário.

A cidade situa-se, dessa forma, na área de influência do Porto do Itaqui, tornando-se ponto estratégico para o processo logístico de armazenagem e movimentação de cargas de toda a região, influenciando todo o comércio exterior do Maranhão, do norte do estado do Tocantins e parte do noroeste da Bahia.

Participaram do evento o diretor de negócios do Banco do Nordeste do Brasil (BNB) – o maranhense Rosendo Júnior, o prefeito Fábio Gentil, o vice-prefeito, Paulo Marinho Júnior, entre outros.

Roberto Rocha destacou o fato do BNB ter um maranhense ocupando uma importante diretoria. Falou ainda sobre o projeto da Zema, de sua autoria que tramita no senado. Informou que esteve, nesta semana com o secretário da receita federal Jorge Rachid; disse que o senador Lobão é o relator do projeto na CCJ do Senado Federal, onde atualmente exerce a presidência da comissão; ressaltou que o presidente Temer apoia o projeto da Zema, pois o projeto é de importância não somente para o Maranhão mas para o país.

Chineses reafirmam interesse por investimentos no Maranhão

As tratativas para instalação do empreendimento no Maranhão tiveram início ainda no primeiro semestre de 2015, quando o governador Flávio Dino e o vice-governador Carlos Brandão receberam a visita do cônsul da China para o Nordeste Wang Xian e dos vice-cônsules, Zhang Xiangyan e Zhang Re

As tratativas para instalação do empreendimento no Maranhão tiveram início ainda no primeiro semestre de 2015, quando o governador Flávio Dino e o vice-governador Carlos Brandão receberam a visita do cônsul da China para o Nordeste Wang Xian e dos vice-cônsules, Zhang Xiangyan e Zhang Re

Em mais um passo das negociações com os chineses, duas empresas do gigante asiático voltaram a reafirmar interesse em investir no Maranhão. Desde o ano passado, o Governo do Maranhão vem negociando com as empresas, em um trabalho intersetorial de várias secretarias de Estado, sob coordenação do vice-governador Carlos Brandão. Hoje, a empresa voltou a reafirmar, durante audiência com a delegação do novo presidente Michel Temer, o interesse no investimento de R$ 9,75 bilhões para instalação de uma siderurgia no estado.

As tratativas para instalação do empreendimento no Maranhão tiveram início ainda no primeiro semestre de 2015, quando o governador Flávio Dino e o vice-governador Carlos Brandão receberam a visita do cônsul da China para o Nordeste Wang Xian e dos vice-cônsules, Zhang Xiangyan e Zhang Re para diálogo sobre as oportunidades de investimentos no estado.

Em agosto do ano passado, o Governo do Maranhão assinou protocolo de intenções com Zhang Shengsheng, CEO da CBSteel, empresa chinesa constituída para investimentos no Brasil.

A tratativa para a instalação de investimentos no Maranhão tem sido uma prioridade do Governo do Estado, que amplia diálogos e firma parcerias de cooperação técnico-científica que facilitam a troca de informações para instalação de empreendimentos no estado.

“Todas as negociações traçadas com o governo da China confirmam o compromisso do Governo do Maranhão em trazer para o nosso estado emprego e renda para os maranhenses”, afirma o vice-governador Carlos Brandão. “É um projeto de governo que reúne as condições necessárias para que o ramo da siderurgia se instale de forma positiva, atendendo aos critérios dos governos federal e estadual”.

Além dos investimentos da CBSteel, o Maranhão também avança na consolidação de investimentos de R$ 1,5 bilhão para implantação de um terminal multicargas em parceria com a China Communications Construction Company (CCCC).